História Switch up - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dra. Helen Cho, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jane Foster, Laura Barton, Loki, Maria Hill, Mulher-Hulk Vermelha (Betty Ross-Banner), Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Personagens Originais, Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Hulktasha, Romanogers
Visualizações 78
Palavras 2.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E ai povo lindo?
Pois é, estou atrasada nas minhas postagens né?
Recomeço de semestre e também uma grande amiga acabou de perder a mãe e em fim, estava sem cabeça galera.
Tentarei postar um hoje e um amanhã, mas não posso garantir rsrs
Como disse a faculdade também tá de volta e com ela muitos cálculos pra estudar rsrs

Por fim um super, ultra, hiper, mega thank you para
~larinhamoura
~elsagames
~Mateus21
~guria406
Sempre estão tirando um tempinho para expor sua opinião e sugerir algo, o que agradeço muito.
No mais vamos logo a esse capitulo.

Bjoooo
=^_^=

Capítulo 9 - Switch up


Fanfic / Fanfiction Switch up - Capítulo 9 - Switch up

Natasha.

Acordo atordoada, não tinha a mínima idéia se tinha acabado de acordar ou se simplesmente estava desmaiada, ao abrir os olhos vejo hologramas no meu rosto e a voz de sexta.

- Seus sinais vitais estão normais... – Ela continuou tagarelando, mas eu não conseguia entender.

- Porque diabos estou dentro da armadura do Stark? –Pergunto em voz alta. – Stark como desliga esse troço?– Eu não conseguia me mover dentro daquilo, estava deitada no chão e não sabia como me levantar ou pelo menos sair daquela lata de sardinha.

Pouco depois eu vejo através dos olhos da armadura, bem... Eu me vejo com olhos arregalados do lado de fora! Encarando-me sem na verdade conseguir ver através do capacete da armadura.

- Buguei! - Ouço a voz de Bruce, mas o que ele disse era mais algo característico de Clint e suas girias de videogame.

- Não! Você não bugou! – A Natasha do lado de fora diz e acessa algo na lateral da armadura que faz a mascara levantar revelando meu rosto e então ela arregala mais ainda os olhos como se isso fosse possível.

- Que porra é essa?- Pergunto logo que vejo a mascara libertar meu rosto.

Pensei LEVANTAR, LEVANTAR, LEVANTAR, até que finalmente o troço levantou comigo dentro em um segundo, assim que me vejo em pé observo os que me cercam, todos estão lá, então me volto pra falsa Natasha que até agora era a única que me ajudava e pergunto.

- Como eu saio dessa merda!

- Da mesma forma que levantou. – A Natasha de fora diz e eu fecho os olhos pensando em algo que pudesse dar a entender que eu queria sair dali e logo consegui sair finalmente, na verdade o troço se abriu e eu cai pra fora da armadura.

Os meninos me encaravam, mas estava mais interessada em saber o porquê de eu estar na armadura do Stark e ali a minha frente ter uma cópia minha.

- Que merda é essa? Fizeram um clone meu e eu não to sabendo?

Eles não prestavam muita atenção no que eu dizia, nem mesmo a minha cópia parecia tão surtada quanto eu.

Ouvi Bruce gargalhar como nunca tinha visto, honestamente me assustei com o som e virei em sua direção tentando entender se ele tentava imitar Clint relinchando daquele jeito espalhafatoso. Virei pra ele abismada e Thor se aproximou de mim e disse:

- Nat? – Olhei pra ele e respondi.

- Não é a Gretchen!

- Presta atenção na sua voz!– Ele diz ainda assustado.

- Do que ta falando. – Só então notei o quanto minha voz estava esganiçada, mais parecia o Stark falando franzi o cenho e olhei pro meu corpo dando um pulo. Comecei a andar de um lado pro outro até que fui até Steve e peguei seu escudo usando como espelho e ao confirmar quase desmaio. – Eu estou no corpo do Stark...

Antes que eu desmaiasse Thor me ampara e me faz sentar.

- Calma Nat! Respira!

