História Taking your innocence - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Taekook, Vkook, Yoonmin
Exibições 427
Palavras 2.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


★LEIA AS NOTAS FINAIS★

Capítulo 3 - Só um aniversário?


》TAEHYUNG《




- TAEHYUNG, ACORDE! - Minha mãe surge das trevas para me acordar. - Não quero filho vagabundo! - Ela começa a me cutucar para eu sair da cama.


- Ah, mãe! Me deixa em paz! - Fico de costas para a mesma, acho que não deveria ter dito isso. Ela me empurrou com tanta força que acabei caindo no chão. 


- Se eu voltar aqui e você não estiver arrumado vou te bater. - Ela saí e fecha a porta.


 Me levanto do chão com dificuldade por conta do sono e vou para o banheiro. Tomo um banho e escovo os dentes, saiu do banheiro e visto a farda da minha faculdade. Desço as escadas e vou até a cozinha.


- Bom dia, Taehyung. - Meu pai me comprimenta.


- Bom dia, pai. - A empregada ponhe um prato a minha frente. - Obrigado, Amélia. - começo a comer.


- Depois da faculdade, quero que volte direto para casa, precisamos fazer umas compras. - Diz minha mãe. 


- Ok. - Terminei de comer e levantei da mesa. Despedi-me de meus pais e saí de casa, pedi para o motorista me levar a faculdade. Cheguei lá em menos de dez minutos.


 Caminhei calmamente pelos corredores até chegar à minha sala, entrei e sentei-me em meu lugar - o fundão - Hoseok ainda não chegou, mas Yoongi já estava aqui.


- Hey hyung! - Digo sentando em minha cadeira. 


- Hey. Como foi sexta? - Não queria, mas acabei ficando nervoso.


- Não deu muito certo, acabei furando com ela de novo. - Ele riu debochado. 


- Você nunca consegue se encontrar com ela. Acho que tem alguma força sobrenatural impedindo que ela dê pra você. - Bati em seu ombro enquanto o mesmo ria. Hoseok chegou todo alegre, como sempre, mas hoje era diferente. 


- O que aconteceu? Parece um pombinho apaixonado.


- Ela aceitou namorar comigo! - Ele sentou. - Parece um sonho. - Ele começou a entrar no mundo da lua o que fez Yoongi e a mim rir.


- Parabéns! - Bati nas suas costas devagar. Ele sempre gostou muito da Rosé e, finalmente está com ela.


 O professor chegou e começamos a ter aula. Passou bem rápido e logo chegou o intervalo, Hoseok não lanchou conosco, ele foi atrás da Rosé. Fomos para o pátio, nosso cantinho para ser mais específico. Sempre ficamos sentados na grama no canto do pátio. 


 Chegando lá avistamos Jin e Namjoon conversando. Eles são um ano mais velhos que nós, então só falamos com eles no intervalo. Eu e Yoongi sentamos ao lado dos mesmos e entramos na conversa. 


 Depois de ter todas as aulas saímos da sala e ficamos em frente ao grande prédio da faculdade. Fiquei esperando meu motorista, Yoongi também esperava o seu. Em nosso grupinho, o único sem boas condições, digamos assim, é Hoseok. O mesmo só estuda nessa faculdade cara por causa de uma bolsa que conseguiu, desdo do fundamental o mesmo é muito inteligente e esforçado. Sempre conquistando o que quer.


- Querem ir lá em casa hoje? Comprei um jogo e não to afim de jogar sozinho. - Diz Yoongi.


- Não vai dar, tenho que trabalhar. - Exclama Hoseok.


- E, eu tenho que fazer compras com minha mãe. - Fiz uma cara emburrada. Yoongi também. 


- Ok, senhores ocupados, eu chamo o Namjoon. Até amanhã. - Diz se afastando e vai até seu carro que acabará de chegar. O meu chegou alguns segundos depois.


