História Tá Rolando Amor? - Capítulo 93


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Eadlyn Schreave, Kile Woodwork, Maxon Calix Schreave
Tags A Herdeira, A Seleção, Eadlyn, Kile, Romance
Exibições 442
Palavras 1.946
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá queridos leitores!!!

Voltei com novidades: Troquei a capa da fic. O que acharam?

Então vamos logo pro capítulo porque eu sei que você estão curiosos.

💕 Boa Leitura 💕
💚 Desculpa qualquer erro 💚

Capítulo 93 - Será que podemos voltar a dezembro?


Fanfic / Fanfiction Tá Rolando Amor? - Capítulo 93 - Será que podemos voltar a dezembro?

Kile: É engraçado, agora eu vejo a mesma cena de meses atrás. Só que agora, quem está chorando é você, e quem não quer te ouvir sou eu!  

Eadlyn: Kile, você está me ferindo ainda mais com essas palavras! — Abaixo a cabeça fracassado, eu não conseguia fazer aquilo. 

Kile: Desculpa! — Murmuro passando a mão na nuca. — Não fica perto de mim, por favor. Eu vou acabar falando coisas que deveria falar, eu deveria te ferir com as palavras igual a você fez comigo. Só que eu sei que isso depois irá doer mais em mim.  

Eadlyn: Por quê?  

Kile: Porque magoar quem a gente gosta dói na gente mesmo. — Falo sem pensar.  

Pego o meu violão que estava jogado encima do sofá junto a um monte de roupas e saio andando rapidamente em direção à praia. Eu não poderia continuar ali perto dela. Eu era fraco quando estava próximo a ela. 

 

P.O.V Eadlyn 

Quando Kile sai do quarto, eu desabo em lágrimas. Olha o que eu fiz com ele! Agora, eu senti um pouco na própria pele a dor que as minhas palavras causaram nele. Eu podia ver dor, eu podia ver mágoa no rosto e nas palavras dele. O som da risada dele entrou como facas em meu coração, ela era irônica e malvada, ele queria me ferir com ela!  

Igual a eu fiz com ele, usando minhas palavras... 

Respiro fundo, tentando saber o que eu faria agora. Estava claro, estava nítido que se houvesse qualquer rastro de amor por mim no coração de Kile, a mágoa já teria consumido. Ele me odeia. E só agora eu percebo, eu destruí o nosso amor, eu destruí a mim e a ele, eu destruí a vida cheia de amor que nos esperava.  

Agora eu tinha que aceitar que tudo foi jogado na lata de lixo e teria que conviver com a dor. 

Vou até o banheiro e vejo meu reflexo no espelho, já havia me acostumado com a minha aparência abatida e péssima que me acompanha desde o acidente. 

Eu já estava decidida, eu iria voltar para Angeles. Mas antes de ir embora entro debaixo do chuveiro, me preparava para enfrentar horas de voo e mais ainda, para dizer um adeus definitivo pro Kile.  

Visto algumas roupas que eu havia trazido na minha mala de mão, e poucos segundos depois eu estava pronta para ir embora... sem ele. 

Pego a minha bolsa e vou em direção à saída da casa, quanto menos olhasse, menos lembranças teria.  

Kile estava sentando na areia, ele tinha a cabeça baixa e encarava as ondas do mar. O sol já brilhava apesar de ser de manhã. Os raios faziam o cabelo de Kile se iluminar, deixando-os mais claro. Respiro fundo tentando tomar coragem. Antes que eu pudesse desistir, caminho em direção ao Kile e me sento ao seu lado, mantendo um pouco de distância. 

Eadlyn: Por favor, me ouve! — Peço. Ele não me responde, apenas começa tocar algumas notas no violão. E logo, ouço a voz dele, e meu corpo se estremece totalmente ao ouvir a voz dele escoando pelo lugar silencioso. Era diferente e bonito a forma como o som das ondas do mar, as notas do violão e a voz dele se misturavam, formando algo tão emocionante e bonito. Ele cantava encarando o mar, seus olhos estavam fechados e ele parecia sentir a brisa do mar e o som das notas. Conforme tocava as notas, grossas lágrimas escorriam pelo seu rosto. 


