História Te Encontrarei Quando Fechar Meus Olhos - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Fantasia, Jikook, Suspense
Visualizações 4
Palavras 2.281
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem os erros, boa leitura 😙

Capítulo 5 - Não queria está vivo


Fanfic / Fanfiction Te Encontrarei Quando Fechar Meus Olhos - Capítulo 5 - Não queria está vivo

Anteriormente. ......

Ele nada disse deu um sorriso de lado e foi embora o que está acontecendo comigo, fui para cama dormir, demorou mas consegui amanhã será um dia cheio. 

Acordei pela manhã e fui para o banheiro tomar banho ,depois de um banho demorado ,vestir meu uniforme e desci  para tomar café, Realmente eu não estava com fome porque minha cabeça estava cheia de várias coisas, Resumindo naquele garoto ele me chama muita atenção, aqueles olhos aquela boca ,quele  corpinho meu Deus isso não é coisa de tá pensando,  ele morreu eu tô vivo pateticamente, mas vivo pego só uma maçã e vou diretamente para escola chegando lá espero por tae .

Porém ele não aparece resolvi então Mandar mensagem para ele depois de alguns minutos, ele me respondeu Ele não foi para escola porque ele tava com medo do que aconteceu ontem, aff vou ter que ficar sozinho nas aulas e no lanche, Isso é muito ruim sempre quando eu falto ou tae, sempre acontece algo e eu já não tô com o bom p pressentimento bom.

O sinal toca e eu vou para sala Aff já sei que hoje vai ser muito chato sem o tae , pelo menos ele fica fazendo maluquices, para deixar o dia mais alegre ,a primeira a segunda e a terceira aula Fora as piores geografia ciências e matemática graças a Deus Falta só mais uma para tocar o sinal para o lanche e eu vou comer ,né porque eu estou morrendo de fome por incrível que pareça.

Depois da aula irritante de português a professora usa aparelho e fica cuspindo na cara dos alunos ,sempre quando a gente está com dificuldade ,a gente prefere e chamar ela e não deixar ela chegar perto da nossa mesa para explicar porque, sempre ela acaba molhando nossos cadernos Inclusive a nossa cara, professora chata Temos que falar com ela com guarda-chuva, pego minha mochila e vou para Cantina comer, quando chegou lá todo mundo me olha parece que até sou o centro das atenções ,vejo  todos cochichar e rirem é tudo que fazem de mim.

Rirem da minha cara e tudo que eles fazem, me humilhar, me tratar como bicho, me xingar de nomes horríveis, finjo não escutar o que eles falam, uns me chamam de bichinha  por eu não ter nenhuma namorada ,outros me chamam de renegado por meu pai ter separado da minha mãe quando eu era bebê, ums de isolado sem amigo, uns já chegaram até falar que se eu morresse, não ia fazer diferença alguma para o mundo,, que a minha existência é como nada ,e ainda me perguntam porque eu me corto ,porque dói Por que faz meu coração sangrar, então eu desconto nos meus pulsos ,eu não tô nem aí para o que vão dizer, pera ,eu finjo que eu não tô nem aí mas por dentro, Eu tô me matando me sufocando para não chorar, a dor se fez freguês mais de uma vez ,a solidão se tornou uma amiga e a felicidade me deu tchau.

Não consegui comer ,então sair e fui direto para o banheiro, lá é meu refúgio quando todo mundo está rindo de mim ,eu fico lá pensando no porquê dele ser tão ruins comigo, quando saio ouço todos rirem bem alto de mim e gritar xingamentos terríveis sobre mim, sem ao menos me conhecer então entro no banheiro e fico parado olhando para o espelho com a mãos apoiada na mármore da pia , e me perguntando será que eles estão certos, Será que eu realmente sou um renegado, isolado, sem amigo, que ninguém quer por perto, porque se tiver por perto é como uma bactéria, que infecta as pessoas será que realmente eu sou um bichinha  que não consegue nem arrumar uma garota, Por incrível que pareça nisso eles estão certos ,eu sou até BV e virgem ainda porque nunca e nenhuma garota me quis e é isso que faz doer mais, é aquela sensação de que realmente está sozinho no mundo ,e que ninguém te quer por perto.

Para piorar vejo os três piores garotos da escola entrar dentro do banheiro e olharam para mim começar a rir.

-- Ui o que ouvi bichinha não quis comer ?-o garoto alto de cabelos loiros que me apelidou de bichinha esse maldito nome. 

