História Tá Difícil Dizer Que TE Amo - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amores Reprimidos, Coma, Doideiras, Festas, Piadas, Revelaçoes
Exibições 42
Palavras 4.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 31 - Capítulo 28 - 🤓 Me poupe né?🤓


🎓Segunda geração🎓

☣David narrando☣

Eu ainda não sei porque tô fazendo isso

Vai ver que é porque você é trouxa cara

Ela precisa de ajuda, tá mais bêbada que velho em buteco

Você já salvou ela 2 vezes

Ela precisa da minha ajuda

O irmão dela tava lá

O Eduardo é um semi-inútil

Okay concordo contigo, mas por favor né, vamos parar de bancar as babás

Balanço a cabeça afastando esses pensamentos e me concentro na estrada. Bem, eu não tenho a chave da casa da Laís, então vou levar ela lá para o meu ap é ver no que dá, não que eu vá me aproveitar dela, até porque eu acho isso horrível, e além de tudo eu posso ter a mulher que quiser, não preciso disso

.....

Laís: eu não quero - se agarra na porta do carro

Eu: pelo amor de Deus Laís tá todo mundo olhando. Para de birra agora - puxo ela com mais força, mas ela não solta

Laís: paraaaaa, eu quero dançar

Solto ela e cruzo os braços

Eu: Laís eu só vou falar uma vez, ou você solta esse carro e sobe comigo agora ou eu te cato na marra

Percebo ela se assustar e soltar do carro

Eu: boa menina - coloco à mão na base da coluna dela e vou guiando-a até meu ap

Abro a porta e dou de cara com o Caio e uma das garotas com quem eu dormi no sofá, só não lembro o nome dela

Caio: Laís?

A Laís arregala os olhos e corre para trás de mim me deixando sem entender nada

Eu: Caio tem como não assustar a menina? Ela tá bêbada, vai acabar caindo - tento descontrair um pouco

Ele se levanta do sofá deixando garota com uma cara de quem vai matar alguém

Caio: Lali, a gente precisa conversar - ele tenta se aproximar dela, mas ela literalmente se esconde atrás de mim - porra Laís para com isso

Garota que eu não lembro o nome: ain Caio, deixa essazinha aí é vamo comigo lá pro meu dormitório

Caio: cala a boca Layla, isso é sério

Laís: não deixa ele chegar perto de mim - sussurra tão baixo que quase não ouvi

A Layla revira os olhos e levanta do sofá furiosa, seguindo logo depois para a porta

Caio: Lali é sério, me perdoa pela aposta, eu já disse que me arrependi - ele tenta chegar perto dela, mas eu impeço

Laís: você sabe o que você fez - percebo que ela está chorando - você é um monstro - chora mais ainda - sai de perto de mim - me abraça e esconde o rosto nas minhas costas

Ele faz menção de tentar se aproximar de novo

Eu: cara, deixa ela, ela tá bêbada. Amanhã vocês conversam - puxo ela para o meu quarto e fecho a porta, deixando um Caio com cara de taxo do outro lado

Sento a Laís na cama, que continua chorando

Deus essa menina só chora?

Calado, ela deve tar mal, só isso

Eu: quer me falar sobre o que aconteceu?

Ela nega com a cabeça

Eu: tudo bem, consegue tomar um banho?

Ela faz que sim com a cabeça sem parar de chorar

Eu: quer saber, deixa o banho pra amanhã - levanto e vou até o guarda-roupa, onde pego uma camisa minha e uma bermuda

A camisa eu entrego para a Laís, e a bermuda eu coloco ali mesmo, afinal ela tá chorando e tá bêbada, nem vai reparar em nada. Depois de trocado aponto para ela onde é o banheiro, mas ela não liga e se troca alí mesmo

Okay esse foi o ponto bom

Calado seu safado filho da mãe

Eu sou você querido

Eu sou tão babaca assim?

*Oi povooooo sentiram minha falta? Ahhh eu sei que sentiram. Então, sabe David você é bem babaca, mas nada comparado ao Fernando, fica tranquilo que você eu ainda posso salvar

Quem é você?

