História Teach Me || Sterek - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Brett Talbot, Cora Hale, Decaulion, Derek Hale, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jennifer Blake, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Sterek, Steter
Exibições 715
Palavras 1.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - •°• One Time, Maybe. •°•


Fanfic / Fanfiction Teach Me || Sterek - Capítulo 2 - •°• One Time, Maybe. •°•

— E você realmente acha que está pronto para voltar? — Scott perguntou.

— Claro que não, Scottie! — Stiles quase gritou no meio do grande pátio, e com o rosto corado voltou a sussurrar com o telefone. — Eu nunca vou estar pronto para pôr os pés em Beacon Hills de novo, e por mim não colocaria.

— Mas agora não se trata de você, se trata do John. — ele ouviu a risada do amigo — Sti, você agora é um biólogo super bem sucedido! Não deixe o Hale te intimidar assim.

— E quem disse que ele está me intimidando?

Stiles ajeitou os óculos no rosto e andou pelos corredores da Universidade De Cambridge.

— Você pegou sotaque britânico! — ouviu a risada do amigo. — Que gay!

Stiles sorriu.

— Eu não sei se você sabe, McCall, mas nós dois somos gays.

O menino ouviu novamente a risada de seu amigo, encerrou a ligação e caminhou até a sala que daria aula; realmente já tinha se familiarizado com tudo.

Sua blusa social vermelha estava quase larga em seu corpo, e ele ajeitava a calça jeans conforme os passos que dava. Os cabelos estavam levemente bagunçados e claros, assim como seus olhos, ambos tinham quase a mesma cor. Hoje se completavam três anos que o garoto viera para U.K, e não tinha melhor jeito de comemorar do que dando aula para a sua turma favorita. Ou melhor. Não dando aula nenhuma. Quando entrou na classe 304 B, os alunos já estavam fazendo sua própria festa, se fosse outro professor, denominaria aquilo de "pandemônio", mas era Stiles. Ele andou em silêncio até o mini palco na sala e encarou os alunos.

— Que recepção sofisticada a de vocês, classe. — disse quando já estava apoiado na mesa de madeira.

— Desculpa, professor Stilinski. — um menino com um pirulito na boca disse, chupando o mesmo lentamente.

Stiles sorriu a abaixou a cabeça em tentação, ele apenas assentiu e começou a mexer nos materiais desorganizados em cima da mesa, odiava quando deixavam assim, dava muito trabalho. As alunas — e alunos — o comiam com os olhos, talvez pelo fato de Stiles ser o professor mais novo, mais gatinho e carismático de toda a Universidade. É claro que eles preferiam quando o mesmo deixava sua barba crescer e vinha com a roupa amarrotada e sem seus óculos, mas até como um nerd ele era atraente. Ele sentia o incômodo de ser observado a cada minuto, e cada parte de seu corpo se arrepiou, fazendo-o estremecer lentamente.

— Bem, alunos! — ele começou a falar do nada. — Acho que temos que conversar. — toda a classe o encarou — Eu estou indo embora...

Os alunos começaram a protestar batendo contra os livros e acentos. Estavam indignados, e Stiles também.

— Escutem, escutem! — ele pediu — Meu pai está com problemas, e eu tenho que voltar para minha cidade natal para cuidar dele. — bufou — Eu sinto muito, galera! Mas é preciso.

— Nós entendemos, professor. — uma menina com pele em tons de chocolates e grandes cachos loiros disse. — Mas nós vamos sentir falta do senhor, a Universidade não será a mesma.

— Primeiro: senhor, não né? Eu sou você para vocês, eu já disse!

— Me desculpa, você.

— Bem, galera, eu vou sentir saudades. Hoje nós não teremos aula, pois eu tenho que pegar um vôo em duas horas, então... Nos vemos por aí?

Os alunos não responderam, apenas se levantaram e foram na direção de Stiles para um grande abraço coletivo. O menino sentia seu peito queimar e um nó na garganta se formar, estava praticamente se despedindo por tempo indeterminado de tudo que havia construído com seus próprios cacos. E agora ia voltar para tudo, para onde as coisas deram errado, não queria entrar naquele avião, mas era preciso, era seu dever, tinha que cuidar de seu pai. Mas antes de entrar no avião, ele tinha que primeiro entrar no seu carro e vencer o desafio de dirigir até o aeroporto, e aqueles minutos no automóvel foram os piores do ano, pois ele teve que se lembrar de tudo que deixou para trás.

Mas espera aí! O que eu estou deixando para trás mesmo? Uma casa, um carro, um emprego ótimo e... E o Pudim... O que vai ser do meu cachorro sem mim? Meu Deus, eu preciso voltar! NÃO, STILES! VOCÊ NