História Te quero, só você não vê isso - Ponny - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Anahí
Personagens Anahí
Tags Alfonso, Anahi, Camila, Christian, Christopher, Dulce, Maite, Rodrigo, Romance
Exibições 18
Palavras 843
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá capitulo fresquinho pra vocês!!!

Capítulo 63 - Ajeitando as coisas


Os pais de Any foram levados ate o quarto da filha e permaneceram lá por apenas 5 minutos já que ela estava na UTI e as visitas são restritas, depois eles foram ate a sala pra coletarem sangue deles então  Alfonso e Dulce entraram, Any estava conectada a vários aparelhos e respirava com a ajuda de um desses aparelhos, no tempo em que ficaram na UTI eles conversavam com Any sobre como era importante pra ela e para o bebê que ela reagisse, depois de cinco minutos eles foram retirados do quarto pois a paciente precisava descansar, como já estava quase no horário de visitas ficaram por ali pra irem visitar Camila que já estava ótima e estava louca pra sair dali o mais rápido possível, os pais de Any foram pra casa pois não podiam fazer nada teriam que apenas rezar pra que a filha ficasse bem.

O pai de Any ficou sabendo de tudo que tinha acontecido com pontos e virgulas ele achou melhor que a mãe de Any não soubesse disso, levou sua esposa ate em casa e disse que iria resolver uns problemas da empresa e saiu novamente, ela não soube mais ele foi ate o hospital geral pra falar com Rodrigo, esperou dar o horário de visitas e adentrou ao quarto dele, quando Rodrigo viu o pai de Any ali ele ficou paralisado pois achou que ele pudesse fazer algo contra ele.

Pai da Anahí: Então quer dizer que você acaba com a vida da minha filha e tudo que acontece com você é só isso?

Rodrigo: Só isso? Eu perdi uma perna nesse acidente.

Pai da Anahí: Você sabe que não pode dizer que isso foi um acidente né? Porque isso não foi um acidente, você queria matar minha filha mais ela não vai morrer sabe porque – ele balançou a cabeça quando o pai de Any segurou seu rosto – porque a minha filha é forte, e eu realmente espero que você esteja muito feliz porque ela pode ficar paraplégica – Rodrigo travou naquele momento quando ouviu aquela frase sair da boca do senhor que estava ali com ele.

Rodrigo: Como ela ta senhor?

Pai da Anahí: Ela não é da sua conta! Você deveria perguntar como esta seu filho!

Rodrigo: Também quero saber como ele esta, por favor, senhor como eles estão?

Pai da Anahí: Não se preocupe com ninguém, você deveria agora se preocupar com você porque agora mais do que nunca eu vou arrumar meus advogados, meu neto não vai ter seu sobrenome e vou conseguir uma ordem judicial pra que você fique o mais longe possível dele.

Rodrigo: Mais eu tenho direitos como pai!

Pai da Anahí: Disso eu sei, só que você não vai chegar nunca mais perto da Any, sabe porque? – O pai de Any acertou um tapa no rosto de Rodrigo – Porque eu vou ficar encarregado disso, você vai ver seu filho? Vai, mais eu vou levá-lo ate você e você vai devolve-lo a mim quando acabar seu tempo com a criança. Você não se aproxime mais da minha filha você não tem direito nenhum sobre ela!

Rodrigo ia dizer maia alguma coisa mais o pai de Any acertou outro tapa em seu rosto mais de repente sentiu seu braço ser segurado por alguém, ele virou e deu de cara com outro senhor que ele não sabia quem era.

Pai de Rodrigo: O que o senhor esta fazendo? Filho ta tudo bem? – Rodrigo balançou a cabeça positivamente – Quer que eu chame o segurança?

Rodrigo: Não precisa pai esta tudo bem.

Pai da Anahí: E já esta avisado!

Pai do Rodrigo: Quem é o senhor? E porque esta batendo no meu filho desse jeito?

Pai da Anahí: Eu sou o pai da garota que esta esperando um filho desse cretino do seu filho.

Pai do Rodrigo: Não... Meu filho não é cretino não!

Rodrigo: Tudo bem pai eu sou sim afinal eu arruinei a vida da mulher que eu mais amava.

Pai da Anahí: Não se atreva a pronunciar o nome da minha filha novamente.

Quando o pai de Any ia partir pra cima de Rodrigo a mãe dele entrou pela porta e arregalou os olhos tentando entender o que estava acontecendo ali naquele momento.

Pai de Rodrigo: Vem comigo e me explique que historia é essa.

Pai da Anahí: Isso não acaba aqui não!

Os dois saíram e Rodrigo permaneceu deitado pensando no que havia feito, eles foram ate a cafeteria que tinha ali no hospital, pediram um café e logo puseram a conversar sobre tudo que havia acontecido, só ali naquele momento o pai de Rodrigo ficou sabendo que ele não tinha mudado de casa e que na verdade ele estava preso por tentar matar Alfonso e seqüestrar Any, o pai dele entendeu tudo o que estava acontecendo e prometeu ajudar o pai de Any pra que Rodrigo nunca mais conseguisse chegar perto de Any, depois de quase uma hora conversando sobre esse assunto o pai de Any foi embora e o de Rodrigo voltou para o quarto do seu filho.


Notas Finais


Amanhã tem mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...