História Te darei todo o meu amor - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga, V
Tags Sope, Te Darei Todo O Meu Amor, Yoonseok
Visualizações 70
Palavras 2.494
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


É o fiiiim :(
Último episódio da fanfic, espero que tenham gostado. \0/
E agora, apreciem essa belezura que está o último capítulo. ♥♥♥

Capítulo 9 - Bônus Final


Fanfic / Fanfiction Te darei todo o meu amor - Capítulo 9 - Bônus Final

* Flashback on*

" - Mamãe! Eu estou com fome, quero bixxcoito. - Hoseok dizia puxando a saia da sua mãe fazendo bico, a mais velha ria do jeito do filho de apenas 9 anos.

- Calma meu filho, qual você vai querer? - A senhora Jung apontava para os biscoitos de vários sabores que se encontravam acima do balcão.

- Eu quero de morango mamãe. - Saltitava feliz. Quando teve o biscoito nas suas mãos o menino não esperou nem um minuto a mais para abrir e devorar com gosto seu alimento favorito.

- Desse jeito não vai conseguir jantar mais, seu pai não gostará nada disso. - Ela ficou com a feição triste, sabia que o marido não gostava que a mesma desse esse tipo de comida para o menino antes do jantar mas, ela não conseguia ver o olhar pidão do seu pequeno e acabava cedendo.

- Papai está chegando, vou abrir a porta para ele. - O menino ficava feliz sempre que via seu pai, mas ele tinha chegado estranho naquele dia, estava fedendo e tinha uma carranca no rosto que assustou o pequeno, que correu para atrás de sua mãe.

O homem subiu a escada de casa sem dizer nada, sua mulher ficou surpresa, pediu para o pequeno ficar ali enquanto ela ia ver o que tinha acontecido com ele.
O mais velho estava encostado no guarda-roupa, a senhora Jung entrou, encostou a porta e andou parando a frente do marido levantando sua cabeça, fazendo com que ele a olhasse.

- Você bebeu de novo! O que eu lhe disse sobre beber? Você não tem jeito. - Riu desacreditada, balançando a cabeça negativamente tentando levantar o marido, que a empurrou.

- M-me solta mulher! Eu bebo quando eu quiser, você não manda em mim, nunca mandou e nunca vai mandar. Agora saia daqui já, eu quero dormir. - O Senhor Jung tentou se desencostar da parede mas acabou caindo no chão.

- Tem certeza de que não precisa de ajuda? Então tente se levantar, ande "Senhor eu posso tudo", sozinho, levante. - A mulher colocou as mãos na cintura e ficou esperando que o outro levantasse mas, quando ele tentou caiu novamente.

- Tá Tá, me ajuda logo. - A mulher se retirou do quarto, deixando seu marido bêbado no chão tentar se levantar por si só.
O menino Hoseok observou tudo por trás da porta escondido, era a primeira vez que ele via seu pai daquele jeito, sua mãe já tinha lhe dito que beber era para homens fracos que não conseguem encarar os problemas de frente.  
Ele saiu correndo quando viu sua mãe indo em direção a porta do quarto e passou a noite pensando naquilo.
Hoseok levantou de madrugada ouvindo o barulho de algo caindo e foi ver o que era, quando saiu do quarto viu seu pai escorado na parede do corredor e foi tentar ajudá-lo.

-Papai levante, o senhor está passando mal? Mamãeee!!! - O menino gritava sua mãe assustado.

- O que houve meu filho? - A Senhora Jung foi correndo ver o que tinha acontecido porém, ela não tinha saído do quarto que eles dormian, mas sim, veio do andar de baixo, o menino na hora não se ligou muito estava preocupado com seu pai.

- Ele caiu mamãe, vamos levá-lo pro hospital, por favor. Papai o senhor vai ficar bem, os médicos vão curar você. - A inocência do menino diante daquele momento fez com que sua mãe enchesse seus olhos de lágrimas. A mulher tirou Hoseok de perto do pai e o levou para seu quarto. Chegando lá, ela lhe explicou que Senhor Jung iria ficar bem, não era para ele se preocupar.

