História Teach me how to live - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias The 100
Personagens Clarke Griffin, Lexa
Tags Ação, Clexa, The 100, Yuri
Visualizações 126
Palavras 2.697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Fluffy, Luta, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente... FALTA MAIS UM CAP PRA MIM FICAR LIVRE PRA ESCREVER SÓ ESSA FIC <3

Capítulo 14 - Viva


 Fazia algumas horas desde o momento que Luna disse adeus a Ontari queimando suas coisas. Lexa, apesar de confiar que sua amiga não tentaria contra a própria vida, se mantinha alerta sempre que sua amiga sumia. Raven parecia ter criado um vínculo com a mulher de cabelos cobre durante a noite, o que fez com que Echo se sentisse uma péssima melhor amiga.

- Rav, como ela tá? - A morena de olhos castanhos parecia angustiada ao entrar no quarto e sentar na cama que Clarke e Lexa dividiam. 

- Ela Parece bem normal, meio infeliz, mas menos suicida. - A latina riu enquanto colocava a última muda de roupa em sua mala. - Você não é uma amiga ruim, ela vai ficar bem e aí você pode ajudar ela... Só...fica do lado dela é não chore. - Raven observou a expressão tristonha de Echo.

- Tem reunião lá em baixo agora...

- Aaw vem cá... Pensei que você era mais durona. - A latina riu quando a mulher abriu um sorriso envergonhada.

(...)

- Bom, agora que todos chegaram, eu queria dizer algumas coisas. - Os olhos verdes de Lexa passearam pelos olhos de todos espalhados pela sala. - Eu não estou aqui para obrigar ninguém a continuar. Se acha que não consegue prosseguir, me digam! A facilidade já se foi, eles já sabem que tem inimigos querendo elimina-los...Isso significa que eles estarão prontos pra matar seja lá quem os ataque.

- Eu não sei se vou conseguir. - Jasper afirmou atraindo os olhos surpresos. - ... Mas eu vou até o final. - Ele sorriu.

- É assim que se fala! - Monty bateu um High five com seu melhor amigo. - Nós somos os melhores geeks, vocês precisam da gente, pessoas lá fora precisam, então não deixaremos ninguém na mão. - O asiático trocou um sorriso com Lexa.

- Fico feliz, iremos para Los Angeles. - Lincoln se levantou em um pulo. - O Tom vai levar o ácido, Guaxinim. - O homem abraçou sua irmã caçula.

(...)

    Clarke não podia estar mais extasiada. Apesar de tudo isso ser nada mais que uma viagem suicida, ela nunca havia se sentido tão livre e viva. Sempre em constante movimento, sentindo o sangue correr em suas veias enquanto enfrentava o perigo, sentir os músculos queimarem enquanto lutava para ser mais forte. 

 

   E tinha Lexa...Que fazia com que ela finalmente entendesse os livros de romance que ela lia. Dessa vez ela não tinha medo de enfrentar e cair, Lexa estaria com ela.

    Quando ela viu Echo tomar um lugar ao lado de sua salvadora, sentiu seu semblante fechar em um segundo.  Já havia percebido como a morena queria ter algo com Lexa, e novamente pela primeira vez na vida sentia ciúmes.

- Oi. - Octavia soprou para Clarke enquanto se sentava atrás da loira.

- Oi. - Clarke forçou um sorriso ainda incomodada com Echo conversando com Lexa.

- Você tá afim dá Lexa. - A morena de olhos azuis sussurrou. - Ah tá simmm... - Ela observou como os olhos da loira se alargaram.

- Eu... - As bochechas dá garota estavam rosa.

- Eu entendo...Lexa é maravilhosa. Se eu não fosse assexual, também seria sua oponente. - A morena de olhos azuis riu.

- Você sempre me surpreende. - Clarke murmurou.

- Nunca conheceu uma assexual?

- Não. - A loira desviou o olhar para Lexa que parecia dormir encostada na janela. 

- Lexa raramente se envolve com alguém, e as pessoas com quem ela se envolveu machucaram ela. Se você realmente quer isso, Clarke, só vá...Mas se machucar ela vou ter que destruir sua vida. Coisa de irmã. - Octavia estava séria e isso a assustou um pouco.

(...)

