História Swim: boys are weird - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~xiahbolic

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Suho, Xiumin
Tags Baekyeol, Cbw, Chanbaek, Chanbaekwishes, Colegial, Junghae, Meixing, Minseok, Natação, Suho
Exibições 635
Palavras 3.678
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Esporte, Famí­lia, Fluffy, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi. Boa noite á todos, eu to um pouco nervosa haha. Eu passei na seleção para escritores aqui o Wishes Chanbaek, o plot foi doado pela equipe e eu reescrevi um pouco a fanfic, porque o minimo era 2k, ai eu acabei reecrevendo e acabei gostando muito do resultado. Eu estou bem feliz por ter passado.
Obrigada psychomizusu pela betagem e zord por beta a sinopse ;;3

BOA LEITURA <3

Capítulo 1 - Swin


Fanfic / Fanfiction Swim: boys are weird - Capítulo 1 - Swin

Ouvir meus irmãos mais velhos falando sobre os seus relacionamentos, não era a melhor coisa naquele momento, me sentia encabulado por ser o único a não ter algo emocionante para contar, até porque meus sentimentos eram totalmente guardados a sete chaves.

— Chan, e você? Como está com as namoradinha? — Meu irmão mais velho - Minseok - perguntou, por um momento senti minhas pernas tremerem, tentei parecer o mais focado possível, mas fazer aquela pergunta era totalmente complicada, principalmente por não ter nenhuma namoradinha…

— Eu não penso em namorar… Mas eu gosto de uma pessoa. — Fui sincero ao falar, manteria para mim e tudo ficaria de boa, tinha receio de comentar com eles sobre do que eu realmente gostava, não dava para saber a opinião deles sobre aquilo.

— Nos conte, somos seus irmãos. — Junmyeon falou ansioso, revirei meus olhos por um momento e mordi os lábios fortemente — Mas sabe Min… Eu acho que o Chan só tem olhos para o Baekhyun. — Ele falou aquilo com tanta naturalidade que já era possível me ver com as pernas bambas e suor escorrendo pelas têmporas, tanto que a minha respiração se tornou um pouco ofegante, foi difícil fazê-la voltar ao normal.

Suspirei pesadamente abaixando a cabeça, eu realmente nem sabia o que responder, e esse meu gesto podia ser considerado verdade, porque para mim não existia ninguém além do Baek, por mais que ele não sentisse o mesmo por mim.

— Somos seus irmãos, desabafe. A gente não irá te zoar por gostar de homens. — Minseok me falou, colocando suas mãos no meu ombro, fazendo um carinho ali, suspirei levemente e sorri de lado, saber aquilo havia me feito sentir um tanto melhor, principalmente por saber que tinha o apoio deles.

— Eu gosto do Baek, mas ele não gosta de mim. Na realidade a gente nunca falou sobre isso, entende? — Desabafei, era difícil gostar de Baekhyun, mas ao mesmo tempo era maravilhoso, porque era dono da melhor voz, do melhor sorriso, do melhor corpo, para mim ele era a personificação da perfeição.

Para ser sincero, falar que eu gostava do meu melhor amigo havia me feito sentir um pouco melhor, porque é difícil ter que guardar sentimentos, principalmente quando estou perto dele, me sinto sempre nervoso e ansioso, nos últimos dias estava complicado até ficar em seu lado.

Não poder tocar em Baekhyun sem ser indiretamente, me deixava louco, principalmente quando ele começava a fazer gestos fofos, eu morria de vontade de apertá-lo todo, puxar para um abraço, tratá-lo com o maior carinho do mundo, era complicado ter que manter certa distância dele.

— Você não pode ter medo dos seus sentimentos, você tem que ser confiante, me entende? Ninguém gosta de pessoas que não possuem confianças em si mesmo. É difícil gostar de alguém que não é recíproco, mas tem que pensar se ele ao menos sabe dos seus sentimentos por ele. — Dessa vez eu encarei Junmyeon com um sorriso nos lábios, me sentia orgulhoso por ter irmãos maravilhosos.

