História SWEET WHISPERS (Jikook) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Ansiedade, Bangtan Boys, Bts, Depressão, Jeon Jungkook, J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Suícidio
Visualizações 175
Palavras 1.044
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Leiam as notas finais, morzões e morzonas.

Capítulo 20 - Borboleta.


JUNGKOOK

Dia 13

Fitava o amigo de Jimin e por apenas um segundo me vi entorpecido pelo cheiro suave dos fios de seus cabelos, próximos a mim pelo abraço.

- Eu não via a hora de te conhecer! – O rapaz que descobri se chamar Jin dá um sorriso enorme – Jiminnie não parava de contar sobre você. "O Jungkook é tão inteligente", "Jungkook tão isso", "Jungkook tão aquilo"– O menor cora o rosto fortemente.

- Omma Jin! – Ele franze o cenho. Omma? Ah! O chamo assim por que Jin é como uma omma. - Diz Jimin esclarecendo minha dúvida visível.

Não nego ter respirado aliviado a partir de agora.

- Mas... – Ele continua, olha para as flores – O que são essas?

- Ah, são pa-para você – Digo enquanto massageio minha nuca com minha mão livre, olhando para o chão, envergonhado. Não acredito ter gaguejado. Droga. Estendo as flores para Jimin que abre um enorme sorriso, o ar o parece faltar por um minuto.

Percebo que o maior, na cama também está sorrindo. A situação é um pouco constrangedora? Sim. Imaginei que estaria sozinho com Jimin ao fazer isso? Sim.

- Então, pequeno, eu vou indo... – Jin busca suas coisas com rapidez e abraça Jimin que não se pronuncia, apenas sorri. Logo ouço a porta se fechar. Me sinto levemente aliviado, apesar de ainda tenso.

- Er... O que achou? – Digo enquanto mexo em minhas mãos envergonhado, me referindo às flores. Todo o silêncio me deixava ainda mais tenso – Me desculpa se você na-não gosta de flores eu achei que gostaria mas se não me... – Digo rapidamente em puro nervosismo, até que Jimin me interrompe.

Ele se aproxima devagar e põe dois de seus dedos quentes sobre meus lábios, me fazendo pausar a frase. Ele sorri singelo, sem mostrar os dentes. Se aproxima ainda mais e passa sua mão que estava sobre minha boca agora até minha nuca, selando nossos lábios com ternura e carinho. Um simples selar longo. Nos mantemos a poucos centímetros de distância, sua mão livre em minha nuca, a acariciando, seu nariz roçando no meu. Nossos olhos fitavam os lábios alheios.

- Obrigado por tudo que faz por mim. – Ele sussurra.

Meu coração dispara cada vez mais. Como poderia fazer isso comigo, Jimin? Transformar cada pedaço de meu corpo em seu território, clamando por mais contato, por mais carinho. Como poderia fazer isso comigo quando tão pouco faço por você?

Novamente ele aproxima os lábios carnudos e avermelhados dos meus, finos, desta vez os movimentando devagar. Retribuo seu beijo, segurando firme em sua cintura, colando nossos corpos inocentemente. Peço passagem com minha língua e o menor cede, enquanto dançamos nossas línguas em perfeita sintonia e ternura, sua mão acaricia meu cabelo enquanto minha pele se arrepia. Nosso beijo lento se mantém assim enquanto acaricio sua cintura de forma carinhosa, até nos separarmos e novamente roçarmos nossos narizes, ele sorri, enquanto ainda estou absorto o observando.  

- Isso te responde? Elas são perfeitas. – Ele diz, me observando enquanto sorri. Logo se separa de mim, cheirando delicadamente as pequenas flores azuis. Só consigo pensar no que perdi da última vez, no quanto esse sorriso vale e no quanto eu menosprezei tudo o que eu mais amava.  Jimin trilha seu caminho até a cozinha, carregando as flores, saindo de meu quarto, agora nosso.

