História Taking Over Me - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Atena, Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Luke Castellan, Nico di Angelo, Percy Jackson, Piper McLean, Poseidon, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Thalia Grace, Will Solace, Zeus
Tags Caleo, Frazel, Heróis Do Olimpo, Jasiper, Percabeth, Percy Jackson, Romance, Solangelo, Thaluke
Exibições 139
Palavras 7.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoas, tudo bem com vocês?
Para o capítulo não ficar muito grande, eu o dividi em três partes. A primeira parte, será narrada pela Annabeth, a segunda pela a Thalia e a terceira pelo o Nico.
Espero que gostem.
Boa Leitura!

Capítulo 8 - O show - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Taking Over Me - Capítulo 8 - O show - Parte 1

As pessoas prestavam atenção no aviso que Quíron, diretor da escola e nosso professor de história, que falava sobre o baile de formatura. Ainda faltavam quatro meses para a formatura, mas todos já estavam animados. Ele ajeitou a sua cadeira de rodas e voltou a falar. 

— Como vocês sabem, é uma tradição eleger um rei e uma rainha. - Todos começaram a falar baixinho. Talvez eu fosse uma das poucas pessoas que não me importava com isso. Semana passada, as votações para escolhermos quatro candidatos havia começado e eu não tinha votado em ninguém. Quer dizer, eu votei apenas em uma pessoa... Luke Castellan. 

— Já contabilizamos os votos e anunciaremos os candidatos. - A professora de literatura encarava Quíron, chateada por estar perdendo tempo de aula. Percy estava sentado ao meu lado, Leo também tinha aula de literatura com a gente, mas ele estava sentado na frente, perto da professora, pois segundo ela, Leo "É perigoso demais e desafia as leis da física ao colocar a sala em risco". 

— Fala logo. - Um garoto gritou. 

— Enfim, as candidatas concorrentes a cora, são... - As pessoas se inclinaram para frente, ansiosas para ouvir quem seriam as sortudas. — Silena Beauregard. 

Ela também estava na sala e abriu o maior sorriso. Silena aparentava ser uma garota legal e ela agradecia a todos que a aplaudiam. 

— Drew Tanaka. 

Ela não estava presente, mas os aplausos ecoavam. Eu tinha certeza que ela seria uma das candidatas, mas isso não me animou. Ela era a única pessoa do "grupinho" mais popular da escola, que eu realmente não gostava. Talvez por ela achar que é superior a todos, mas acho que o fato que contribuiu para que eu não gostasse dela, é a sua briga com Piper. Parece que elas sempre tiveram uma certa rivalidade, e depois que Piper começou a se envolver com Jason, tudo piorou. Apesar de tudo, a sua beleza era invejável. Ela podia até ter seus defeitos, mas era tão linda, que poderia ser facilmente uma modelo. 

— Calipso. - Dessa vez os aplausos foram maiores, ela era realmente muito querida. Ela também não tinha aula de literatura com a gente, olhei para frente e vi Leo corar, então apenas soltei uma risada silenciosa. Calipso também era legal e se Drew era linda, ela era maravilhosa. Arrisco dizer que Calipso é a garota mais bonita que já conheci. 

— E por fim, Rachel Elizabeth Dare. - Ela estava presente e parecia não estar esperando por isso. Mesmo andando com aquele grupinho, ela não parecia uma modelo ou uma atriz de Hollywood. Ela era muito bonita, mas sua beleza era natural. Ela não se vestia com roupas chiques e apertadas, apenas usava o que a deixasse confortável. Não costumava se maquiar e sempre tirava notas altas. As pessoas costumavam dizer que competíamos para saber quem tiraria a maior nota, mas isso não é verdade. 

— Boa sorte. - Ouvi Percy dizer. 

— Obrigada. - Ela sorriu timidamente. — Eu realmente não esperava por isso. Achava que Reyna ou Clarisse iriam no meu lugar. 

— De qualquer forma, eu vou votar em você. - Ele riu. 

As vezes eu não entedia o meu melhor amigo. Rachel é linda, inteligente e talentosa e ela não conseguia esconder que estava interessada nele. Eles já conversaram várias vezes, sempre que eu pergunto se ele gosta dela, ele nega. Por que ele não dá uma chance à ela? 

No entanto, por algum motivo, não sei se iria gostar da ideia. Talvez eu ache que o fato de sermos amigos há muito tempo, me faz ter medo de perdê-lo. E eu tenho medo que ele comece a namorar e me esqueça. Revirei os olhos, aquela era uma ideia ridícula. Então apenas voltei a encarar Quíron, me livrando dos meus pensamentos. 

— Agora irei dizer os meninos indicados... - Os murmúrios começaram. As meninas não paravam de tagarelar e Quíron precisou implorar por silêncio. 

— Luke Castellan. - Ele falou sem muita enrolação e eu senti o meu coração falhar uma batida. Infelizmente, ele não estava presente. Acho que ele tinha aula de química, com Thalia e Nico. 

Aplaudi, tentando disfarçar o sorriso que se formara em meu rosto. 

— Will Solace.  

Aplaudi também. Wil aparentava ser uma pessoa muito legal. 

— Charles Beckendorf. - Silena começou a aplaudir e virou-se para parabenizar o seu namorado. 

Ele era um dos jogadores de basquete e geralmente sentava-se com o seu time nos intervalos, mas eu nunca tinha prestado atenção nele.  

— E por fim... Perseu Jackson. 

Engoli em seco e arregalei os olhos. Todos começaram a aplaudir e ele parecia tão surpreso como eu. Percy encarava Quíron boquiaberto, enquanto as pessoas aplaudiam e davam tapinhas em suas costas. Leo gargalhou alto, me contagiando com a sua risada, deixando o nosso amigo totalmente envergonhado. 