Não digo nada ,então eles vem ao meu encontro e começa a me empurrar contra, a parede, sinto socos, chutes e várias vezes ele gritar, me xingar de nomes terríveis me humilhar e os três garotos começaram a rir ,Eu via o prazer deles de me  bater ,o prazer deles me ver chorar ,de me ver ficar machucado ,de me ver sangrar ,eles não percebem o a dor que me causam e na verdade nunca irão perceber ,depois de tar quase inconsciente no chão eles vão embora rindo da minha cara.

Me levanto com as últimas forças que me restou pego  minha mochila e coloco sobre a pia, eles  só chutaram o meu estômago, e as minhas pernas ,graças a Deus não foi no meu rosto,por que protegi  só meu abdômen minhas pernas dói,  eu não entendo porque, abro a minha bolsa e pego  uma caixinha bem pequenininha ,Quando abro vejo minha gilete eu respiro fundo Prometi a mim mesmo, que não ia mais fazer isso ,mas eu não aguento ,eu não aguento a dor eu não aguento ver em eles rir, não aguento mais apanhar eu não aguento mais ,então penso em tudo que eles falam e me dói.

"SUA BICHINHA "

Primeiro corte 

"ISOLADO "

Segundo corte 

"SEU IMUNDO "

Terceiro corte 

"SUA VAGABUNDA IMUNDA "

Quarto corte 

"Se você morrer não vai fazer falta para ninguém, ninguém quer você ,você é um merda que ninguém quer por perto, um vírus uma doença"

Depois de relembrar essas palavras ,eu comecei a cortar sem contar ,Eu cortava  fundo e via ,meu sangue escorrer pela pia eu não me importava se alguém ,entrar e ver, eu cortava com toda vontade ,descontando toda minha raiva, depois de parar e ver que não tem nenhum espaço  no meu braço ,e que tava fundo, levantei as mangas e cobrir, abrir a torneira e limpei a pia, e enxuguei  com papel higiênico para ninguém ver o sangue peguei minha mochila e fui embora da escola eu não tava nem aí,  se eu ia levar uma suspensão ou algo do tipo, eu só queria ir embora daquele lugar.

 Ao longo do caminho coloquei meus fones e comecei a chorar as minhas vistas estavam embaçada e eu andava descontroladamente ,sabia que as pessoas que andavam me olhava em com do, foi o que mais me doeu ,Elas têm pena eu não quero a pena delas eu quero ser feliz ,é diferente começou a andar eu não ligo para o trânsito travesso as ruas vejo os carros buzinando ,eu não estava nem aí para ser atropelado ,na verdade se eu morresse não ia fazer diferença ,então quando a música parou que eu peguei meu celular para trocá de músicas foi aí que eu reparei que eu tava diferente daquela casa a casa do Jeons agora sabia que a casa é deles ninguém ousa entrar lá tem medo de ver os espíritos deles.

Fico parado, reparando aquela casa um frio, o calafrio subiu pela minha espinha ,um medo, algo terrível aquela casa realmente era assustadora, via que algumas pessoas trocavam de Calçada para não passar de frente da casa ,então quando estava voltando para trilhar o meu caminho ,ouço um barulho de dentro da casa, gelei meu corpo paralisou e a curiosidade aumentou ,e foi aí que eu lembrei daquele ditado, "A curiosidade matou o gato" e a moral desse ditado é que o gato morreu pela curiosidade que ele teve ,mas eu tava curioso, então começou aumentar como de algo caindo copos quebrando Meu Deus será que eu vou lá ,será que tem alguém em perigo.

Entra na casa, e fico olhando estava vazia tinha algumas teias de aranha ,Tinha alguns móveis como um sofá velho e algumas coisas jogada,s a poeira tomava de conta então comecei a andar mas parei quando vi de novo o barulho ,vinha de um quarto então comecei a subir as escadas vagarosamente para ninguém ouvir ,orando pedindo para nada de ruim acontecesse ,então abri a porta do quarto . E quando vi era aquele quarto dos meus sonhos ,igualzinho dos meus sonhos só que diferente da casa tinha todos os móveis ,todos empoeirados Foi aí que o medo atingiu ,foi aí que o meu mundo parou, eu estava no quarto ,no quarto dele e comecei a sentir um reboliço na barriga, mas antes de ir embora senti alguém atrás de mim e foi aí que eu quis chorar ,eu quis gritar, eu quis pedir socorro ,Meu Deus! será que tem um estuprador atrás de mim, querendo me matar ou algo pior ,maldita  hora que eu quis entrar nessa casa ainda bem, que esse ditado Tá certo agora eu sou o gato e vou morrer meu ,Deus Socorro!!!.

