História Tá Pegando Fogo, Bixo!! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Angry Birds, Bangtan Boys (BTS), Dragon Ball, Fausto Silva (Faustão), Felipe Z. "Felps", Jogos Vorazes (The Hunger Games), Naruto, Pokémon, Rafael "CellBit" Lange
Personagens Androide Nº 17, Androide Nº 18, Annie Cresta, Bulbassaur, Bulma, Charizard, Charmander, Effie Trinket, Fausto Silva, Felps, Finnick Odair, Freeza, Gale Hawthorne, Goku, Gyarados, Haymitch Abernathy, James, Jessie, J-hope, Jigglypuff, Jimin, Jin, Johanna Mason, Jungkook, Kakaroto, Katniss Everdeen, Kuririn, Madge Undersee, Majin Boo, Meowth, Peeta Mellark, Personagens Originais, Pidgey, Pikachu, Primrose Everdeen, Rafael "CellBit" Lange, Rap Monster, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shenlong, Squirtle, Suga, Trunks, V, Vegeta, Yamcha
Tags Cellbit, Dbz, Em Chamas, Huehue Br, Katdeen, Marcolino Pereira, Paródia, Pokemon Go, Thg, Wtf Bangtan, Ytpbr, Zueira
Exibições 11
Palavras 1.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo comemorativo em virtude da morte do ditador de Cuba SeFudel Castro.
Tá uma bosta, eu sei.
Mas divirtam-se.

Capítulo 4 - Alguém vai se dar mal (ou não)


Fanfic / Fanfiction Tá Pegando Fogo, Bixo!! - Capítulo 4 - Alguém vai se dar mal (ou não)

Elfie chega empurrando uma neguinha com orelhas e rabo de neko (neko é gato para os leigos) que ela apresentou como Ayla-sama8000, a nova Idealizadora Chefe.

“Saporra não deixa nem eu comer minha buchada em paz.” — Penso.

— Gostaria de dançar comigo? — Ela chega e passa as mãos bobas na minha cintura.

— TIRA A MÃO DAÍ SUA ESTRUPADORA! — Gritei. Simplesmente odeio assédio. — DETESTO QUE FIQUEM ME ASSEDIANDO! PRINCIPALMENTE GENTE COMO VOCÊ!! VOCÊ ESTÁ ABAIXO DE VERMES, QUE NÃO QUERO NENHUM CONTATO COM MINHA PELE!!!

— Isto é... quem te trouxe ao mundo. Sua vagaba!

— Tudo bem. Vamo dançar. — Ela parece ser lecau, então fui puxar conversa. E tava tocando tecnobrega coreano, porque não? — Deve ser uma honra ser a Idealizadora não é? Com o peso na consciência por matar crianças inocentes para divertir uma cambada de filhos da puta que mais parecem projetos de aborto, né?

— É bem divertido pra ser sincera. Eu tava desempregada, vendendo minha arte na praia, aí me veio essa vaga. — Ayla saltitou de felicidade.

— E ao que me parece, não é um trabalho para vermes inúteis. O último já deve estar morto.

— Felizmente é verdade. — Ayla para e me mostra suas correntes de ouro. De onde eu vim, correntes de ouro só servem para trancar seu portão de ouro da sua casa de ouro. Uma delas tem um relógio, outra tem um tic tac. Na blusa dela tem uma foto do Faustão escrito "Isso é um relógio" — Falow, gata, beijão na raba. E não fale disto com ninguém…

— Fodaci! Vou contar pro Cellbit!

—…Senão tu morre, visse catita?

“Algo de errado não está certo.” Pensei.

Um funk começou a tocar. Era - adivinha quem é? - ele. Quem pensou em Meeta Pellark acertou. Rebolando a bunda e fazendo quadradinho com seu Pikachu que também entrou na coreografia. Algumas tomadas encontram cabos, e homens tomadas com mulheres cabos. Por sorte Cellbit me levou para longe e deu um sabacu em Meeta, que mais uma vez, tomou na jabiraca.

— DÁ PRA TROCAR A PORRA DESSA MÚSICA, DJ? — Cellbit gritou. O DJ botou Ievan Polka pra tocar e começamos a dancar encima de uma mesa, num prato de torta. — Caralho, eu adoro Hatsune Miku!

“ Anã tsa tsa pa pari pa pari, papai cê tem cartão

Ah parir papai pa pari pari tu tem cartão

E a varinha nem aumenta para Pará para e dei o c*”

— Mas aquele cara é um bosta. Vou tentar lhe manter longe dele. — Cellbit puxa uma caixinha (não me perguntem de onde) que tem dois anéis com desenho de alho poró. — Você gostaria de se casar comigo, Katdeen?

Chorei emocionada

— Ah, seu vou!

