História Sweeter than Sweet - BTS: Imagine Kim Taehyung - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens V
Tags Bangtan Boys, Bts, Kim Taehyung
Exibições 89
Palavras 900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura <3

Capítulo 2 - Farpas



Capítulo anterior -

Eu precisava sair dali não estava nem um pouco afim de presenciar aquele boquete público. Estava próxima a esquina escondida atrás de uma lata de lixo, me viro de costas me preparando para engatinhar até a saída do beco, eu já havia visto demais. 

Porém quando estou perto de sair de lá escuto meu nome ser chamado, e de imediato os olhos daqueles dois param sobre mim. 

 Eu estava literalmente fudida.

© 


- S/N... 

 Escuto o grito por meu nome, eu estava agachada então enxergo apenas aqueles tênis brancos, com certeza pertencentes a Hwanhee já que lembro-me de o ajudar a escolher o modelo. Enfim o inconveniente havia praticamente esterizado meu nome que ecoou pelo beco inteiro logo chamando atenção do casalzinho. 

Eu tentei a todo custo avisa-lo fazendo gestos falhos com a mãos porém ele parecia não ter visto os dois e quando se deu de conta da situação já era tarde demais eu já havia sido descoberta. 

 Minha vontade naquele momento era de me enfiar dentro daquela lata de lixo e nunca mais sair, eu estava queimando de vergonha e não tinha a mínima idéia de como contornar aquela situação de uma forma que não ficasse feio para mim. Porém era impossível, até o lesado do Hwan havia se dado de conta que eu estava espionando aqueles dois, mas não foi por mal ou coisa proposital mas como me explicaria diante deles, eu queria sumir. 


 - Ee-eh o-oi. 

 As palavras mal saiam da minha boca eu estava muito envergonhada, então virada para o V e para a mulher fiz uma saudação rapida, a mulher me olhava com raiva e mesmo com a pouca iluminação consegui enxergar suas bochechas um pouco rosadas, já o V bom ele ao menos olhou pra minha cara, ele estava concentrado demais apertando o cinto da sua calça para me dar atenção aquele filho da mãe. 

Segurei na mão de Hwan e sai de lá a nível bolt, aquilo tudo já era muita humilhação. Saímos de lá e ficamos parados na esquina. 


 - Olha eu não vou perguntar oque você estava fazendo lá, não tô afim de me meter nos seus rolos. 

 - Então vai pra casa Hwanhee to afim de ficar sozinha. 

 Eu sentia muita muita raiva mesmo daquele garoto, eu estava de bruços encostada sobre a parede com a cabeça sobre um braço enquanto socava a parede com o outro. 

 - Não posso te deixar aqui na rua sozinha a essa hora, você é muito pequena é perigoso. 

 - EU DISSE PRA ME DEIXAR SOZINHA, MAS QUE PORRA SAI LOGO DAQUI. 

 O empurro com toda a minha força e ele perde o equilíbrio e quase cai no chão. 

 - Eu desisto de você S/N. _ Ele vai embora me deixando sozinha naquela rua deserta. 


 Que merda em, além deu ter passado a maior vergonha da minha vida a poucos segundos atrás, ainda estava me sentindo culpada por ter gritado com Hwan. 

 Eu estava praticamento depredando o patrimônio público, meu ódio era todo descontado na parede daquela residência, minhas mãos já estavam cortadas de tanto bate-las contra o cimento da parede, e eu ao menos estava me importando com o fato de estar a poucos centímetros do beco onde com certeza aqueles dois devem estar em pleno ato sexual, motel eles por acaso não conhecem. 

 

- Ei vai se machucar assim. 

 Percebo alguém segurar a mão que estava prestes a bater contra a parede pela milésima vez. Me viro em direção ao indivíduo que para minha surpresa era nada mais nada menos que o causador de toda minha frustração, a única coisa boa nisso é que o maravilhoso estava sozinho assim eu poderia socar a fuça dele com a minha mão que não se encontra sangrando ou com cortes. 

 

- Agora você me paga seu canalha.

Serro meu punho erguendo-o na direção do seu rosto, porém sou impedida de continuar com meu ato por seu reflexo agusado que segura meu pulso o empurrando até ser prendido junto ao meu corpo contra a parede. 

 - Qual é o seu problema garota, não te fiz nada. 

 Ele fala aproximando seu rosto do meu enquanto eu rangia meus dentes de tanto ódio. 

 - Não te fiz nada _ o imito em tom irônico _ Ah não me explica então o dinheiro que você recebeu daqueles seus amiguinhos. 

Ele se afasta um pouco soltando uma risada forçada ainda me mantendo presa agora pelos dois braços na parede, ele volta a se aproximar e sussurra no meu ouvido. 

 - Era apenas uma brincadeira entre amigos, eu gostei bastante do seu beijo. 

 Ele aproxima seus lábios dos meus e tenta me beijar mas eu não deixo, mesmo estando com meus braços mobilizados eu o ataco chutando suas partes íntimas. 

 - AA-AH SUA DESGRAÇADA! 

 Ele se encolhe todo gemendo de dor, e eu me divertia muito com aquela situação. 

 - Sua vadia quer morrer. 

 Ele coloca suas mãos em volta do meu pescoço e aperta tentando me sufocar, eu já estava ficando sem ar nenhum eu não podia acreditar que ele seria capaz mesmo de me matar, eu já estava sentindo a morte próxima. 

- Eu quero ver você se ajoelhar pedindo desculpas ou eu te mato sua vagabunda.  

- Nu-unc.. 

 - Oque você disse? Ta difícil te entender. 

 - NUNCA-A SE-EU MERDA-A. 

 Junto o pouco oxigênio que restava em meu cérebro para confronta-lo. 


 Dali em diante só vi escuro...  


Notas Finais


Me acompanhem nas minhas outras fics...
Ah me desculpem qualquer erro, revisarei tudo depois.
Até o próximo. Bju!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...