História Talk me down «vmin» - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais, V
Tags Vmin
Visualizações 145
Palavras 1.774
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem bolinhos, esse é o penúltimo capítulo lamento informar, espero que tenha gostado até aqui, e que gostem das surpresas do final

Amo vocês 💓💓💓

Capítulo 19 - Vocês?


Fanfic / Fanfiction Talk me down «vmin» - Capítulo 19 - Vocês?

- Tae!

- Sim?

 Estávamos na cozinha picando alguns legumes, era sábado e minha tia resolveu fazer um almoço em familia no quintal da casa para comemorar o novo projeto meu e do Jimin, e algo me dizia que ela queira anunciar algo a mais, porque Kyung-ho também viria almoçar conosco.

Jimin estava com seu avental branco de listras azuis - sim ele tinha um avental só seu - com a faca parada no ar, e a outra mão na cintura olhando pro teto eu acho e pensando em alguma coisa.

- Fala Minnie.

Parei de picar meus alimentos e o encarei.

- A gente ja reformou o prédio, Jackson ja agilizou todas as papeladas, já estamos nos conformes da lei, mas quem vá dar as aulas? Nós sabemos dançar, mas não somos formados nisso.

Eita caralho.

- Bem, a gente podia colocar um anúncio na internet.

- E você acha que isso pode funcionar?

- Não vamos perder nada por tentar.

- Então busca meu notebook no quarto e já vamos fazer isso logo.

- Está bem.

Sequei minhas mãos no pano de prato e subi correndo, ainda bem que tinha Soyeon não estava em casa porque se visse a gente deixando o que ela pediu para fazermos de lado para mexer no notebook nossos fígados seriam servidos ao molho no almoço.

Entrei no quarto e comecei a procurar e nada, vasculhei e o encontrei embaixo da cama, isso era lugar para colocar ele? O liguei mas estava sem bateria, fui até o pé da escada e gritei por Jimin.

- Que porra hein, sabe procurar nada, se minha mãe chegar e ver que não terminamos isso aqui e brigar comigo você vai me pagar.

- Cala a porra da boca, se voce soubesse guardar as coisas eu não precisava da sua ajuda!

Antes que eu pudesse reparar ele ja estava passando por mim com um bico enorme.

Tão fofo bravo.

[•••]

Será possível que esse garoto não sabe procurar nada? 

- Aqui Taehyung, era só abrir essa gaveta, você sabe que guardo a merda do carregador aqui, que coisa!

Me virei querendo jogar o carregador na cabeça dele, mas quase caio para trás quando vi o qual próximo de mim ele estava, tão próximo a ponto de fazer minha respiração falhar, me olhou de um jeito tão safado que sem querer acabei mordendo o lábio, então ele se aproximou mais, apertando seu corpo no meu que ja estava trêmulo a essa altura, mas foi quando senti seu hálito quente na minha orelha que perdi por completo a força das pernas.

- Estou te achando muito estressadinho Park, mas eu sei de um coisa que é muito boa para estresse.

- E o que séria?

Meus caros não me pergunte de onde tirei forças para perguntar isso com ele esfregando sua ereção que começava a ficar aparente na minha.

- Te chupar até você chamar meu nome arrastado, enquanto puxa meu cabelo com força e vibra gozando na minha boca.

Agora te pergunto como você reagiria a isso? O que você faria com um Taehyung falando isso enquanto abaixa seu short?

- Tae...

- Shiii.

Falou baixinho se ajoelhando minha frente, meu membro na altura da sua boca, achei que morreria só com a simples olhada que ele me deu enquanto passava sua lingua molhada e quente na parte de baixo da minha extensão, mas ele não estava para brincadeira, ninguém está quando pisca para você antes de te abocanhar daquele jeito.