Engolir a seco sentia que estava a poucos metros da minha morte, falar a verdade é só eu virar ,e foi aí que eu me fui virando lentamente pensei até em fechar os olhos e abrir só que eu prefiro ver logo quem vai me matar, e quando me virei eu ia gritar só que eu congelei ele estava na minha frente parado me olhando, minha mão começou a suar e a tremer ,eu quis chorar ,eu quis correr, mas ele ficou me olhando me analisando ,nossa!!!! meu Deus ele é um gato ,Misericórdia, de perto ainda chega dar uns coiso, mas se concentra você tá com medo agora então ele me olhou de cima para baixo e e parou para reparar no meu pulso, que estava coberto pela manga tá blusa e foi aí que ele fez o movimento brusco eu congelei, e ele pegou cuidadosamente meu braço e segurou eu não tirava os olhos dele ,só que eu olhei para o meu braço e, vi que a manga da minha blusa estava completamente ensanguentada Deve ser isso o que chamou atenção dele ,meu Deus estou com medo. 

Ele ficou olhando, eu não consegui puxar minha mão eu tava cagando de medo e foi aí que ele fez movimento com a boca informando o que ia falar 

-- Por que faz isso? -sua voz era rouca me causando arrepios mas era bom 

Não consegui responder tentei puxar meu braço mas ele segurou forte e foi aí que eu aumentei meu medo porque ele estava perguntando isso porque ele estava me perseguindo tantos porque isso na minha cabeça nenhuma resposta mas agora eu terei coragem de perguntar.

-- por que está me perseguindo? -ele não respondeu ele ficava olhando meu braço 

-- por que faz isso? -eu comecei a ficar com raiva.

--eu não te devo satisfações -_falo irritado. E ele me olhou nos eu gelei .

--Posso ver?-ele fala ignorando minhas perguntas. 

--Não -falo curto e grosso. 

--Por favor! _me espantantei por que essa preocupação toda então disse que sim.

Ele levantou a manga da minha blusa vendo os meus cortes ,ele me olhou com olhar de tristeza, como se não quisesse que aquilo tivesse acontecido ,mas eu me irritei eu não quero a pena de ninguém ,eu não quero que ninguém tenha pena de mim ,então Puxei meu braço forte e conseguir me desprender da sua mão e cobrir com a blusa e ele ficou me olhando nos olhos. 

--Não deveria fazer isso com você? _ele fala triste .

-- falou o garoto que se matou na banheira com os pulsos cortados. Falo irônico vendo ele abaixar mas logo levantar e me olhar.

--tava pesquisando sobre mim? .diz com  sorriso malicioso e que sorriso. 

--se não me perseguisse eu não precisaria fazer isso e aliás porque está me perseguindo? .digo cruzando os braços. 

-- eu ando observando as pessoas e fiquei interessado em você não do jeito que você está pensando, você me chamou atenção por isso quis saber mais de você. Diz sério eu fiquei de boca aberta. 

-- deveria fazer um curativo tá sangrando muito, você pode desmaiar indo para sua casa eu posso te ajudar se você deixar claro . Diz indo buscar uma maleta de primeiros socorros, sentou na cama e me chamou eu não queria ir ele era um estranho quase um estranho mas mesmo assim ,ele era um espírito mas ele tinha razão tá sangrando muito eu já me sinto tonto então sento na cama.

  Ele levanta a manga da minha blusa e começa a fazer o curativo ,depois de terminar ele em faixa e dá um sorrisinho que me fez meu coração bater rápido ,meu Deus o que  está acontecendo porque meu coração tá tão rápido assim. 

 --eu acho que estou ficando louco isso nãoé real.

--por que acha isso é pelo fato de ser um espírito, os humanos acha que Espíritos não são reais mas são ,eu achava que não mas depois eu mudei de ideia são reais isso é real fica calmo.sua voz foi suave 

-- tenho que ir para casa a minha mãe tá esperando não é legal deixar a mãe esperando. Dou um sorriso falso 

Mentindo sim eu estava mentindo e também morrendo de medo ,ele não disse nada ainda bem eu não queria inventar ,mais mentiras Então ele me levou até o jardim e me deu um tchau.

~~~~~●•●~~~○•○~~~~●•●~~~~

Depois de chegar em casa e  tomar banho e refazer os curativos me deitei na cama e fiquei pensando no que aconteceu ,eu acho que eu tô surtando, eu preciso falar para alguém quando chegar na escola Vou contar tudo para o tae eu tô ficando louco só pode, fico pensando nisso até adormecer amanhã será mais outro dia longo não espero que seja melhor do que hoje.







Notas Finais


Eita espero que gostem, compartilhem a história

Bjs miojos 😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...