História Te Dejo en Libertad - Capítulo 73


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Feia Mais Bela
Personagens Fernando Mendiola, Letícia "Lety" Padilha Solís, Personagens Originais
Tags Adeus, Amor, Eu Te Amo, Família, Lfbm, Paixão, Reconciliação, Romance, Te Dejo En Liberdad
Exibições 188
Palavras 826
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 73 - Primeiro Contato


Fanfic / Fanfiction Te Dejo en Libertad - Capítulo 73 - Primeiro Contato

(Lety)


Depois de um tempo, acordei e fui tomar um banho, depois me arrumei e fui arrumar a minha pequena, dei de mamar pra ela e logo eu e meus pais fomos para a casa dos pais de Fernando, assim que meu pai parou o carro na porta da casa, eu vi dona Teresinha e seu Humberto saírem de dentro de casa, minha mãe saiu do carro assim como meu pai, o mesmo abriu a porta para que eu descesse, enquanto isso minha mãe cumprimentava o casal, desci do carro e peguei a cadeirinha, a Fê estava com os olhinhos abertos, 
tentava conhecer o lugar onde estávamos, dona Teresinha se aproximou de mim sorrindo


(DT)Letícia, que bom que veio


(L)Claro que viria, dona Teresinha


Nos abraçamos


(L)Papai, pega a bolsa da Fê, por favor


(SE)Esta bem


(SH)Letícia...(sorrindo)


(L)Olá, seu Humberto...(sorrindo)


O cumprimentei e dona Teresinha pegou a neta


(DT)Ela é linda, se parece tanto com o Fernando


(DJ)Sim, eu pensei isso quando a vi


(SH)Vamos entrar


Nós entramos e fomos para a sala, ficamos conversando por um tempo, dona Teresinha babava na Fê o tempo todo, minha pequena já dormia no colo da avó


(Be)Dona Teresinha, o almoço esta pronto


(DT)Já iremos, Bernarda, obrigada


A senhora assentiu e saiu da sala, dona Teresinha me olhou


(DT)Eu mandei colocarem um Moíses, não quer leva-lá para o quarto?


(L)Sim, é melhor


(DT)Então vamos, vocês três nos esperem na sala de jantar


Nos levantamos e eu peguei a cadeirinha e a bolsa da Fê, logo subimos para o quarto, não estava na hora de dar mamar para a Fê, pois tinha mamado a pouco tempo, dona Teresinha a colocou no Moíses e eu coloquei a bolsa na cama, junto com a cadeirinha


(DT)Fico feliz, que tenha voltado, Letícia


Falou assim que me olhou, sorri triste


(L)Também fico feliz de ter voltado, mesmo que seja tarde demais


(DT)Pode ter certeza que não é, minha querida


Minhas lágrimas caíram em silêncio


(L)Será que ele vai me perdoar, por ter escondido a Fê, até agora?


(DT)Vai sim, mesmo que ele fique chateado no começo, mais te perdoará, pois sei que ele te ama como nunca amou e nem vai amar ninguém


Ela me abraçou e eu chorei mais


(DT)Não se preocupe e nem chore, sei que ficarão bem


Depois de um tempo eu me acalmei e lavei o rosto, nós duas descemos e ficamos almoçando, enquanto riamos


                                                                                                                 *****


(Fernando)


Sai para almoçar com Omar, ele sempre foi meu melhor amigo, sempre me fazia rir, mesmo sendo das coisas mais idiotas, chegamos no Lenoyr 


(O)Mano, para com isso, você fica ai parecendo um defunto, que se esqueceu de morrer, entrar em um caixão e ir para de baixo de sete palmos de terra


(F)Para de ser chato, Omar, eu estou normal


(O)Se seu normal é assim, eu prefiro nem vê quando você estiver mal... Fernandinho, já tem nove meses, você tem que se recuperar, meu irmão


Por mais que eu não quisesse aceitar, ele tinha razão... Depois de almoçarmos voltamos para a empresa, assinei uns três contratos e eu me levantei, sai da presidência


(F)Rafaela, eu já estou indo, aparecerei apenas amanhã


(Ra)Sim senhor


Fui para o elevador e logo sai da empresa... Cheguei na casa dos meus pais, mais cedo que o normal, sempre fica na empresa até mais tarde, mais estava cansado, nem mesmo na empresa eu conseguia esquece-lá, na verdade era lá onde eu mais lembrava... Se eu ainda tenho esperança que ela volte? Não, eu não tenho, demorei tempo demais pensando que isso aconteceria... Entrei no meu quarto e comecei a me despir, fui apenas de cueca boxer para o banheiro entrei no box e liguei o chuveiro deixando a água cair sobre todo meu corpo, fechei o olhou respirando fundo, precisava tira-lá de mim mesmo que por um instante, mais não sabia como... Sai do banheiro depois de um tempo, entrei no closet e coloquei uma calça jeans com uma camisa azul de pano leve, sai do quarto e fui em direção as escadas, assim que passei em frente ao quarto de hospedes, ouvi um choro de bebê, porém não muito forte ou alto, entrei no mesmo e vi uma bebê em um Moíses, pensei que fosse de alguma das filhas das amigas da minha mãe, porém algo naquela bebê, me era familiar, ela eram tão linda e aqueceu meu coração de tal forma, me aproximei do Moíses e vi que ela estava acordada


(F)Oi princesa... Porque esta chorando?


Ela parou de chorar e ficou apenas soluçando, a peguei um pouco desajeitado e comecei a cantarolar, para que ela parasse de chorar, ela apenas reclamava vez ou outra, quando eu parava de cantar, sorri e continuei, a olhei assim como ela me olhava


(F)Você poderia ser minha filha e dá Lety, não era, seria tão bom e eu teria um motivo para tê-lá de volta


Falei a olhando, ela me observava como se entendesse o que eu dizia



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...