Quíron se despediu e em poucos segundos o sinal tocou. A professora saiu da sala, irritada por mal ter conseguido dar aula. Os comentários da maioria das pessoas, era sobre o baile e os candidatos à coroa. Confesso que após saber que Percy concorreria, até fiquei mais animada. 

Ele por outro lado ainda estava em êxtase com a notícia e tentava ignorar as piadinhas que Leo lançava. Assim, caminhamos juntos até o refeitório, entrando na fila para o almoço. 

Quando pegamos enfim pegamos nossas bandejas com a comida, andamos até a nossa mesa, onde todos, exceto Hazel e Nico, já estavam sentados. 

— Olá, Vossa Alteza. - Thalia foi a primeira que brincou. Acho que Quíron já havia dado o aviso nas outras salas, antes de chegar na nossa. 

— Não enche! - Percy revirou os olhos. 

— Confesso que votei em Percy, apenas para brincar. Não imaginei que outras pessoas fariam o mesmo. - Frank comentou com a boca cheia. 

— Parabéns, Percy. Soube que você ficou em segundo lugar na votação, perdeu apenas para o Luke. - Piper comentou. 

— E a diferença nem foi tão grande assim. - Jason deu de ombros. 

— De qualquer forma, não me importo com isso. Nem sei se vou ao baile. - Percy falou com desdém, enquanto abria a sua garrafa de suco. 

— Você vai sim! - Thalia riu. — Não vou perder isso por nada. 

— Eu não vou ganhar mesmo. E se por um acaso ganhar... - Ele lançou um olhar furioso para a prima. — Algo me diz que você irá me fazer passar vergonha. 

— E algo me diz que a sua intuição está certa! - Thalia brincou, arrancando risada de todos. 

— Oi pessoal. - Nico chegou, colocando o eu almoço em cima da mesa. 

— Você demorou... - Afirmei. 

— O professor queria conversar comigo. Parece que eu preciso tirar uma nota boa nesse trabalho e na próxima prova, caso contrário minha situação pode piorar. - Ele falou chateado. — Parece que realmente vou ter que me esforçar nesse trabalho, parece que vou ter que falar com Will para fazermos com antecedência. 

— Você não ia para a casa dele terça? - Thalia perguntou. 

— Não deu certo. Você já fez o seu? 

— Ainda não falei com Luke... - Ela disse baixinho e eles trocaram olhares silenciosos, como se compartilhassem um segredo. 

— O show é hoje, vocês estão animados? - Ele falou mudando de assunto, o que me surpreendeu. Nico não costumava interagir com todo o grupo. 

— Com certeza! - Piper riu. Todos falaram desse show durante toda a semana. 

— Não sei se vou... - Frank falou. 

— Por que não? - Perguntei. 

— Ele e a namoradinha brigaram. - Jason falou. 

— Hazel? - Perguntei, mas ninguém respondeu. Então era por isso que ela não estava almoçando conosco, provavelmente deveria estar com as amigas do oitavo ano. 

Frank e Hazel nunca assumiram o namoro, mas todos sabiam que eles namoravam ou pelo menos ficavam. Eles não se desgrudavam e foi Frank que a apresentou para o grupo. As vezes me pergunto como eles se conheceram, já que nem estudamos na mesma unidade. 

— Acho que você deve ir. - Percy falou. 

— Não concordo, ninguém sentiria sua falta mesmo. - Leo falou e Frank revirou os olhos. 

Como cheguei esse ano, não sabia de todos os detalhes. Thalia havia me contado que Leo já fora apaixonado por Hazel, o que causou um certo ciúme em Frank. Os dois passaram a disputar por ela, chateada com a situação e cansada de brigas, Hazel falou que não escolheria ninguém e iria dispensar os dois, mas todos sabem que ela escolheu Frank. Hoje em dia Leo já superou, e acredito que mesmo com as piadinhas, hoje em dia eles se toleram. 

— Brincadeira! O Percy está certo. - Leo falou novamente, ao perceber que tinha irritado Frank. 

— Thalia vai para a minha casa, para nos arrumarmos para o show. Quer ir também, Annie? - Piper perguntou animada. 

— Claro. - Respondi, afinal seria bom ter ajuda. 

— Então a casa está livre para mim, se quiserem aparecer. - Jason falou, chamando a atenção dos rapazes. 

O sinal tocou e todos reclamaram. A aula a seguir era a única aula que todos estariam juntos e também é a matéria que eu mais odeio. 

— Educação física prática? - Jason perguntou animado. 

— É... - Respondi sem a mesma animação. 

Fomos juntos em direção ao ginásio, onde nos separamos para os respectivos vestiários. Não importa a minha idade, eu nunca vou me acostumar a trocar de roupa na frente das outras garotas. O armário das minhas amigas eram longe do meu, o que me deixava ainda mais insegura. De cabeça baixa o abri, pegando a camiseta e o short da educação física. 

Tirei o tênis e praticamente entrando dentro do armário para me esconder, tirei a blusa, trocando-a rapidamente pela a camiseta azul da nossa escola. Respirei fundo e desabotoei a calça, colocando o short logo em seguida. Calcei novamente o tênis e coloquei as minhas roupas dentro do armário. 

Me olhei em um dos espelhos, era impressionante como o short que ficava justo na maioria das meninas, era folgado em minhas pernas. No entanto, a blusa era mais justa do que eu gostaria e destacava os meus seios medianos. 

— Uau, Annabeth. - Piper parou ao meu lado. — Onde você esconde esse corpo. 

— Corpo? - Ri com desdém. 

— Não se faça de inocente, Annie. Você tem um corpo bonito. - Thalia concordou. 

— Olha quem fala. - Brinquei. Thalia podia até tentar se esconder, mas ela possuía um belo corpo. Seus seios eram fartos e a cintura fina, acompanhado de belas curvas. Sem falar das suas pernas. Piper era um pouco mais magra, mas não ficava muito atrás. Eu era a mais magra, mas aprendi a não me importar com isso. 