*Prazer eu sou a narradora, antiga conselheira da Luna que tinha saído de férias depois de tantas "emoções"  e agora tô de volta eeeee *batam palmas*

Eu tô ficando louco, só pode. Vejo que a Laís já se trocou, então começo a arrumar a cama....

*No caso, você puxou as cobertas com tudo quenem o King Kong

Você é sempre tão chata assim?

*Ever

Vamos nos dar bem

*Ai que fofo, você já tem consciência

Eu não mereço isso....

Eu: Laís, vem - chamo ela para deitar que vem de cabeça baixa

Deito ao lado dela e puxo as cobertas, ja que eu liguei o ar condicionado. Sem que ela diga alguma coisa puxo ela para o meu peito e beijo a testa dela, começando a acariciar o braço dela

Eu: eu não sei porque você tá chorando, mas não precisa, eu tô aqui pra tudo viu

Okay isso foi muito estranho

Foi muito gay isso sim

*Foi fofo, eu shippo

Laís: sabe aquele Caio que eu te falei lá no elevador? - ela se vira para mim e me encara com os olhos lacrimejando - é ele

Quase não acredito no que eu ouço, mas... Até que faz sentido, afinal ela ficou estranha assim que viu ele

Eu: você já superou ele Laís, não precisa chorar por um otário que não te merece

Os olhos dela lacrimejam mais ainda e ela abaixa o olhar. Eu sei que tem alguma coisa nessa história que não me cheira bem, eu posso sentir, só preciso que ela confie mais em mim para me contar.... Já sei

Eu: sabe, lembra quando você me contou sobre ele no elevador? - não espero que ela responda - isso desigualou nosso placar, digo, eu sei um segredo seu, mas você não sabe nenhum meu, não acho certo isso. Por isso vou te contar uma coisa - ela me encara curiosa - mas tem que manter segredo

Laís: juro de mindinho

Eu: okay, lá vai... Quando eu ainda morava aqui, no caso quando conheci seu irmão, eu tinha um amigo inseparável chamado Renan, onde eu ia ele tava lá, onde ele ia eu tava lá, ele era meu irmão de outra mãe, meu apoio nos momentos difíceis.... Numa sexta feira, nosso famoso dia de bebedeira, eu insisti para ele ir comigo no Alemão, porque ia ter um baile maneiro lá, ele mesmo sem vontade nenhuma aceitou - as lágrimas começam a vir - umas 2 horas de festa depois eu tava ficando com uma garota, até que chegou um cara com uma arma e disse que ia me matar por pegar a mina dele, o Renan tava por perto e ouviu, quando o cara atirou eu fechei os olhos esperando o meu fim, mas o que aconteceu foi que a bala tinha atingido o Renan. De repente todos começaram a correr e então um guarda chegou falando em um rádio.... Ele se sacrificou por mim e isso custou a liberdade dele. Quando levaram ele ao hospital diagnosticaram ele com coma induzido, e... A única coisa que podia tirar ele era uma doação de um negócio que eu não sei direito lá. Eu tenho o mesmo tipo sanguíneo que ele, mas não posso doar porque parece que tenho algum tipo de problema e por isso não posso salvar a vida do meu amigo. Ele já tá em coma vão fazer quase 2 anos por minha culpa, e eu não pude fazer nada....

Ela me encara e limpa minhas lágrimas

Laís: sabe, o seu amigo te ama, e ele sabe que você fez seu melhor, mas se você não pode doar você não pode se martirizar eternamente. Além disso, como ele não conseguiu um transplante ainda?