 Finalmente estavam na metade dá viagem. Apesar de ser uma viagem de cerca de 6 horas, Clarke não era capaz de se encostar no vidro da van e dormir como Lexa tinha feito, então passou as primeiras três horas de viagem ouvindo todos que estavam acordados cantando as músicas do rádio...Todos menos Luna, que parecia estar perdida na estrada.

- Ah, agora posso esticar as pernas... Obrigado, Deus! - Raven bateu as mãos no banco de Lincoln que havia estacionado em um shopping de beira de estrada. - Bebê, acorda aí. - Ela se virou para Lexa acariciando o rosto sonolento. 

- Bora logo! - Echo se levantou empurrando Raven para fora.

- Você foi querer justamente a mais disputada. - Octavia gargalhou enquanto passava por Clarke.

    Quando todos saíram da van Lincoln trancou e abraçou Lexa que continuava dormindo em pé.

- Você dormiu, maninha? - Ele beijou a testa da garota que bocejou.

- Ah não, me dá meu bebê. - Octavia puxou Lexa pela mão a abraçando enquanto as duas andavam em direção ao restante.

- 20 minutos, pessoal! - O homem negro gritou.

(...)

- Você ficaria com Clarke?

    Lexa engasgou quando ouviu o questionamento de Octavia. Apesar de achar a loira linda e realmente sentir um monte com ela, nunca achou que isso poderia sair de sua cabeça...Estava tão claro assim?

- Por que a pergunta? - A morena olhou repentinamente tímida para sua amiga de anos.

- Ela quer ficar com você...- Os olhos azuis de Octavia brilhavam maliciosos como seu sorriso.

- Sério isso? - Lexa franziu as sobrancelhas.

- Claro... Vocês podem morrer a qualquer momento, então nada de enrolar.

- O que você quer que eu diga? - A morena perguntou aérea.

- Pelo amor de Deus, Alexandra! Quer ou não? - Octavia bufou enquanto via a vez delas se aproximar.

- Eu não sei se vale a pena apressar as coisas... Tenho medo.

- Eu sei...Ela também tem vocês podem se curar juntas.

(...)

    Quando Lincoln estacionou em frente a casa onde todos ficariam Clarke suspirou. Ela não tinha nada contra, a viagem havia sido divertida, mas a maneira como Lexa procurava seu olhar a deixava ansiosa.

- Cansada? - Bellamy questionou quando todos haviam descido para a calçada. O sorriso dele deixava-a desconfortável, mas ele não parecia perceber.

- Mais ou menos. - Ela respondeu desviando seu olhar para a grande casa.

- Essa casa é de uma ex colega minha e do Lincoln... Lá da empresa. - Lexa bloqueou a visão de Bellamy que o olhou emburrado.

- Você dormiu durante a noite? - A loira sorriu para a careta sonolenta que era sua salvadora.

- Não...Eu não consegui.

- Percebi, se revirou a noite toda..Queria te ajudar a dormir mas fiquei com vergonha. 

- Você... - Bellamy interrompeu a fala de Lexa deixando-a irritada.

- Vamos treinar hoje?

- Sim. - A morena de olhos verdes replicou seca enquanto os outros entravam na casa. - Você disse que nunca foi na praia. - Sua voz suavizou quando olhou para a mulher a seu lado.

- Não... - Clarke sorriu tímida. Ela sabia o que vinha a seguir é seu coração não parava de  acelerar enquanto sua barriga girava.

- Você quer ir comigo? A gente pode fugir deles por algumas horas, aí eu mando mensagem pro Lincoln...Aí ninguém acha que fomos sequestradas ou algo assim. - Lexa divagou nervosa.

- Eu adoraria. - Clarke riu achando o nervosismo de seu anjo  incomum, mas extremamente fofo. - Mas não tenho biquíni. - Sua feição murchou.

- Eu posso compra um pra você.

- Lexa, não precisa, tenho minhas economias. - A loira sorriu encarando os olhos verdes enquanto a boca que ela tanto queria beijar permanecia em silêncio sorrindo para ela.

- Hey! Vão ficar aí fora? - Murphy apareceu no portão com uma cara de quem sabia de tudo.

(...)

    Depois do jantar que Niylah, uma mulher de quarenta anos extremamente doce e bonita pediu para que sua empregada preparasse todos ficaram na sala. 