— Eu concordo com o Jun, seja confiante e se declare. Ou faça Baekhyun gostar de você, conversem sobre isso. Não irá arrancar pedaço nenhum. — Apenas ouvi Minseok falando e agradeci com a cabeça, dando um abraço apertado nos dois antes de sair da sala e ir para o quarto, estava ansioso principalmente para conversar com Baekhyun que devia estar voltando da aula de natação.

Deitei na minha cama e logo peguei meu celular, apertando a discagem rápida, Baekhyun era o número dois dos meus contatos, já que o primeiro era a mamãe. Sorri ao escutar sua voz um pouco rouca, tentei conter o suspiro que estava prestes a sair enquanto ele me chamava.

— Chan? — Ouvi sua voz soar animada do outro lado.

— Oi Baek, onde você está? — Indaguei curioso.

— Acabei de sair da natação, e você? — Me respondeu, estava sorrindo igual um bobo, principalmente por ver meu menino animado.

— Estou deitado falando com você. — Respondi — Quero te ver. — Sussurrei baixinho, arregalando os olhos ao me tocar do que eu havia falado.

— Você quer o que? — Baek indagou, me senti um pouco mais aliviado por ele não ter ouvido — Chan, eu irei tomar banho, depois eu falo com você, ok? — Comentou, apenas afirmei e desliguei o telefone, me sentindo sozinho, estava prestes a anoitecer e amanhã haveria aula, não seria bom sair de casa.

 

-

 

Respirei fundo ao tocar a campainha da casa de Baekhyun, fiquei esperando por um tempo e nada, até ouvir um grito esganiçado de dentro da casa, mandando eu entrar, ri do modo desesperado de Baekhyun e logo entrei na casa, pelo visto seus pais haviam saído mais cedo.

— Baek? — Indaguei, indo em direção ao corredor até ouvir um barulho estranho do quarto dele, corri e ao chegar comecei a rir pela situação que ele se encontrava, estava praticamente de ponta cabeça com a calça pela metade das pernas e a cadeira em seu lado.

— Chan… Me ajuda. — Murmurou para mim, me controlei o suficiente para não rir mais um pouco e fui até ele, ajudando-o se levantar, suspirei ao vê-lo daquela forma — Essa calça não quer entrar. — Ele reclamou.

Senti meu coração acelerar com aquilo, provavelmente ele pediria ajuda e não estava pronto para ajudá-lo daquela forma, me afastei um pouco e me virei receoso, ele era tão bonito com os cabelos úmidos e eu ficar no mesmo quarto com ele não seria uma má ideia.

A pior parte de tudo era que eu nem ao menos sabia porquê estava agindo assim, nunca fui de ficar envergonhado ou sentir receio em ficar perto dele, mas depois da conversa que eu tive com meus irmãos tudo havia se complicado. Eu estava me sentindo sufocado, precisava confessar para o garoto.

Demoramos um pouco até ele conseguir achar uma calça que passasse por suas coxas e claro que ele havia murmurado coisas incoerentes o tempo todo, pelo simples fato de que estava se achando com coxas enormes.

Tivemos que pegar transporte até o colégio, já que geralmente nossos pais nos levavam, mas naquele dia havia sido diferente. Me senti estranho com os olhares de Baekhyun sobre mim, ele nunca havia ficado dessa forma, mas claro, devia ser coisa da minha cabeça.

— Chan… — Voltei meu olhar para Baekhyun que estava cabisbaixo.

— Fale Baek. — Era estranho ele estar daquela forma, principalmente pelo fato que nunca abaixava o tom de voz ou mostrava-se reprimido com algo.

— Como você sabe quando está gostando de alguém? — Baekhyun perguntou sem ao menos me olhar nos olhos, suspirei levemente e mordi os lábios, aquela era uma pergunta difícil… Mas o que me passou pela cabeça era, ele estaria gostando de alguém? Ninguém pergunta essas coisas do nada.