Eu: ele tem um tipo sanguíneo muito raro, além disso é porque quase ninguém se dispõe a doar o que ele precisa

Ela me abraça e beija minha bochecha

Laís: o que acha de me apresentar seu amigo? Talvez eu possa ajudar ele

Eu: pouco provável, precisa ter tipo sanguíneo O- e além disso tem mais uma lista infinita de restrições, tipo você nunca pode ter bebido

Ela sorri envergonhada, mas parece que uma luz se ascende na cabeça dela

Laís: eu sei de uma pessoa que tem sangue O- e nunca bebeu na vida - sorri largamente

👑Primeira geração👑

🌛Luna narrando🌜

Acordo com uma dor de cabeça do caralho, sinceramente isso não é do bem. Olho para o lado e vejo o Carlos apreensivo

Carlos: Luna, você acordou

Sorrio e beijo ele

É tão bom conseguir me lembrar de tudo, bom, quase tudo

Eu: Carlos, eu nunca escrevi aquela carta pra você, eu queimei ela, além disso eu pensei que você fosse correr atrás de mim, mas como você disse as flores e outras coisas nunca chegaram. Isso tudo tem um motivo e eu não sei qual é, mas ser sequestrada e quase morrer me fez perceber que eu não consegui deixar de te amar durante esses 3 anos que ficamos separados, e que eu devia parar de deixar o orgulho reger a minha vida. Então eu queria te fazer uma pergunta um tanto esquisita, mas que é exatamente o que eu sinto - sento na cama - Carlos Henrique Carvalho, você foi e sempre será o único homem que eu amei, amo e amarei. Eu quero recomeçar com você, sem brigas, sem stress, sem orgulho, sem ciúmes.... Quero voltar a ser aquele casal feliz com os filhos pestinhas que a gente sempre foi, o casal que ficou junto porque você não desistiu de nós. E como você ja fez um pedido uma vez e já correu atrás uma vez, eu sinto que agora é minha vez, até porque dessa vez eu não quero desistir de nós. Então Carlos, depois de todo esse meu discurso ridículo que não era nem para eu estar fazendo, ou era levando em conta a loucura que é a nossa vida, você aceita se casar comigo de novo? Mas dessa vez sem volta e sem professora fura olho

Ele tem os olhos marejados

Carlos: você sabe que eu é quem devia fazer isso né?

Eu: e eu aqui iludida pensando que você ia me elogiar por lembrar das coisas e por bolar um discurso tão emocionante, mas você me vem com essa? Me poupe né querido, estamos no século XXI hoje em dia existem mulheres que fazem inseminação sem terem parceiros, é claro que eu devia ter feito isso - reviro os olhos

Carlos: primeiro - ele sorri - eu aceito sim - me beija - segundo, okay você venceu, terceiro CARALHO VOCÊ RECUPEROU SUA MEMÓRIA e quarto quem foi o filho da puta que fez isso com você?

Eu: bem, foi mais ou menos assim.....

Depois de explicar toda a história....

Carlos: eu não acredito

Eu: pois acredite

Carlos: eu vou na delegacia agora - sai do quarto me deixando sozinha

Mas será que esse jagunço não tem cérebro? Se aquele povo descobrir que eu recuperei a memória eles vão vir atrás de mim e isso quer dizer que eles vão atrás dos meus filhos... Ahhh meu Deus, quando foi que eu me apaixonei por alguém tão burro?

.....No dia seguinte.....

🎓Segunda geração🎓

🌺Laís narrando🌺

Acordo com uma puta dor de cabeça e um braço na minha cintura, olho para o lado e vejo o David me encarando

David: bom dia bela adormecida

Eu: como eu vim parar aqui?

David: você não lembra?

Eu: não me diga que a gente...

David: claro que não - tira o braço da minha cintura e eu me sinto sozinha - eu nunca me aproveitaria de você bêbada

Eu: desculpa, não quis te ofender, mas serinho... Como eu vim parar aqui?

Depois de ele me explicar tudo.....

Eu: eu não vou sair desse quarto

David: ahh Laís não é nada de mais

É porque você não sabe da história toda querido

Eu: eu tô falando sério, esse cara é psicologicamente perturbado

David: calma, comigo aqui ele não vai te fazer mal

Eu: até porque mais do que ele já fez é impossível - abaixo o olhar

David: ei...- puxa meu queixo - tem alguma coisa que você gostaria de me contar?

