História Talvez Foi Amor A Primeira Vista - Capítulo 124


Escrita por: ~

Postado
Categorias Banda Fly (Fly Br)
Personagens Caíque Gama, Nathan Barone, Paulo Castagnoli
Tags Banda Fly, Drama
Exibições 318
Palavras 1.548
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, hoje o céu esta recebendo mais um anjo,ele se foi , João lutou até o ultimo minuto da vida, meu grande guerreiro. Mais uma estrela brilha lá em cima. Eu só vim aqui postar e ver se com os cometários de vcs me fizessem rir pelo menos um dia nesse dia.

Boa leitura

Capítulo 124 - Cap 20- Me perdoa


Fanfic / Fanfiction Talvez Foi Amor A Primeira Vista - Capítulo 124 - Cap 20- Me perdoa

                             *Isa pov*

 Com os olhos fechados ainda , escutava alguém sussurrar meu nome e me cutucar na cama. Mas que merda, eu só queria dormir mais um pouco. Tudo estava sobrando pra mim, ainda não tinha achado algum apartamento barato pra ficar com meus filhos nesses dias, tinha coisa da empresa para fazer  varias plantas de casas que eu precisava revisar e aprovar ,para eles começarem as obrar .Abriria mais 3 boates em Las Vegas e eu precisava urgentemente decidir a decoração e ver quais mulheres iriam trabalhar lá, então resumindo meus dias, eu ficava a tarde toda, até de madrugada no computador resolvendo tudo isso e acordava cedo no dia seguinte para ajudar a dona Rosangela, mesmo ela insistindo pra mim continuar a dormir.

Rosangela: Querida, acorda- ela sussurrou baixinho, resmunguei algo que nem pra mim fez sentido e então abri os olhos lentamente me acostumando com a claridade, encarei ela ao meu lado e sorri, ela logo fez questão de retribuir – Tem alguém te esperando, hum, bom, coisas te esperando ,para ser mais especifica – ela falou, encarei confusa e esfreguei os olhos.

Isa: Ok, já vou descer – falei me virando e afundando minha cabeça no travesseiro.

Rosangela: Se não fosse coisa importante, eu deixaria vc dormindo o dia todo pequena, mas realmente é algo muito importante – ela falou , e logo saiu do quarto, bufei, uma, duas, três vezes e então puxei meu corpo para fora das cobertas e me sentei na cama , observando Gabi e Arthur dormindo no chão. Eu precisava urgentemente achar um apartamento !

Levantei da cama e fui até a minha mala ,pegando um short e uma regata , e fui em direção ao banheiro, depois de fazer minhas higienes e me vesti, me olhei no espelho e suspirei, olheiras, e mais olheiras, era só isso que eu via , noites sem dormir , ou até mesmo , noites que passei chorando, se resultaram em grandes olheiras , mas nesse ponto eu não estava mais nem ai para como eu estava , ou até mesmo como estava me vestindo ,  eu estava no estado automático , aquele que vc diz foda-se pra tudo e só pega a primeira coisa que vem na frente e veste , foda-se se a sociedade não gosta .Suspirei mais um vez e então sai do banheiro, deixei meu pijama em cima da mala , arrumei minha cama com cuidado pra não acordar o casal e tão sai do quarto. Meu quarto era de frente para o antigo quarto do Paulo , Maju e Victor estavam dormindo lá , abri a porta com cuidado e encarei aquele lugar mais uma vez , tudo estava igual, no jeitinho que estava a 16 anos atrás , só o que havia mudado era que sua estante ,que antes tinha só um porta retrato meu e do Paulo ,agora havia porta retratos de todos da família, suspirei e encarei o casal dormindo. Sem duvidas , eles eram perfeitos um para o outro.

Fechei a porta e então segui pelo corredor , até chegar nas escadas , descendo-as lentamente e então , percebendo que havia algo de errado ,levantei a cabeça e olhei ao redor, a sala, e tudo que havia por perto estava repleto de flores , de todas as cores e tipo.

Isa: mas que porra...

Rosangela: É pra você- ela falou saindo da cozinha – E bom ,só veio esse envelope com todas essas flores –ela falou me entregando, desci o ultimo degrau da escada , e encarei todas aquelas flores , e então voltei meu olhar para o envelope ,a caligrafia puxada me chamou atenção. Paulo.

                 “ Amor .

Eu sei que realmente fui um babaca , e que nesse exato momento vc deve esta concordando com isso. Eu sei que fui isso e tudo mais , eu nem sei o que falar , mas por favor , vamos conversar!

                  Com amor ,Paulo”

Agora sim eu estava com raiva , muita raiva mesmo , é serio que ele pensava que ia ser fácil assim?! peguei meu celular no bolso do short e disquei o numero dele rapidamente.

Ligação on

Paulo: Bom dia bela adormecida –ele falou com sua voz rouca , um arrepio passou por todo o meu corpo , santo Deus ,eu estava com tanta saudade.

