História Tamers and Rebels - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts
Exibições 24
Palavras 1.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAa voltei com mais um capítulo da fic pra vcs.
Nossos meninos são bem esquentados nessa fanfic kkkk
Boa leitura

Capítulo 5 - Correria


Fanfic / Fanfiction Tamers and Rebels - Capítulo 5 - Correria

Levantei com os nervos fumaçando de raiva, não acredito que ela se atreveu a me jogar um balde de água e me deixar ali para realmente limpar aquela bagunça toda. Olhei para o lado e Jin hyung estava na mesma situação que eu.

Jin: Ela só pode estar ficando louca. Até parece que eu vou limpar isso

- E vai dormir no chão?

Jin: Vou ver com os outros para ver como estão.

Saímos do quarto e fomos até o espaço que dava acesso aos outros quartos, onde encontramos os outros 5 membros também encharcados.

- ELAS SÓ PODEM ESTAR LOUCAS.

JM: YA!

RM: AISH!

YJ: Parem de reclamar porque vocês foram avisados.

JK: HYUNG! Olha só como estamos

YJ: Tô vendo. Já são 10:30h. Elas lhes deram meia hora de bônus então não reclamem. Tem balde e panos limpos na lavanderia

JH: Sério que vamos ter que limpar isso?

YJ: Quem não vai limpar sou eu, e muito pior elas.

JH: AISH

YJ: kkkkk vocês têm 7 dias livres até começarem a trabalhar, então aproveitem.

- Onde você vai?

YJ: Vocês estão e folga, elas não. Então eu vou ajudar no que puder

Ele apenas se virou e saiu da casa. Não tivemos escolhas a não ser entrar na lavanderia para pegar os panos e os baldes para secar o chão. A lavanderia era equipada com duas maquinas de lavar e duas secadoras, além de armários com panos de chão, baldes e todos os tipos de materiais de limpeza que pudéssemos imaginar. Peguei dois panos e um balde e fui até o quarto para limpar. Por sorte o colchão estava encapado com uma capa impermeável, mas os lençóis não eram, então tive que trocá-los.

Depois de tudo limpo descemos para preparar alguma coisa para o café da manhã. Já fazíamos isso no dormitório, então nos alimentar e limpar era uma coisa que já estávamos realmente acostumados, nenhuma dificuldade aqui.

Tomamos café da manhã, e enquanto alguns limpavam a cozinha sai até a varanda da casa para ver como estava o mundo lá fora. A beleza daquele lugar ainda me impressionava, as copas das árvores eram tão verdes. Olhei para o lado e novamente eu vejo o mesmo grupo de homens perto da área onde se domava cavalos, alguns sentados na cerca e um outro em cima de cavalo, dessa vez diferente do dia anterior.

Olhando mais à frente eu vejo Victória apertando a mão de um senhor muito satisfeito para depois se virar de volta para a celeiro. Sem nem perceber vou a seguindo com os olhos e então vejo Ye Jun hyung saindo de lá todo sujo de palha, arrancando risos da irmã mais nova. Ainda era difícil acreditar que irmãos de diferentes mães pudessem se dar tão bem. Os dois seguiram abraçados até que ela parou em frente ao cercado enquanto ele seguia caminho de volta as casas, onde me viu e seguiu em minha direção.

- Está todo sujo

YJ: KKKK estou desacostumado a organizar o celeiro

- Fazia isso antes?

YJ: Sim. Quem vê isso aqui hoje, não sabe o quanto mudou

- Como assim?

YJ: Isso aqui se resumia a apenas aquela casa (apontando para a casa principal), os estábulos e algumas cabeças de boi.

- Sério?

YJ: Sério. Com licença, vou buscar as meninas na faculdade.

- Quem está na faculdade?

YJ: Amara, Alice, Morgana e Melissa. Tenho que ir, daqui a pouco elas saem. Até mais.