Nego com a cabeça. Ainda não tô pronta pra falar isso com alguém, é muito... Deprimente e.... Doloroso

David: eu sei que tem, mas eu respeito você. Pode me contar só quando se sentir à vontade

Eu: obrigado, eu nem sei como te agradecer. Você já me salvou 3 vezes - sorrio com esse pensamento

David: que nada - ele sorri, mas parece pensar um pouco - na verdade tem como você me agradecer sim - sorri maliciosamente

Eu: ué, não era você o senhor "Não posso furar o olho do meu amigo?"

David: quê? Eu tô pensando em uma massagem por ter te carregado a noite toda - o sorriso muda para divertido

Sinto meu rosto esquentar e começo a rir para disfarçar minha vergonha

David: maaaas se você quiser adicionar isso ao combo da massagem - mexe as sobrancelhas sugestivamente

Eu: acho que uma massagem só tá bom né? Anda, vira de costas - empurro ele que logo se vira

David: mas faz direitinho viu, porque você pode ser baixinha mas não é levinha não okay?

Reviro os olhos e coloco uma música no celular, para ser mais exata aqueles sons relaxantes que a gente pensa no YouTube e começo a fazer a massagem no senhor fraquinho

.....

David: sabe, você devia abrir uma clinica de massagem - sorri depois de eu ter terminado

Eu: não, eu já tenho planos - sorrio com meus pensamentos

David: e quais seriam esses planos?

Eu: já pensei em ser boxeadora, mas atualmente quero ser professora

David: você? Encrenqueira do jeito que é? É capaz de matar os alunos isso sim - começa a rir descontroladamente

Eu: idiota - reviro os olhos - mas me diga, o que mais de humilhante eu fiz ontem?

David: bem, como você já sabe você tava dançando quenem louca, encheu a cara... aliás me surpreende você não tar de ressaca

Eu: mas é claro que eu tô, é que esse quarto tá escuro e a gente tá falando baixo

David: voltando ao foco foi mais ou menos só isso mesmo.... Ahhh e quando a gente chegou aqui tinha uma loira no sofá com cara de tacho que saiu bem puta, mas fora isso tudo okay

Eu: que loira?

David: uma tal de Lara, Clara... Alguma coisa assim. Ela foi uma das minhas ficantes de uma noite e depois disso sumiu, mas ela faz faculdade aqui

Faculdade.... PUTA MERDAAAAA

Dou um pulo da cama sentindo minha cabeça protestar

David: o que foi?

Eu: que dia é hoje?

David: sábado?

Eu: eu tinha simulado hoje droga - saio correndo pelo quarto quenem uma louca até olhar o relógio em cima da porta, que marca 10:30

Ainda bem que esse troço é só as 3 da tarde. Suspiro aliviada e me jogo na cama

David: ué, não tá atrasada?

Eu: não, a prova é só as 3 - dou de ombros

David: okay então

Eu: então tipo, o teu colega vai ficar aqui o dia todo ou a essa hora ele já foi?

David: bem provável que ele já tenha ido

Eu: então vamo comer que eu tô morta de fome, aliás acho que a última vez que eu comi foi tipo umas 17 horas atrás - levanto da cama e destranco a porta

.....

David: de onde surgiu toda essa folga? - pergunta entrando na cozinha e me vendo com um sanduíche

Eu: a partir do momento em que você roubou meu sanduíche algumas semanas atrás - dou de ombros

.....

Quando estávamos quase acabando de comer a porta de um quarto se abre e a Layla aparece só de calcinha e sutiã na cozinha, me fazendo engasgar com a comida

Layla: você ainda tá aqui? - pergunta com desdém e vai até a geladeira

Nem preciso dizer que ela não vai muito com a minha cara né? Pois é

David: eu é quem te pergunto isso

Eu: pera, então essa que era a loira que você falou? - ele concorda com a cabeça e eu começo a rir quenem uma louca

Layla: nossa senhora viu, você não cansa de ser escandalosa não? - revira os olhos enquanto come um iogurte

David: não tô entendendo nada - faz cara de confuso

Eu: ela é minha prima - paro de rir e termino meu sanduíche

David: ahhhh agora tá explicado - diz mais pra ele

Layla: você sabe que não somos parentes não é? Isso é só um título idiota - revira os olhos

Sempre revoltada com a vida...