- E porque diabos é o seu amigo que está me acudindo e não você Steve? – Pergunto olhando indignada para o traste do meu namorado que me encarava abismado.

- Natasha eu não sou Steve!

- Foi ela, a bruxa?!Thor? – Clint diz e reveza olhares entre Bruce, Steve e Thor. Steve levanta a mão.

- Eu sou Thor!

- Pera ai gente! – Diz Bruce. – A doida da bruxa trocou a gente de corpo?

- É o que parece! – Diz Clint olhando para a outra Natasha.

- O QUE?– Grito e Clint se assusta, já Bruce começa a rir.

– Pra começar vamos esclarecer quem ta em quem ok?– Diz Steve ou Thor... Esse negócio vai me dar um nó no juízo mais cedo do que imaginam!

- Eu estou presa no corpo do sardinha enlatada?– Digo tentando controlar a respiração descompassada.

- Steve. – Thor levanta a mão.

- Thor. – Steve levanta a mão.

- Clint. – Benner levanta a mão e agora entendo o comportamento incomum.

- Bruce. – Diz Clint cruzando os braços.

- Isso quer dizer que no meu corpo...! – Digo quando percebo quem estaria no meu corpo.

- É ruivinha sou eu sim! – Diz a Natasha que na verdade era o Tony no meu corpo.

Acho que só então caiou a minha ficha, Bruce ou Clint, sei lá, começou as teorias de como a bruxa tinha conseguido fazer essa confusão, mas eu não conseguia prestar atenção em uma palavra se quer.

- Eu estou presa no corpo do Stark!

- Já disse isso Natasha, não sei se percebeu, mas todos estamos presos num corpo que não nos pertence... – Diz Tony/Natasha.

Antes que ele conseguisse terminar senti minhas pernas fraquejarem e uma dor no peito, automaticamente levei a mão ao peito liso sentindo a circunferência da cicatriz marcando o local onde antes continha o dispositivo que Tony usava para impedir que estilhaços o matassem, o problema é que com o novo coração ele passou a ter o que entendemos como crises de pânico que eu na verdade não sabia que era o que acontecia agora. Cai sentada e comecei a ofegar, sentindo o suor descendo pelo corpo e a palpitação do meu coração descontrolada.

- Nataslha, abraça as pernas e tenta respirar devagar. - Diz Tony se aproximando novamente.

- O que? – Pergunto ofegante. – Porque eu faria isso?

- Só faz! – O obedeço, mas inicialmente não tem muito efeito, sinto o coração bater descompassado e o peito apertar. O pior é que eu não sabia o que fazer e se tem algo com que nunca me preocupei foi com a saúde do meu corpo, devido ao soro da viúva eu praticamente não tinha problemas com minha saúde ainda mais falta de controle dos meus próprios nervos, eu sou a frieza em pessoa nas situações mais tensas.

- O que é isso Tony? – Pergunto. – Faz isso parar!

- É a um ataque de pânico ruivinha!

- Isso não existe, é frescura Tony – Diz Clint.

- Cala a boca e me ajuda a acalmar ela! – Diz Tony tentando, mas eu só conseguia ficar mais nervosa com tudo aquilo.

- Eu preciso voltar ao meu corpo, isso não ta certo... – Sinto minha Voz começar a falhar pelos batimentos cardíacos acelerados me causarem dor, vejo Thor, ou no caso Steve no corpo de Thor, se aproximar e parar na minha frente se ajoelhando.

- Nat fica calma... – e então eu apaguei, não sei por quanto tempo, mas quando acordei estávamos na nave e ela estava em movimento, acordei achando que tinha tido o sonho mais louco que se poderia imaginar. Cento na colchonete que antes estava deitada e vejo Thor vindo em minha direção.

- Como se sente?

- O que aconteceu? – Ao ouvir minha voz percebo que não foi um sonho, eu estava falando com a voz de gralha do Stark. – Ta! Não fala mais nada, não quero surtar de novo...

Respirei fundo e sentei olhando pra Steve agora com mais músculos que nunca no corpo de Thor.

