História Take What You Want - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Chanhun, Exo, K-pop, Lemon, Sechan, Yaoi
Visualizações 28
Palavras 1.433
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Suspense, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Este é o primeiro capítulo, espero muito que você goste ! Fiquei o dia todo pensando na história e em como desenvolvê-la. ChanHun se encaixa muito bem nela na minha opinião, então já agradeço pela chance ^^ ♡

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Take What You Want - Capítulo 1 - Capítulo 1

- Hyung... Hyung...HYUNG !

- SeHun, quer por favor parar de me acordar tão cedo ? - Resmungou BaekHyun.

- A culpa não é minha se você dorme tão tarde. - Respondeu SeHun.

- A culpa não é minha se você acorda tão cedo. - Retrucou.

SeHun se sentou na cama enquanto observava BaekHyun bocejar de forma cansada. Deu um sorriso tirando as cobertas do menor que se levantava lentamente. Os olhos de BaekHyun ainda estavam semi abertos, fitando SeHun de forma zangada.

- Ótimo, você precisa aproveitar mais as manhãs Hyung. - Se levantou abrindo as cortinas e as janelas. 

- Sabe do que eu preciso ? De sábados sem você. Quem acorda 09:00 da manhã num sábado, SeHun ?

- Eu ! E se você quer continuar morando aqui, precisa acordar cedo.

- Eu desisto, acho que vou implorar pra que minha mãe me acolha novamente. - Levantou-se esticando seu corpo. 

- Não é má ideia, até lá você continuará acordando cedo.

- Você é um grande filho da puta, SeHun. - Cruzou os braços observando o maior dobrar as cobertas e arrumar os lençóis da cama.

- Sou o filho da puta que quis te acolher. Agora vê se desce pra comer alguma coisa.

BaekHyun deu uma risada baixa dando um leve empurrão no maior. Os dois desceram em seguida indo direito para a cozinha. SeHun já havia preparado Cappuccino e algumas torradas. 

Os dois se sentaram na mesa e comeram calados. BaekHyun mantinha-se vidrado em seu celular, enquanto SeHun ouvia as notícias no jornal.

- SeHun, abaixe o volume ! Preciso enviar um áudio.

- Só um momento. 

" E mais um corpo foi encontrado boiando no rio Han. Desta vez um homem de aproximadamente 23 anos de idade estatura média e vários hematomas na região das coxas e nádegas. A polícia ainda não conseguiu testemunhas ou vestígios que os levem ao assassino. O caso está sendo investigado e até agora o principal suspeito..."

- BaekHyun ! Aumenta isso, agora! Estou ouvindo as notícias, imbecil !

- Eu preciso enviar o áudio, espe...

SeHun toma o controle da mão do menor e volta aumentar o volume. 

"E G-Dragon finalmente assume seu namoro com a solista Lee C..."

- Aish ! Era algo importante. Você é muito atrevido. 

- É só mais um assassino em Seul. Vai me dizer que está com medinho ?

- Que besteira, é claro que não ! Agora vê se come, temos que sair cedo hoje. KyungSoo não gosta de atrasos.

BaekHyun preferiu não irritá-lo e terminou sua refeição rapidamente. Ambos trocaram de roupas e pediram um táxi. Como sempre, SeHun foi quem pagou o motorista, já que BaekHyun parecia mais um filho do que um amigo. Desempregado, solteiro, em uma guerra constante com sua família... 

A vida também não estava fácil para BaekHyun. SeHun por mais orgulhoso que era, não iria abandoná-lo. Passaram no mercado para comprar algumas bebidas e enfim chegaram ao local. 

- SeHun ! Que saudade de você DongSaeng.

- Também senti sua falta KyungSoo. Desculpa o atraso, BaekHyun e eu atrasamos no café da manhã. 

- Ah, oi pra você também BaekHyun. 

BaekHyun sorriu e entrou na festa, fazendo com que SeHun corasse momentaneamente e logo voltar a sorrir. KyungSoo era um de seus amigos mais bem sucedidos, ganhou essa fama depois da herança de seu pai. SeHun gostava de causar boas impressões sempre que ia visitá-lo, mas BaekHyun não tinha uma boa relação com KyungSoo e sempre deixava isso bem claro.

- Que bom que trouxe seu xodó, espero que ele já tenha tomado vacina contra raiva. - Riu KyungSoo irônico enquanto acenava para PSY que se dirigia para o local da festa. 

- É... 

SeHun havia ficado sem comentários. Não gostava de ouvir coisas do tipo em relação a BaekHyun, mas KyungSoo também era seu amigo.

- Eai ? Tá de olho nas notícias ?

- O assassinato no Rio Han ? É eu fiquei sabendo...

- Estou falando das vagas de emprego. Fica de olho, sei que você quer se livrar dele. Boa sorte.

KyungSoo entrou na festa deixando novamente SeHun sem reações. Às vezes Kyung passava dos limites. SeHun ficou um tempo fora da festa e logo resolveu entrar. 