- Mas o que ele tem? - O pequeno Jung a olhava curioso e confuso.

- Seu pai foi um homen fraco, agora ele está sofrendo as consequências. Você é muito pequeno para entender isso. Agora fique aqui, mamãe já volta.

Depois daquele dia, Hoseok viu seu pai chegar constantemente bêbado  em casa e só foi compreender o porquê, quando tinha 12 anos, em que seu progenitor chegou novamente em casa naquele estado e quebrou tudo o que via pela frente, o menino tentou impedir mas, acabou sendo jogado em cima da mesa da cozinha e apagou. O senhor Jung naquele dia tinha recebido a nóticia de que seu irmão mais velho tinha morrido, e não soube lidar com isso, acabou tomando todas, assim como na noite que o garoto viu ele bêbado pela primeira vez. O homen tinha perdido o emprego naquele tempo e por conta disso, acabou quebrando a promessa que tinha feito a sua esposa quando ela estava grávida de Hoseok, de que o homem não iria mais beber pelo bem da família, que eles iriam formar. 
As notícias ruins só foram aumentando com o tempo, sua mãe começou a ter tonteiras constantes e parecia fraca a cada dia, sua pele foi perdendo sua cor natural e ficando sem vida, assim como seus cabelos, de vez em quando até desmaiava.
Hoseok acabou perdendo a mãe com 14 anos, a Senhora Jung tinha arritmia cardíaca¹, o que acabou levando a seu falecimento. O garoto passou a cuidar da casa, e seu pai acabou se entregando ao alcóol de vez, chegava em casa e muitas vezes o agredia e quebrava as coisas que tinha ali. Hoseok aguentava tudo por sua mãe, porque sabia que a mulher o amava mesmo ele sendo assim, e não queria decepcioná-la, por isso aguentou até onde pode, cuidou, amou e só recebeu desprezo por parte do mais velho, aquele que devia ter lhe acolhido, mas preferiu as bebidas."

*Flashback off*

Estavam na sala Hoseok, Yoongi, seus amigos e seu pai que lhe encarava com a feição surpresa, mas logo abaixou a cabeça, o Senhor Jung estava a ponto de explodir de vontade de abraçar o filho mas não sabia se ele reagiria bem. Hoseok olhou novamente para Yoongi que o encorajou a ir até o pai, o Jung mais novo foi sentindo a cada passo seu coração acelerar mais e as lágrimas começavam a vim. Quando parou a frente do mais velho ele não conseguia dizer nada, só lhe encarava esperando que o outro tomasse a palavra, e assim aconteceu depois de uns instantes.

- Filho, me pe-per-doa, por favor. - O senhor Jung não aguentou e acabou soltando as lágrimas de culpa, arrependimento e saudade que sentia pelo seu filho. - Perdoa seu pai, mesmo que eu não tenha me comportado como um mas, eu me arrependi de tudo que eu fiz a você e a sua mãe passarem, a culpa é minha dela ter morrido,  eu o tratei como se você fosse o culpado e descontei tudo em cima de você, que não tem culpa de nada. Você foi o maior prejudicado de tudo que aconteceu. Sua mãe me pediu para que eu prometesse que ia parar  de beber quando estava grávida de você, mas eu quebrei ela e quebrei o coração da sua mãe, e como se não bastasse acabei quebrando o seu também. - Ele respirou fundo e continuou. - Filho, eu quero recomeçar com você de novo, eu sei que não tenho nenhum direito de te pedir isso mas me dê uma chance para te mostrar que eu mudei, mudei por você, por sua mãe e por mim. Quando eu parei e vi que não tinha mais ninguém minha ficha caiu, que eu sou um homem horrível e hoje tento concertar meu erro.- Silêncio, era tudo que tinha naquela sala. Hoseok tentava raciocinar o que ele tinha acabado de ouvir.