- É uma pena que eu não esteja no meu corpo! – Murmuro e Steve olha pra mim sem entender.

- Não teria outra forma que eu testasse a potencia de um Deus! – Digo mordendo o lábio, esquecendo completamente que essa seria a cena de Tony Stark dando em cima de Thor. Steve olha pra mim com uma cara estranha, quase de nojo.

- Natasha pelo amor de Deus! Você ta no corpo do Stark, tem noção do quanto isso soou esquisito? – Diz Clint me fazendo rir ao tentar imaginar a cena e logo Steve também começou a rir e senti um pouquinho mais de tranqüilidade ao invés da sensação de desespero que sentia há pouco tempo.

- Já chega de brincadeira Natasha! Temos que saber o que diabos acontece! – Diz Maria vindo em nossa direção. – A começar pelo paradeiro da bruxa.

Para não confundir o juízo de ninguém eu vou continuar a chamar os personagens pelo nome da sua personalidade e não pelo corpo que estão ocupando, se é que deu pra entender.

Tony: - Quando acordamos ela já tinha se escafedido!

Clint: - A bruxa soltou uma luz e todos apagamos, é a única coisa que me lembro.

Thor: - Nos não tivemos visão de Loki durante a batalha, apesar que ela mencionou que ele estava por perto, quero voltar e procurar por ele...

Maria: - Enquanto estiverem assim terá que esperar, não é como se ele fosse um homem comum Thor!

Thor cedeu ao argumento de maria e todos nós apenas o acompanhamos na decisão que seria melhor deixarmos essa busca para outro momento. Chegamos a conclusão que por hora o mais viável seria retornar a base vingadores, e pelo máximo de tempo que podermos nos manter sem que mais ninguém soubesse da nossa troca de corpos, ou seja, sem assumir missões ou coisas do tipo.

No retorno entramos apenas Bucky que no informou a respeito do problema na comunicação, mas que já havia sido resolvido, também fez questão de contar a Steve de sua namorada misteriosa, mesmo não a conhecendo ela me soava estranhamente legal, alguém boa de mais pra ser de verdade.

Sam e Wanda estavam agora em uma missão pessoal que não soubemos exatamente do que se tratava pois ficamos sabendo depois que eles partiram.

...

Uma semana.

Confinados dentro daquela mansão estávamos enlouquecendo aos poucos. Pra começar com Thor que contrário a sua energia e presença destacável, agora vivia pelos cantos se lamentando por não poder conhecer a filha recém nascida e nem estar com a namorada nesse momento como deveria. Fora a saída de Wanda e Sam, na casa de praia estava tudo do mesmo jeito até ontem quando Rhodey e Sharon precisaram retornar a seus cargos, até mesmo para não levantar suspeitas de ninguém com relação a nosso status. As meninas sabiam que nós ainda estávamos em missão, o que queria dizer que ainda estavam desinformadas da troca de corpos.

Estar no corpo de outra pessoa era algo completamente surreal, acabei por descobrir que eu e Tony somos mais parecidos do que eu esperava. Sei disso porque apesar de minha consciência ser a única coisa de fato minha, os sonhos que tinha pareciam contar o que o corpo de Tony passou. Ou seja, assim como eu, ele também tinha problemas para dormir devido a seus demônios passados. Tony em seus sonhos sempre apresentava sua melhor mascara de egocentrismo e indiferença com os problemas alheios, mas seus sentimentos o esmagavam internamente, o enchendo de incapacidade.

Todos o julgam egoísta inclusive eu, e na verdade ele é, mas quem não é? A prova de que todos somos um pouco egocêntricos parte diretamente do nosso ponto de vista de achar que porque alguém se põe como maior prioridade é errado, isso porque preferiríamos que essa pessoa se importasse mais conosco do que com ela própria.

