História Talk to me · vkook · - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, Jeongguk, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 9
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Who are you? ·TTM


day 1

"Por detrás deste falso sorriso que bem te convence, um pedido de socorro nunca se atende."


Era noite, chuvosa, andava pelas ruas de Seul. Suas mãos suando, estava nervoso, saíra tarde demais, estava voltando depois do horário de se recolher. Ele iria apanhar, disso ele sabia, e isso era o que ele menos queria. 

× Flashback ×


AP: Sua vadia imunda! quebrara um prato 

TH: APPA PARE, ESTÁ A MACHUCANDO! digo depois de entrar en casa correndo, após um dia na escola. 

AP: Vai defender ela? Seu inútil! fora chutado pelo seu pai, ou melhor dizendo, um velho bêbado e extremamente descontrolado. Pra uma criança da sétima série ver isso era difícil, ainda mais nessa pouca idade.Quer vir no lugar dela, quer?!

TH: Por favor appa, só não a machuque mais... digo as lágrimas

AP: Parece que seu restinho de aborto quer bancar o herói falou bem perto dos lábios da minha mãe, que estavam machucados devido os tapas que recebera daquele monstro

OM: Não, Taehyung por favor!

TH: Não vou ter ver sofrer assim! logo o velho me chuta e me bate repetidas vezes, a única coisa que vinha em minha mente era.... Por que?

O que minha Omma fizera? O que eu fiz? Eu já lidava em ser jogado no lixeiro durante o intervalo e a saída, ser afogado com o rosto no sanitário durante as aulas de Biologia e apanhar nas de Educação Física, mas agora eu teria que passar por isso em casa? Por que minha Omma nunca fizera nada? Por que isso está acontecendo? Por que?

Por que?



× Flashback ×

Ele pensava em fugir, isso, ele vai dormir fora de casa! NÃO TAEHYUNG! —pensou— Isso vai ser pior no dia seguinte!

 Não havia saída, só tinha de abaixar sua cabeça e aceitar o fato de que era uma decepção. Um fraco por não fazer nada, um covarde por nunca falar com ninguém, um idiota por não pedir ajuda. 



Ele precisava de alguém.

Carinho; uma palavra já desconhecida por Kim Taehyung. 
Ele precisava de um amigo para abraçar, fazer piadas, contar o que sente, dormir casa um do outro e virar as noites por mensagem. Ele precisava de alguém que o entendesse, que não o julgasse, que o amasse do jeito que era.



Foi então, que passando pelas ruas de Seul ele encontro um garoto desacordado no chão, gemendo de dor. 

Correu até o mesmo, tinha cabelos negros e lábios rosados, inchados e que continha um corte na lateral inferior esquerda. Olhou e analisou, "esse garoto é realmente bonito". Espera, eu nem o conheço! Ficou lhe perguntando o que aconteceu ao garoto a sua frente, mas eu tinha de ir pra casa. Tinha? Tinha, mas algo a respeito do garoto falou mais alto. 

TH: Hey, acorda... Heeeey —disse sussurrando enquanto o balançava de um lado para o outro devagar

??: hm? —levantou o rosto devagar, logo deu um pulo pra trás com medo— Por favor não me bata! —diz cobrindo seu rosto com as mãos

TH: Calma, não vim te bater —disse segurando de leve no pulso do garoto e afastando suas mãos do rosto— Você meio que tava desmaiado no chão e eu vim te acordar —sorri timidamente

??: ah, obrigado, e desculpa *sorri envergonhado* nossa como sou idiota —murmura— sou Jeongguk 

TH: Kim Taehyung

JK: Obrigada por me ajudar Taehyung —sorri. Taehyung não entendia, ele sentiu seu coração bater mais rápido, sentiu que era cada vez mais difícil pronunciar algo, estava imóvel, sua respiração era ofegante e seu olhar não desviava do garoto. O mesmo lhe fitava na mesma intensidade, parecendo até que sentiam a mesma coisa. O mais novo -a procura de gravar os detalhes do belo rapaz que lhe ajudou- foi descendo o olhar até chegar em seu pescoço, haviam marcas. Marcas de dedos, roxos. Em seu rosto, leves cortes e pequenos hematomas de pouca opacidade, seus pulsos -que estavam a mostra debaixo, apenas por uma frestinha do moletom por conta da posição que estava- tinham cortes. Queria saber o que se passava com o garoto a sua frente, queria ajudá-lo, sentiu isso, parece até mesmo que... Ele apanhava.

 Quando eles perceberam o que estava havendo desviaram os olhares e -ambos- ficaram rubros. Taehyung sente seu celular apitar em seu bolso traseiro, mostrando o nome "Desprezível Genitor"


Merda,

Taehyung havia esquecido

Estava mais do que encrencado dessa vez.


TH: P-preciso ir —disse segurando as lágrimas e ajudando o mais novo a se levantar. 

JK: Posso te acompanhar? Eu acabei de me mudar e minha fica por aqui. —O mais velho afirma e começam a andar em silêncio. Estavam andando lado a lado nas ruas de Seul, o mais novo sabia que havia algo errado. Quando uma lágrima caiu no rosto do maior, Jeongguk ficou preocupado, logo viu mais lágrimas vindo, silenciosamente. O mais novo para em frente ao mais velho -fazendo os ambos pararem de andar- e limpa suas lágrimas, Taehyung fica confuso pelo ato do menor, "o que está fazendo?"

JK: O que aconteceu? —pergunta em uma voz calma e suave, fazendo o outro desistir de segurar o que sentia e chorou. Chorou alto, um choro sôfrego, Jeon se assusta por segundos, mas logo o abraça afagando seus cabelos. 

TH: O-o que é isso? —pergunta hesitante

JK: Isso o que? Carinho? —o mais velho afirma

TH: Você tava me fazendo carinho? —rio baixinho— Isso é bom —sorri

JK: Você não recebe carinho? —o maior nega

TH: Você pode... Fazer aquilo... De novo? —falou enquanto encarava seus pés, com seu rosto totalmente corado por uma tonalidade rubra, vermelha.

JK: Quer que eu te faça carinho? —o outro afirma, logo o menor o abraça fortemente, sendo retribuído pelo mais velho.

TH: E-eu gosto disso —ri

JK: Eu também —responde ainda me meio do abraço

TH: Precisamos ir, eu preciso... Desculpa interromper, mas eu...

JK: Tudo bem, olha, eu vou te passar meu número para que... Se quiser carinho de novo, eu volto —sorri, pegando o celular do mais velho e anotando seu número lá. 

TH: Obrigado, Gukkie —sorriu quadrado

JK: Acho que já somos amigos agora então... Posso te chamar de Tae?

TH: P-pode 

Voltaram a andar, até que Taehyung percebe que seu novo amigo era seu vizinho. 

Ele estava feliz, muito feliz...

Logo se despediram e hesitantemente entrou em casa, vendo sua mãe jogada no chão, ensanguentada, e o velho progenitor parado a sua frente, com sangue em suas roupas.

AP: Já passou da hora de dormir, TaeTaezinho... —disse se aproximando

Taehyung correu até a sua omma -já estava chorando e a abraçando fortemente-, que tinha um corte no pescoço. 

AP: Vamos ver se agora você aprende —diz acertando com algo em sua cabeça, o fazendo apagar na hora.

Mas esse sentimento bom nunca dura muito tempo, mas não desistiria de encontrar a felicidade afinal...

Ele encontrou Jeongguk.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...