- Tchau hyung. - Digo andando, me viro para trás para olha-lo outra vez. - O que você ainda faz aí parado mesmo? - O pergunto curioso.


- Hoje vou levar minha namorada pra casa. - Diz com um sorriso bobo.


- Mas ela não tinha carro?


- A mesma disse que preferia andar comigo. - Sorri para o garoto apaixonado e entrei no carro.



( ... )



- Esse é melhor! - Diz minha mãe pegando outro terno na loja e jogando para a vendedora que nos atendia, já é o quinto que a mesma diz "ser o melhor" - Onde fica os provadores? - Pergunta à garota, que por sinal, não tira os olhos de mim.


- No segundo andar. Podem me seguir, por favor. - Ela saí andando na frente enquanto minha mãe e eu a seguimos.


 Chegamos nos provadores. Havia um sofá enorme na frente dos mesmos, minha mãe já foi sentando-se e cruzando as pernas. A moça entregou-me os cinco ternos que a minha mãe havia escolhido e fui vesti-los. Já disse que odeio compras?


 Coloquei o primeiro e saí para minha "estilista" vê-lo. A vendedora só faltou babar - tá, admito que sou um pedaço de mal caminho, mas essa mulher não disfarça, nem parece que está tratando um cliente! - a estilista não gostou e mandou-me vestir outro. Entrei novamente no provador. Passei horas vestindo todos os escolhidos e o mais amado por minha mãe foi o terceiro. Um terno preto com uma gravata azul, também gostei do resultado. Pagamos e saímos da loja, indo para outra. Era de brinquedos.


- O que estamos fazendo aqui? - Perguntei confuso.


- Comprando um presente para o Jungkook. - Arregalei os olhos.


- Por quê? 


- Você já esqueceu! Hoje é o aniversário dele. - Parando para pensar. Ela havia me avisado noite passada quando cheguei em casa depois de "brincar" com o Jungkook, sorri sem perceber. Como lembraria dessa festa se tenho lembranças melhores da noite? - Do que está rindo?


- Na-nada! - Ela pegou dois brinquedos, muito caros por sinal, esse era o presente dela e o outro de meu pai.


- Escolha um para ele, você é amiguinho dele, deve saber do que o mesmo gosta. Irei pagar esses. - Ela saiu para pagar. Não quero comprar brinquedos para ele. Quero uma coisa melhor, mas o quê? 


 Avisei a minha mãe que compraria outra coisa e a mesma entendeu. A mais velha voltou para casa enquanto fui atrás de meu presente para o Jungkook. 



( ... )



- Taehyung! - Por que minha mãe só me chama aos gritos? - Rápido, não queremos chegar atrasados!


 Já estava vestido com meu terno - a festa será realmente chique - meu cabelo já estava perfeitamente arrumado, passei um pouco de perfume e peguei o presente que havia comprado. Cheguei na sala e meus país estavam realmente chiques, isso será uma festa de criança ou uma festa de negócios? 


 Minha mãe aproximou-se de mim e ajeitou minha gravata.


- Podemos ir? - A mesma pergunta e eu assinto com a cabeça. Fomos até o carro e nos dirijimos à recepção onde seria a festa.


 O carro parou e a porta do carro foi aberta para podermos sair. O local é grande e quem olhar perceberá que é um lugar da alta sociedade. Posso ser rico, mas não me sinto confortável com tanto luxo, mesmo minha casa sendo luxuosa. Entramos no prédio, no canto tinha um local para pôr os presentes, meus pais colocaram os seus pacotes lá. 


- Ponha o seu ali, Taehyung. - Diz minha mãe. 


- Eu quero entrega-lo pessoalmente. - Ela sorriu em respota e entramos finalmente no salão principal. 


 O local era preenchido de balões escuros que flutuavam, e com vários enfeites de flores nas paredes. Garçons e mesas por todos os lados, no meio do salão havia um local para a "baladinha" da festa. Do outro lado do salão tinha vários brinquedos para as crianças, afinal isso ainda é a festa de uma. Busquei o coelhinho por todo lugar e não o achei, um garçom nos comprimentou e levou-nos para uma mesa em especial. Os pais do Jungkook vinheram nos comprimentar e sentaram-se na mesa para poder conversar um pouco com meus pais. 