Elfie entregou alguns baseados e Bulbassauros para o Snoop Dogg e o Imperador Freeza. E Cellbit me chama no seu quarto e ele me pede:

“Give Me Your Bundinha, my honey”

Em meu sonho, Rum e eu estávamos montadas no Nyan Cat. O meu era o Troll Cat, o da Rum era o Taco Cat. A gente estava tomando umas e outras pelo espaço cantando.

“UOU OU IE IE! SEM VOCÊ NÃO VIVEREI!! VOLTE LOGO NÃO SUPORTUUUHH ESSA DISTÂNCIA DE VOCÊ”

— Katdeen? — Cellbit me acorda — Quero que testemunhe as obras do melhor pintor do mundo!

Ele me chamou para um vagão onde tinha uns quadros. Um deles ele pintou um pinto (entenda como quiser) o Robertinho, o Felps, eu vestida de gótica sadomasoquista e eu apontando um Chuck em Antônio Morrendo das Dores, os gatos coloridos sodomistas. Eu estou por toda parte, inclusive em vários mindfucks bizarros e no corpo do Felps, do Robertinho.

— Eu te pedi em casamento mas eu nem sei qual é sua cor favorita. A minha é vermelho — Ele disse — É da cor do fogo do meu desejo ardente por você. A cor da nossa chama.

— Eu gosto de preto porque sou gótica das trevas, meu bem.

(…)

Brooklyn, 199X

Casa do Jailson Mendes

Merli e eu estávamos tocando heavy metal bem loko. Ela gosta de me ouvir tocar e ás vezes a gente toca com o Pai de Família, que no momento estava relaxando.

— Merli, pega a tampa.

— Que tampa?

— A do teu cu! Trolei!

Daí ela e eu iniciamos a lendária guerra das tampas. E Merli pega mais tampas. Enquanto eu fugia, entrei no quarto do Pai de Família que estava com o Paulo Guina pedindo para ele trabalhar em seu K7.

(Orgasmos e mais orgasmos)

“Ai que delicia, cara!”

Cellbit brotou do nada, assistindo as cenas boquiaberto. Olho para ele e tudo o que ele diz, após sair do transa… digo, transe é:

— Tá rolando uma revolta ae em Conorra. E o Gayle tá querendo se encontrar contigo no matagal.

(…)

Na cabana da floresta

Morava uma linda garotinha

O meu Abiguinho bateu na porta

Pedindo comida

Eu fui lá atender a porta. Não pode mais nem comer pizza e um suco de laranja em paz. Gayle, que estava segurando um peru de borracha, me vê com o casaco que Cellbit me emprestou.

“Nao seja racista, seja como o panda. Preto, branco e asiático.”

— Sua preta.

— Você também é preto, Gayle.

— Ah, tá bom. — Falei pra ele sobre a a rebelião em Conorra liderada pela Mãe Joana e Xaruto Uzucrack. Ele fica calado, enfiando a pizza goela abaixo e encarando minhas curvas.

— Tá olhando o quê? Eu sei que tu não gosta dessa fruta.

– A tábua de roupa da minha mãe tem mais curva que tu.

— Comassim? No começo da porra toda (JooJs Vorazes, capítulo 1) você me chamou de gorda, agora fala que sou uma tábua, justo quando tô comendo pra caralho?

— Eu sou contraditoriamente contraditório contradizendo contradições.

— Fodaci — Revirei os olhos em desgosto. Gayle se mandou e fui dormir.

Quando acordo tem dois soldado do Darth Vader me cercando. Pera.

Tem mais vinte.

Puta que pariu!!!

Saio correndo entre as árvores. Eles não são tão rápidos.

Olho a cerca. Há um Pikachu rodando num carretel a cada quilômetro da cerca. Ela tá eletrificada. Encostei o dedo. É verdade, consertaram saporra.

Resolvi pular nas árvores como os ninjas de Conorra.

E eles já tão escalando também.

Pego um revolvi de 500 conto, roubado de um soldado. Matei todos eles, e o sangue fica espalhado na minha roupa, na minha cara e pela neve branca.

Mas na hora de descer vi que subi demais, e aonde eu tava tem uma placa com escrito assim:

“Marco para suicidas que desejam se suicidar. É uma viaje necessária?”

— Claro que é necessário! — Chifres nascem na minha cabeça e mando um olhar maligno para a câmera. — Eu sou um diabo necessário!

Pulei finalmente e dei com a fuça no chão. Preciso ser discreta, senão os homi vão descobrir o que fiz.

– Ô MÃNHÊÊÊ!! — Gritei — QUEBREI TODOS OS OSSOS DO MEU CORPO!!!

tO be coNtInuED…


Notas Finais


Enfim... por hoje é só, pessoal. Quando EU QUISER terá mais.
Deixem seu gostei 😘
Qualquer elogio, crítica, se quiserem me xingar muito no spirit comente ae. ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...