- Você está me pedindo perdão?  - O olhou. - Minha mãe te avisou tanto para você parar de beber, ela tantas vezes tinha que lhe dar banho porque você chegava imundo em casa, foram tantas vezes que ela se jogou na minha frente para evitar que você me batesse. Ela me disse algo que eu nunca vou esquecer "Beber é pros fracos que não tem coragem de encarar seus problemas",e ela tinha razão. Eu poderia jogar na sua cara toda raiva que eu senti, toda a angústia e nervoso que eu sentia quando você chegava em casa naquele estado, mas do que adiantaria? Exatamente, nada, e sabe por quê? Porque independente do que aconteceu você continua sendo meu pai, e eu te amo acima de tudo. Eu perdôo o senhor mas antes disso  você tem que se perdoar também. Você é meu pai e nunca deixou de ser. - Foi o que precisou para o Senhor Jung já soluçando de tanto chorar, abraçar seu filho apertado.
Os dois ficaram ali durante alguns minutos abraçados e dizendo um ao outro que o que passou era para ser esquecido, que eles iriam construir uma nova história de pai e filho.
Depois dos ânimos recuperados todos começaram a conversar, Yoongi contava para Hoseok de como planejou tudo e como os amigos o ajudaram na hora de imobilarem a casa.

- Deu muito trabalho para colocar aquela geladeira aqui dentro, o Jin hyung ao invés de me ajudar, ficava rindo do tombo do Jimin. - Jungkook um dos amigos dizia fazendo todos rirem.

- Ou Ou aquele tombo foi épico, ninguém mandou o Jimin querer pagar de machão e carregar duas latas de tintas e escorregar na vassoura haha. - Os risos ecoavam pela casa.

- Isso é uma calúnia contra minha pessoa, a culpa é do Namjoon que colocou aquilo ali. - O bico que ele fazia com que todos ali o zuassem mais ainda.

- A culpa não é minha, mandaram eu levar o sofá e eu soltei a vassoura. - Namjoon passou o braço no pescoço de Jin, seu noivo, o puxando para si.

A conversa rolou até altas da madrugada, ninguém tinha sono, foram tantas emoções que o que menos eles queriam era dormir.
Em um certo momento Yoongi pediu o silêncio de todos que ele queria falar algo, Hoseok já ficou apreensivo.

- Eu quero agradecer por vocês terem topado estarem aqui essa noite, realmente foi bem emocionante e surpreendente, principalmente para o meu amado. Obrigado de coração.
E mas uma coisa, eu nunca me imaginei fazendo o que faço hoje e nem estar ao lado de quem estou, eu era muito inseguro e tímido,  ainda sou mas, com o tempo fui sabendo lidar com isso.  Eu conheci Hoseok no ensino médio e desde então somos inseparáveis, ele me ajudou muito em muitos aspectos da minha vida e eu a ele, com ele eu cresci e me tornei um homem. Jung Hoseok você foi a melhor coisa que me aconteceu, agora estamos comemorando nosso aniversário de dois anos juntos como namorados na nossa casa, onde futuramente se você quiser claro,  criaremos nossos filhos e animais de estimação, mas ainda acho que falta algo. Aproveitando a participação do Senhor Jung eu quero lhe fazer um pedido meu amor. - Ele foi até Hoseok, que já estava tremendo e chorando novamente, e se ajoelhou a sua frente,  colocou a mão no bolso e tirou de lá uma pequena caixa de veludo preto.

- Jung Hoseok, o primeiro presente que lhe dei que significava o nosso amor foi esses cordões que estão nos nossos pescoços e agora eu quero  usar junto com você essas alianças também como prova do meu amor, é mais um passo importante do nosso relacionamento.
Meu amor, você aceita casar comigo? - Hoseok estava pasmo, tão pasmo que desmaiou. Levaram alguns minutos para acordarem ele, Yoongi coitado, estava com o coração na mão,  mas logo passou quando o seu hobi abriu os olhos e se jogou em cima do mesmo lhe abraçando.