— Quando fica nervoso perto da pessoa, sente suas mãos suarem, seu coração fica mais acelerado do que o normal, quando mal consegue falar com ele sem gaguejar… São essas coisas simples. — Fui sincero ao falar, me descrevendo totalmente, tanto que ri baixinho, pois era assim que eu me encontrava naquele momento, com as mãos suadas e coração acelerado.

— Entendo… E por acaso, você sabe me dizer se algo muda quando gostamos de uma pessoa do mesmo sex- — Baekhyun fora interrompido, me senti curioso para saber o que ele ia falar, podia ter uma noção, mas ele nem ao menos havia terminado a frase… Eu não podia sair supondo coisas, não é? Segurei Baekhyun pelos braços no momento que o ônibus parou - pois não estávamos usando cinto de segurança - e deixei minha mão parada ali.

— Baek, você está bem? — Perguntei preocupado, o olhando por completo, ele se virou de frente para mim e me encarou sério, por um momento entrei em desespero, principalmente por ele não falar nada — Ai meu deus. — Chacoalhei Baekhyun por um momento, até vê-lo sorrir de lado.

— Calma Chan, eu estou bem. Foi só um susto, esse ônibus está demorando demais… — Murmurou para mim, suspirei aliviado e o puxei para um abraço de urso, aconchegando ele em meus braços — O que você está fazendo… — Murmurou para mim, fiquei em silêncio por um bom tempo, apenas sentindo-o em meus braços, a melhor parte era que ele nem havia se afastado.

 

-

 

Observei Baekhyun durante o período de aula, ele parecia diferente, não sabia exatamente o que estava diferente, mas o modo que ele estava agindo perante a mim e aos outros era confuso, ele sempre foi extrovertido e animado, mas agora estava na dele. Quando um amigo nosso muda, é claro que iremos nos preocupar, e eu estava preocupado por ele, por mais que ele aparenta estar bem fisicamente.

Eu e Baekhyun estávamos no vestiário masculino, daqui cinco minutos era para todos estarem reunidos na quadra, já que era a última aula do dia e de educação física, eu o observava encarando seu armário sem ao menos pegar sua roupa.

— Não vai se trocar? — Me aproximei colocando a mão em seu ombro, ele se virou rapidamente assustado — Você realmente está bem? — Indaguei curioso, aquilo era estranho.

— Eu quero me vestir sozinho, só estou esperando todos saírem. — Comentou para mim, segurando suas roupas, respirei fundo e afirmei com a cabeça.

— O que está acontecendo com você? Você nunca teve vergonha de se trocar na frente dos outros. — Disse indignado, se tivesse caroço nesse angu eu iria descobrir a todo custo, não gostava de ver meu melhor amigo barra paixão não correspondida sofrendo sozinho.

— Me deixa Chan, depois a gente conversa. Não irá se trocar? —

Apenas me virei e fui em direção ao meu armário, pegando o uniforme de basquete, enquanto Baekhyun nadava eu praticava basquete, não que eu gostasse, mas era bom para passar o tempo na escola. Me troquei na frente dos outros garotos, pouco me importando se olhavam. Observei Baekhyun pela última vez antes de deixar o vestiário junto aos meninos que estavam animados pelo jogo que haveria.

— O que está acontecendo com o Baekhyun? — Jongdae veio em minha direção, apenas suspirei balançando a cabeça como se não soubesse — Está rolando um boato que ele está ficando com uma pessoa. — Comentou comigo, o que fez eu parar de andar no mesmo instante e o encarar, como assim ele estaria saindo com alguém? Minha respiração estava se tornando ofegante a medida que o outro dizia, eu nem ao menos conseguia raciocinar direito, pelo fato que o meu menino, e melhor amigo poderia estar fazendo coisas e nem ao menos comentar.

— Quem falou isso para você? — Perguntei sério, vendo a expressão confusa que Jongdae havia feito.

— Ai cara, é um boato qualquer. Falaram que viram ele saindo agarrado com um menino do treino de natação dele. — Disse, segurei em seu pulso e respirei fundo, aquilo só podia ser brincadeira.

— Não… Baekhyun não faria isso, ele me contaria. E tem mais, ele não é gay!!! — Falei confiante.