— Vamos! - Ela nos puxou para a quadra. 

Caminhamos juntas para o ginásio. A educação física dos rapazes era na quadra ao lado, mas ainda podíamos vê-los jogar. Ao ver o treinador Hedge com uma bola de basquete na mão, pensei em inventar qualquer desculpa e sair daquele lugar. Esportes nunca foram o meu forte. Não que eu fosse ruim, na verdade eu era bem ágil e habilidosa, mas quando precisávamos jogar basquete ou futebol, eu não sabia o que fazer. 

— Silena e Rachel, vocês escolhem o time. - O treinador, que sempre estava irritado, gritou em seu estúpido megafone. 

Ótimo, vou ser a última a ser escolhida. 

— Annabeth! - Me surpreendi ao escutar Rachel chamar o meu nome e demorei para me posicionar atrás dela, onde as outras escolhidas estavam. 

— Thalia. - Silena Beauregard falou com um sorriso. Geralmente, o time em que Thalia estava, sempre era o vencedor. 

— Piper! - Rachel falou após olhar para mim. 

Aos poucos, todas as garotas foram escolhidas, até sobrar apenas Drew. Rachel revirou os olhos, discretamente, ao perceber que ela teria que ficar no nosso time. Apesar de serem amigas, Drew Tanaka era péssima em qualquer esporte.  

— Vocês já sabem as regras... E se não souberem, eu não me importo. - Gleeson Hedge falou com desdém. — Quem não jogar, vai ter que pagar vinte flexões. Após o fim da partida, poderão beber água e... tentem não se matar. - Após falar sem muita animação, ele ficou parado próximo a arquibancada, gritando coisas patéticas em seu megafone. O treinador era um homem muito agitado. 

Olhei para o lado e suspirei, ao constatar que o responsável pela educação física era Grover Underwood, um dos melhores e mais legais professores do colégio. Apesar de tudo, eu gostava do Hedge, o seu mau-humor era a sua marca registrada. Então, apenas voltei a me concentrar no jogo, ficando surpresa ao ver que estava conseguindo acertar as cestas, e que aquilo não era tão difícil assim... 

Após várias jogadas e um intervalo para descansarmos, o jogo chegou ao fim. Surpreendentemente, o time em que eu estava venceu. Acho que aquela era a primeira vez que o time da Thalia perdia alguma coisa, e a julgar pela expressão dela, a minha amiga não gostava de perder. 

Voltamos ao vestiário após alguns minutos. Agradeci mentalmente pela parte dos chuveiros ficarem mais afastada e por ter uma cortina, para que as outras garotas não nos vissem tomar banho. No entanto, eu não me sentia totalmente a vontade e sempre imaginava que alguém poderia simplesmente entrar ali.  

Não demorei muito e ao terminar peguei as minhas roupas de antes, que eu tinha pendurado em cima da cortinha, para que não molhasse. Eu não iria me vestir no vestiário como as outras, preferia fazer isso aqui, onde ninguém me veria. Pode ser uma timidez excessiva ou algo estúpido, mas acho que nunca me sentirei a vontade com isso. 

Quando saí, encontrei Thalia e Piper no vestiário. Como ainda teríamos aula, precisávamos ser rápidas, então o tempo no chuveiro era limitado, nem dava tempo de lavar o cabelo. O banho não era obrigatório, mas acredito que ninguém gostaria de assistir aula, enquanto estava encharcado se suor. 

— A professora de artes faltou. - Thalia disse com um sorriso. A minha próxima aula seria com elas duas. 

— Então, a turma dela vai ser liberada! - Piper comentou animada. — Meu pai vai vir me pegar, então iremos deixar vocês em casa para pegarem as suas roupas e depois vamos para a minha, para podermos nos arrumar. 

— Ótimo! - falei. — Espera! 

— O que foi? - Thalia arqueou as sobrancelhas. 

— Esqueci a minha chave com o Percy. - Saí correndo logo após falar. 

Poseidon e Sally haviam nos dado carona hoje. Eu estava com a chave na mão e antes de colocá-la na mochila, pedi para Percy segurá-la para que eu pudesse colocar o cinto. Não lembrei de pedir novamente e acredito que ele não me devolveu. 

Apressada pela chave, esqueci totalmente o que significava a palavra vestiário masculino. Quando entrei no local, me arrependi profundamente disso. Alguns saiam do chuveiro e outro terminam de se vestir. Felizmente, não tinha nenhum garoto totalmente sem roupa. 

— Entrou no lugar errado, Annabeth? - Um garoto brincou, arrancando algumas risadinhas dos outros meninos. — Mas se quiser aproveitar, não nos importamos. - Ele me olhou de maneira maliciosa e eu virei a cabeça, para não encará-lo. 

— Você sabe onde o Percy está? - Perguntei. 

— Ela veio atrás do namorado! Ele é realmente um garoto sortudo. - O garoto sorriu. — O armário dele fica na última fileira de armários, no final do corredor. 

— Obrigada.   

Agradeci timidamente e saí, indo na direção dos armários com a cabeça baixa, tentando ignorar a vergonha que crescia dentro de mim. Já que eu já estava aqui, não iria voltar atrás e de qualquer forma, eu não vi nada demais, apenas alguns garotos trocando de roupa, apenas isso! 

— Percy... - Falei assim que o avistei. — Ainda bem que te encontrei, você ficou com a minha... 

Parei de falar ao vê-lo. Ele olhou para mim confuso, com o rosto levemente corado. Percy havia acabado de sair do banho e estava enrolado em uma toalha, enquanto pegava suas roupas em seu armário. Fiquei totalmente sem fala. Quando cavalgamos, pela primeira vez eu realmente prestei atenção nele. Eu já sabia que ele era bonito, isso era óbvio. Mas naquele dia, eu reparei nele de verdade. E agora, olhando-o, percebi que ele era realmente atraente. Acho que aquela foi a primeira vez que prestei atenção em seu físico. 

