História T3ddy - Quando é para acontecer - Capítulo 6


Escrita por: ~

Exibições 62
Palavras 2.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, olá!

Hei, você está aqui de novo? Obrigadaaaa 💙

O capítulo de hoje vai ser mais longo, eu acho, por que vocês estão me deixando muito feliz com os comentários e favoritos!

Espero que gostem, de verdade!

Capítulo 6 - Noite entre amigos


Beatriz e eu éramos bem próximas, mas aquela semana tinha feito com que nos aproximássemos ainda mais. Ela não me deixou voltar para casa, disse que eu precisava de um tempo de tudo aquilo e ela tinha razão. Eu pude descansar e esfriar a cabeça, eu já estava tranquila. 

Christian vinha nos ver todos os dias, também tinha ficado muito mais próxima dele e de T3ddy. Mauro os acompanhava às vezes, mas eles sempre vinham passar um tempo conosco. Já faziam 11 dias que eu estava na casa de Beatriz e tinha combinado com ela que no dia seguinte iria para casa, ela e os meninos achavam que era cedo, mas eu não queria ficar ali mais tempo, eu sabia que Beatriz não se importava, mas eu me importava de estar incomodando na casa dela tantos dias. Eu estava usando suas roupas e, mesmo ajudando com tudo, eu sabia que uma hora teria que voltar para casa.

Beatriz e eu estávamos na cozinha preparando o jantar. Resolvemos fazer lasanha aquela noite e eu já estava colocando a mesa. 
   Ouvimos a campainha e olhei para Beatriz que parecia tranquila. 

_pode abrir para mim? Deve ser o porteiro com as correspondências. – Ela disse abrindo o forno para tirar a lasanha. Com certeza ela deduziu isso por que não haviam avisado de ninguém que chegou. 

Eu assenti sem que Beatriz pudesse ver e caminhei até a sala onde abri a porta. Não sei se foi o grito de “surpresa” ou o momento, mas realmente fui surpreendida. Dei um pulo para trás gritando e Christian, T3ddy e Mauro começaram a rir ali me olhando. 

_o que vocês estão fazendo aqui? – Beatriz perguntou aparecendo na porta da cozinha com a lasanha nas mãos. 

_viemos cuidar de vocês. – Christian disse entrando e os meninos o seguiram. 

_estamos muito bem, Christian. Não precisamos de segurança em casa. – Beatriz disse enquanto eu fechava a porta.

_parece que chegamos em uma hora boa. – Mauro comentou olhando para a lasanha nas mãos de Beatriz e me fazendo rir. 
   _vocês já estão indo. – Beatriz disse brava olhando para Christian. 

_trouxemos chocolate e sorvete. – T3ddy disse estendendo a sacola em suas mãos. 

_eles ficam. – Eu disse rapidamente me aproximando e pegando a sacola da mão de T3ddy. 

_amiga. – Beatriz me repreendeu e eu disse:

_preciso do chocolate, amiga. – Eu comentei olhando para dentro da sacola e voltando a olhá-la. Eles estavam rindo. 

_preciso avisar meu porteiro que você não está mais liberado para entrar sem avisar. – Beatriz disse brava olhando para Christian que a mandou um beijo pelo ar fazendo todos rirem e ela bufar meio brava. 

Beatriz colocou a lasanha em cima da mesa e eu fui pegar mais pratos. Coloquei o sorvete no freezer e levei mais pratos para mesa. Christian pegou mais talheres e mostrou a Mauro onde pegar mais copos. 

Nos sentamos todos na mesa e jantamos juntos. Aqueles meninos eram muito divertidos e poucas vezes me lembrei de Thiago durante o jantar.

Terminamos de jantar e os meninos foram lavar a louça. Beatriz e eu fomos escolher um filme para vermos todos juntos. Depois de escolhermos o filme ficamos esperando por eles. 

_amiga, você já contou para sua mãe? – Beatriz perguntou e eu a olhei negando com a cabeça. Ela me fez lembrar disso, eu não tinha falado com minha mãe e uma hora ia ter que contar tudo a ela. Respirei fundo e me levantei seguindo até o quarto.

Peguei meu celular em cima da cama. Tinham mais algumas ligações de Thiago e algumas mensagens a mais. Ele parecia não desistir e isso era muito chato, eu estava tentando deixar tudo aquilo de lado e me concentrar em qualquer outra coisa. 

No WhatsApp tinham duas mensagens de minha mãe que diziam:

WHATSAPP ON
MÃE 5:31 PM: filha está tudo bem?
MÃE 5:32 PM: o Thiago me ligou, disse que você não o atende e nem quer falar com ele. O que está acontecendo? 

WHATSAPP OFF

Eu respirei fundo antes de responder minha mãe. Saber que ele tinha envolvido meus pais nisso havia me deixado com muita raiva. 