Isa: Não vem com essa de bela adormecida Paulo Augustos , você acha mesmo que vai...

Paulo: Abre a porta e vamos conversar –ele falou antes de desligar

Ligação off

Bufei irritada e contei até dez , ótimo , não havia melhorado em nada , dona Rosangela apareceu na porta da cozinha sorrindo pra mim , mas logo seu sorriso se desmanchou quando ela viu minha cara.

Isa: A senhora ,pode por favor , levar essas flores pra puta que pariu ?-falei calma e sorri no final ,respeito em primeiro lugar

Rosangela: Mas...

Isa: Por favor dona Rosangela- falei baixinho, ela assentiu, então respirei fundo e andei até a porta abrindo ela, Paulo estava ali, parado me encarando, encostado na parede, seus olhos me perfuravam, ele não estava muito diferente do que eu, estava com grande olheiras, sua barbar não estava feita, odiava aquilo.

Isa: Você entra, eu só vou te dar dez minutos pra falar –falei desviando o olhar dele, ele suspirou

Paulo: Vamos pra outro lugar –ele falou baixinho

Rosangela: Vcs podem ir no meu quarto, o Paulo saiu cedo hoje –ela falou –Oi filho –ela falou sorrindo, Paulo sorriu fraco e abraçou ela, e eu já estava indo em direção as escadas, então Paulo veio em minha direção, subimos rapidamente, entre no quarto e  sentei na cama, fraca de mais para ficar em pé e encarar aquelas esperas, que hoje, estavam verdes.

Paulo: Desculpa- foi a primeira coisa que ele falou , eu não sei porque ,mas isso simplesmente me fez ferver de raiva pela segunda vez naquele dia , levantei na cama e então comecei a andar de um lado para o outro

Isa: Senta ai, e me escuta – falei firme , ele assentiu e sentou na cama – O que aconteceu com você, Paulo? o que aconteceu com a porra do meu marido ?  Essas perguntas estão me corroendo a um mês Paulo, o que  aconteceu com você, me diz ? eu não te conheço mais, você sempre me falou tudo e sempre dividi-o tudo comido, nesses 16 anos sempre conversamos e decidimos juntos o que era o melhor para o nosso filhos e agora, do nada, você decide que o melhor pra eles é cada um ir pra um lado, longe da família ?- Eu estava com tanta raiva , tudo sai da minha boca sem eu nem se quer pensar , eu só queria fazer ele escutar, para ele perceber o quão ele estava errado essa historia – Você viu o que vc fez Paulo, ELE SE AMAM, PORRA, e você nem se quer ligou pra isso, seu merda, idiota, imbecil, você separou eles de mim, separou eles  quando eles estavam descobrindo o verdadeiro significado do amor, você tem noção do que eu estou sentido agora Paulo ?- falei lhe encarando e batendo no peito-Eu to a um mês sem dormir direto, to a um mês sem comer direito, porque eu simplesmente não consigo  fazer mais nada além de saber se os meus filhos estão bem, se eles estão feliz, porra Paulo, eles são seus filhos também e você nem se quer se preocupou se eles estavam bem ou não-Gritei, gritei com toda a minha força, seus olhos estavas marejando e uma lagrima escorei, seguida de outra e outra, e eu estava tão decidia a falar tudo, que eu nem se quer tive forças pra derrubar uma lagrimas – Dês que eles nasceram, falamos, e falamos que nós éramos os amigos deles e que tudo que eles quisessem, em qualquer decisão a gente iria apoiar, mas porque raios falamos isso, se no momento que eles mais precisaram você , só vocês mesmo, virou a escotas e simplesmente decidi-o o que era bom pra vc e não para eles. Bota isso na sua cabeça Paulo ,ELES NÃO SÃO IMRÃOS DE VERDADE, eles podem, sim, namorar, eles podem, sim, casar, ter filhos , eles podem fazer o que quiserem, porque, ele se amam e nada que vamos falar ou julgar vai fazer eles mudarem isso, ele se amam , você entende isso ?-falei agora sentindo as lagrimas nos olhos, cai no chão sem forças mais de ficar em pé – Ele se amam , como eu amo você , mas você  esqueceu o que isso significar nesse um mês

Paulo: Eu não esqueci ,santo Deus Isabella você não sabe o quão arrependido eu estou de tudo que eu fiz, eu te amo tanto, eu amo tanto meus filhos, não quero que vcs me odeiam, eu achava que era o certo, mas depois que mandei eles pra cá, eu fiquei num vazio, parecia que não tinha mas nada, por favor meu amor me perdoa, eu te amo tanto, eu juro que nada disso ira se repetir , por favor meu amor – ela falou sentando ao meu lado no chão e eu só me agarrei em seus braços, não porque eu estava sendo fácil, mas eu já estava cansada de procurar em todos os abraços a segurança que só o dele me dava.

 


Notas Finais


Coomenteem
não esqueçam que eu amo vcs
até segunda ,bjoos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...