Como ele tinha ficado tão incrível em poucos anos? 

Até um certo tempo, Percy era apenas um garoto magro e alto com um estilo "Skatista Relaxado", acho que fiquei tão acostumada com essa imagem do meu amigo, que nem percebi que nos últimos anos ele havia mudado. Não é atoa que ele recebeu muitos votos para ser o rei do baile. 

— Algum problema? - Ele perguntou olhando para baixo, evitando contato visual. 

— É que eu...é... Esqueci a chave com você e eu tenho que ir para casa. - Falei e travei mais do que eu gostaria. Não entendi o motivo de tanta vergonha, ele é meu melhor amigo desde que eu nasci! Já somos íntimos. 

— Ir para casa? Agora? Aconteceu alguma coisa? - Ele finalmente olhou para mim, substituindo a postura envergonhada por uma mais preocupada. 

 —  Não se preocupe. - Ri e relaxamos um pouco. —  A professora de Artes faltou, então posso ir para a casa mais cedo. 

—  Tudo bem... - Ele falou, pegando sua calça jeans nas mãos e vasculhando os bolsos. —  Aqui está! - Ele me entregou a chave assim que a encontrou e eu me despedi rapidamente, saindo daquele lugar, ignorando completamente os olhares que caiam sobre mim. 

(…) 

— Eu não estou me sentindo a vontade com essa roupa. -  Falei puxando a saia para baixo. Quando Tristan McLean nos deixou em casa, Thalia fez questão de escolher a minha roupa antes de ir pegar a dela, já que moramos no mesmo prédio. Ela ignorou completamente a calça jeans e a blusa cinza de mangas cumpridas que eu já havia separado. 

A roupa era preta, totalmente o estilo de Thalia, mas um pouco ousada demais para mim. A mini saia rodada ficava um pouco acima da coxa. A blusa, diferente da saia, era justa e mostrava a parte final da minha barriga. 

— Eu estou me sentindo nua. - Falei. 

— É por isso que vai usar essa jaqueta. - Piper me entregou uma jaqueta de couro preta. 

— E pode usar o seu All Star de sempre. - Thalia concordou, me entregando o par de tênis pretos. 

Ao vestir o que as meninas me entregaram fiquei surpresa. Eu estava com visual bem rockeiro, o que era o ideal para o show. Porém, eu ainda me sentia um pouco insegura, talvez por estar usando algo um pouco mais "ousado" que o habitual. 

— Você está linda.  - Piper falou e Thalia concordou, indo tomar banho logo em seguida. 

— Não quero mostrar a minha barriga! - Afirmei. 

—  Você fala como se estivesse usando apenas sutiã! Mal dá para ver a sua barriga, só mostra o final! Além disso a saia é folgada e é cintura alta, nem está dando para perceber! - Ela revirou os olhos. 

Thalia já havia entrado no banho, então apenas nós duas estávamos no quarto. Aquela era a primeira vez que ia a casa da Piper e confesso que fiquei impressionada quando seus pais foram nos pegar. Tristan McLean e Afrodite com certeza roubaram toda a beleza do mundo. Fiquei me perguntando se não tinha entrado no carro de famosos de Holywood.  

— Annie... - Piper começou a falar, enquanto escolhia a sua roupa. 

— Sim? - Perguntei. 

— Você está bem? Você voltou um pouco corada depois que foi ao vestiário e sinto que está estranha com o Percy nos últimos dias... 

—  É que... - Ela me encarou esperando por uma resposta. — Lembra daquela festa? Eu acabei bebendo além do normal e as coisas ficaram estranhas... Eu quase o beijei, mas só lembrei disso no sábado e... 

— E por que você ficou tão estranha em relação a isso? 

— Nós somos amigos há muito tempo, Pipes. Nunca o vi de outra forma, e acredito que ele também não me considera dessa maneira. 

—  Se vocês são tão amigos, por que ficar nervosa por algo simples? Afinal, você não tinha total consciência dos seus atos. 

— Eu sei! Mas é que... nos últimos dias, eu passei a prestar atenção nele e percebi o como ele é... 

—  Atraente? - Ela riu. —  Annie, todo mundo já percebeu isso! Não precisa se preocupar por bobagem. A não ser que... 

—  A não ser que...? - Perguntei. 

—  Que você goste dele e ainda não tenha percebido! 

—  FICOU LOUCA? - Quase gritei. 

—  Sei que você sempre diz que ele é seu melhor amigo. Leo e eu somos melhores amigos há bastante tempo, somos íntimos e muita gente já pensou que namorávamos, mas nunca fomos como você e Percy... Vocês realmente parecem um casal. 

— Isso não é verdade... 

—  E... - Ela me ignorou. —  Eu tenho certeza que ele gosta de você. Todo mundo já percebeu isso, só você que não quer acreditar. E, dizem que quando as pessoas estão bêbadas, elas fazem coisas que sempre quiseram fazer quando estão sóbrias, mas nunca tiveram coragem. 

— Eu não gosto dele, isso é ridículo. - Me irritei. 

— Posso te dar um conselho? Explore os seus sentimentos. Vocês não estão fingindo serem namorados? Comece a fingir de verdade! Em público aja como se namorasse mesmo. Não precisa beijá-lo loucamente. Mas pegue em sua mão, acaricie seu rosto... Assim, você vai perceber os seus verdadeiros sentimentos. Porém, se você perceber que não sentiu nada além da amizade, para imediatamente. Não queira iludi-lo. 

— Eu sei que não gosto dele, afinal gosto do Luke. E acredito que ele também não goste de mim, mas posso tentar. 

—  Ótimo! - Ela sorriu 

—  Ei, Piper...  