    Clarke sentia como se um raio tivesse atingido seu corpo. O que ela e Lexa teriam essa noite? Um encontro? Era realmente um encontro​?

- Octavia! - Clarke entrou no quarto de hóspedes que a morena iria dormir. - Você contou?! - Os olhos azuis pareciam aflitos.

- Contei. - A morena deu de ombros.

- Lexa me convidou pra ir na praia com Ela! Isso é um encontro?

- Eu não sei? - A garota riu. - Não se preocupe, só curta o momento...Nunca teve um encontro?

- Não! Prostitutas não tem encontros quando são escravizadas por seus chefes! Nunca tive uma vida normal! - Clarke se exaltou sentindo um pouco de ódio que ela guardava ser jogado para fora. - Desculpa. - Sussurrou ao perceber o quanto Octavia estava triste.

- Eu entendo, tem todo o direito de estar com raiva... Escove os dentes, vista roupas leves de frio e haja como sempre agiu com ela...Ela gosta de você.

(...)

- Clarke! - Lexa chamou a loira que prontamente se levantou do sofá da sala.

- Onde vocês vão? - Echo questionou desconfiada.

- Conversar algo importante. - A morena fingiu perfeitamente.

    Cinco minutos depois lá estavam elas, depois de descer pela janela para a noite que parecia fria pelo vento, mas estava ótima para um mergulho.

   As mãos de Clarke tremiam nervosas dentro dos bolsos de seu moletom enquanto Lexa a analisava com um sorriso misterioso brincando com a sanidade de sua acompanhante.

- Qual é sua cor favorita? - O braço d morena engatou com o da loira.

- Já falamos sobre isso. - Clarke riu enquanto sentia seu coração se aquecer.

    Era tão surreal para ela entender que depois de tantos anos alguém veio e mudou tudo, a tirou do fim e a trouxe para um recomeço fazendo-a sentir que tinha um coração, que tinha uma alma.

    A maneira como Lexa a olhava, como sorria, como a tocava, como acreditava que ela era bem mais que um corpo em uma cabeça pequena, a fazia acreditar que amor era bem mais do que parecia.

    Não era sobre tempo, não era sobre sentido, não era sobre aparência... Esse tempo todo Clarke achou que amor era algo padronizado como nas músicas, distante dela porque ela não era capaz de confiar...Mas o amor quebrava tudo isso, ela não tinha dúvidas.

- Eu falei a minha, mas você não disse a sua.

- Verde...Como seus olhos - A loira encarou Lexa.

- Isso é alguma cantada? - A morena riu quando Clarke corou. - Chegamos. - Apontou para o Shopping.

(...)

    Os olhos da loira de olhos azuis não paravam de olhar todos os modelos de biquíni com os olhos brilhando, mas ela estava ciente dá mão de Lexa na sua. Quente e macia, fazendo a sentir segura e amada de verdade. Só Deus sabe o quanto esperou por Lexa, sem nem ao menos saber quem ela era.

- Vai experimentar? - A morena questionou enquanto via Clarke olhar os preços de dois biquinis em sua mão.

- Vou levar esse. - A loira balançou o biquíni mais barato, não queria acabar com suas economias.

- É o que você mais gostou?

- Não, mas...

- Eu completo pra você...Clarke, eu não me importo, não vai fazer diferença na minha vida e eu não te peço nada em troca. - Lexa segurou o rosto de Clarke enquanto mergulhava nas iris azuis. - Um sorriso talvez... - A morena riu quando sua protegida sorriu desviando o olhar para o chão.

    Lexa não sabia o que estava acontecendo com ela. Sentia-se insana. Conhecia Clarke a apenas alguns dias, mas sentia como se a conhecesse a vida toda.

    Não era a primeira vez que ela ela se apaixonava, ela já sentiu aquelas coisas bobas, mas nada se comparava com o que sentia agora... Então essa era a conexão que seu pai tanto falava e que ela sempre esteve procurando? Ela se perguntava.

- Clarke... É tão difícil experimentar um biquíni? - Lexa suspirou ansiosa. - Posso ver?

- Eu vou levar esse. - A loira murmurou.

- Posso ver? - A morena insistiu.

- Só na praia, no escuro.

- Certo. - Os olhos verdes encaravam a cortina que cobria a cabine desejando ter visão raio-x 

(...)

