História Te (Re)Conquistar - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Namjin, Vhope, Yoongi
Exibições 310
Palavras 2.276
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá povo!
Bom... Não vou falar muito aqui, apenas leiam o capítulo e nos vemos nas notas finais...

Boa leitura!

Capítulo 8 - Minnie


Fanfic / Fanfiction Te (Re)Conquistar - Capítulo 8 - Minnie

Havia se passado uma semana. Uma semana bem estressante na minha opinião, acho que Deus estava bravo e descontou toda sua raiva em mim durante esses dias. 

Pra minha infelicidade, ou não, eu iria viajar, iria para Jeju com a família Park e minha mãe. Confesso não estar muito animado para ir, creio que durante todo esse tempo em Jeju, eles irão tentar aproximar-me de Jisoo, por este e mais fatos não quero ir. 

Quando pequeno eu amava ir pra lá, tinha um amigo lá, ele era um pouco mais velho que eu, mas sempre nos demos bem. Espero encontra-lo durante a viajem.

— Filho! — minha mãe entra em meu quarto sentando-se em minha cama — Já arrumou suas malas? Vamos ainda hoje.

Bufei e assenti. O pior seria que iríamos hoje para Jeju, de acordo com ela teria um festival lá amanhã, e ela queria ir. 

— Arrume-se então! — exclama se retirando. 

 

...

 

Estávamos no vôo. Todos estavam desconfortáveis, antes de virmos uma pequena discussão ocorreu na casa de Jimin, que estava sentado no banco na frente do meu, junto de minha mãe que revirava os olhos e bufava toda vez que o ruivo tentava iniciar algum assunto.

Pelo que sei, não era pra Jimin estar nesta viagem, mas depois de muita insistência e brigas ele acabou por vir. Não presenciei a conversa dele com seu pai, então não sei muito bem o que ocorreu.

— Jungkook-shii. — Jimin se levanta do banco - ficando em uma posição não muito apropriada para um passageiro de avião - fazendo a maritaca, quer dizer, a garota ao meu lado parar de falar encarando o irmão com raiva. — E-eu estou entediado. — ela o olhou com mais raiva em seu olhos, semicerrando-os. — N-não é nada, pode continuar conversando com Jisoo.

Ele volta a sua posição anterior. Jimin tinha medo da irmã? Por que ele a obedeceu na hora? Ele é um dos garotos mais rebeldes que eu conheço. 

— Então, como eu ia dizendo Jung- — eu a interrompi. Eu não tinha essa intenção, mas sabia que o ruivo estava desconfortável.

— Jimin, pode conversar conosco se quiser. — digo um tanto quanto alto para o mesmo ouvir.

O silêncio predomina, já que os outros passageiros não falavam nada por estarem dormindo, apenas eu, Jisoo, Jimin e minha mãe se encontrávamos acordados. Jisoo falava de uma maneira muito espontânea, o que a fazia parecer sem sono algum, mas bocejava repetidamente, interrompendo algumas de suas falas. Minha mãe também parecia incomodada e irritada com a presença de Jimin ao seu lado, já que o ruivo, assim como a irmã fazia comigo, a impedia de dormir. Como esses dois conseguem ficar tanto tempo acordados? 

— Eu estou com sono, Kookie-ah, vou dormir. — o ruivo avisa.

— Por que não dorme também, Jisoo? — perguntei sem tirar meu olhar do banco a frente.

— Eu... Eu não estou com sono. — ela diz, o que era uma completa mentira já que a mesma já havia bocejado diversas vezes.

— Tem certeza? — digo incerto. — Seu olhos estão cheias de olheiras, achei que era por conta do sono. — minto. Ela não estava com olheiras, e mesmo se tivesse acho que eu não veria já que ela usava uma quantidade "imensa" de maquiagem.

— O-Olheiras? — ela arregala os olhos, levando as mãos para os mesmos tentando tampar a imperfeição de seu rosto — Aigo... — ela murmura baixo. Me senti um pouco mal por ter dito aquilo, mas nem tanto, afinal ela não deveria se preocupar tanto com essas coisas, garotas são estranhas, mas sei que nem todas são assim, Hyomin por exemplo, ela mal liga pra sua aparência na escola, quando nós informamos sobre suas olheiras da matina, ela apenas murmura um "foda-se" e diz que odeia acordar cedo.