Eu: cadê a Camila?

Layla: não é da sua conta

A porta do quarto abre de novo e o demônio que eu mais odeio ( até porque ele não pode ser considerado um ser humano ) sai do quarto e vem até a cozinha

Demônio: Laís a gente precisa conversar...

Eu: não temos nada para conversar - me esquivo dele que tentou se aproximar

Demônio: caralho Laís, tudo isso só por causa de uma aposta ridícula que eu já te pedi desculpa

Eu: você sabe muito bem que não é só por isso

O clima fica tenso na cozinha e eu decido ir embora, já que eu preciso de um banho e vou rever o conteúdo. Quando vou sair da cozinha o Caio me barra

Caio: Laís eu tô falando sério, a gente precisa conversar - chega bem perto do meu ouvido e aperta meu braço com força - ou você esqueceu que eu ainda tenho aquele vídeo da sua amiguinha? Ou você conversa comigo ou eu mando aquele vídeo para a polícia

David: Caio solta ela - rosna com ódio e me puxa para ele

Caio: você foi avisada

O David me leva para a garagem do prédio, onde liga o carro e seguimos em silêncio até a minha casa

Eu não acredito que ele voltou com essa história de vídeo de novo.... Eu confiava nele poxa, tudo bem que eu fui bem trouxa de ter mostrado para ele, mas como eu ia saber que ele ia fazer uma cópia escondida e me ameaçar depois com isso? Só espero que ele não queira nada de mais, porque eu não sei se vou aguentar ficar no mesmo lugar que ele de novo.

Mas você precisa

Eu sei, e isso é o que mais me deixa frustrada, se eu não fosse tão trouxa assim isso nunca teria acontecido

*Verdade, verdade, verdade

Quem é você?

*Uma velha amiga dos seus pais e dos seus tios que voltou de férias para ajudar vocês

E como você sabe disso que eu tô pensando?

*Querida, eu criei sua mãe e consequentemente você, ou seja, eu sei de tudo, até que você tá morrendo de vontade de beijar o David de novo. Vai na fé querida, eu sou a favor

Pelo jeito nos daremos bem

*Ain gente que orgulho de vocês, vocês já tem consciência *batendo palmas aqui* se bem que eu conheci os pais de vocês tipo quando eles eram um ano mais novos e tals, maaaas ta valendo, pelo menos não são tão imprudentes quanto eles

Você é quem pensa miga

Gente eu tô preocupada com a Larissa aqui e vocês aí discutindo sobre quem tem mais senso de burrice? Me poupem por favor né, tenho coisas mais importantes sobre o que pensar

Ouço um estrondo e olho para o lado

David: até que enfim prestou atenção em mim viu, já tava pensando que tinha me esquecido - sorri de lado

Ahhh esse sorriso... Você não sabe o que eu penso em fazer com você quando você sorri assim

As vezes me assusto com você

*Bem vinda ao clube

Eu: eu tô meio pensativa na prova, só isso - tento disfarçar pegando meu celular e abrindo no whats - CARALHO - olho assustada para a tela

David: o que foi? - não tira os olhos da estrada

Eu: esse povo é louco, marcaram um churrasco para hoje depois do simulado

David: porra, nem eu quando era calouro fazia tantas festas assim - diz espantado

Eu: bem vindo ao clube - começo a rir e ele me acompanha

David: que horas vai ser o tal churrasco?

Eu: umas 8 da noite

David: uhhh tenho faculdade - morde o lábio

Eu: ué, você não era o senhor falto todas as aulas?

David: claro, mas hoje eu sei lá, quero ir pra ver como é

Eu: como assim?