Estar no corpo de Tony me fazia sentir o que ele sentia, pelo menos foi assim que fiquei depois dos sonhos, era como se os julgamentos que as pessoas tinham tivesse um impacto dez vezes maior do que o que deveria. Mesmo assim eu me sentia compelida em brincar ou vestir uma mascara de fortaleza ao invés de demonstrar abalo, fazia isso sendo eu mesma e agora fazia inclusive para que Tony não percebesse nada. Quando eu finalmente consegui ter uma boa noite de sono fui acordada por um grilo que não parou de cricrilar até que eu me levantasse e descesse para a cozinha as cinco da manhã.

Perambulo pela torre ainda vazia pelo horário e sinto minhas pernas reclamarem, o corpo do Stark não possui o soro e portanto ele leva certo tempo até estar completamente acordado e em funcionamento, o que era contrario ao meu corpo onde bastava que eu despertasse e imediatamente estava disposta a lutar uma guerra, claro que a insônia ajuda um pouco a me deixar sempre alerta. Sigo até a cozinha e me sirvo com cereal e leite, ando até a sala pensando em ver o noticiário para me manter antenada quando percebo Tony sentado em um sofá encarando a vidraça da sala.

N: - Tony? Cansou de descobrir como é estar no corpo de uma mulher?

Uma das coias mais irritantes a respeito da troca de corpos foi o fato de que Tony resolveu explorar a anatomia feminina, como por exemplo ficar apalpando-se e comentando o que sentia, ou o como era estranho fazer xixi sentado e mesmo assim se molhar todo. Das coisas mais toscas que um dia eu poderia ter ouvido, ele com certeza superou minhas expectativas.

T: - Você tem acesso as minhas memórias?

N: - Claro que não! – O que não era de todo mentira, sonhos não te dão uma memória limpa e em alguns casos podem ser puro fruto da sua imaginação ou de algo que você tenha visto mas não vivenciado. – Por quê? – Pergunto enchendo a boca com o cereal.

T: - Seus sonhos... Acho que eles são lembranças, e eu me sinto extremamente egoísta por achar que minha vida é uma droga! Eu tive um pesadelo que até agora me atormenta, não consegui mais dormir. - Senti meu coração acelerar, eu sei que não faz sentido, mas por nem um momento me toquei que se eu sonho os sonhos de Tony, ele pode sonhar os meus.

- Me deixa adivinhar? Garotinha ruiva em meio a escombros com a perna presa em uma pedra que aos olhos dela era gigante e uma viga da estrutura onde ela esta sob ameaçando lhe esmagar. Chora, grita, tenta tirar a pedra e nada consegue, mas daí surge um homem com farda militar te tira de lá e te leva pra uma casa luxuosa...

- Então é tudo verdade?

- Nem eu sei, a KGB me deu memórias falsas e retirou verdadeiras, tudo o que sei foi o que li em um arquivo roubado da KGB que me informa sobre o incêndio onde meus pais faleceram, minha memória me diz que meu guardião que é esse homem fardado dos sonhos, me resgatou e quem me levou pra KGB, o que no minimo põe em duvida a parte "resgate" nessa história. Não posso nem dizer que tenho memórias reais a não ser de uns dez anos atras, são flashes sabe? Nada em uma linha cronológica perfeita como nos sonhos. Passei muito tempo acreditando que os sonhos eram as memórias querendo ser restauradas, mas devido ao teor deles eu prefero que permanecessem no meu subconsciente...

- Agora entendo porque sempre diz que sou egocêntrico... – Diz com uma risada cansada.    

- Devo então pedir desculpas por dizer que seu problema é frescura, pude sentir na pele esse negócio de ataque de pânico! – Ele sorri agradecido e levanta, acho que resolveu ir dormir um pouco mais ou coisa assim, não me importei em perguntar.

- Cuidado dona aranha, está amolecendo! – Diz saindo da sala.

- Retiro o que disse! – Digo e o ouço rir me fazendo segurar o riso também.   


Notas Finais


E então?
Sei que tá pequeno e super atrasado e por isso mais uma vez peço desculpas.
Deixem comentários e sugiram também, dentre elas quem vocês acham que deve ser o par de Bruce e se querem mais treta entre Bruce e Steve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...