História Talvez seja você. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias CNBlue
Personagens Jung Yong Hwa, Kang Min Hyuk, Lee Jong Hyun, Lee Jung Shin, Personagens Originais
Tags Brigas, Cnblue, Romance
Exibições 13
Palavras 1.509
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


MAIS UM CAPÍTULO PRA VOCÊS.
Foi mal de novo, é a empolgação, enfim aproveitem.
😉

Capítulo 3 - Desespero e dívida.


Fanfic / Fanfiction Talvez seja você. - Capítulo 3 - Desespero e dívida.

Capítulo 3.

Hoje vai ser um dia péssimo, por que eu já comecei o meu dia acordando tarde, que me resultou um atraso de 2 horas, nem tive tempo de tomar café da manhã, no caminho até o hospital eu pisei em um chiclete que não quer sair do meu tênis e agora eu estou recebendo um sermão do meu professor, o pior de tudo é que eu vou ter que fazer plantão hoje a noite.

Sério mesmo que eu sou tão azarada a ponto de ter que ficar aqui de noite, que maravilha, mais tudo bem é só hoje, eu aguento.

       ******************

Eu não aguento mais ficar aqui, ainda são 18:34 e eu nem fui para casa, ainda bem que eu liguei para a ajumma avisando para ela que eu ia ficar aqui no hospital, assim ela não irá ficar preocupada.

Estava na recepção do hospital olhando a lista de pacientes que precisam de cirurgia.

De repente chega a ambulância na frente do hospital, quando eles tiram a maca com uma pessoa de dentro, só que não era qualquer pessoa... era o Jonghyun.

Eles entraram no hospital e eu me aproximo deles, quando eu falo.

- Jonghyun - digo olhando para o rosto dele todo machucado e eu começo a ficar desesperada - O que aconteceu com ele ?

- Parece que ele se meteu em brigas - diz o paramédico - No mínimo uns quatro caras deve ter batido nele.

Corremos com ele a sala de cirurgia, o professor chegou para ver a situação do Jonghyun.

- Alguém faça alguma coisa - diz ele e eu começo a ficar desesperada - O oxigênio dele está diminuindo muito rápido, aumenta o oxigênio.

A enfermeira colocou aquela máscaras de oxigênio nele, só que de repente a máquina começa a apitar, quando a enfermeira fala.

- A pressão sanguínea está diminuindo - diz ela e eu entrei em desespero absoluto, quando eu coloco uma mão sobre e começo precionar sobre seu peito - Dra. Choi se acalme.

- Não, eu não posso deixar você morre - digo começando a suar muito - Não aqui, não agora e não nesse momento.

Estava tão desesperada que o meu parceiro de trabalho me tirou de perto de Jonghyun e assumiu o meu lugar, quando eu vejo que o oxigênio dele está em 32%, eu vou fazer uma coisa que talvez eu me arrependa, mas eu tenho fazer.

Me aproximo de Jonghyun e tiro sua máscara de oxigênio, quando o meu professor fala.

- O que está fazendo ? - diz ele tentando me impedir - Quer matar ele mais rápido.

- Professor, me da a chance de salvar ele - digo e ele me olha - Por favor, eu sei que posso salvar ele.

O professor me solta e eu começo a fazer respiração boca a boca, fiquei fazendo aquilo até o oxigênio dele começou a subir, quando o oxigênio fica estável e a sua pressão sanguínea também.

- Ela salvo ele - diz a enfermeira - Bom trabalho.

Fiquei mais aliviada, quando o professor fala.

- Eu vou terminar aqui - diz ele e eu o olho - Bom trabalho, você já pode descansar.

Saio da sala mais aliviada, eu nunca pensei que faria isso por Jonghyun, meu desespero foi tão grande que eu até me assustei. Pelo menos eu salvei o Jonghyun, agora é só esperar ele acorda.

         *****************

Já eram 21:45 e estava esperando o Jonghyun acordar, fiquei olhando para o seu rosto machucado com uma cara séria e tendo ligeiros pensamentos , quando eu falo.

- Idiota - digo - Até quando você vai se meter em confusão, enquanto você não morre, você não vai sossegar.

Tirei os olhos dele e segurei sua mão, quando ele fala.

- Eu ainda não morri - diz ele bem fraquinho e eu o olho - Por ironia do destino destino... eu vim parar no mesmo hospital que você trabalha.

- Você está bem ? - digo e ele me olha - Como isso aconteceu com você ?

Ele não responde, apenas sorri para mim quando eu dou um tapa no braço dele e falo.

- Eu te odeio - digo e ele ri - Eu pensei que você ia morrer.

