História SWEET WHISPERS (Jikook) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Ansiedade, Bangtan Boys, Bts, Depressão, Jeon Jungkook, J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Suícidio
Visualizações 353
Palavras 1.576
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Teoria do caos.


Efeito borboleta/Teoria do caos.

Segundo a cultura popular, a teoria apresentada, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo.

JUNGKOOK

Dia 34

Aproximadamente duas semanas se passaram. Taehyung nos encontrava quase diariamente e nós três nos aproximávamos cada vez mais. Descobrimos também que Namjoon saía com o amigo de Jimin que conheci em um dos dias mais felizes da minha vida, arrisco dizer, Seokjin. Também nos aproximamos de um dançarino de sua companhia de dança contemporânea chamado Hoseok. E claro, mais alguns beijos inocentes trocados durante às noites congelantes. Talvez inocentes por parte de Park, não totalmente inocentes por mim. Jimin arrumava suas coisas para daqui a algumas horas descobrir sua surpresa, ele estava visivelmente nervoso, além de animado e curioso.

- Por favor – Me dizia manhoso, jogando algumas peças de roupas recém compradas dentro de sua mochila azul – Me diz o que é, eu não aguento mais esperar, Kookie-ah. – Ele tinha um enorme bico nos lábios, além de pender a cabeça para trás com uma expressão cansada.

Nego com a cabeça, trocando mensagens com Namjoon no celular, sorrio o admirando, enquanto este volta à guardar seus pertences.

(...)

 Cubro seus olhos, enquanto ele segura as alças de sua mochila surrada, saindo de nosso apartamento.

- Preparado? – Ele assente com a cabeça. – Certeza?

- Anda logo, Gukkie! – Ele dizia impaciente, puxando uma de minhas mãos de seu rosto.

Retiro minhas mãos rapidamente de seus olhos revelando uma pequena picape carregando em suas quatro portas Namjoon, Taehyung, Seokjin e Jung Hoseok. Não mantenho meu sorriso ao vislumbrar seu semblante surpreso.

- Vamos fazer uma viagem, Jimin-ssi. – Digo abrindo meus braços, com meu largo sorriso de coelho – Nada e hotéis, nada de rumos, só nós seis por alguns dias.

Creio que era tudo o que poderia fazer de melhor, proporcionar ao meu ChimChim os melhores momentos do mundo ao redor dos amigos. Ele não se demora em abraçar meu corpo, sorrindo de orelha à orelha. Sem dúvidas era a melhor cena a se contemplar nesse mundo. Ambos corremos até a picape. Enquanto Jimin abria a porta do grande carro eu pauso me lembrando de algo importante.

- Esqueci uma coisa, me esperem – Digo lhe dando minha mochila, que carreava minhas duas câmeras, algumas roupas e cobertas, mas uma coisa faltava.

Corro até o apartamento novamente, o destrancando. Ando até meu quarto com certa velocidade e contemplo as fotos instantâneas que se multiplicavam sobre a cama, penduradas. Lá agora existiam novas fotos, Jin e Jimin abraçados, Taehyung dando seu sorriso quadrado e eu sendo pego de surpresa enquanto comia. Não ouso em pegar a foto de Jimin em nosso café e a observar. Eu gostaria de a carregar comigo, como meu amuleto. Como sinal de que tudo daria certo dessa vez, como sinal de calma para um mar revolto. Sorrio sem mostrar os dentes, de forma boba, enquanto observo a foto.

- Kook? – Dizia uma voz grossa e rouca ao entrar no apartamento, à me procurar. Tae me chamava. Talvez eu tivesse demorado mais do que o esperado.

- Já estou indo! – Grito do quarto, virando levemente meu corpo até a porta e logo retornando à minha posição original. Guardo a foto no bolso de trás de minha calça e me viro até a saída de meu quarto.

(...)

Nossa viagem era calma e divertida, riamos todo o tempo das piadas de Taehyung e Seokjin. Em um breve momento fito o garoto pálido ao meu lado, rindo com a mão em frente à boca, e não escuto sequer um som além de seu riso viciante. Meu mundo girava devagar, é isso que acontece quando se está apaixonado, não é? Envolvo lentamente meu braço ao seu redor e ele recosta em meu peito, se aninhando, contra uma das portas da picape. Acaricio lentamente seus cabelos. Hoseok se divertia na parte de trás da caminhonete, vez ou outra nos fazendo caretas pelo vidro transparente que nos separava.

Poderia julgar que até agora eu vivera em um limbo sem fim, e estava ao caminho do meu céu. Em algum momento entre meus pensamentos, Taehyung já se debruçava sobre o banco de Seokjin à sua frente, tentando roubar balas do mesmo, que se negava à entregar. Namjoon apesar de focado na direção do carro brincava sobre o quanto parecíamos uma família. E por aquele momento, apenas aquele momento, vejo o quão sortudo sou. Tenho tudo o que mais amo e prezo ao meu lado. Suspiro abrindo um sorriso singelo, fecho meus olhos com um Jimin quase adormecido sobre meu peito.

