História Tales of a Hybrid - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~YIN-e-YANG

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia), Eldarya
Personagens Aizawa Shouta, Asui Tsuyu, Bakugo Katsuki, Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Lida Tenya, Mery, Midoriya Izuku, Miiko, Mineta Minoru, Nevra, Personagens Originais, Present Mic, Todoroki Shouto, Uraraka Ochako, Valkyon, Yagi "All Might" Toshinori
Tags Chocolate, Comida, Híbrida, Luka, Morte, Roubando Ezarel
Visualizações 17
Palavras 1.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Harem, Magia, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Por n ter tido mais comentários no bônus, eu resolvi pelo menos conceder o pedido/desafio de minha querida leitora alopex TMNT, te amo ❤-❤

Ah, só pra avisar, eu vou tirar aqueles "capítulos de avisos, n 'goxto de deixar eles, eu sou uma assassina de avisos '-'

Bem! Vamos começar

Capítulo 21 - Apenas um capítulo aleatório


Fanfic / Fanfiction Tales of a Hybrid - Capítulo 21 - Apenas um capítulo aleatório

Akemi pov's

Eu estava andando pelo QG normalmente quando notei uma estranha movimentação, e não era qualquer estranha movimentação, era uma estranha movimentação feminina. Como eu era uma pessoa que pode-se dizer curiosa, eu fui ver o que estava havendo.

Akemi:- eu me aproximei de uma garota com cabelos curtos e encaracolados com chifres de... Alce? Não sei, podia ser de outra coisa, mas não era por isso que eu estava lá, eu fiquei olhando um pouco para ela e para frente, com a intenção de conseguir ver algo mas... Eu era muito baixinha, então optei por perguntar, eu cutuquei a costa daquela mesma garota e ela se virou rápido {talvez eu a tenha assustado} eu pensei, então perguntei- o que é que está havendo?- ela me olhou por alguns segundos para então responder

Garota: é o Nevra, ele é tããão lindo e esplêndido, kyaaaa, eu falei em voz alta, ele está ensinando uma das garotas da guarda dele a usar uma faca, quem me dera ser da guarda dele- ela terminou a frase com um suspiro apaixonado, parecia até sair brilhos enquanto ela falava, seus olhos estavam em formato de coração

Akemi: ah...*sussurro* é só isso... Pensei que fosse algo importante- eu falei enquanto me virava para ir mas, como algumas garotas lá–incluindo a de chifres– tinham uma audição apurada, conseguiram ouvir o que eu disse, a garota com quem falei segurou o meu ombro, poderia-se dizer que estava beeen quente. Quando me virei, tudo que pude ver foi, um grupo de mulheres com fogo nos olhos, seus olhares direcionados a mim e a morte do lado delas contando os segundos.

210, 209,208...

Akemi: eu sou imortal, cai fora


Então ela foi embora cabisbaixa, sumindo nas sombras

Garota 1: o que foi isso?- ela perguntou sem entender o estranho acontecimento

Garota 2: não sei...  vamos apenas esquecer isso- e novamente elas me olharam com olhares mortais e eu saí correndo

Garota 1: volte aqui sua p***!

Garota 2: você não vai se safar dessa sua vad**!!

Garota 3: como ousa chamar MEU Nevra de desimportante!? Vaca

Elas gritavam enquanto corríamos atrás de mim

Akemi: quanta violência, vocês deviam arranjar o que fazer, hic!- eu desviei de uma clava com o dobro do meu tamanho cheia de espinhos e arames- aonde diabos vocês conseguiram isso!?

Garota 4: não é da sua conta!

Akemi: é claro que é! Vocês estão jogando em MIM!!- nisso nós fomos pra cidade.


#Quebra de tempo#

 Eu já estava cansada de tanto correr quando alguém me puxou para um beco escuro.

Akemi: quem é!? Eu tenho unhas e não tenho medo de usá-las!- e perguntei para o "nada" enquanto fazia uma pose de luta

Nevra: melhor você fazer silêncio, elas podem te escutar- ele falou se aproximando mais

Akemi: ah... É só você

Nevra: *HIT* i-isso doeu- ele fez uma cara de choro

Akemi: a culpa é sua para começo de conversa- eu falei crusando os braços

Nevra: como?

Akemi: se não fosse por você, elas não estariam me perseguindo

Nevra: então você disse a elas que me amava e elas ficaram irritadas- ele falou com caquela pode escrota dele

Akemi: não, eu disse que eu queria saber de algo importante e não se um sanguessuga está ou não flertando com uma garota e as outras estão babando em cima

Nevra: então é ciúme ..

Akemi: o que?! De onde você tirou isso?

Nevra: eu sabia, você era apenas tímida, quando eu chegava perto de você, você sempre saia ou me dava um soco, mas isso era apenas por estar tão apaixonada por mim a ponto de não saber como agir- ele murmurava algumas coisas

Akemi: pare 💢

Nevra: e quando você viu que eu estava dando atenção a outra garota você deve ter ficado irritada e resolveu fingir que estava tudo bem para não ferir seus sentimentos- ele continuava com seus murmúrios irritantes sobre mim

Akemi: eu mandei parar 💢💢

Nevra: quando você disse aquilo sobre a falta de importancia foi, provavelmente para chamar minha atenção e nós nos encontramos a sós  para você se decla- UHG!!- eu dei um super chute na cabeça dele, o mesmo caiu no chão com estrelas na cabeça

Akemi: 💢💢💢 você deveria ouvir quando eu falo com você- eu sai andando de lá como se nada houvesse acontecido

#Quebra de tempo#

Akemi:-Quando chequei no QG, lá estava ele, flertando novamente- que idiota, ele é realmente um infiel, pobre Vênus...

