História T3ddy - Quando é para acontecer - Capítulo 90


Escrita por: ~

Visualizações 461
Palavras 1.989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


PESSOAASSSS estou de volta com mais um capítulo e como sempre uma treta, HAHAHA.

Boa leitura e espero que gostem, de verdade!

Capítulo 90 - Ele precisa entender que é AMOR



   Chegamos no restaurante uns 15 minutos depois, não era longe. Lucas parecia mais tranquilo, estava mais solto, mas ainda nervoso, eu o conhecia. Ele saiu do carro e correu até o carro dos meus pais para abrir a porta para minha mãe. 
   _nunca fez isso nem comigo. - Eu comentei rindo enquanto me aproximava. 
   _é que você eu conquistei antes de precisar disso amor. - Lucas disse rindo e revirei os olhos. 
   _já me conquistou também meu filho, fique tranquilo. - Minha mãe disse e Lucas sorriu. 
   _você se deixa conquistar muito fácil, meu bem. - Meu pai disse abraçando minha mãe de lado e todos rimos. 
   Entramos e meu pai tinha feito reserva naquele restaurante. Eles moravam no Rio, mas conheciam bem São Paulo e meu pai gostava daquele restaurante. Fizemos nossos pedidos e a conversa estava bem e muito tranquila, Lucas estava solto e já parecia estar agindo normalmente. Ele e meus pais estavam se dando bem e eu estava feliz com isso. 
   _você faz vídeos para o Youtube, não é Lucas? - Minha mãe perguntou e ele assentiu. _Gabi me mostrou seus vídeos. - Ela disse e Lucas me olhou assustado. 
   _foi a Bia. - Ergui os braços em rendição e nós rimos. 
   _como é trabalhar com internet, Lucas? É muito assediado? - Meu pai perguntou e eu o olhei sem entender aquela pergunta. _vocês namoram, minha filha, o rapaz é bonito e conhecido na mídia, ele deve ser assediado. 
   _acaba sendo algo que acontece, mas meu público é bem mais jovem normalmente e todos sabem que somos namorados. - Lucas disse e segurou minha mão, o que me fez sorrir. _mas é um trabalho legal, não é mais fácil que nenhum trabalho e tem o problema de ser público, mas gosto, mesmo tendo seus problemas. 
   _a Gabi parece gostar também, se não ela não estaria com você. - Minha mãe disse e jogou a cabeça de lado. 
   _eu não ligo, não sou famosa e não ligo para a fama dele. - Eu disse dando de ombros. 
   _mas não tem rumores de você com nenhuma menina desse meio, Lucas? - Minha mãe perguntou. _devem ter muitas meninas bonitas que fazem vídeos também. 
   _ah, não. Às vezes criam uns rumores ou algo do tipo, mas nada de mais. Também criam demais com a mãe da minha filha, mas eu ignoro. - Lucas disse eu o belisquei. 
   _tem uma filha? - Meu pai perguntou parecendo um pouco assustado. 
   _ainda não. - Lucas disse meio sem graça. _Ela nasce daqui a três meses. 
   _ah, é recente assim? - Minha mãe perguntou. Ela transparecia mais susto que meu pai. 
   _é, foi um acidente, mas assumi a responsabilidade, claro. - Lucas disse e eu respirei fundo. Meus pais estavam nos olhando bem assustados. 
   _sabia que esse rapaz não era perfeito, não é Gabriela? - Meu pai disse e eu o olhei sem entender. Mas sabia que meu pai não tinha gostado nada dessa história. Eu era a filha mais velha dele, sua primeira filha, ele cuidava de mim como um bebê sempre. 
   _pai, ter um filho não é um problema e nem o fim do mundo. - Eu disse olhando-o. 
   _verdade, mas faz seis meses que ele fez um filho em outra mulher e você está com ele, filha. - Minha mãe disse e eu revirei os olhos.
   _Lucas ainda está aqui se não se lembram. - Eu disse brava. 
   _sabemos disso e também sabemos que você está namorando um cara que daqui a três meses vai virar pai, esse filho não é seu, mas está entrando nesse relacionamento sabendo que vai ter que cuidar de um filho que não é seu. - Meu pai disse já se alterando. 
   _não estou entrando nesse relacionamento, eu estou nesse relacionamento, pai. E a filha do Lucas não nos atrapalha e nem vai nos atrapalhar em nada e espero que entendam. - Eu disse séria. 