- EU ACEITO!! Claro que aceito meu amor, é o que mais quero, formar uma família com você,  acordar todo dia com seu mal humor, e te amar até ficarmos sem ar. - Ele abraçava,  apertava e beijava o Min empolgado.

- Amor, deixa eu respirar um pouco, por favor. - Yoongi estava se sentindo sufocado com o abraço do amado.

- Agora sim, que venha o casamento - Se pronunciou Taehyung. - Já aviso logo, o buquê quem vai pegar sou eu - Caíram na gargalhada,  estavam todos felizes.

--------*****---------

* Seis meses depois * 

- Cadê o cuzão do Yoongi? - Hoseok serrava os punhos de raiva pela demora do noivo no próprio casamento.

- Ele já está chegando, se atrasou por que tinha que fazer algo, se acalme meu filho. - O pai de Hoseok tentava acalmá-lo.

- Ele vai ficar solteiro se não chegar agora,  não se deixa alguém no altar esperando. - Ele estava frustrado, Yoongi estava a 15 minutos atrasado, o Jung estava com medo de ser abandonado no altar pelo noivo.

- Ele está vindo. - Disse Jimin apontando para a entrada.

Lá estava Min Yoongi com seu terno branco, o cabelo agora preto e bem arrumado, com a coroa de flores em azul e roxo, o buquê e uma garrafa de Coca-Cola na mão?  Sim, o Min se atrasou por que ficou com sede no meio do caminho e desceu do carro para comprar algo para beber e acabou pegando fila.  Quando chegou ao altar Hoseok lhe olhava com ódio mas que logo foi mudado para alívio e alegria quando o padre começou a cerimônia.
Tudo ocorreu normal como todo casamento, na hora dos votos, resolveram fazer uma mudança no texto.

- Min Yoongi, eu prometo te amar, estar ao seu lado na saúde e na doença, na raiva, na preguiça, na vontade que eu tenho de te bater diariamente, na alegria e na tristeza até que a morte nos separa. Eu te amo.- Todos ali riram, agora era a vez de Yoongi.

- Jung Hoseok, eu prometo te amar, estar do seu lado na saúde e na doença, te pertubar, irritar, te fazer sorrir, na alegria e na tristeza, a cada dia da minha vida enquanto você me quiser e me permitir estar ao seu lado, eu te darei todo o meu amor até que a morte nos separe e nem ela é capaz disso. Eu te amo. - Os convidado já choravam, e Hoseok sorria que nem um bobo para o homen de sua vida.

- Jung Hoseok, você aceita Min Yoongi como seu legítimo esposo? - O padre perguntou.

- Eu aceito. - Ele sorria pra o Min.

- Min Yoongi, você aceita Jung Hoseok como seu legítimo esposo?

- Eu aceito, claro. - Ele sorriu para Hoseok.

- Os declaro Marido e Marido, pode se beijar os noivos. - Eles se beijaram e os convidados foram a loucura, batendo palma, assobios,  uma festa. Saíram da igreja felizes e agora casados.

A vida agora, reservava uma nova trajetória para o casal, eles não tinham certeza de nada sobre o futuro, ou quase nada, a única coisa que era certa é que eles se amam e com todas qualidades e defeitos que ambos possuem, o amor deles é maior que tudo.


Notas Finais


¹ - A arritmia cardíaca ocorre quando os impulsos elétricos do coração não funcionam corretamente. Pode não haver sintomas. Quando há, podem incluir palpitação e dores no peito, desmaios e tonturas.


Foi isso ^-----^
Muitoooooo Obrigadoo a todos que leram ♥♥
Eu realmente gostei de fazer essa fanfic, principalmente sendo a minha primeira, então tem um lugar especial no meu coração. Bye Bye amorecooos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...