 Eu ainda buscava-o pelo grande salão, acabei o achando. Ele estava conversando/rindo com uma garota, aparentemente de sua idade, porque estou tão irrado com isso. A vontade de puxa-lo de lá e leva-lo para um lugar isolado é grande.


 - Sra. Jeon... - Sou interrompido pela mesma.


- Me chame de Tia Jisan, querido. Não precisamos de tanta formalidade. - Ela sorriu docemente para mim.


- Como quiser. - Retribuí o sorriso. - Aonde está o Jungkook? Quero lhe entregar seu presente. 


- Eu o deixei falando com a Jennie lá perto dos brinquedos. - Pedi licença e saí da mesa. Ouvi os adultos sussurrem algo, mas não consegui ouvir.


 Andei até o outro lado do salão, antes mesmo de chegar perto do mesmo ele me avistou.


- Hyung! - Ele correu até mim e abraçou-me forte. 


- Parabéns! - Acariciei seus lindos cabelos negros. Coloquei-o no chão e estiquei a caixinha que tinha em minha mão para o mesmo.


- Por que não deixou lá na frente? - Pegou a caixa com um enorme sorriso no rosto.


- Porque queria lhe entregar pessoalmente. 


- Posso abrir? - Assinto e o mesmo começa a abrir o embrulho do presente. Estou com receio sobre o que comprei, mas um brinquedo estava fora de cogitação. Seus olhinhos brilharam ao ver o colar que tinha dentro da caixa de veludo.


- Você gostou? 


- Eu amei, obrigado hyung! - Ele me abraçou novamente. - Pode pôr em mim? 


- Claro. - Peguei o colar com um pingente de um coelhinho, não o da playboy, era o corpo de um coelho pequeno, de ouro. Virou-se de costas pra mim e fechei o cordão. Ele voltou a me olhar com um enorme sorriso, meus olhos que encaravam os seus desceram para sua boca. Sinto vontade de beija-lo.


 Tentei olhar para outro lugar para esquecer esses pensamentos e acebei vendo a garota que antes falava com ele, ainda parada à minha frente.


- Quem é sua amiguinha? - Tento esconder minha raiva. A mesma sorriu pra mim.


- Me chamo Jennie. É um prazer conhece-lo, Taehyung oppa? - A mesma curvou-se. 


- Não se preocupe, pode me chamar assim. - Ela sorriu outra vez. Por um momento esquici a raiva, ela é fofa, posso conviver com ela perto do Jungkook. Olhei para o moreno e ele estava irritado. - O que você tem? 


- Nada! Vamos pegar um refrigerante para nós dois? - Ele perguntou bem rápido. Jennie saiu de perto de nós, pois seus pais a chamaram.


 Eu e Jungkook fomos atrás de um garçom e pegamos duas taças. 


- Vamos brindar! - Ele diz animado.


- Pelo quê? 


- Hm... - Ele fica pensativo. - Pelo nosso amor? - Ele diz em sussurros e vejo seu rosto corar. Sorri bobamente com a sua graça, nem parece que agora tem 14 anos.


- Ok, vamos brindar por isso. - Ele tentou disfarça, mas vi como o mesmo ficou feliz por eu ter aceitado. Brindamos e tomamos um gole da fanta laranja que tinha na taça. 


- Taehyung. - Minha mãe aproximou-se de nós dois.


- Sim?


- Quero te apresentar uma pessoa. - Lá vem merda. Ela puxou delicadamente uma garota pelo braço e a pós a minha frente. Eu conheço ela de algum lugar. - Taehyung, essa é a senhorita Park Rosé. 