   _amor, calma. - Lucas disse apertando minha mão. 
   _calma, Antonio. Ela está feliz com ele e precisamos entender isso. - Minha mãe disse olhando para meu pai. 
   _calma não, Patrícia. Nossa filhinha vai ter que cuidar de um filho que não é dela por que o cara que ela escolheu sai fazendo filho com qualquer uma. 
   _pai! - Eu disse alto e eles me olharam. _as coisas não são assim e precisa perceber que não sou mais sua filhinha. - Eu disse brava e eles ficaram em silencio me olhando. _não preciso cuidar de um filho que não é meu, mas eu vou ter muito orgulho de fazer parte da criação dessa menina que vai nascer por que ela é filha do Lucas e eu o amo. Vai me dizer que não casaria com minha mãe quando a conheceu se ela tivesse um filho? É amor, pai. Você a amava e a amaria com filho ou sem, as coisas são assim e mesmo que tudo tenha sido "perfeito" na sua época, foi perfeito do seu jeito. As coisas serão perfeitas para mim do meu jeito, mas serão perfeitas com o Lucas e com essa filha, que eu tenho muito orgulho de ele ter assumido tudo e estar cuidando dela com todo o esforço que pode. A Beatriz ficou grávida antes do casamento e mesmo assim vocês estão aqui para o casamento dela, a Bia, minha amiga de infância, quem vamos casar amanhã, lembra? As coisas acontecem e talvez até seja falta de responsabilidade, mas depois que acontecem não dá para voltar atrás. A Bia e o Bruno se amam, mas se não se amassem eles não casariam a força por causa dos gêmeos, as coisas acontecem por causa do amor. É amor, pai. Amor. Espero que não tenha esquecido o que é isso. - Eu disse e me levantei e Lucas se levantou comigo. Peguei minha bolsa e saí com ele. Meu pai gritou meu nome algumas vezes, mas não olhei para trás. 
   _você está bem? - Lucas perguntou do lado de fora do restaurante.
   _não, vamos embora daqui, por favor. - Eu disse e ele me seguiu até o carro em silencio. Fui do restaurante até a minha casa chorando. Lucas do meu lado estava dirigindo e segurando minha mão. Ele não disse nada, mas também não soltou minha mão em nenhum segundo. 
   _como você está, minha vida? - Lucas perguntou parando o carro na frente do meu prédio. 
   _decepcionada. - Respirei fundo e ele me abraçou. 
   _não devia ter brigado com seus pais por minha causa, amor. - Lucas disse acariciando meus cabelos. 
   _amor, não estar com você por um filho é um argumento ridículo. Nos amamos com a Laysa ou sem ela, e e isso que importa. Eles deviam entender isso. - Eu disse brava. 
   _tudo bem, amor. Eles só querem seu bem, eles não veem as coisas como nós vemos. Talvez precisem de um tempo para entender tudo isso, não fique chateda. - Ele me abraçou novamente e eu respirei fundo. _agora calma, vai. Amanhã é o casamento da Bia e você precisa estar bem para sua amiga. - Ele disse e eu assenti. 
   _não quer dormir aqui? - Perguntei olhando-o e ele me olhou. 
   _vai ficar com as crianças, não é muita gente? - Ele perguntou me olhando e eu neguei com a cabeça. 
   _as crianças vão dormir na cama montada que a Bia trouxe. - Comentei e ele assentiu. 
   _mas seus pais vão voltar para buscar seus irmãos, não vai ser ruim eu estar aqui? - Ele perguntou e eu respirei fundo. 
   _eu não ligo. - Comentei e ele acariciou meu rosto. 
   _tudo bem, mas não fique com raiva deles, talvez precisem de um tempo para entender. Você vai ver que tudo vai ficar bem. - Ele me abraçou e eu me aconcheguei naqueles braços quentes e naquele abraço que eu tanto amor. Lucas me beijou e quando nos separamos ele entrou com o carro na garagem. 
   Subimos para o apartamento. Ainda eram 22 horas, nem tínhamos comido direito. Beatriz estava deitada no sofá vendo tv e se sentou na hora que nos viu entrar. 
   _já? Ainda é tão cedo. - Ela comentou nos olhando. 
   _pois é o jantar não foi muito agradável. - Eu disse jogando a bolsa em cima da mesa. 
   _onde estão seus pais? - Ela perguntou quanod Lucas fechou a porta. 