— Ah que pena, eu queria ficar com ele. — Comentou comigo, cerrei meus punhos e tentei controlar a respiração, esse garoto… — Calma cara, eu só estava brincando com você, jogando o verde entende? — Riu ao falar, bufei irritado e sai pisando fundo até a quadra onde a professora apitava para nós formarmos filas, enquanto eu ia me aproximando dos que gostavam de jogar basquete, vi Baekhyun se aproximando acanhado.

 

-

 

— Chan, espera. — Baekhyun praticamente gritou comigo, me virei rapidamente e o encarei estranho, ele segurava uma folha, mordi os lábios e perguntei o que ele queria — Vai ter dia livre na natação e o professor disse que se eu quisesse chamar alguém para ir… E eu resolvi convidar você, quer ir nadar comigo? — Perguntou, naquele instante senti meu coração quase pular para fora do peito, tentei evitar sorrir igual um maníaco e apenas confirmei com a cabeça.

— Eu adoraria. — Confirmei aceitando o papel — Alias, você quer ir lá para casa? Vamos assistir um filme — Convidei ansioso, vendo o outro pensar.

— Pode ser, só avisarei aos meus pais. — Disse antes de se agarrar em meu braço, saímos da sala e logo avistei o carro do meu pai, mas claro que era Minseok dirigindo, engoli o seco e abri a porta para Baekhyun entrar.

— Olá Min — Baekhyun cumprimentou meu irmão.

— Pelo modo que vocês vieram, o Chan já se confessou para você? — Disse animado, quase desmaiei com aquilo, provavelmente fiquei mais branco que o próprio carro, não tinha onde esconder meu rosto, naquele momento só pensava se dava tempo para sair correndo e nunca mais aparecer na frente de Baekhyun.

Eu só queria matar Minseok por ter aberto a matraca, ele iria ver o que um Chanyeol raivoso poderia fazer. Assim que eu visse a minha mãe, iria contar que meu irmão havia trazido a namorada - Junghae - para casa e claro, ele iria levar uma sova, mamãe deixava a gente namorar com a ordem de nunca trazê-las para casa.

— O que? — Baekhyun perguntou confuso, quando eu o encarei ele realmente parecia perdido com aquilo, principalmente quando Minseok deu partida no carro — O que o Chan tem que confessar para mim? — Indagou, mordi os lábios receoso e apertei com força a coxa de Minseok no momento em que ele ia abrir a boca.

— Baek, se o Chan gostasse de você, tu faria o que? — Minseok praticamente gritou, o que fez eu gritar junto, dei tapas em seu braço o xingando de tudo quanto nome é existente, não tinha desabafado para ele fazer isso.

— Não liga para ele Baek, ele bebeu antes de vir me buscar. — Tentei concertar o erro, mas ele nem ao menos parecia ter ouvido, apenas me encarava sem reação alguma.

— Min hyung… Eu queria ter irmãos sabe? — Baekhyun começou, eu apenas o encarei, pelo menos ele havia ignorado o que o - idiota - Minseok havia dito — Para poder contar minhas preocupações e desabafar sobre assuntos que são complicados para falar com os pais. — Continuou, eu suspirei pesadamente, estranhando o fato dele estar falando aquilo para Minseok, eu era o seu melhor amigo, então eu que deveria saber essas coisas.

— Mas você tem o Chanyeol, porque não conversa com ele? — Indagou, passei a observar a conversa dos dois, que praticamente ignoraram a minha existência, podia ver o quanto o meu amigo estava nervoso, ele estava movimentando demais seus dedos.

— O Chan é meu amigo, mas é complicado também falar com ele sobre isso. Eu acho que ele não entenderia. —  Comentou conosco, o encarei desacreditado.

— Claro que eu entenderia, caso não entendesse faria questão de entender. — Fui sincero ao falar, não podiam continuar conversando como se eu não estivesse ali.

— Não funciona bem assim… Vamos mudar de assunto — Ele riu baixinho, o que fez eu revirar os olhos e bufar irritado, abri a janela do carro e me apoiei nela, sentindo o vento bater em meu rosto.