 

- Então... É aqui. - Lexa puxou Clarkezinha pela mão enquanto olhava as ondas quebrando na areia. -  Hey? - A morena olhou preocupada, Clarke estava chorando. E Lexa se sentia mal por ainda acha-la linda enquanto o vento fazia de seus cabelos uma bagunça.

    Com cuidado, como se sua protegida pudesse quebrar a qualquer momento Lexa a abraçou. Sentindo o corpo quente lhe envolver como um cobertor quente no frio que fazia.

   Sua camiseta estava ficando molhada, mas quem se importava? Lexa era capaz de tudo por essa estranha que não era mais tão estranha assim. Ela não liga se aquilo era loucura, se ela poderia se machucar.

    Ela nunca tinha se sentido tão....Viva

- Obrigada. - Clarke murmurou no ombro de seu anjo. Sentia o perfume gostoso e suave dela misturado com a maresia, nunca tinha se sentido tão embriagada. - Obrigado por me fazer sentir viva. - Ela Sussurrou no ouvido da mulher enquanto encostava seu rosto no dela.

   Se algum dia aquilo acabasse? Só a possibilidade fazia Clarke segurar a camiseta de Lexa com mais força.

- Eu é que agradeço. Foi você que teve coragem e veio até mim, Clarke, você não estaria viva se não tivesse sido corajosa... Você é bem mais do que as pessoas pensam, Você é mais que uma ex prostituta indefesa.

(...)

    Elas estavam lá, sentadas na areia como não tivesse ninguém mais por ali. O som das pessoas em volta eram nada além de sons distantes, mas as ondas batiam em suas cabeças enquanto elas estavam em silêncio.

- Você nunca contou muito sobre sua vida. - Clarke se virou tendo coragem o suficiente para encostar a cabeça no ombro de Lexa que sorriu a puxando para mais perto.

- Meu nome é Alexandra Woods, nome dos meus pais adotivos, mas meu nome real era Alexandra Weasley...Meus pais morreram quando eu era criança e não tinham parentes próximos. Conheci Anya no orfanato e por isso ela foi adotada comigo, nós somos um lindo pacote. - Ela riu junto com Clarke. - Lincoln foi um ótimo irmão mais velho, mas eu sou a real irmã mais velha por ser a mais madura. Estou na minha segunda graduação e escrevendo um livro...Tenho essa paixão forte por artes e monumentos históricos e sonho em morar na praia com a garota certa. - Assim que aquela nomenclatura saiu de seus lábios Lexa pensou em Clarke. - Já tive três namoradas. Uma me deixou pra viajar pelo mundo durante o ensino médio, outra era abusiva e a última me traiu porque eu estudava demais.

- Meu Deus. - Clarke riu incrédula.

- Isso mesmo...Mas pare de me enrolar, Griffin, vamos entrar na água e depois voltamos. - Lexa se levantou puxando a loira pela mão.

- Você primeiro. - Ela rebateu.

- Ok. - A morena tirou sua blusa sem hesitar enquanto via os olhos azuis lhe esquadrinhar. Depois tirou os short sentindo sua pele de arrepiar com o vento.

- Você é linda. - A frase saiu da boca de Clarke antes que ela tivesse controle.

- Sua vez. - Lexa sorriu animada enquanto pulava para quebrar o frio.

- Fecha os olhos, anjo. - A loira Sussurrou enquanto sorria travessa para a linda jovem a sua frente.

    Então Lexa fechou os olhos com força sentindo a excitação vencer seu frio, quando os abriu Clarke não estava a sua frente, já corria para a água enquanto gargalhava sentindo a felicidade irreal explodindo em seu peito.

- Maluca, você não sabe nadar! - Lexa correu atrás de sua garota corajosa.

- Tá meio fria, aí não quero. - Clarke resmungou quando testou a água com os pés.

- Agora aguenta. - Lexa a puxou pela cintura a fazendo gritar e rir como uma criança que ela não era desde que Jake a tocou.

   Mesmo com o frio elas podiam sentir uma outra, e isso bastava para mante-las quentes.

- Eu acho que não posso viver sem você, anjo. - Os olhos azuis se conectavam com os verdes.

- E você não precisa, garota corajosa...Eu pretendo continuar viva.

 

CONTINUA...


Notas Finais


Então? É mais longo pq vcs pediram.. Desculpa qualquer coisa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...