   _ficaram lá no restaurante. - Lucas disse respirando fundo. 
   _o que aconteceu? - Ela perguntou se levantando. 
   _meu pai surtou quando descobriu que Lucas vai ter uma filha. _ele disse que ele tinha que ter defeito, que eu não podia ficar com ele para cuidar da filha dos outros e mais um monte de coisas. - Eu disse revirando os olhos. 
   _e vocês saíram e deixaram eles lá? - Beatriz perguntou e eu assenti. _calma, amiga. Pode ser difícil para o tio Antonio, você sabe que é a menininha dele e sabia que ele não ia gostar de toda essa história de uma vez assim. Ele precisa de um tempo para pensar, para colocar as coisas lugar e entender que o amor de vocês é maior que qualquer coisa e que esse filho só vai acrescentar para vocês, ele não vai mudar nada no amor de vocês. - Beatriz disse e eu respirei fundo. 
   _me irrita pensar que meu pai não aceita algo tão simples de entender. - Eu disse e me joguei no sofá. 
   _eu vou pegar as crianças. - Beatriz disse se levantando. 
   _claro que não. - Lucas disse segurando-a. _as crianças vão ficar com a gente. - Ele disse e eu assenti quando Bia me olhou. 
   _nem me olha com essa cara que você já sabia. Precisa descansar, amiga, amanhã você vai casar! - Eu disse me levantando animada e ela me abraçou. 
   _vocês são uns anjos. - Ela disse sorridente e eu olhei para Lucas com cara feia. 
   _não diga que já sabe, não estrague o elogio. - Eu disse e nós rimos. 
   As crianças já estavam dormindo. Lucas foi levar Beatriz em casa, pois Bruno tinha trazido ela. Assim que eles sairam o interfone tocou. 
   _boa noite, dona Gabriela. Sua mãe veio buscar as crianças. - O porteiro disse assim que assenti. 
   _pode deixar subir. - Eu disse e desliguei. Os quatro estavam dormindo lindos na minha cama. Todos espalhados, aquela cena me fez sorrir. Abri o instagram no stories. _quasse morri de fofura vendo essa cena quando chego em casa. - Eu disse gravando todos dormindo. Logo depois tirei uma foto e postei com um coração por cima. 
   A campainha tocou e eu sai do quarto e fechei a porta. Abri a porta de casa e minha mãe estava parada ali. Ela me olhou e eu sai da porta para ela entrar. 
   _como você está? - Ela perguntou enquanto entrava. 
   _como acha que estou? Meu pai foi muito estúpido com Lucas. - Eu disse fechando a porta e respirando fundo. 
   _filha, tenta entender o seu pai. Ele sempre cuidou de você como uma bonequinha e descobre que você vai ter que cuidar de uma filha que não é sua. O Lucas é um mero detalhe dessa história toda para ele, meu amor. 
   _mãe. - Eu a interrompi e ela me olhou séria. _eu entendo, mas ele tem que entender que eu amo o Lucas, não é só um caso. Me orgulho dele assumir essa filha e ter a coragem de enfrentar tudo e quero enfrentar com ele, isso que é amor para mim. Você estava com ele nos momentos bons e nos ruins também e estão juntos a mais de 25 anos, são a prova viva de amor, então eu no mínimo esperava que ele entendesse. - Eu disse e vi minha mãe respirar fundo. 
   _ele vai entender, tenha paciencia com seu pai, por favor. - Minha mãe disse e beijou minha testa e logo em seguida me abraçou. Minha mãe acordou Julia e desceu carregando Gabriel no colo. A ajudei até o elevador e logo em seguida voltei para o quarto. 
 


Notas Finais


VIIIIIIIIIIISHHHHHHH parece que os pais da Gabi não gostaram muito de saber que a Laysa vai nascer logo logo.

Mas esperemos que eles entendam.

E você comenta aí o que está achando por que eu amo os comentários de vocês. Obrigada por tudo o que vocês comentam e tenho recebido muitas histórias de pessoas que conheceram o Lucas e fico feliz demais por vocês, pessoas, de verdade. Então usem esse capítulo para contar para mim suas experiencias com ele, se já tiveram alguma ou de como querem que seja quando encontrá-lo. QUERO MUITO LER ISSO <3

Beijinhos

A história ainda tem muita reviravolta para dar, gente, acreditem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...