—  Oi? - Ela perguntou enquanto terminava de vestir a sua roupa. 

— O que realmente rola entre Jason e você? - Ela parou completamente e eu fiquei com medo de ter tocado em um assunto delicado. 

— Sabe quando duas pessoas se gostam e querem ficar perto uma da outra, mas por algum motivo não estão juntas? Pois é... - Ela virou-se para mim. — Lembra que eu te falei que Jason andava com os populares? 

— Lembro... - Ela me disse aquilo em uma das nossas primeiras conversas. —  Ele namorou Reyna durante três anos e terminaram o namoro um mês antes das aulas começarem. - Arregalei os olhos enquanto a ouvia falar. — Eu ia muita a casa da Thalia e acabei desenvolvendo uma grande amizade com Jason. Acabei ajudando a superar, pois Reyna terminou com ele. Drew sempre fora apaixonada por ele, e quando viu que ele estava livre não parou perturbá-lo. Como estava sem falar com a ex e não aguentava as provocações da Tanaka, ele se separou do grupo, o que nos aproximou mais. 

— Então vocês viraram amigos? 

—  Sim... Confesso que nós dois já ficamos algumas vezes, mas ele disse que não estava pronto para outro relacionamento e eu entendi. Mas, ele me deixa confusa. As vezes parece gostar muito de mim, as vezes me trata como se eu fosse só uma amiga. - Ela suspirou. — Tem dias que ele aparenta ainda gostar da Reyna e tem dias que ele não resiste e acaba ficando comigo de novo... 

—  Dê um tempo à ele! Talvez Jason esteja tão confuso quando você. 

— Eu sei. Eu só queria que ele se decidisse, porque isso cansa bastante... 

—  Entendo. - Falei por fim e ficamos em silencio novamente. 

Me olhei novamente no espelho, Piper tinha dito para eu soltar o cabelo e passar uma maquiagem. Apenas passei um batom claro, mesmo não estando totalmente produzida, eu gostei do resultado. Então, apenas soltei os fios loiros e os deixei secar naturalmente. Apesar de tudo, eu estava me sentindo bonita e gostei da sensação. 

— Como eu estou? - Piper perguntou. Olhei para ela boquiaberta. Ela também havia soltado o seu cabelo, desfazendo as finas tranças que sempre usava. Diferente de mim, havia feito uma maquiagem completa e a sua roupa era surpreendente. 

Encarei a calça jeans apertada que marcava as suas coxas e o tênis que usava. Levantei os olhos para a sua blusa cinza, que mesmo sendo folgada e de manga, era decotada e aberta nas costas. 

E eu achando que estava ousada... 

—O seu objetivo era mostrar os seus peitos? - Perguntei sem conseguir segurar a risada e ela riu. 

—  Talvez! - Pulou, fazendo seus seios acompanharem o movimento. 

—  Então você está ótima! - Brinquei. 

—  Acho que demorei um pouco, me desculpem... PORRA, PIPER! QUER ESFREGAR OS PEITOS NO MEU IRMÃO? - Thalia arregalou os olhos assim que saiu do banheiro e viu nossa amiga. Apenas ri da sua reação. Thalia sempre foi mais exagerada e falava tudo o que pensava. Ela também era a rainha do palavrões, já estava estranhando o fato de que ela ainda não tinha falado nenhum hoje. Eu não costumava usar palavras de baixo calão, exceto nos momentos de raiva. 

—  Uau... - falei ao reparar na roupa dela. Thalia usava um vestido preto dos Rolling Stones que ficava um pouco abaixo da coxa e uma bota cano longo. Parece que ela já tinha se arrumado no banheiro. A maquiagem estava pesada como sempre o que realçava os seus olhos. 

— Como sempre, você está gótica! - Piper riu. 

—  Uma gótica sexy! - Thalia retrucou. 

—  Aí eu vou ter que concordar! - Falei. Thalia estava se vestindo de uma maneira despojada e sensual ao mesmo tempo, o que me fez achar que ela queria impressionar alguém nesse tal show. 

— Os meninos chegaram! - Piper falou após ouvirmos uma buzina. 

—  Vamos todos no carro do Frank? - Thalia fez uma careta ao ir a janela e constatar que várias pessoas iam no mesmo carro. 

—  Espero não levar uma multa! - Falei com desdém. 

—  Pelo menos o show vai ser divertido! - Thalia respondeu. 

— Mal posso esperar! - Piper falou com entusiasmo e sorrimos ao mesmo tempo. 

 

*** 

— Temos idade para entrar aí? - Perguntei assim que descemos do carro me posicionando em frente a entrada da boate, onde aconteceria o show. 

— Nós definitivamente não temos vinte eu anos. - Percy concordou. — E esses seguranças não parecem ser bondosos. 

— Nico! - O garoto loiro surgiu. — Podem deixá-los entrar. São meus convidados. 

Os dois seguranças assentiram e nos deixaram passar, nem precisamos ficar na fila.  

— Desde quando você tem tanta autoridade em casas de show? - Thalia perguntou com desdém. 

— Meu pai é o dono desse lugar. - Ele falou timidamente, deixando todos surpresos. 

— De qualquer forma a banda começa a tocar daqui a pouco, fiquem a vontade para pegarem bebidas. E obrigado por terem vindo... - Ele falou a última parte olhando para Nico, parece que eles viraram amigos. 

Aquela era a primeira vez que eu entrava em uma boate antes. Os instrumentos da banda já estavam posicionados, e enquanto não começava, um DJ tocava animadamente. O local tinha um bom isolamento acústico, o que fazia com que o som fosse extremamente alto. Precisávamos falar muito alto para sermos ouvidos. O gelo seco se espalhava pelo ar, parecendo fumaça. No entanto, acredito que realmente tinha fumaça ali. Várias pessoas fumavam, acredito que não eram cigarros comuns, tenho certeza que estavam utilizando algum tipo de droga. 