Nevra: ah! Oi Akemi! Eu estou precisando muuutio de você, pode vir comigo?

Akemi: para que?

Nevra: an?

Akemi: para que você precisa de mim?

Nevra: ...- ele ficou em silêncio por um tempo. Eu estreitei os olhos e disse

Akemi: sabia- então dei meia volta e comecei a andar para longe

#Quebra de tempo#

Já em meu quarto, me deitei na cama e comecei a acariciar meu Black Dog, que estava em cima de mim

Toc  toc

Eu ouvi baterem, tirei com cuidado o pequeno de cima de mim, colocando-o em uma cadeira que mais se parecia uma flor e fui atender a pessoa que batia

Akemi: já va- eu cortei minhas próprias palavras ao ver o ser que estava parado a minha frente- i... O que você quer?

Nevra: a sua ajuda, não precisa ser no meu quarto, pode ser no seu mesmo- ele respondeu. Sem dar tempo de eu falar algo ele já havia entrado e se sentado em minha cama.

Nevra: seu quarto é muito bonito, com esse toque de delicadeza e ao mesmo tempo um pouco sombrio*- ele falou olhando para cada estremidade de meu quarto ccomum sorriso

Akemi: a, vá- eu falei esperando ele perguntar

Nevra: a... vá?- ele perguntou, caiu direitinho

Akemi: a, vá tomar no cu- eu respondi o empurrando da cama, ato que consequentemente o derrubou no chão

Nevra: isso não vai ficar assim!- ele me puchou e eu cai em cima dele

Akemi: diga logo o que quer- eu falei, ignorando o fato de estar em cima dele, e meu seios– mesmo que pequenos– estarem sendo pressionados por tal posição

Nevra: isso- ele se aproximou e me beijou, o que eu, obviamente, não retribui, mas também não o parei, assim que nossos lábios se separaram ele disse

Nevra: você não me parou- com u sorrisinho 

Akemi: mas também não retribui, não é como se fosse algo importante- eu disse me levantando, vendo ele fazer o mesmo logo após

Nevra: então você não vai ligar se eu fizer isso?- ele perguntou e logo após me beijou novamente, só que dessa vez ele resolveu esplorar novos arredores, pedindo uma passagem forçada com sua língua, algo que, sem esforço, conseguiu já que eu não ligava. Sua língua dançava dentro de minha boca explorando cada estremidade da mesma e como eu não estava fazendo nada de interessante, resolvi entrar nessa dança, que logo se tornou uma batalha para ver quem comandava aquele beijo eterno, já que nem um de nós dois precisava de ar, como a batalha que continuava e nem ele queríamos perder, resolvemos um empate e logo eu separei a nós dois daquele beijo

Nevra: você retribuiu-ma ele falou se afastando um pouco

Akemi: eu não ia ficar sem fazer nada nesse meio tempo, seria chato- eu respondi neutra, limpando uma linha de saliva que havia ficado, marcando o que podia-me chamar de beijo infinito

Akemi: espera um pouco...- eu falei, tentando me lembrar de algo que, por sua vez, parecia importante, só que eu havia esquecido o que

Nevra:?

Akemi: isso é...- assim que eu lembrei da tal coisa importante, meu corpo inteiro estremeceu e logo eu virei uma estátua- i-isso é...- assustada com o que havia lembrado, eu comecei a repetir inúmeras vezes a mesma palavra

Nevra: o que houve?- ele perguntou sem entender o motivo daquela estranha reação

Akemi: aaaaahhh!!! Eu não acredito nisso!!!- eu então gritei repentinamente e sai correndo do meu quarto, sendo seguida por meu mascote qquese assustou com o grito, antes de sair do quarto eu disse- v-você, seu traíra!! Não acredito! Pegando assim uma garota, mesmo já estando com uma!! Realmente!! Vênus não deveria confiar em você!! Sparta!!- eu comecei a gritar em quanto corria.

Autora pov's

Assim que Akemi saiu dando chilique, Nevra ficou observando a porta do quarto da mesma com cara de quem não estava entendendo nada e falou– para si mesmo–

Nevra: mas... Eu e a Vênus terminamos a dois meses...






Notas Finais


Lembrando que este é um capítulo alternativo, então a Vênus e o Nevra ainda estão juntos e a moral da história é:

Akemi, mesmo não tendo sentimentos, não gosta–odeia– que tragam os outros com ela e Nevra deveria começar a contar as coisas antes (/•π°)/


Agora aquela tirinha aleatória que eu esqueçi de colocar em alguns capítulos(aviso, essa tirinha contém demência e palavrões, se não gosta, é melhor não arrastar essa parada pra baixo):

Akemi:- eu estava correndo na rua por que eu gostava muito de correr quando, de repente, eu chuto um pombo- ah! Desculpe!- eu falei apenas por falar, não era como se o pombo fosse responder

Pombo: desculpa é o caralho, você me chutou sua vaca!

Akemi: o-o que?! Você fala!?

Pombo: nãão, isso é telecinese

Akemi: então você usa telecinese!?

Pombo: a, vai toma no cu

Então ele saiu voando e cagou na minha cabeça. O Ezarel brotou de algum buraco e começou a me chamar de cabeça de titica, aí eu criei asas sai voando e caguei na cabeça dele

Fim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...