 

-

 

A minha semana havia passado igual água de cachoeira, Baekhyun falava o necessário comigo, depois da conversa que ele teve com meu irmão eu sentia que cada dia que se passava a gente se afastava, porém eu não havia esquecido do convite que ele havia feito para eu ir nadar com ele no clube que ele fazia aulas.

E claro que eu já havia me preparado mentalmente e fisicamente, pedindo ajuda para Junmyeon para chamar a sua namorada Meixing para me ajudar com o excesso de pêlos que haviam crescido na minha perna, no início eu fiquei com vergonha, mas ela disse que era normal homens se depilarem com cera quente. E claro que no fim, eu me senti um frango depenado, estava completamente liso, não sei como ela conseguiu me induzir a abrir as pernas.

Meixing era uma mulher incrível. Incrível até demais para estar com meu irmão.

Convenhamos que não dava para ir para uma piscina com as pernas parecendo um matagal ambulante. Peguei uma mochila pequena e coloquei uma toalha, cueca e meu chinelo, já que eu já estava com uma bermuda e sunga por baixo.

Faltava menos de meia hora para eu pedir para Junmyeon me levar ao clube, naquele horário a maioria das pessoas já teriam ido embora, já que o convite de Baekhyun dizia que depois da aula poderia ficar um tempo a mais.

Estava bem ansioso, principalmente porque eu ficaria mais tempo a sós com ele, já que estava andando bem afastado de mim, andava para lá e pra cá com a mochila enquanto via meu irmão bebendo um copo de coca cola com a maior calma do mundo.

— Se continuar desse jeito, o chão irá afundar. — Junmyeon se intrometeu em meus pensamentos, revirei os olhos, parando um pouco de andar em círculos e me aproximar dele, tomando o copo de suas mãos e bebendo-o de um gole só — Yah!!! Eu deveria deixar você ir de a pé para aprender ter modos. — Reclamou, mas apenas dei de ombros, pegando a chave do carro no porta chaves.

— Se não me levar, eu mesmo irei dirigir e sabe… Mamãe não gostaria de ver o carro dela destruído — Sorri de lado, vendo a expressão dele mudar totalmente.

— Vamos logo seu pirralho. — Ele reclamou, me segurei para não rir ali e apenas o segui até a garagem com a mochila nas costas.

 

-

 

Ao chegarmos no clube, pude avistar algumas criança saindo com seus pais, me despedi do meu irmão e sai do carro animadamente, quando adentrei a porta caminhei pelo corredor extenso indo até onde Baekhyun praticava, já havia vindo umas três vezes ver ele treinar, porém agora era diferente… Eu iria entrar na piscina com ele.

Assim que eu adentrei, dei dois passos para trás, ele realmente estava maravilhoso, senti meu coração acelerar e me apoiei na porta, a água escorrendo pelo seu rosto, seguindo até sua clavícula, ele sentou-se na borda da piscina enquanto via seus companheiros de treino se retirando. Mordi os lábios levemente, tentando acalmar meu coração antes de me aproximar dele, deixei minha mochila num canto qualquer e tirei a camiseta, exibindo meu abdômen definido.

— Baek! — Chamei animado, vendo ele se virar rapidamente e me encarar dos pés a cabeça, aquilo havia sido uma mordida nos lábios? Balancei a cabeça rapidamente e me aproximei mais, vendo-o se levantar.

— Pensei que não fosse vir. — Comentou — Mas já que está aqui, vamos entrar. Irei pegar uma touca para você. —  Disse antes de se retirar do local, apenas o observei indo até uma salinha no outro canto, ele era tão lindo… Ainda mais estando apenas de sunga, eu era o único com bermuda.

Assim que ele apareceu, me ajudou colocar a touca e logo entrou na piscina, fiquei receoso, colocando apenas a ponta do pé sentindo a temperatura, sorri levemente ao ver que estava morna.