Para falar a verdade, eu estava me sentindo presa. O barulho me incomodava e a minha visão não era nítida. Acho que aquele não era um local feito para mim. O jogo de luz já estava me dando dor de cabeça e as pessoas que dançavam freneticamente, me deixavam tonta. 

— Você veio para ficar aí parada? - Thalia gritou ao meu lado. — Dance. 

Nico estava sentado próximo ao Barman pedindo uma bebida. Will estava ao seu lado, acredito que estavam conversando sobre o trabalho ou sobre a banda que iria tocar. Todos os meus amigos dançavam animados e até Percy arriscava imitar os passos de Jason. Tentei ignorar o mal estar súbito e me juntei as meninas, tentando dançar com elas. 

— Eu preciso de Vodka! - Thalia falou com tom de voz elevado. — Alguém vai querer? 

— Não, obrigada! Acho que nunca mais vou colocar qualquer tipo de bebida alcoólica na boca novamente. 

— Sinto que você é a única ''santa" do grupo. - Ela riu. 

— Não seja má influência, Thalia. - Repreendeu Piper. — Mas eu também preciso de uma bebida, então te acompanho. 

As duas saíram juntas em direção ao bar. Continuei com os garotos. Frank parecia estar mais desambientado que eu. Acredito que ele não se sente confiante sem Hazel, mas acredito também que ela não viria mesmo se eles não tivessem brigado. As vezes esqueço que ela só tinha treze anos. 

Aos poucos fui me soltando, ao perceber que estava começando a tocar músicas que eu conhecia. Algumas garotas lançavam sorrisinhos para Percy e Jason e me lembrei do conselho de Piper. 

— Voltamos. - Thalia falou com dois copos na mão. 

— Obrigado! - Percy tirou um dos copos da sua mão e bebeu. Aquela atitude me surpreendeu. 

— Cara de peixe! 

— Foi mal cara de pinheiro, somos família! Dividimos as coisas. - Ele riu. 

— Percy bebendo? Parece que somos uma péssima influência. - Leo brincou. 

— É o que dizem! - Jason concordou e saiu para buscar bebidas com o Leo. 

— Acho que serei a única sóbria dessa noite! - Ri.  

Vi Thalia colocar um comprimido na boca que segundo ela era remédio para dor de cabeça, mas eu duvidava daquilo. As atitudes da minha amiga me preocupavam. Thalia sempre costumou ir as festas e quase sempre estava bêbada ou drogada, ela não quer admitir, mas acredito que essa é a maneira que ela encontra para fugir dos seus problemas. Sempre que tento falar, nós brigamos e ela diz que se eu não quero aproveitar a juventude não posso culpá-la por fazer. Essa não é a questão! Ela não está aproveitando, está se matando lentamente. Eu não quero que ela vá parar no hospital por overdose ou cirrose. 

Resolvi ignorar aqueles pensamentos e me concentrar na minha noite, que estava ótima. Tentei ignorar o fato de estar com fome. Eu não sabia que não serviam comida em boates e me senti ridícula por isso. 

Quando o DJ parou de tocar após duas horas e anunciou que a banda começaria a tocar em vinte minutos todos ficaram animados. Vi Nico voltar para o nosso grupo e senti uma onda de ansiedade ao ver que o grupo de Will se aproximava do nosso e que Luke estava com ele... 

Parece que todos estavam bêbados o suficiente para esquecerem as rivalidades e agirem como se fossem todos amigos. Vi Leo derrubar o copo de cerveja no chão ao perceber que Calipso estava ao seu lado, arrancando uma risada da garota que esta, como sempre, deslumbrante. 

— Você é fofo, Leo. - Ela riu e fez o nosso amigo corar instantaneamente. 

— Parece que vamos nos divertir juntos! - Luke falou. Tentei me conter, mas ele estava atrás de mim. A sua proximidade me causava calafrios e eu tentava ignorar o embrulho no estômago e o ritmo descompassado do meu coração. 

— Ou talvez não. - Thalia revirou os olhos. 

—Irritada como sempre? - Ee brincou. 

— Chato como sempre? - Ela retrucou. 

— Belo vestido. - Ele sorriu. 

— Belo tênis. - Ela falou e assim ele encerraram a pequena disussão. 

 

A banda entrou e todos gritaram. Em poucos minutos eles se apresentaram e começaram a tocar músicas de rock já conhecidas. 

— Ai meu Deus – Will gritou assim que o guitarrista começou a tocar novamente. — Eles vão tocar a música da segunda opening de... 

— Death Note! - Nico completou. Isso era tão estranho. Eles eram tão diferentes e ao mesmo tempo tinham tanta coisa em comum. 

— O que é isso? - Leo perguntou confuso. 

— Um anime. - Respondi. 

— Você nunca ouviu falar em Death Note? - Nico arqueou as sobrancelhas. 

— Em que mundo você vive? - WIll riu. 

Depois de várias outras músicas, o vocalista falou: 

— Pessoal, agora que já conheceram um pouco do nosso trabalho, vamos começar a tocar as nossas próprias músicas. - Todos aplaudiram em aprovação. 

— Essa música foi escrita por mim. - Baterista se pronunciou. — E eu gostaria de dois voluntário. Tem algum casal apaixonado aqui? 

— Eles! - Thalia gritou e apontou para Percy e eu. A fuzilei com o olhar. Todos os meus amigos começaram a apontar e os amigos de Luke também. 

— Quem? - O guitarrista perguntou.  

— A loira e o bonitão! - O baixista riu. 

— Venham aqui! - O vocalista chamou e eu neguei com a cabeça totalmente envergonhada. 

Todos começaram a gritar para irmos e Thalia me puxou pela mão me arrastando até lá. Percy continuou parado e eu encarei eu já estava praticamente no palco na frente de todos e não ia fazer isso sozinha. Com a cabeça baixa ele começou a andar na minha direção, tão envergonhado como eu. 