— Tem certeza que não quer dormir? — interroguei, não queria desperdiçar a chance de faze-la tentar parar de falar na minha cabeça. 

Ela encarou a poltrona onde Jimin se sentava, parecia estar pensando. 

— Jimin! — ela o chama. Ele demora a aparecer, mas logo se levanta minimamente, virando-se para nós. — Troque de lugar comigo. — sussurra próximo a ele. 

O ruivo a encara confuso, mas assente prontamente. Os irmãos olham para os lados, como se verificassem se alguém os tivessem vendo, logo levantando-se e trocando de lugar. 

— Obrigado. — ele agradece sorrindo. Não entendi o porque disso, Jisoo quem devia agradecer, mas ela apenas revirou os olhos.

Assim que Jimin se senta ao meu lado eu o encaro, fico o fitando até o mesmo perceber, ele cora e diz algo:

— N-não me encare assim, foi Jisoo quem quis trocar de lugar. — diz como estivesse se defendendo. 

Rio baixo de sua atitude. Meu olhar o provoca medo?

— Relaxe, tanto faz se ela está aqui ou não. — desvio meu olhar do ruivo, mesmo sem o encarar sinto que ele sorriu. — A mesma coisa contigo. — completo, fazendo-o desmanchar o sorriso. 

Ele cruza os braços e revira os olhos, numa atitude de criança birrenta, mas por incrível que pareça, foi fofo nele

— O que? — o olho debochado. — Achou que eu diria que prefiro sua companhia? — ri ao ver o mesmo bufar em resposta. — Não estamos num dorama, Jimin. 

— Eu sei. — resmungou. — Não espero nada de você. — ele diz, parecia triste. Eu fiz algo?

 

...

 

Havíamos acabado de chegar no hotel de Jeju. Já estava de noite, já que o lugar que ficaríamos era meio longe do aeroporto. 

— Como vai ser a separação de quartos? — Jisoo pergunta sorrindo, como se já soubesse e o resultado parecia ser ótimo.

— Isso já está resolvido. — minha mãe diz sorrindo, um sorriso parecido com a da garota. Prevejo bosta. — Pegamos quatro quartos. — informa. — O quarto número 182 será dos senhores Park's. — faz uma pausa para entregar a chave para os mesmos. — O quarto 183 será meu. O quarto 194 será de Jimin, e o último não menos importante. — sorri, fazendo um pequeno suspense. Reviro os olhos, era óbvio de quem seria o último quarto seria meu e de Jisoo. — O quarto 195 será seu e do Jungkook. 

Jisoo sorri e agarra meu braço.

— Ficaremos no mesmo quarto, Kookie! — comemora. Estava irritado, por 3 motivos: 1° Ficaria no mesmo quarto que Jisoo, 2° Ela me chamou pelo apelido, 3° Assim como sua fala inteira ela pronunciou ele com uma voz fina e irritante, na minha opinião. 

— Legal! — finjo comemoração. 

— Achamos essa viagem uma ótima oportunidade para vocês se aproximarem. — a senhora Park se pronunciou, sorrindo.

Olho ao meu redor, não observando o local, mas sim as pessoas a minha volta, as pessoas que vieram na viagem comigo. O senhor e a senhora Park estavam sorrindo, pareciam felizes. Jisoo me agarrava de uma maneira exagerada, tagarelando algo que eu mal prestava a atenção. Minha mãe se encontrava numa situação parecida com os Park's. Jimin estava triste, irritado, bufando, raivoso, mas mesmo assim continuava lindo. O que estou pensando?

— Jimin, o que você tem? — me aproximo dele. Ele dirige seu olhar pra mim passando-o para a irmã, que continha um sorriso de "vencedora" no rosto. 

— Nada. — responde seco. Jisoo aumenta seu sorriso e o ruivo parecia ter ficado mais irritado ainda. 

— Eu e o Jungkookie vamos dormir no mesmo quarto, ouviu, Jimin? — diz num tom provocativo.

Ele rosna de raiva, mas sorri logo em seguida.