Eu apenas fechei meus olhos e tombei minha cabeça para trás sentindo sua boca que parecia mais um veludo indo e vindo em mim, sua língua que brincava com minha glande com mestria, ah o jeito que ele sugava devagarinho e depois ia me engolindo devagar, e ia aumentando a velocidade como se chupasse um picolé, um picolé que estava derretendo e precisava ser chupado rápido e com gosto porque ele era muito bom, e nogemidinhos que ele soltava quando tirava ele da boca para colocar segundos depois? Taehyung sabia como fuder o psicológico de alguém.

Senti meu pé formigar, meu corpo contorcer de leve, e meu baixo ventre começar a tremer, não percebi, mas estava puxando seu cabelo com mais força, o fazendo engolir mais.

- Tae eu vou...

Não consegui nem terminar a frase, ceguei por uns segundos e depois olhei para ele que passava a lingua na boca, garoto gostoso do caralho, subiu minha roupa, e me puxou pelo nunca me beijando do jeito mais intenso que um ser humano pode beijar, puxou meu lábio inferior com certa força como se desejasse me devorar.

- Que saudade eu tava de você!

Eu queria jogar ele ali mesmo na minha cama e ser dele mais uma vez, mas escutei a porta se abrindo, entao me recompus e descemos os dois a escada como se nada tivesse acontecido, como se eu não tivesse acabado de receber o melhor oral da minha vida.

Minha mãe estava na cozinha colocando algumas sacolas no balcão junto de Kyung-ho.

- Posso saber porque as bonitas não terminaram o que eu pedi?

- A gente lembrou que precisava fazer uma coisa muito importante para o estúdio e fomos pegar o notebook mas não achávamos o carregador.

Ela nos olhava pensando se acreditava ou não, e eu ja começava a corar só de lembrar do que houve no quarto, mas ela se virou, foi até a geladeira e pegou algumas cervejas.

- Vão fazer isso lá fora então, os três vazem daqui, não quero homens atrapalhando meus dotes culinários.

Nos três achamos ruim? NUNCA!


••••

- O que vocês estão fazendo?

Kyung deu um gole em sua cerveja e nos encarou.

- Bem, precisamos de alguém formado para o estúdio, essas coisas de certificados, diplomas e tal, então decidimos fazer um anúncio na internet.

- Bem, eu tenho um sobrinho, e ele é formado nessas coisas ai, ja foi para fora e tudo.

Eu e Taehyung nos olhamos.

- Perfeito! Tem como você falar com ele hoje ainda? 

- Claro, ele vai explodir de alegria, ele sempre quis trabalhar com isso, mas sempre foi difícil conseguir algo nessa área, vou ligar para ele, só um momento.

Ele se levantou e foi para o lado oposto do gramado, vimos ele falando, gesticulando e sorrindo, nos olhou e fez um sinal positivo com o dedo, quase infartamos.

- Ele perguntou se pode ser hoje.

Eu dei um gritinho, desculpa, eu sou uma vergonha para a minha família eu sei.

- Claro, no estúdio as quatro, pode ser?

- Ele disse que sim.

- Fechado, vamos esperar ele lá. 

Eu pulei no colo do Tae e comecei a enche-lo de beijinhos, não me importava se os outros vissem, eu estava feliz demais.

Ouvi alguém limpando a garganta e olhei rápido quase caindo do colo de Tae.

Era minha mãe.

- Oi mãe, tudo bem? Aproveitando esse momento tão festivo eu preciso  te contar uma coisa.

Ela colocava uma vasilha de salada na mesa sem dar muita atenção, mas então se virou para a gente e nos encarou.

- Contar que vocês estão juntos desde o momento em que Tae pisou nessa casa? Que vocês estão juntos desde o memento, em que riscaram VMIN no balanço quando eram apenas crianças?

Ela se abaixou na nossa frente e juntou sua mão com as nossas, eu já sentia meus olhos enchendo de água, Tae já as deixava rolar por seu rosto.

