História TASTE ♧Jikook♧ - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Comedia, Escolar, Jikook, Romance
Exibições 11
Palavras 1.475
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Atrasado mas chegou ksksksks

Capítulo 2 - Preto


Fanfic / Fanfiction TASTE ♧Jikook♧ - Capítulo 2 - Preto

    -- Quer que eu ajude a procurar ? – Pergunto, preocupado com a gata que mal conhecia, sempre fui alguém que amava os animais e sinceramente me sentiria mal se acontecesse alguma coisa a aquele animalzinho indefeso que parecia receber tanto amor.

     O garoto que havia acabado de entrar não disse mais nenhuma palavra, apenas ficou me encarando como se eu fosse algum tipo de animal histórico que voltou a vida, cheguei a passar as mãos sobre meu rosto para tirar algo que talvez estivesse em meu rosto.

-- Caraca, vamos logo, parem de se encarar, vamos atrás da merda da gata, ela pode estar correndo perigo e vocês se comendo com os olhos – Ela disse impaciente enquanto se levantava e ia em direção a porta. – Temos duas horas para acharmos a gata, tenho um encontro em três, e consigo me arrumar em uma.

    Vi o garoto balançar a cabeça em aprovação  e ambos saímos do quarto indo em direção a o Jardim, chegando lá nos dividimos, fui com SooYeon por um lado enquanto o garoto preferiu ficar sozinho.

       Estou começando a achar que ele tem algo contra mim, mesmo eu nunca tendo feito nada contra ele. Já estávamos afastados o suficiente do garoto quando Yeon se jogou no chão cansada, enquanto me encarava carrancuda.

-- O babaca do Jeon vai levar uma surra minha se eu perder esse encontro, ele não vai nem ver a luz do dia, eu vou fritar ele pra dar pra Selina comer – Ela diz inflando a bochecha como um bebê, realmente adorável.

     Me sento ao lado dela e dou um suspiro seguido de um gargalhar, a garota a minha frente era uma graça, mas ao mesmo tempo bem cabeça dura.

-- Bem, ao invés de planejar torturas e assassinatos, porque não levantamos e começamos a realmente procurar a gata ? – Digo em um tom baixo e calmo, afinal, não tinha motivos para ficar irritado com ela.

    Ela me escutou e deu um sorriso, levantou e sacudiu a poeira e eu fiz o mesmo, passamos á próxima uma hora e meia procurando a gata, enquanto falavamos sobre assuntos banais que nem eram realmente relevantes, ela era uma garota divertida e sem papas na língua, às vezes até ficava constrangido com um comentário ou outro, mas tudo realmente engraçado.

     SooYeon parou de andar e apontou para um pontinho preto no horizonte. A gata. Antes que eu tivesse tempo para raciocinar qualquer coisa com um sentido coerente ela já estava correndo desengonçada atrás da gata que fugia dela com maestria. Quando dei por mim comecei a correr desesperado também, comecei a ficar cansado e abaixar a velocidade.

        Sentei no chão e deixei todo o trabalho para Yeon que xingava o gato com todos os palavrões que ela conhecia, e mais alguns que ela havia inventando no percurso. Os dois, gato e ela, ficaram nessa disputa por pelo menos quarenta minutos, enquanto eu estava sentado.

-- É muito feio não ajudar o colega – Disse um garoto, que nem havia notado quando sentei, que estava ao meu lado tirando um cochilo. Ele era incrivelmente pálido, e seus cabelos escuros, ela parecia ter minha altura e era incrivelmente fofo.

-- Acho que ela está se virando bem – Dei um sorriso ladino. Na verdade ela estava o oposto de bem, seus cabelos estavam bagunçados e ela estava suja e bagunçada. Ela definitivamente mataria alguém.

-- Prazer, me chamo Yoongi, mas para você é Suga – Ele disse se levantando enquanto tirava a poeira de sua bunda. Observei todos os movimentos do mesmo. Ele vai em direção a Yeon e ignora ela completamente e pega o gato com toda a facilidade do mundo.

      Em menos de cinco tempos Yeon estava estática, e poderia dizer que estava vendo fogo saindo dela enquanto os punhos estavam fechados prontos para o agredir.

-- Yoongi !!! – Ela gritou brava e virou para mim. Dei um aceno para ela com a maior inocência que poderia fingir que tinha. Estava tudo normal, mas havia algo estranho em mim, uma coisa me incomodando.

-- Muito Obrigado, era simplesmente isso que poderia dizer, Yeon – Ele diz fazendo um drama enorme. – Eu, um ótimo rapaz, de família honrada, com uma vida inteira pela frente, salvei você do cansaço de correr atrás desse gato – Ele diz pegando o gato com as duas mãos enquanto estendia ele para SooYeon pegar.