— Que bom, Jisoo! — exclama. — Espero que você e o Kookie se dêem muito bem. — diz com ironia na voz.

— Não o chame de "Kookie", ele não gosta. — informa, algo que não era totalmente verdade.

— Não ouvi ele reclamar. — argumentou, aumentando seu sorriso. — Venha comigo, Kookie-ah. — o ruivo pede manhoso me puxando.

— Não! — Jisoo se agarra mais ao meu braço. — Fale o que quiser com ele aqui mesmo!

Jimin bufa e revira os olhos, mas logo seu sorriso se torna tão grande que podia contornar seu rosto.

— Bom, só quero dizer como vai ser dormir no mesmo quarto que minha irmã. — murmura baixo, mas alto o suficiente para eu e Jisoo ouvirmos. — Número um: não mexa nas maquiagens dela, não queira saber o porquê. Número dois: não a encare enquanto ela estiver dormindo, pois ela estará sem maquiagem e não quero que você se assuste. — faz uma pausa para rir baixinho. — Ela é virgem, é uma garota medrosa, inexperiente e não está pronta para sexo, então não transe com ela. — completa.

Jisoo estava vermelha, de raiva e creio que de vergonha também. Acho que ela seria capaz de pular no pescoço do irmão.

— Você fala como se fosse experiente! — exclama, chamando a atenção de todos ali para ela. A mesma abaixa a cabeça e murmura um "desculpa", fazendo todos voltarem a concentrar-se  no que estavam fazendo.

 Jimin ri.

— Eu sou querida. — diz convencido. — Aliás o Jungkook sabe disso.

— Sabe? — agora quem ri é a garota. — Tem certeza?

O ruivo abaixa a cabeça suspirando um tanto quanto triste, parecia ter "se tocado" de algo. O garoto se retira, avisando antes que iria para o quarto.

 

...

 

Estávamos tomando café. Jimin não participava daquilo, ele nem apareceu ali, desde ontem quando ele foi para seu quarto eu não o vi.  O mesmo parecia bem chateado. Eram quase 10 horas, estou começando a ficar preocupado.

— O que acha, filho? — minha mãe pergunta algo. Não sabia ao que se referia, mal prestava atenção na conversa.

— Por que o Jimin não apareceu até agora? — sussurro, ignorando minha omma.

— Filho eu estou falando com você. — diz indignada e um pouco irritada.

— Eu já volto. — aviso saindo dali. Destino: quarto do Jimin. Caminho até lá rapidamente, estava preocupado ou com um tanto de medo, medo de o ruivo estar chateado comigo e não querer mais olhar pra minha cara. Eu estava lá, em frente ao quarto ao lado do meu, indeciso do que fazer. Hesito, mas bato na porta, chamando por Jimin. — Jiminnie! Sou eu, Jungkook. — não ouço nada do outro lado da porta, o que me leva a pensar em várias paranóias, me deixando mais preocupado ainda. — Jimin! — chamo-o novamente. O silêncio continuava intacto, isso estava me incomodando.

Levei minha mão direita até a porta, dando algumas batidas na mesma. Nada. Mesmo sendo uma tentativa inútil, levei minha mão esquerda até a maçaneta, tentando abrir a porta. Sem suces... Eu havia conseguido abrir a porta? Ela estava destrancada. Que tipo de pessoa deixa a porta do quarto em que está hospedado aberta? 

Abri a porta lentamente, Jimin ainda dormia, o quarto estava escuro. As janelas e as cortinas fechadas impediam a entrada da luz do dia. O ruivo se encontrava deitado na cama encolhido, semi nú e tremendo de frio. Hoje o tempo estava frio, era o último dia de verão aqui em Jeju, e ele já trazia consigo um pré-inverno bem frio. 

Fechei a porta do quarto de Jimin e liguei as luzes, ouvindo-o resmungar, porém se mantendo na mesma posição. Caminhei até a cama — de casal — e me sentei ao lado do garoto. 

— Jimin! Acorda! — o balancei fraco. — Vamos tomar café, já está todo mundo lá embaixo. 

O mais baixo resmunga algo, irritado, e se vira pra mim me abraçando, porém sem abrir os olhos.

— Kookie-ah, me deixa dormir. — diz rouco se agarrando ao meu braço. 