The Scientist - Coldplay  
(O Cientista) 

Vim pra lhe encontrar, dizer que sinto muito 
Você não sabe o quão amável você é 
Tenho que lhe achar, dizer que preciso de você 
E te dizer que eu escolhi você 
Conte-me seus segredos, faça-me suas perguntas 
Oh, vamos voltar pro começo 
Correndo em círculos, perseguindo a cauda 
Cabeças numa ciência à parte 

Ninguém disse que era fácil 
É uma pena nós nos separarmos 
Ninguém disse que era fácil 
Ninguém jamais disse que seria tão difícil assim 
Oh, me leve de volta ao começo 


Eu só estava pensando em números e figuras 
Montando seus quebra-cabeças 
Questões da ciência, ciência e progresso 
Não falam tão alto quanto meu coração 
Diga-me que me ama, volte e me assombre 
Oh, quando eu corro pro começo 
Correndo em círculos, perseguindo nossas caudas 
Voltando a ser como éramos 

Ninguém disse que era fácil 
É uma pena nós nos separarmos 
Ninguém disse que era fácil 
Ninguém jamais disse que seria tão difícil assim 
Eu estou indo de volta para o começo 

 

Eadlyn: Eu sei que é difícil, Kile. Eu sei que está doendo muito, está doendo em mim também. A dor está presente na minha rotina desde aquele acidente, desde aquele dia a minha vida se resume a dor. Quando eu te encontrei sangrando, eu achei que você iria morrer, Kile. Sabe o quanto isso doeu? Muito! Eu chorei, eu chorei tanto. A dor parecia me rasgar de dentro para fora, eu não dormia, eu não comia, eu só pensava em você. Eu só vivia com o constante medo de te perder. Kile, eu estava lá quando você teve a parada cardiorrespiratória, você parou de respirar por segundos, quando eu entrei naquele quarto e vi seu coração parando de bater, foi como se o meu também parasse. Eu não lembro de mais nada, só lembro que a escuridão me tomou e quando eu acordei, eu soube que você estava vivo! Foi a maior felicidade da minha vida, eu fui até o seu quarto e quando eu chego lá você estava acordado, a minha felicidade aumentou. Mas tudo desmoronou novamente quando você fingiu que não se lembrava de mim, aquilo doeu profundamente. Mas o pior não foi isso, o pior foi ouvir que você não queria me ver, e depois sustentar uma falsa esperança que você voltaria para casa, que você voltaria para os meus braços. Mas isso não aconteceu, você fugiu, você sumiu sem ao menos me dar um adeus. Sabe o quanto eu me senti triste? Sabe o quanto eu sofri? — Desabafo. Kile continua encarando o mar, sem dizer uma palavra. — Obrigada por me responder Kile! — Agradeço ironicamente tomando o violão da mão dele.  

Começo a tocar uma música que significava tudo o que eu sentia e queria falar naquele momento, as lágrimas me atrapalhavam, mas eu não parava de cantar. 


Back to december – Taylor Swift  
(Eu volto a dezembro) 


Estou feliz por você ter arrumado tempo para me ver 
Como vai a vida? Me diga, como vai a sua família? 
Faz tempo que não os vejo 
Você está bem, mais ocupado do que nunca 
Nós jogamos conversa fora, trabalhamos do lado de fora 
Você está na defensiva, e eu sei por quê 
Pois da última vez que você me viu 
Ainda traz uma lembrança que te incomoda 
Você me deu rosas e eu as deixei lá, morrendo 


Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho 
Parada na sua frente dizendo 
Que sinto muito por aquela noite 
E eu volto a dezembro o tempo todo 
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas 
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu 
E eu volto a dezembro, dou meia volta 
E deixo tudo bem 
Eu volto a dezembro o tempo todo 


Em uma parte da música, me surpreendo ao ouvir Kile cantar. Eu paro e ouço ele cantar: 

Eu não tenho dormido bem esses dias 
Fico acordado lembrando de como eu fui embora 
Quando o seu aniversário chegou 
E eu não te liguei, eu pensei no verão 
E todas as lindas vezes 
Que eu vi você rindo do lado do passageiro 
E eu percebi que eu te amava no outono 
E então veio o frio 
Com os dias escuros quando o medo invadiu a minha mente 
Você me deu todo o seu amor 
E tudo que eu te dei foi um adeus 