WHATSAPP ON
GABRIELA 8:46 PM: mãe, o Thiago e eu terminamos. Se ele te ligar não atenda, amanhã nos falamos e eu te explicarei tudo. Boa noite. Beijo. 

WHATSAPP OFF

Bloqueei o celular e joguei em cima da cama com força respirando fundo. Eu estava com muita raiva naquele momento. 

_você está bem? – Ouvi alguém perguntar e olhei para trás. T3ddy estava ali me olhando. A porta estava aberta e ele provavelmente tinha visto meu pequeno ataque de fúria. _perdão, eu estava indo no banheiro. – Ele disse se justificando e eu respirei fundo olhando-o. 

_não, está tudo bem. Você não fez nada. – Eu comentei olhando-o. 

_precisa conversar? – Ele perguntou e eu neguei com a cabeça tentando esquecer aquilo. _então melhora essa cara. – Ele disse entrando no quarto. _não me obriga a apelar para você sorrir. 

_Lucas, não é uma hora legal. – Eu disse olhando-o sério. Eu estava muito brava. 

_por isso eu estou aqui. – Ele disse correndo na minha direção. Lucas me jogou na cama me fazendo cócegas. Eu nem estava acreditando que aquilo estava acontecendo e estava rindo muito. Não conseguia me controlar e já estava fazendo um escândalo, gritei para ele parar e ele finalmente obedeceu. 

_você é maluco. – Eu disse ainda rindo enquanto abaixava minha blusa que tinha subido. 

_estou cumprindo minha promessa. – Ele disse e eu o olhei sentando na cama sem entender. _eu prometi que faria de tudo para te fazer sorrir e estou cumprindo. – Ele disse me fazendo sorrir. _viu? Eu consegui. – Ficamos em silencio por alguns instantes e ele disse: _mas é sério, você quer conversar? Não me contou o que aconteceu. 

Eu realmente não tinha contado, mas talvez fosse por que não nos conhecíamos direito, mas Lucas e eu estávamos nos dando bem e ele parecia se importar. 

_peguei meu noivo na cama com outra. – Eu disse e ele se sentou me olhando surpreso. _quer dizer, ex-noivo, claro. 

_sinto muito. – Ele comentou parecendo não saber o que dizer e eu assenti com um meio sorriso sem ânimo. _posso fazer um comentário? – Ele perguntou e eu assenti olhando-o. _seu ex-noivo é um cara é um idiota. – Ele disse e eu fiquei olhando-o sem entender. _ele vai perceber que perdeu uma garota incrível. 

_você nem me conhece direito. – Eu comentei e ele assentiu dizendo:

_um mero detalhe. – Ele riu e me fez rir com ele. _agora vem, tira uma foto comigo. 

_foto? Esquece. – Eu respondi rapidamente. _olha meu estado. 

_está linda, tira logo essa foto. – Ele disse me entregando seu telefone e pondo seu rosto no meu ombro atrás de mim. Posei para a foto que não ficou boa, mas tirei mesmo assim para que ele não ficasse insistindo. 

_T3ddy! – Ouvimos Christian gritar e Lucas saiu correndo e eu comecei a rir. Ele tinha fugido da louça e passado muito tempo aqui. Me levantei e voltei para a sala. 

_não acredita no que ele fez. – Eu disse a Beatriz me jogando na poltrona perto do sofá. Coloquei o celular de T3ddy do meu lado e ela tirou os olhos do celular e me olhou. 

_Thiago? – Ela perguntou e eu assenti. Ela ficou em silencio esperando minha resposta e eu disse:

_ele ligou para minha mãe e disse que eu não queria falar com ele e que não atendia suas ligações. – Lhe contei revirando os olhos no final da frase. 

_só disse isso? – Ela perguntou sem acreditar.

_claro. – Respondi rapidamente. _ele não ia dizer que me traiu, provavelmente inventou uma história para ser a vítima da situação.

_como esse cara é ridículo, Gabi. – Beatriz revirou os olhos e eu respirei fundo assentindo. 

_nem me fale. – Eu bufei revirando os olhos. Eu estava com muita raiva. 

Os meninos saíram da cozinha fazendo barulho e bagunça como sempre. 

_já escolheram o filme que vamos ver? – Christian perguntou e assentimos juntas.  _então levanta para puxar o sofá. – Christian disse olhando para Beatriz que se levantou e eles montaram o sofá que virou um sofá-cama. Eu estava deitada em uma poltrona enorme que cabia até duas pessoas. Beatriz voltou a se deitar no sofá. 

_não vai ter pipoca? – Mauro perguntou e todos começaram a rir. 