— Gostoso... - Uma garota gritou e varias outras começaram gritar o mesmo. 

— Você é muito sortuda! - Uma asiática que estava na minha frente comentou. 

— Venham, não seja tímidos. - O vocalista nos chamou e relutantes, subimos no palco. 

Os gritos e aplausos me fizeram recuar um pouco para trás, me fazendo chegar a conclusão que eu jamais seria uma artista. Percy, que sempre fora mais confiante que eu, estava totalmente corado. As suas bochechas enrubesceram e ele apenas encarava o chão, se esforçando para não tropeçar em nenhum fio. 

 — A quanto tempo vocês namoram. - O vocalista perguntou. 

— Há algumas semanas. - Respondi. 

— Quem fez o pedido? - Ele apontou para o microfone, me pedindo para falar. 

— Ele. - Soltei uma risadinha. 

— O que te fez pedir isso? - Foi a vez do baixista perguntar. 

— Nós sempre fomos melhores amigos, nos conhecemos desde que nascemos e eu não conseguia imaginar a minha vida sem ela. Ao completar uns doze anos, percebi que o amor que eu sentia por ela, não era apenas um amor de irmãos. Eu escondi a minha paixão e nunca tive coragem de dizer, até que recentemente resolvi me declarar e fazer o pedido e para minha surpresa, ela aceitou. 

Encarei ele por alguns segundos sem esboçar nenhuma reação. Fiquei impressionada com a sua atuação e seu improviso, ele parecia ter esse texto decorado há anos. Talvez ele tenha inventado essa desculpa quando fizemos o acordo, caso alguém perguntasse. Eu realmente nunca tinha pensado no que dizer caso alguém fizesse qualquer tipo de pergunta. Ele foi realmente um gênio. 

Na plateias as pessoas começaram a falar coisas fofas e a fazerem coraçõezinhos com as mãos e eu imaginei que aquele deveria ser o sonho da maioria das garotas. E eu estava aqui em cima do palco, recebendo uma linda declaração do meu namorado e tudo era uma farsa. 

— Qual o nome de vocês? 

— Annabeth Chase e Percy Jackson. - Falei 

O vocalista começou a falar sobre a história da música e em pouco tempo começaram a cantar. Acho que aquela foi a primeira música calma da noite. O som era incrível e a melodia agradável, em uma parte da música, o vocalista cantou: 

Então eu mergulhei na profundidade dos seus olhos. 

Olhei para Percy mais uma vez e coincidentemente ele estava olhando para mim. Toda a vergonha e a tensão que estava sentindo se esvaiu por completo e eu senti o meu corpo ficar leve. Poderíamos não ser namorados de verdade, mas ele é sem dúvida muito especial para mim e depois daquele passeio a cavalo, eu também aprendi a mergulhar na profundidade dos seus olhos e eu estava gostando daquilo... 

Perdi tanto tempo em meus desvaneios que a música já havia acabado e todos já estavam aplaudindo. Íamos nos despedir quando todos começaram a gritar: 

— Beija...Beija...Beija. - Olhei para frente e vi Thalia com um sorriso, tenho certeza que ela era a responsável por isso. 

— Ela é tímida! - Ele brincou. 

— Beija... Beija... Beija... 

Apenas respirei fundo e balancei a cabeça, eu sabia que eles não iam parar. Todos estavam nos olhando com esperança, talvez com um pouco de inveja, e por algum motivo eu senti que não deveria decepcionar aqueles olhares apaixonados. 

Eu não o beijei, não de verdade. Apenas o puxei, selando os nos lábios, dando um demorado selinho nele. Isso pareceu ser o suficiente e devido a pouca luz, acredito que pareceu ser realmente um beijo. Me afastei corada ignorado o fato do coração dele estar completamente acelerado. 

Ele gosta de você, todo mundo já percebeu isso. 

Resolvi afastar aqueles pensamentos, o coração dele devera estar assim pois ele estava surpreso assim como eu. Nos despedimos rapidamente e descemos do palco, quando eles começaram a tocar novas músicas. 

Apenas me afastei e fui até o banheiro, lavar o rosto. 

Por que eu fiz isso? Maldito impulso. 

Sabe quando você pensa em fazer algo? Por algum motivo aleatório você realiza algo e depois simplesmente se arrepende? É o que eu estou sentindo. 

Eu beijei o meu melhor amigo. Mesmo que não tenha sido um beijo de verdade, eu tenho medo que isso possa atrapalhar alguma coisa. 

— Dia ruim? - Uma garota praticamente sem roupa e toda suja de vômito perguntou. 

— Momento ruim. 

— O culpado é um garoto? 

— Na verdade, a culpada sou eu. Eu sou apaixonada por outro, beijei o meu melhor amigo e me arrependo por isso. 

— Você se arrependeu na hora ou depois? 

— Depois... - Respondi sem entender. 

— Você se arrependeu do ato ou das consequências dele? 

— Das consequências. 

— Então minha querida, tenho que informar que você não se arrependeu de verdade. 

— Acho que você não está certa! - Forcei um sorriso. — Obrigada. 

— De nada, e espero que você esteja namorando o tal amigo quando nos encontramos novamente. 

— Como é o seu nome? 

— Katie Gardner. - Ela sorriu. 

— Prazer, sou Annabeth. - Sorri novamente e saí. 

Cocei os olhos algumas vezes, desejando ir embora. Eu já estava cansada e minha cabeça estava doendo muito. Saí do banheiro e ao olhar na direção oposta, me arrependi profundamente disso. 