David: eu nunca fui nas aulas de sábado - começa a rir

Eu: como você ainda não reprovou?

David: tenho minhas técnicas

Eu: então use elas hoje porque não quero ficar alone lá

David: mas você não vai ficar

Eu: a Larissa tá se pegando com o Eduardo, o Miguel me crusha, a Layla me odeia, a Patrícia nem sei porque foi convidada, o Fabrício é doido, a Camila me ignora quando tá perto da Layla, o Luan vai ficar lá com a Cella e o resto do povo nem fala comigo

David: me convenceu na parte do Miguel

Começo a rir e nego com a cabeça

Eu: ele é meu primo, e eu não sou a favor de incesto

David: mas a Marcella é prima do Luan

Eu: prima de segundo grau não conta - reviro os olhos e sorrio

David: okay não vou discutir com você - para o carro - chegamos

Eu: valeu pela carona, agora deixa eu correr que já são 11 horas e eu só tenho mais 4 hora para tar dentro da sala - vou dar um beijo na bochecha dele e acabo "sem querer" dando um selinho - oops - sorrio e dou uma piscadinha saindo do carro e deixando ele com cara de safado lá

Assim que entro em casa percebo que tô usando a camisa do David, na verdade eu não percebo a Cella quem aponta mesmo

Luan: sua depravada

Eu: ahhhh nem vem que você não tem moral pra falar nada não senhor pegação nervosa no sofá - começo a rir e vejo a Cella corar - fica assim não linda, eu shippo vocês - sorrio e vou para o meu quarto tomar um banho bem gelado

Graças ao bom Deus a minha ressaca passou rápido, coisa que nunca tinha acontecido antes em toda a minha vida, e agora eu tô aqui no meu quarto terminando de pegar minhas coisas e tacar na bolsa/mochila

Estojo, caderno com as revisões, cola, celular, carregador, cabo USB, fone de ouvido, casaco, elásticos de cabelo, chaves e é isso aí

Podem me chamar de doida exagerada, mas eu sou bem prevenida, e a cola que eu tinha dito antes. Bem não é para mim, é para a Larissa, que tenho certeza que não sabe nem quais matérias caem no simulado ( apesar de serem as mesmas todos os anos )

Mas Laís o que é um simulado?

Bem minha cara alma inocente, quando você chega no ensino médio na minha escola, eles começam a te testar pro Enem, isso é, você começa a tar uns "Enens" de 3 em 3 meses para eles te testarem e a pessoa que tirar a maior nota ganha um parabéns e um aperto de mão shahshshshahah

Eduardo: vamo Laís - aparece na porta sem mochila nem nada

Eu: cadê tuas coisas?

Eduardo: na sua mochila, agora vamo que já são 3:20

Eu: folgado

Sigo ele até o carro e ele começa a dirigir quenem um louco, afinal a escola é tipo quase do outro lado da cidade e meio que o trânsito tá um inferninho básico hoje

Pra falar a verdade nem lembro por que a gente ainda estuda naquela escola, tipo estudamos lá desde o maternal e tals, mas isso era quando a gente morava perto de lá, agora moramos quase do outro lado da cidade e isso complica pacas, porque várias vezes eu já cheguei atrasada por conta do trânsito, maaaaas como a tia que trabalha na portaria é minha amiga ela me libera para entrar e eu dou alguma desculpinha para o professor que nem liga muito

Eduardo: sabe o conteúdo?

Eu: deixa eu adivinhar, você não estudou?

Eduardo: e nem você

Eu: mas eu sei o conteúdo

Eduardo: nem sei como, já que você só dorme a aula toda - revira os olhos e quase atropela um gato

Eu: calma, ainda são 3:27

Eduardo: okay okay. Me dá uma aula relâmpago?

Suspiro e começo a falar. É sempre assim, ele nunca estuda e nem nunca sabe o conteúdo, daí sobra tudo para a trouxa aqui ficar ensinando, se bem que ele me paga até que bem no final



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...