_depois eu que sou gordo. – T3ddy comentou fazendo todos rirem ainda mais. Mauro ficou ali nos olhando sem entender como se fosse um cumulo ver qualquer filme sem pipoca. 

_podemos fazer pipoca, Mauro. – Beatriz disse se levantando ainda rindo. _vem me ajudar. – Beatriz o puxou para a cozinha e T3ddy os seguiu dizendo:

_vou pegar o sorvete e o chocolate. 

Christian se jogou do meu lado na poltrona gigante e me abraçou. 

_você está bem, minha princesa? – Ele perguntou e eu assenti e respirei fundo. 

_acredita que ele teve coragem de ligar para minha mãe e dizer que eu não atendia seus telefonemas e que não queria falar com ele? – Eu comentei e Christian me olhou sem acreditar. 

_mas você já falou com sua mãe? – Ele perguntou e eu neguei com a cabeça. 

_vou ligar para ela amanhã. – Disse rapidamente. _com certeza ele inventou uma história, não acredito que tenha dito que me traiu. 

_eu sei que você passou dois anos com o cara, me perdoa, mas que bom que ele te traiu. – Ele disse e eu o olhei surpresa sem entender suas palavras e ele completou: _esse cara é um idiota, Gabi. Ele não merece alguém tão especial como você. 

_só estou com medo de amanhã. – Eu comentei sem olhá-lo. _tenho medo de voltar para casa e ele estar lá. 

_se quiser que eu vá com você eu vou. – Ele disse e eu respirei fundo. _colocamos ele para fora. O apartamento é seu e você precisa seguir sua vida longe dele. – As palavras de Christian me fizeram assentir positivamente com a cabeça, mesmo querendo chorar naquele momento. 

_sorvete ou chocolate? – T3ddy perguntou trazendo xicaras, o pote de sorvete e duas barras de chocolate. Ele pôs tudo em cima da mesa e começou a abrir os pacotes. 

_posso escolher os dois? – Eu perguntei rindo e fazendo-o rir. 

_nossa que gorda. – Christian comentou se levantando e seguindo até a mesa. 

_eu sou gorda? Não fui eu que corri para cima do sorvete. – Eu disse rindo e fazendo os dois rirem comigo. 

_sorvete com pedaços de chocolate. – Depois de uns dois minutos T3ddy se aproximou de mim com uma xicara. 

_obrigada. – Eu agradeci sorrindo enquanto ele se sentava comigo na poltrona com outra xícara na mão. 

Christian se sentou no sofá-cama montado e logo Beatriz e Mauro voltaram com um balde enorme de pipoca. Mauro se sentou no sofá e Beatriz seguiu pelo corredor e voltou depois de uns dois minutos com alguns lençóis. Ela jogou um em cima de mim e outro para Mauro e ficou segurando um. 

Eles começaram a comentar que não queriam ver o filme que tínhamos escolhido, mas não tiveram escolha e foi aquele filme mesmo. 

O filme era uma comédia romântica. Demos risadas algumas vezes e o filme até estava me distraindo bem. T3ddy acabou mexendo no celular algumas vezes durante o filme, mas também deu algumas risadas, eu não sabia se ele estava gostando, mas suas reações muitas vezes eram muito mais engraçadas que o filme. Ele me pediu o lençol no meio do filme e se cobriu e acabou me cobrindo um pouco também. 

_está gostando do filme? – T3ddy me perguntou sussurrando depois de quase uma hora e meia de filme. Mauro já estava dormindo e Christian tinha tomado seu lençol.

_é até divertido. – Eu comentei sussurrando. Ele me olhou como se não tivesse acreditando naquilo que eu tinha dito e eu sorri. _está dando para me distrair. 

_é, dá para distrair. Boa definição. – Ele comentou rindo em sussurros e me fazendo rir da mesma forma. 

_estou com medo. – Eu comentei respirando fundo. Pensar em Thiago me deixava desesperada. _tenho que voltar para casa. Nem sei se ele saiu do meu apartamento. 

_se quiser eu vou com você. Não precisa estar sozinha. – Ele disse me abraçando e eu respirei fundo. _agora assiste aí o filme, ele distrai bem. – Ele comentou me fazendo rir. 


Notas Finais


Ai que lindo, você chegou até aqui! 💙

Hei, perai, se você chegou até aqui é por que gostou, então não sai sem favoritar e comentar para que eu saiba que está gostando, isso realmente me deixa muito feliz! Olha, você pode deixar alguém feliz com 10 segundos, não perca essa oportunidade, comenta aí ;)

Não fecha essa janela sem evidenciar que você está gostando ou não, quero melhorar qualquer coisa por vocês também.

Obrigada por chegar até aqui e não desiste de mim não hein.

A história ainda tem muita reviravolta para dar, gente, acreditem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...