Após algumas horas, acredito que cerca de duas, Namjoon chega a uma praia deserta, e demonstra aos outros garotos o por que de pensarmos na picape. Ela conseguia atravessar as dunas de areia dura sem muito esforço. Ao estacionarmos Taehyung corre de dentro do carro, rodopiando e brincando com a areia, como uma pequena criança animada. Jimin não se faz diferente, retira rapidamente os tênis claros dentro do carro e sai do mesmo se divertindo com Taehyung e Hoseok, os três mais animados. Jin e Joonie saem vagarosos dos dois bancos da frente, rindo da reação das crianças, que pareciam nunca ter visto sequer uma praia durante toda a vida. Eu ainda me mantinha no carro. Observo pela janela os três pulando ao ir de encontro com a água fria e rio. Retiro com cuidado a foto de meu bolso traseiro e a observo. Meus olhos deslizam por sua expressão alegre, sua pequena mão gorducha e seu cabelo bagunçado, me lembro da sensação de tê-lo em meu colo, para tirar a outra foto que repousava sobre minha cama ainda.

Sou surpreendido com a porta do meu lado do carro abrindo e um pequeno “Mochi” curioso me olhando. Ele inclina a cabeça como um pequeno adorável filhote.

- Você não vem? – Me limito a o mostrar a sua foto em minhas mãos. Ele sorri fazendo sumir seus dois pequenos olhos. – Você não precisa dela.

- Ela é minha sorte, ChimChim. Carregar ela me faz bem. – Ainda observo a foto.

- Ouça – Ele diz – Eu estou aqui agora e sempre, não vou sair, não vou desaparecer. Você não precisa dela enquanto eu estiver do seu lado. – Percebo seu rosto ruborizar, ele logo fita o chão envergonhado. - N-nem do lado dos meninos. 

Sigo Jimin e guardo a foto em minha mochila na parte traseira do carro.

- Vem logo, Kookie-ah! – Ele abre os braços. – Duvido que me pega. - Ele começa a correr enquanto ri.

Existe um duplo sentido nessa frase? Sem dúvida. Mas a nossa brincadeira no momento era inocente e doce demais. Jogo minha mochila e passo a correr atrás do pequeno escorregando algumas vezes na areia dura.

(...)

Nos divertimos por todo o dia, demos sorte de Seokjin separar e trazer alimento o suficiente para todos nós, não nego. Decidimos dormir ali mesmo, a praia era deserta o suficiente, afastada o suficiente. Os meninos se vestem com mais agasalhos enquanto conversam sentados na areia, já era noite e o clima só esfriava cada vez mais. Tae e Hoseok pareciam criar laços cada vez mais fortes à cada dia, já Namjoon e Seokjin estavam abraçados como um bom casal de pais, não contenho meu sorriso. Um pequeno ser treme ao meu lado, abraçando seu próprio corpo, passo os braços ao redor de Jimin afim de o esquentar.

- Tenho cobertas no carro, vou pegar – Digo me levantando e retirando parte da areia grudada em minhas roupas.

- Eu vo-vou com você – Ele dizia, batendo seu queixo algumas vezes, meu coração apertara.

Andamos até o carro e busco minha mochila, na parte traseira do mesmo, retiro dela uma coberta fina. Cubro tal parte do carro enquanto crio um pequeno ninho com algumas almofadas e travesseiros que todos trouxemos afim criar uma viagem mais confortável, já que provavelmente dormiríamos dentro do próprio carro, e Hoseok viajaria na traseira do mesmo, sem o mínimo conforto.

- Eu sei o que vai te ajudar – Digo enquanto crio nosso pequeno espaço. O ajudo à subir no lugar, era um pouco alto para ele. – Venha cá, baixinho. – Ele rosna, logo abrindo seu sorriso generoso e sincero.

Me sento em nosso pequeno ninho particular, tínhamos a visão privilegiada de um céu limpo e estrelado, sem nuvens ou resquícios de poluição, como na cidade.

- Quer observar o céu comigo, hm? – Ele sorri novamente enquanto interligamos olhares por alguns segundos.

- Eu já venho, Kookie, pode buscar as cobertas? Tenho que pegar uma coisa com Hoseok antes – Ele diz apontando para a pequena roda de amigos sentados próximos dali. Ele ainda abraçava seu pequeno corpo, tremendo consideravelmente. Assinto e ele trilha seu caminho.

Me levanto e busco minha mochila, a abro pegando as cobertas grossas que tinha trago, me preocupei mais ainda com nosso conforto do que com minhas roupas, trouxe poucas peças. Ao puxar o cobertor a pequena foto instantânea cai e eu a abaixo para pegar com meu pequeno sorriso bobo nos lábios, a observo e demoro a acreditar no que vejo, meu sorriso se desfaz aos poucos e meu olhar é incrédulo.

Na foto só existe o café, com a parede te tijolos, as mesas e algumas pessoas, Jimin não estava lá. Ao mesmo tempo barulhos vindos do grupo e vejo que Park está caído na areia gélida, seu corpo parecia tremer ainda mais e seu nariz sangrava. Efeito borboleta.


Notas Finais


Decidi escrever hoje por que amanhã vou ter um dia de folga da semana de provas.
Então morzões, espero não ter matado vocês do coração. :x

Comecei a escrever uma ABO, deem uma olhada:
TIED TO THE MOON/ ATADO À LUA: https://spiritfanfics.com/historia/tied-to-the-moon-jikook--abo-9368639
HALO AND WINGS: https://spiritfanfics.com/historia/halo-and-wings-9179056


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...