Vejo que ele para de cantar, ele seca lágrimas que escorrem em seu resto, tentando escondê-las de mim. Eu continuo a cantar a partir do ponto que ele parou: 


Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho 
Parada na sua frente dizendo 
Que sinto muito por aquela noite 
E eu volto a dezembro o tempo todo 
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas 
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu 
E eu volto a dezembro, dou meia volta 
E mudo de opinião 
Eu volto a dezembro o tempo todo 

Eu sinto falta da sua pele bronzeada, do seu doce sorriso 
Tão bom para mim, tão certo 
E como você me segurou em seus braços 
Naquela noite de setembro 
A primeira vez que você me viu chorar 
Talvez isso seja apenas uma doce ilusão 
Provavelmente um devaneio sem motivo 
Se nos amássemos de novo, eu juro que te amaria direito 
Eu voltaria no tempo e mudaria tudo, mas não posso fazer isso 
Então se a sua porta está trancada, eu entendo 


Mas aqui estou eu engolindo o meu orgulho 
Parada na sua frente dizendo 
Que sinto muito por aquela noite 
E eu volto a dezembro 
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas 
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu 
E eu volto a dezembro, dou meia volta 
E deixo tudo bem 
E eu volto a dezembro, dou meia volta 
E mudo de opinião 
Eu volto a dezembro o tempo todo 
O tempo todo 

 

Eadlyn: Sinceramente Kile, eu sinto muito! — Desabafo desesperada em lágrimas. — Eu sinto muito por tudo. Eu sinto por ter te dito coisas que não deveria, eu sinto muito por ter deixado o orgulho tomar conta de mim. Mas eu não estou me desculpando por gostar de você, eu não estou me desculpando por cumprir a minha promessa e ter ficado com você na saúde e na doença. Eu não sinto muito por ter te conhecido. Eu não estou me desculpando por aquele sim que eu disse. Eu não estou me desculpando por ter ficado ao seu lado naquele hospital todos os dias. Kile, você sabe quantas vezes eu chorei ajoelhada ao lado do seu leito segurando a sua mão? Sabe quantas vezes eu quis desistir de tudo porque eu não aguentava mais sofrer? Muitas! Eu nunca chorei tanto na minha vida, eu achei que você iria morrer! Há cada dia que passava eu morria um pouco esperando que você acordasse, Kile, mesmo que se passasse mil anos eu continuaria morrendo te esperando, porque eu sempre acreditaria que você iria acordar. Mas eu não estou me desculpando por isso, eu fiz porque eu quis e faria novamente mil vezes. — Afirmo. — Eu estou me desculpando por ter sido uma idiota naquela noite, eu lamento por aquela noite. Eu realmente sinto muito por tudo isso, por toda essa dor, mas sem dúvidas eu não sinto muito por te amar! — Desabafo, Kile tinha os olhos fixos no mar, mas ao ouvir o que eu disse ele me encara. Seu rosto era uma bagunça de emoções, mas logo ele volta a encarar o mar.  

Ele não vai dizer nada? Eu acabo de ser o mais sincera que eu já fui em toda a minha vida e ele não vai dizer nada. 

Eadlyn: Desculpa te incomodar, eu já estou indo embora. — Aviso secando as lágrimas do meu rosto, me levantando. Mas antes que eu pudesse virar as cotas e ir embora, sinto alguém segurando a minha mão, me impedindo de ir. E sem dúvidas, pela reação do meu coração, era ele. — O que você quer? 

Kile: Será que podemos voltar a dezembro? — Pede me encarando.  

Eadlyn: Por quê? 

Kile: Porque eu te amo e quero o seu perdão. — Murmura com lágrimas escorrendo pelo seu rosto.  


Notas Finais


Segurem os forninhos!!! Até logo 💖💖💖

Frase de hoje sugerida pela miga sua loka. Amei, obrigada pela sugestão 💖💖💖

💞"Às vezes você perdoa uma pessoa porque a falta que ela faz em sua vida é maior do que o erro que ela cometeu."💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...