Suspiro e fecho meus olhos com um sorriso bobo nos lábios. Essa sensação. Gostaria de tê-la para sempre em meus lábios. Essa dormência, esse carinho.

(...)

A noite passa rápido após jantarmos enquanto assistíamos juntos um programa de TV e conversarmos sobre Jimin ter ganho a bolsa, e sobre o quanto isso facilitaria para que nós dois dividíssemos apartamento por um tempo. Ele insiste em procurar um emprego e eu nego.

Fizemos nossas  higienes noturnas pessoais e logo nos deitamos sobre a cama, ambos com as costas viradas para a cama, sua cabeça sobre meu braço e meu outro braço repousando sobre minha barriga.

- Kookie-ah, quero que você esteja lá, na primeira fileira – Diz ele sobre sua apresentação, sonhador – Gritando o meu nome.

Isso era uma das maiores qualidades de Park Jimin. Sonhar. Sonhar tão fundo e ser capaz de voar tão longe, e ao mesmo tempo capaz de se magoar profundamente. Apesar disso, eu nunca poderia considerar sua característica como um defeito. 

- Como num jogo de futebol? – Viro meu rosto para o olhar, rindo.

- Isso, um jogo! “Jimin, Jimin, Jimin!” – Ele imita gritos de uma plateia e não evito minha gargalhada, salientando meus dois dentes da frente avantajados. – Quer dormir? – Ele se diz, virando de frente para mim, ainda com sua cabeça sobre meu braço.

Nego com a cabeça, fitando o teto.

- Por mim eu ficaria acordado para sempre e esse dia nunca acabaria. – Nos abraçamos e criamos nosso pequeno espaço particular em nossos braços. Inalo seu cheiro doce enquanto fecho meus olhos. – Tenho uma surpresa para você, mas você só saberá daqui a algumas semanas. – Sussurro. Jimin automaticamente tira seu rosto de meu peito.

- Me conta, Kookie! Eu tô curioso. – Ele diz com seu pequeno bico nos lábios. Nego com a cabeça. Logo ele levanta de meu abraço e senta sobre meu quadril. – Kookie-ah! Me conta! – Ele pedia manhoso.

A posição não favorecia minha sanidade mental, daquele jeito ele poderia me tirar qualquer verdade ou mentira sem nenhum esforço, e por tal motivo seguro em sua cintura e o deito por baixo de mim, invertendo posições e ficando entre suas pernas.

- Não te falarei tão fácil assim, ChimChim, mas você logo descobrirá, prometo. – Estendo meu dedo menor até ele, como promessa e ele cruza seus braços em desgosto, franzindo o cenho, o que me faz rir novamente.

- Yaaa! Não ria de mim! Você é malvado. – Jimin diz carrancudo. Sorrio malicioso enquanto minhas mãos trilham caminho até sua barriga, o fazendo cócegas. Ria junto do menor enquanto este gargalhava. Era o melhor som do mundo, talvez do universo.

Logo nos deitamos, depois de cansados com um sorriso singelo nos lábios. Beijo sua cabeça, e ele se encolhe de costas para mim, enquanto encaixamos nossas posições. Cantarolo sua música ainda incompleta em seu ouvido, borboleta. Até que este cai no sono.

"Não pense em nada
Não diga nem uma palavra
Apenas me dê um sorriso"


Notas Finais


SIM ESSE CAPÍTULO FOI MELOSO
ROMANCE NO AR ASSIM QUE EU GOSTO

O capítulo não é tão grande como de costume mas eu precisava criar uma transição na história até chegar no que eu estou planejando.

Quase morri de raivinha por que na hora de postar o capítulo, depois de ter revisado, ter feito as alterações, mexido em tudo, a energia cai, perdi toda a edição. :(

ALERTA DE SPOILER
~~~~~~ no próximo o tempo vai pular o suficiente até chegar na surpresa do Jimin ~~~~~~

Tem capítulo novo de Halo and Wings que saiu ontem direto do forninho, espero vocês lá para ler.
https://spiritfanfics.com/historia/halo-and-wings-9179056


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...