- Prazer, Kim Taehyung. - Estiquei minha mão para comprimenta-la. Sábia que a conhecia, nunca vi a Rosé muito de perto e nunca havia falado com ela, mas a reconheço agora que minha mãe lhe disse seu nome.


- Vou deixar os dois conversando. - A mesma afastou-se. Logo em seguida Tia Jisan levou Jungkook embora, isso 'tá muito estranho.


- Então, seus pais são sócios dos meus? - A pergunto tentando puxar assunto.


- Sim, na verdade, ainda vão fechar o contrato. - Em nenhum momento a mesma parou de sorri.


- Você quer sentar? Podemos ir para a minha mesa. - Ela concordou e fomos para a mesa que agora havia mais pessoas sentadas. Meus pais, os de Jungkook e, aparentemente, os pais da Rosé. Estou começando a desconfiar que essa festa não é só para o aniversário do Jungkook.


 Ficamos calados enquanto nossos pais conversavam e riam sobre coisas que não prestei atenção. Meus olhos estavam grudados ao Jungkook, dançando, ele é tão lindo. O mesmo dança suavemente com a música agitada, não sabia que ele dançava. 


A música agitada cessou e foi a vez da música calma, vários casais foram para a pista, inclusive, Jungkook e Jennie. Retiro o que disse sobre conviver com ela.


- Taehyung, por que não chama a Rosé para dançar? - Diz minha mãe sugestiva. 


Bem, mãe, a resposta é simples, não quero!


- Claro. - Levanto-me da cadeira e estico as mãos para a garota. - Você aceita? - Ela assentiu com um sorriso, só eu percebi que ela ri meio forçada. 


 Fomos para a pista e começamos uma dança lenta. Não consigo a encarar, e percebo que ela se sente da mesma forma. A música acabou - finalmente, achei que duraria uma eternidade - voltamos a sentar nas cadeiras, e recebemos comentários bem desagradáveis. 


- Vocês dois formam um belo casal. - Disse a mãe de Rosé. 


- Realmente, concordo com você. - Disse minha mãe. Passamos a festa inteira ouvindo conversas nada interessantes dos meus pais com os pais da Rosé. Quando tentava ir atrás do Jungkook, minha mãe mandava-me ficar sentado e conversar com a garota ao meu lado.


 Os Tios Jeon ficaram recepcionando os convidados e Jungkook se divertia nos brinquedos e na dança. Se não podia ficar com ele, pelo menos olha-lo não podiam me privar.



( ... )



- Foi um prazer conhecer vocês. - Já estavamos do lado de fora, Rosé curvou-se e entrou em seu carro junto aos seus pais.


- Você gostou dela? - Pergunta minha mãe curiosa.


- O que significa isso tudo?! - Pergunto meio irritado. 


- Precisamos conversar Taehyung! - Diz meu pai, engoli em seco, pois coisa boa isso não é. 


 Voltamos para casa e sentamos no sofá, meus pais ficaram me encarando.


- Vocês não fizeram isso comigo! - Digo indignado, já sabia o que queriam de mim. - Quando?


- Quando você completar 20. Já está quase tudo pronto. - Diz meu pai sério. 


- Eu não quero! - Me levanto do sofá. - Como podem fazer isso comigo!? Vão me obrigar a casar com alguém que não gosto apenas por negócios?! Que tipo de pais são vocês!?


- Só queremos seu melhor, Taehyung! - Minha mãe se pronúncia. - Ela é uma boa garota e...


- Eu não quero saber! - Falo meio alto.


- Taehyung, eu sei como deve ser difícil, mas você se acostumara com a idéia. Vá para o seu quarto, você está muito exaltado. - Obedeço ao meu pai, afinal, não estou mais afim de ver a cara deles.






Notas Finais


OIE, TUDO BEM COM VOCÊS?

Desculpe qualquer erro!

Bom, é isso. Espero que tenham gostado, e se preparem para as tretas que tem por vim.

》Até o próximo capítulo!《

♥não esquece de deixar seu comentário♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...