- Eu sempre soube que vocês ficariam juntos ou hora ou outra, por isso eu quis tanto trazer o Tae para casa logo, vocês são as pessoas que mais amo nessa vida, e eu só quero a felicidade de vocês.

Ah, nos três ja choravamos a essa altura, então nos abraçamos, olhei por cima do ombro de minha tia e vi Kyung nos olhando emocionado, o chamei mas ele ficou com vergonha.

- Vem logo Kyung!

Ele riu e se juntou a nós, nós éramos uma nova família.



••••



Ja era quatro horas e cinco minutos e os garotos não haviam chegado ainda, eu sei, eram apenas cinco minutos de atraso, mas não impedia de roer todas as minhas unhas e fazer Tae ir pela segunda vez ao banheiro, foi nessa ida ao banheiro que ouvi batidas na porta e senti meu coração quase sair pela boca, abri a porta e haviam coisa garotos do lado de fora.

Um de cabelo alaranjado com um sorriso tão luminoso que faria inveja até no sol me estendeu a mão.

- Prazer, eu sou o Hoseok, e esse aqui é meu namorado Yoongi.

Um menino loiro um pouco mais baixo que ele me estendeu a mão.

- Vem gente entra, eu sou o Jimin, é um prazer, Taehyung foi até o banheiro mas já vem.

Eles mal entraram no estúdio e Tae apareceu e paralisou quando viu o tal Yoongi.

- Você?

Os dois falaram juntos.

- Vocês se conhecem?

Agora foi a vez de Hoseok e eu falarmos juntos. Mas eles não deram atenção, apenas começaram a rir como bobos e se abraçaram. Olhei para Hoseok que tinham o mesmo ponto de interrogação no lugar do rosto.

- Não acredito que você saiu de lá!

Saiu da onde Taehyung?

- Graças a você!

Graças ao Taehyung?

Limpei a garganta e os dois se lembraram da gente

- Desculpe gente, Jimin, bem, esse aqui é o Yoongi, ou Suga, ele estava na mesma ala que eu no hospital.

Bem que aquele cabelo loiro não me era estranho.

- Bem Jhope, esse é o Taehyung, ou Tae, ou V, ele foi o cara que me fez sair do quarto depois de não sei quanto tempo, foi por conta dele que saí por aquelas alas e gramados e te encontrei.

Dessa vez quem abraçou Tae foi Hoseok.

- Obrigado por tirar ele daquele quarto.

Ele olhou para Yoongi, e olhar dos dois foi a coisa mais linda que ja vi em toda minha vida.

- Mas o que você fazia no hospital? Eu nunca ti vi lá.

- Bem, minha irmã teve um câncer terminal, e eu ficava mais lá do que em casa, quando ela morreu eu decidi que faria algo em prol da memória dela e da criança incrível que ela era até o último fôlego de vida, então me tornei voluntário na ala pediátrica, eu danço, canto e faço rap com elas.

- E foi em uma dessas andanças minhas que ouvi ele cantando e me apaixonei sem nem ver seu rosto.

-  Com licença.

Todos olharam para mim

- Posso escrever uma fanfic sobre a vida de vocês?

- Uma o que? 

Hoseok estava mais perdido que cego em tiroteio, mas Yoongi riu

- Fique a vontade Jimin.

- Obrigado.

- Bem, se vocês aceitarem, sejam muito bem vindos ao Studio de dança Vmin!

- Só faltou um champagne gente.

- Pena que não posso beber.

- Porque Yoongi?

- Remédios de gente doida.

Hoseok deu um murro no braço dele.

- Não fala assim garoto.

- Mas as pessoas acham que depressão é coisa de gente louca

- Foda-se as pessoas.


E o fim de tarde foi assim, os dois discutindo, nos dois rindo, e no final tudo terminou em pizza.

Sejam bem vindos a Vmin.



Notas Finais


Desculpem os erros, isso não foi revisado pq escrevi diretamente aqui.

Espero que tenham gostado 💕💕💕💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...