História Takahashi - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Mistério, Original, Terror
Visualizações 17
Palavras 731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - A casa em Osawa


Fanfic / Fanfiction Takahashi - Capítulo 2 - A casa em Osawa

Acabamos de chegar, eu ainda não saí do carro.

Olho pela janela e ali vejo a casa, ela parece assustadora, o clima está mostrando que vai chover, o que deixa a casa mais assustadora ainda.

Saímos do carro e eu vou para de trás da mamãe de medo

[papai] Hm, parece que teremos que tirar um dia para pintar essa casa não acha?

A mamãe soltou uma risada de leve e acariciou meus cabelos.

 

Entramos na casa, a cada passo que eu dava ela soltava um ruído de madeira podre. segui a mamãe até meu quarto que ficava no andar de cima, como a minha antiga casa, que era pequeno e vazio, estava bem sujo. Dei um passo para frente e o ruído que a madeira deu assustou um ratinho que saiu correndo passando por nós duas. A mamãe se assustou e depois disse que teremos que arrumar tudo isso depressa.

A mamãe desceu as escadas e eu fiquei ali sozinha para explorar um pouco mais aquele quartinho. Passo a minha mão na parede, o que faz com que minhas mão fiquem empoeiradas, mas na parede havia algo escrito, mas não sei ler, então chamei o papai, ele sabia ler, que nem a mamãe e a professora Lee da minha antiga escola.

Desci as escadas correndo, o que não foi certo de minha parte, no quinto degrau a madeira podre quebrou e eu caí por diante, chegando em fim ao chão. A dor foi forte e eu comecei a berrar, minha cabeça não parava de doer, a mamãe me carregou nos braços e me colocou em cima da mesa, para olhar meu rosto. Ela dizia desesperada para que ficasse calma e que a dor iria passar.

Papai perguntou o motivo de eu ter saído correndo pelas escadas e eu apenas dizia berrando "desculpas". A mamãe se virou parar o papai de cara feia.

 

|mamãe| Você podia ter dito para o vendedor da casa para ajeitá-la antes de nós chegarmos, o quarto dela está sujo, e o nosso também, a madeira desta casa está quase toda podre, e há ratos vagando por essa casa!

|papai| Calma querida, talvez possam-

|mamãe| Não quero saber! Vou ligar para esse proprietário agora!

 

A mamãe saiu da cozinha pegando o celular dela, ligando para alguém, para o pro...propietário... acho que mencionei certo... eo papai passou a mão na cabeça, ele parecia estressado, me pergunto se vão brigar de novo.

Mamão retornou a cozinha e falou algo pro papai, no qual eu não pude entender.

Depois que tudo passou eu disse para o papai que havia algo escrito na parede de meu quarto, e ele foi lá ler para mim.

O papai disse que era um nome, estava escrito "Takahashi", ele disse que deve ser o nome da antiga criança que morava aqui.

O tempo fechou e não deu tempo para arrumar-mos meu quarto e o restante da casa.

A chuva estava ficando forte e lá fora estava formando lama. Perguntei do papai se ele podia vir brincar na chuva comigo, como antes, mas ele falou que não podemos, porque a mamãe estava brava, e que iríamos sujar mais a casa.

Concordei desapontada e a mamãe me levou para o banheiro, para tomarmos um banho. 

Na casa havia uma banheira e assim que encheu eu entrei, o papai estava colocando sabão para fazer espuma, e depois a mamãe e o papai entraram na banheira comigo. O papai sempre fica de cueca, mas a mamão não, ela fica pelada. Perguntei da mame o motivo dela não usar cueca, e porque o papai não pode ficar pelado também para tomar banho. A mamãe riu e disse que ele é homem, e que como somos meninas ele não pode ficar pelado. Depois o papai disse que eu nunca poderia fazer isso com um estranho, que fazemos isso porque somos uma família, que eu nunca poderia tomar banho com quem eles não deixam, eu apenas concordei.

Quando terminamos a mamãe me colocou uma roupa e fomos todos comer algo. A mamãe fez macarrão instantaneo para a janta, sentamos e comemos, o macarro estava quente, o clima frio, aquilo me deixava com sono, e depois de comer, papai me carregou para a cama do quarto que iam dormir, e depois nós três dormimos. Mesmo assim senti algo diferente, senti que eu estava sendo observada, mas não via ninguém, então voltei a dormir.


Notas Finais


Aí está, é curto mas foi o máximo que pude fazer he he....
Não esqueçam de favoritar, compartilhar e comentar para assim me ajudar (claro, se quiserem ^^")


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...