— Larga de frescura e entra logo. — Disse Baekhyun antes de começar a nadar em minha direção, bem no momento em que pulei na água, senti seu corpo próximo ao meu, no momento que voltou a superfície, senti como se meu coração fosse parar, ele estava tão próximo… O silêncio que estava, seria capaz de fazê-lo ouvir as batidas do meu coração, mordi os lábios e olhei para sua boca entreaberta, ele ainda mantinha sua respiração estável.

— Lembra quando seu irmão perguntou o que eu faria, caso você gostasse de mim? — Baekhyun falou cabisbaixo.

— Sim… Como eu esqueceria? — Respondi encarando a água azulada da piscina, tentando evitar ficar envergonhado com aquilo.

— Eu não entendo sobre essas coisas… Sabe? — Disse — Mas eu corresponderia Chan… — Naquele momento eu o encarei, nossos olhos se encontraram e eu senti que era verdadeiro o que ele falava, podia desmaiar e ficar por ali mesmo, era emoção demais para um único dia.

— Baek… — Murmurei, não sabia nem ao menos como agir, o que fazer, era tudo tão… Ahh.

— Eu não entendo sobre os meus sentimentos, eu sempre fui reservado e começar a gostar do meu melhor amigo não estava nos meus planos, ainda mais depois daquela conversa no carro, eu realmente invejei você por ter um irmão que pudesse contar as coisas, cessar suas dúvidas, enquanto eu tinha que me contentar com posts na internet. — Falou, eu nem ao menos conseguia respondê-lo, mas sabia que era o momento dele falar — Eu quis negar o fato de gostar de alguém do mesmo sexo, meus pais nunca me aceitariam dessa forma, mas a cada dia que passava estava se tornando insuportável. Se você puder me dar uma chance, ter a paciência de me ensinar... —  Murmurou baixinho, naquele momento eu só faltava chorar por ouvir toda aquela confissão.

— Eu entendo você, mas eu estarei com você a partir de hoje ok? Conte comigo para tudo e a gente irá aprender e descobrir coisas novas, não precisa ter vergonha de gostar de alguém do mesmo sexo, podemos sofrer preconceito, mas não podemos deixar de amar, certo? Nosso sentimento é o mesmo de um casal de homem e mulher, não muda nada. Apenas as pessoas que não querem aceitar o amor de outras pessoas, confie em mim para tudo ok? — Falei tentando manter a calma, naquele momento senti uma lágrima escorrer pelo meu rosto, sorri de lado ao sentir os dedos de Baekhyun as secando.

— Obrigado… Eu irei me esforçar. — Me respondeu, eu sorri de orelha a orelha para ele, segurando em sua cintura, trazendo-o para mais perto — Chan… —Murmurou envergonhado.

— Baek, eu te amo muito, não sabe o quanto eu to feliz por você ter me convidado para vir aqui. — Respondi, não dei nem ao menos tempo de deixá-lo responder, pois tomei seus lábios num beijo carinho, algo que eu desejava a muito tempo.

Garotos eram estranhos, mas nada que uma boa conversa os resolvam, gostar de uma pessoa do mesmo sexo não havia problema algum, mas para uma pessoa que nunca nem ao menos conviveu com uma realidade assim havia sim suas complicações, igual a Baekhyun que era praticamente sozinho, seus pais eram mais conservadores que o normal. Era normal ele ter medo, e eu entendi isso, pois ele apenas precisava descobrir coisas e junto a mim eu faria ele cessar todas suas dúvidas e lhe daria muito amor.

Eu o faria sentir a pessoa mais especial e desejada do mundo, uma vez que a partir de hoje não teria medo de demonstrar o que eu sentia, já que de uma coisa eu tinha certeza, nada era mais forte do que meus sentimentos pelo Baekhyun.

 


Notas Finais


Eu espero que tenha agradado a vocês e comentem comigo o que acharam, é isso. Beijinhos <3
i loveYs

Eu não sou muito boa narrando em primeira pessoa, mas tentei dar o meu melhor ^o^
espero que tenham pegado as referencias dos outros 2 couples KKKKKK ADORO~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...