- Wow, para alguém que falava que me odeia - diz ele - Você tem andado muito preocupada comigo.

- Eu me preocupo com todo mundo - digo - Mais se você fizer isso de novo, eu vou deixar você morrer.

Ele ri um pouco e depois fala.

- Você iria me salvar de novo - diz ele e eu o olho - Você não teria essa coragem.

Dou um soco no braço dele e ele fica com dor, quando eu falo.

- Se não quiser levar outro soco - digo e ele me olha com raiva - Acho bom calar a boca.

- Mulher arrogante - diz ele e eu dou outro soco - Aish...

Eu coloquei a mão na sua boca o impedindo de falar qualquer coisa, quando eu falo.

- Nós estamos em um hospital - digo com ele me olhando atentamente - Se for para me xingar, faça isso em casa... não aqui.

Ele tira minha mão de sua boca, aquilo fez eu desequilibrar e cair em cima dele, só que o jeito que eu caí causou um beijo acidental, eu estava com olhos abertos e ele também, quando de repente a enfermeira abre a cortina vendo a gente naquela situação, quando ela fala.

- Desculpa... - diz ela ainda olhando e eu me afasto dele - Eu não sabia que...

- Não é o que você está pensando - digo a interrompendo - Eu juro.

- Por que ? - diz Jonghyun e eu o olho - Você não pode mais beijar seu namorado agora.

- Cala a boca - digo e dou um soco no braço dele - A gente não está...

- Agora eu entendo o porque de você ter ficado tão desesperada para salvá-lo - diz a enfermeira - O jeito que você gritava o nome dele foi tocante.

Droga ela vai estragar tudo, por favor Jonghyun não diga nada.

- Ela fez isso - diz Jonghyun surpreso e me olha - O que mais ela fez ?

- Ela não te contou - diz ela e olha para e sorri - Bom você estava perdendo oxigênio, então ela fez respiração boca a boca.

- Eu preciso sair daqui - digo tentando sair, mais Jonghyun segura meu pulso, aquilo fez eu congelar completamente.

- Você não vai a lugar nenhum - diz ele e eu começo a ficar nervosa - Eu ainda preciso conversar com você.

- Vou deixá-los a sós - diz a enfermeira saindo - Aproveitem.

Não, por que ela foi embora e me deixou sozinha com ele, ai que raiva. Nossa que amiga maravilhosa que eu tenho, por que ela tinha que esqueirinho.

- Então quer dizer que você me roubou dois beijos - diz ele e eu o olho - Você sabe o que isso significa.

- Não significa nada Jonghyun - digo e ele ri - Se eu não tivesse feito respiração boca a boca em você, nem estaria aqui e outra esse "beijo acidental" foi sem querer.

- Não, e você sabe que não foi sem querer - diz e me puxa para perto dele - Você  me roubou dois beijos e agora você está me devendo.

- Pelo o eu saiba não estou te devendo nada - digo e ele sorri de lado - Será que da para me solta.

Tentei me soltar dele, mais foi inútil e o pior de tudo é que ele me observa com um sorrisinho no rosto. Olho para ele com raiva e falo.

- Está bem - digo e ele me olha surpreso - Se eu estou te devendo um beijo, vá em frente e me beija agora, assim a minha dívida estará paga, te beijar não vai ser um sacrifício.

Ele se aproxima, quando eu pensei que ele iria me beija, ele fala bem perto de meus lábios.

- Assim iria ficar chato - diz ele se afastando e me soltando - Eu vou usar essa dívida depois.

Fiquei indignada com o que ele tinha me falado, quando eu falo.

- Eu te odeio - digo e ele me olha - Você é um idiota.

Saio daquele lugar, ai que raiva desse cara, por que essas coisas acontecem comigo, eu poderia ter falado para qualquer outra pessoa fazer respiração boca a boca nele, mais não eu mesma fiz, a idiota aqui.

Bagunço o cabelo, eu já estava ficando louca com essa situação, quando eu falo para mim mesma.

- Vai ficar tudo bem - digo respirando fundo - Ele não vai ser malvado comigo.

         *****************

Eu odeio a minha vida, por que eu fui falar aquela devida frase "Ele não vai ser malvado comigo", por que eu sou uma idiota mesmo.

Agora Jonghyun não para de me encher o saco, ele já enchia antes, mais agora é dez vezes pior.


Notas Finais


JONGHYUN QUERENDO APROVEITAR DA SITUAÇÃO, NO PRÓXIMO CAPÍTULO HAVERÁ ALTAS TRETAS COM OS DOIS.
Até o próximo capítulo.
😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...