Novamente hyung saiu, dessa vez em direção a lateral da casa principal para pegar um dos carros que só agora percebi que estava ali. Por longos minutos me peguei observando Victória conversando com os peões e depois voltar para casa. Alguns minutos depois Hoseok, Nam Joon e Jung Kook se juntam a mim na varanda para observar o constante movimento de vai e vem de pessoas que transitavam entre o celeiro, estábulos e as laterais do terreno das casas.

JH: Por que eu vejo tanta gente andando?

RM: Não é tanta gente assim. Pelo que estou vendo são 8 pessoas

JK: Mesmo assim. Já estou cansado só de olhar pra eles.

JM: Ah eu também

- Jimin?

JM: Eu.

Antes que a gente pudesse dizer qualquer outra coisa nós vemos um rapaz saindo do estábulo correndo em direção a casa principal gritando alguma coisa e o nome “Victória” e antes mesmo de chegar a porta da casa vemos uma Victória sair também correndo da casa em direção ao estábulo, curiosos seguimos os dois corredores para descobrir o que estava acontecendo. Assim que entramos nos estábulos nos dirigimos até o local onde o rapaz apontava um animal que estava fora de uma das divisões, ao nos aproximarmos percebi que era o cavalo que um dos homens estava montando e que havia ferimentos no animal.

YJ: O que aconteceu?

- Hyung? Quando chegou?

YJ: Na hora que vi vocês correndo pra cá, então segui vocês pra saber o que estava acontecendo.

JH: Não sabemos. Vimos eles correndo e os seguimos

Escutamos uma discussão em português onde uma Morgana ainda com cadernos nas mãos estava realmente nervosa

Jin: Hyung?!

YJ: Essa égua ainda não foi domada e na tentativa um dos peões acabou machucando o animal. A coisa vai ficar feia agora

JM: Por que?

YJ: Elas não permitem objetos que firam os animais no processo de doma, e essa égua está realmente machucada

Os outros funcionários foram chamados até dentro do estábulo e recomeçou uma conversa entre uma Victória e Morgana contra os funcionários.

JK: Cadê as outras?

YJ: Em casa.

RM: Como tá a discussão ai?

YJ: Se o culpado não aparecer até as 18:00 todos vão ter o pagamento semanal suspenso e estão proibidos de chegar perto dos estábulos sob risco de demissão

- Wow elas pegam pesado.

MO: Ye Jun. Pode chamar a veterinária pra examinar a égua?

YJ: Posso.

MO: Obrigada.

Vick: Diga a ela que tem uma égua ferida e para trazer os materiais para examinar a que está prenha.

YJ: Qual égua está prenha?

Vick: A sua e daqui uns dias nasce o filhote.

YJ: Como assim a Lótus está prenha?

Vick: Está sim, pode ir lá ver

Ele começou a andar em direção a uma das divisões do fundo onde havia uma linda égua branca com uma barriga enorme

YJ: Own minha Lótus, como você está linda.

Ficamos observando enquanto Ye Jun acariciava a égua tão carinhosamente e por incrível que pareça, percebi que o animal simplesmente fechava os olhos em sinal de correspondência ao carinho que seu dono fazia. Alguns minutos depois todos saímos dos estábulos e nos dirigimos a casa três enquanto Victória, Morgana e Ye Jun hyung foram até a casa principal. Não saímos de nossa casa até o dia seguinte.

Os dias foram passando e entre os banhos diários pela manhã, observamos que o culpado finalmente apareceu, carros de feno chegaram, idas diárias a faculdade, cuidados com os cavalos, enfim, o trabalho naquela fazendo parecia não ter fim até as oito horas da noite, quando finalmente as meninas entravam em casa para descansar até que no dia seguinte tudo começasse de novo.

- MAS NÃO É POSSÍVEL. MAIS UM BANHO?

Vick: Já faz uma semana que você toma banho na cama, já devia estar acostumado. Levanta e limpa essa bagunça

- YA!

Vick: Já falei para baixar o seu tom, agora levanta e me encontre com os outros na casa principal dentro de 20 minutos. Hoje começa o primeiro dia de trabalho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...