— Jimin, não seja preguiçoso, acorde. — digo tentando puxar meu braço. Ele resmunga e faz bico.

— Não vou levantar, está frio. — ele diz baixinho. Foi depois de sua fala, que me lembrei o estado em que o ruivo se encontrava. 

— P-por que está assim? — pergunto devagar, observando seu corpo.

— Assim como? — ele dirige seu olhar ao meu rosto com um tom de voz inocente. Ele encara meus olhos, olhando na direção em que eu matinha o olhar fixado. — Assim, Kookie-ah? — aponta para seu corpo passando a mão pela lateral do mesmo lentamente.

Desviei o olhar, corado. O pior era que eu estava excitado, apenas com aquela pouca visão que tive. 

— Kookie-ah, me responda, é por eu estar assim? — repete manhoso. Me viro, ficando de costas pra ele. — Assim, Kookie? — ele se aproxima de mim, rodeando seus braços em minha cintura e encostando seu abdômen nú as minhas costas, cobertas pelo fino tecido de roupa. — Assim? — o ruivo distribui um beijo na minha nuca, seguido de uma mordida fraca na mesma. 

— J-Jimin... M-melhor parar...— o mais baixo me surpreende, descendo uma de suas mãos para meu membro coberto e o apertando levemente. — Mmm... — gemi.

— Já está assim, Kookie-ah? — sussurra no pé do meu ouvido, mordendo o lóbulo logo em seguida, fazendo-me arrepiar. Jimin era provocador, muito provocador. — Fica deste jeito por mim, Kookie-ah? — sussurra novamente, dando um aperto, um pouco mais forte que o outro, em meu membro. 

— Mmm... Minnie, melhor não... — digo, mas não faço nada para o parar, simplesmente não consigo.

— M-Minnie? — ele para na hora, se afastando de mim. — N-não me chame assim agora! — exclama.

— O que aconteceu, Jimin? — indaguei, tombando a cabeça para o lado, confuso.

— Só... Não me chame assim. — murmura baixinho. 

— Mas por que? — pergunto aproximando-me do mesmo.

— É melhor você sair. — diz, cobrindo o corpo com um fino lençol, que estava no canto da cama. — Pode voltar lá, mais tarde eu vou. — diz deitando novamente e ficando de costas para mim. 

Apenas obedeci calado, não iria protestar, se ele não me quer aqui, não vou permanecer aqui. O que me deixou bem confuso, foi o fato de ele não ter gostado que eu o chamasse de "Minnie". Acho que acabei só piorando a situação entre eu e Jimin.

 

"— Não me chame assim! — reclamei sorrindo. — É nome de rato!

 

— Então somos dois animaizinhos, eu sou um coelhinho e você é um ratinho. — diz, apertando minhas bochechas e me fazendo-me rir. — Minnie-ah, eu tenho que ir, meu pai disse que iríamos ir hoje para a casa de minha avó.

 

— Tudo bem, Kookie-ah. — sorri abraçando-o. — Volte logo!

 

— Tchau, Minnie-ah! — se despede pronunciando meu novo apelido lentamente.

 

Aquele foi o último..."


Notas Finais


Vocês viram as coreografias das músicas de Wings? Lacre, né?
E o Jikook? Um dos motivos pra minha animação de postar foi a interação deles!

Bom, vamos lá:

Primeiramente quero me desculpar pela demora, me sinto mal por ter demorado tanto pra postar... Eu não tinha animo pra fazer um capítulo decente, nem muitas ideias, e eu não postaria um capítulo minusculo sem nada de interessante... Não fiquei muito satisfeita com esse capítulo, mas ele me agradou até, porém para o próximo eu tenho ideias do que vai acontecer, e já vou logo avisando: VAI TER TRETA! A TRETA ESTÁ PRÓXIMA!

Não quero comentar muito sobre o capítulo, quero interagir com vocês pelos comentários u.u
Ou seja, qualquer dúvida sobre a fic eu irei responder pelos comentários (talvez isso seja um incentivo pra vocês comentarem, talvez não) Mas eu gosto de interagir com vocês! ^-^

Bom até os comentários! ^-^

PS: Não sejam leitores fantasmas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...