      O Suga, a voz dele me causava cócegas. Tento conter o riso, que saiu em vão, já que ele solta mais um comentário dramático e caiu na gargalhada, sem conseguir conter. Eles me achariam louco, mas nunca havia acontecido essa sensação comigo. Ambos se entreolharam e voltaram o seu olhar para mim com certa dúvida.

-- Do que está rindo ? – Perguntaram os dois  ao mesmo tempo, o que acabou arrancando suspiros irritados de ambos.

-- De vocês – Digo na cara de pau. Me levanto e tiro a poeira de minha bunda, pelo que considerava a quinta vez hoje.

      Olho no relógio em meu pulso e vejo que Yeon estava atrasada para o que tinha que fazer.

-- Yeon, você está atrasada para o seu compromisso – Digo tentando manter as gargalhadas que queriam vir apenas pela presença de Yoongi.

-- Vai a um encontro ? – Perguntou o Yoongi que agora estava com as mãos livres.

   

-- Não é da sua conta, palhaço – Ela disse se virando, com o gato em mãos enquanto ia em direção aos quartos. – Vamos, Jimin.

   Ela me chamou e eu fui dando um aceno de despedida para Yoongi, que deu de ombros e seguiu o seu caminho.

     Chegamos ao quarto e encontramos o Tae jogado na cama de Yeon, ele nos vê entrar e da um sorriso Alegre e se senta na cama.

-- Nossa, o que aconteceu com você? Parece um animal selvagem, não que já não seja – Ele diz contendo o riso e tenho a mesma sensação de quanto ouvi ele a primeira vez. 

    Vejo o rosto de Yeon formar uma careta brava e ela começa a esfregar as partes sujas de sua roupa e rosto nele.

-- Muito engraçado, Tae, mas tenho um encontro e não posso me atrasar – Ela diz deixando o gato na cama. Me sento em minha cama e observo a conversa deles atentamente.

-- Encontro ? Com quem ? – Ele pergunta ficando sério. – Não mesmo, você nem me apresentou, se ele for um idiota, vai fazer o que ?

-- Para de idiotice, o cara é legal, não tenta comandar minha vida – Ela diz entrando no banheiro e ele bufa de raiva.

-- Bem, acho que você não vai impedir ela de sair -- Digo dando um sorriso amarelo meio sem graça.

    Era notório que o garoto loiro estava com ciúmes da irmã, e que era super protetor com a mesma, de uma maneira muito fofa.

-- Ela vivia reclamando quando eu saia com uma garota, e agora não posso reclamar com ela saindo ? Principalmente com um babaca ? -- Ele diz indignado levantando os braços.

-- Mas você disse que não o conhecia -- Retruco o argumento dele, enquanto colocava minhas mãos na bochecha para apoiar minha cabeça.

-- Só dele querer encostar um dedo na minha irmã, já faz dele um babaca, mas deixa ela, se o cara machucar ela vai sair sem a cabeça de baixo dessa história -- Ele diz em tom ameaçador.

   Até eu me assustei um pouco com isso, mas nada que realmente não fosse costumeiro de irmão super protetor.

-- Eu ouvi tudo, trouxa -- SooYeon diz de dentro do banheiro -- Ele não é tão ruim assim, para de ser tão protetor.

-- Então você concorda que ele é ruim ? Mas nem tanto. -- Ele retruca enquanto cruza os braços e da um sorriso ladino.

-- Vai se fuder -- Ela diz, abrindo a porta só para colocar a mão para fora e mostrar o dedo do meio.

-- Dedinho fofo -- Ele diz jogando o seu tronco para trás enquanto gargalha alto, de propósito, apenas para ela ouvir.

-- Cala a boca, Tae. 

       Depois de tudo isso a porta foi aberta e lá estava o garoto de mais cedo com o olhar fixado na gata ali, que estava tirando um cochilo sem se importar com muita coisa.

     O garoto corre até ela e lhe da um abraço apertado, tirando um miado agudo e fofo dela.

  

-- Obrigada -- Ele diz e novamente o gosto de morango invade minha boca, e tenho vontade de o pedir para falar sempre, apenas para não tirar aquele gosto da minha boca.

Ele pisca para Tae e sai do quarto, me dando um sorriso que é retribuído com gosto.

-- Eita porra, eu ainda preciso me depilar -- Gritou Yeon desesperada de dentro do banheiro.

Fico corado com as palavras dela, por vergonha alheia.

-- Informação desnecessária -- Tae gritou com um sorriso quadrado e enorme. 


Notas Finais


O próximo ep vai ser narrado por outra pessoa ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...