Havia muitas pessoas no local, luzes coloridas, música, bebidas e comidas deliciosas. Não demorou muito para que SeHun fosse para pista de dança. Todos ficavam boquiabertos o vendo dançar, o que era mais um passo para a popularidade. 

Logo todos começaram a dançar e beber. SeHun não era chegado a bebidas, então aproveitou a noite comendo alguns doces e dançando. 

04:00 horas da manhã, a festa ainda continuava. As pessoas estavam indo embora aos poucos, todos embriagados. Inclusive BaekHyun. SeHun o deitou no sofá e esperou até que o mesmo dormisse. 

- SeHun ! Vem dançar ! - Gritou KyungSoo da pista de dança. 

- Preciso ir. Está muito tarde. 

O menor caminhou até o mesmo e o abraçou por alguns instantes. 

- BaekHyun pode dormir aqui ? Por favor. Eu venho buscá-lo mais tarde.

- Aish... tá bom. 

- Promete que não vai matá-lo ? Nem humilhar, nem machucar ou fazer brincadeiras tolas.

- Eu juro juradinho Hunnie.

SeHun sorriu e se aproximou de BaekHyun. O cobriu com um moletom, beijou sua testa e deixou o local. Fazia frio e provavelmente nenhum táxi estaria disponível.

Sua casa ficava realmente distante dali, então decidiu ir pegar o metrô. Colocou suas mãos no bolso e continuou a caminhar pela rua. O silêncio tomava conta da cidade, as estrelas se escondiam entre as nuvens, e a serenidade da noite fazia o tempo esfriar ainda mais. 

Já era quase 05:00 horas. SeHun escutou alguns barulhos, virou-se rapidamente fitando a estrada vazia. Continuou a caminhar e novamente escutou algo se aproximar. Sua respiração já estava alterada.

Tirou as mãos dos bolsos e começou a correr rapidamente ao avistar um posto de gasolina. Podia escutar alguém correndo atrás de si, e o barulho vinha se aproximando cada vez mais.

Antes que chegasse ao posto, sente alguém puxar sua camisa e o jogar para o chão com força. Suas costas colidiram contra o asfalto o fazendo soltar um gemido de dor.  SeHun fechou os olhos e antes que pudesse gritar, sentiu uma mão tampar sua boca. 

- Shh... não faça barulho. 

Seu coração batia rapidamente, podia sentir alguém se posicionar em cima dele. Ao abrir os olhos, viu um rapaz de pele clara, cabelos escuros, uma boca perfeitamente delineada e olhos que brilhavam mais do que a lua naquele noite.

- Eu prometo não te ferir, mas seja bonzinho comigo. 

SeHun não podia gritar e nem se mover. Estava com muito medo. Imediatamente se lembrou da reportagem, o rapaz poderia ser o assassino. 

O maior começa a amarrar as mãos de SeHun o que começou a deixá-lo ainda mais assustado. Começou a se mexer e se debater desesperadamente.

- Ei, esse não foi o nosso combinado. Vem cá. 

O rapaz começou a arrastá-lo para dentro da mata até encontrar um lugar distante da estrada. SeHun tentou conter seus movimentos apavorados.

- Agora eu vou soltar seus lábios, mas se você gritar eu vou ter que te matar aqui mesmo, entendeu ?

O rapaz retirou lentamente sua mão que tapava a boca de SeHun. Ele permanecia imóvel enquanto fitava o maior em cima de suas pernas.

- V-você vai me matar ? 

Imediatamente começaram a deslizar lágrimas pelo rosto do menor. O rapaz riu brevemente e levou suas mãos até a face de SeHun enxugando suas lágrimas.

- Agora não. Qual seu nome, garoto ?

- S-SeHun... quem é você ? P-Por favor me deixe ir embora.

- Você pode me chamar como quiser. Mas "meus amigos" me chamam de assassino. - Disse apontando para o lado esquerdo. 

SeHun olhou para o lado e pode ver cerca de sete ou oito corpos masculinos amontoados em um canto perto das árvores. Não pode conter os ruídos de pavor e voltou a chorar. 

- Ei, olha pelo lado bom. Você acaba de ganhar um amigo. 

- P-Por favor não... não me mate. Eu pago o quanto quiser. 

O rapaz se aproximou de sua face lentamente passando suas mãos pelos cabelos do menor até chegar em sua face.

- O seu corpo já será uma fortuna. 

Antes que pudesse tirar as roupas de SeHun, ouvi-se um barulho de sirenes se aproximando do local. O rapaz rapidamente se levantou arrastando SeHun para perto da estrada e o deixou encostado em uma árvore. Se agachou se aproximando do menor e sorriu.

- Eu vou voltar para te buscar... SeHun.

O rapaz começou a correr rapidamente. SeHun continuou o fitando até que desaparecesse entre as neblinas. Finalmente algumas viaturas estacionaram no local. 

SeHun não sabia o nome dele, mal o conhecia. Mas tinha certeza de uma coisa... aquele rapaz iria voltar.













Notas Finais


Então foi isso. Acho que sairá um capítulo novo todo Domingo, mas talvez eu seja mais breve. ♡ Obrigada, espero que tenha gostado *-* Kisu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...