Parei por alguns segundos ou talvez minutos, tentando decifrar o que eu estava sentindo. Encostado em uma parede perto do banheiro masculino, Luke beijava a garota asiática que eu vi mais cedo. Apenas encarei aquela cena. Sentindo todo o meu corpo fraquejar. Eu não era capaz de descrever o que eu estava sentindo, talvez decepção? Ou raiva? Eu não sabia dizer. Tinha vontade de fugir ou atrapalhar, mas não conseguia me mover. Senti como se eu tivesse em um sonho perfeito que de repente se transforma em um pesadelo e eu estava presa, sem conseguir acordar. No momento que ele apertou a sua cintura e a beijou novamente, as lágrimas desceram e aquilo doeu... 

— Annie, onde você estava? Você desapareceu e... - Thalia surgiu e simplesmente parou ao olhar na mesma direção que eu. Ela os encarou por alguns segundos com os olhos arregalados e a julgar pela sua expressão, aquela cena era horrível para ela. Thalia tentou disfarçar, mas eu percebi quando os seus olhos se encheram de água e ela os piscou fortemente. E naquele momento, eu percebi que ela também gostava dele. 

Ele se separou da garota e olhou na nossa direção, mudando totalmente o semblante. Ele pareceu ignorar a minha existência, mas encarou Thalia fortemente, como se estivessem travando um diálogo silencioso. Ao vê-lo olhando-a assim, engoli em seco e senti um gosto amargo. Parecia que eu havia levado um forte golpe.  

Ele também gostava dela... 

E a maneira como eles se olharam revelou que eles já tiveram uma história e aquela dor que eu estava sentindo, aumentou. E eu me senti horrível. Me senti mal por uma pequena parte de mim ter acreditado que as coisas fossem dar certo. Acho que aquela era a minha primeira desilusão amorosa. Foi triste perceber que ele não sentia absolutamente nada por mim e aquele sentimento de rejeição crescia. E eu me senti ainda pior, ao me pegar sentindo inveja da minha amiga. 

— Eu estou com dor de cabeça. - Sorri. Não consegui disfarçar o choro e falei enquanto as lágrimas desciam. — Acho que vou para casa. 

Apenas saí enquanto as lágrimas desciam sem parar. 

— Annie? - Piper perguntou assim que me viu. 

— Vamos para casa? - Olhei para Percy. Apesar de tudo que tinha acontecido, tudo o que eu precisava era do abraço do meu melhor amigo. 

— Claro... - Ele falou preocupado. 

Saímos da boate e eu desabei em seus braços, me sentindo ridícula por estar chorando por um garoto, pois isso foi algo que eu sempre condenei. 

— O que aconteceu? - Ele colocou o meu cabelo para trás, enxugando as minhas lágrimas com o polegar. 

— Eu acordei do meu sonho incrível. Ele nunca ia gostar de mim mesmo. - Ri. — Afinal, quem iria gostar da esquisita de olhos cinzas? Ele estava lá ficando com uma garota qualquer. Ele não se preocupou ao me ver observar, ele se preocupou com a Thalia... Por que eles se gostam. 

— Calma, Annabeth. 

— Mas eu não a culpo. Também não o culpo, afinal não podemos obrigar alguém a gostar da gente. E, eu tenho namorado, não preciso ficar atrás dele. - Falei com sarcasmo, enquanto as lágrimas desciam. 

— Eu nunca quis atrapalhar você com o acordo. Se quiser podemos esquecer isso e... - Eu o abracei. 

— Não! Você é meu melhor amigo e eu sei que isso é importante para você e para o seu pai. O meu mundo não vai acabar devido a uma paixão idiota, certo? Eu me apaixonei, me iludi e vi ele com outra, eu vou superar... 

— Eu estou me controlando para não entrar nessa merda e bater nesse garoto estúpido. - Ele nunca tinha ficado tão estúpido. 

— Ele não tem culpa... 

— Você sabe como é horrível te ver chorar? E é mais horrível ainda é ver que você está e culpando e duvidando de você mesma por um garoto que não a merece. Você tem noção do quão incrível você é? Você é a garota mais inteligente que eu já conheci. O seu sorriso doce e seu jeito gentil conquista a todos. Até os teus defeitos a tornam especial. Sem falar da sua beleza... Você não tem noção do quanto você é linda e as suas atitudes a deixam ainda mais bonita. Você merece alguém que saiba que você é especial e faça com que você se sinta assim. Você incrível, Annabeth. Não deixe que uma paixão idiota faça com que você se sinta inferior. Alguém que não faz com que você se sinta linda e desejável, não é a pessoa certa. 

Arregalei os olhos enquanto ele cuspia as palavras. Ele já tinha me elogiado antes, mas nunca dessa maneira. E aquela foi a primeira vez que alguém falou que eu era bonita e eu realmente acreditei. 

— Percy... 

— Não fale nada. - Ele me abraçou. 

— Eu ia dormir com as meninas mas... 

— Você pode dormir na minha casa. Eu vou chamar um táxi e vou cuidar de você, Sabidinha. 

Então ficamos abraçados por um bom tempo e quando o táxi chegou, eu apenas me deitei em seu ombro. Talvez esse tenha sido um dos piores dias da minha vida, mas eu ainda agradecia por tê-lo ao meu lado.  

— Obrigada... - Falei pouco antes de adormecer em seus braços.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Acho que o capítulo acabou ficando muito grande mesmo dividindo-o em três partes.
Desculpem-me pelos palavrões, mas eles são adolescentes e estão no último ano do ensino médio, quis deixar o diálogo normal.
Annie meu amor, se você não quiser o Percy... EU QUERO! QUE FOFO.
Só lemebrando que o próximo será narrado pela Thalia, se a Annabeth ficou daquele jeito ao ver o Luke, imaginem a Thalia...
E VOU LOGO AVISANDO QUE O PRÓXIMO CAPÍTULO VAI TER VÁRIAS EMOÇÕES.
Não tive tempo de revisar, então desculpem-me se tiver qualquer erro.
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...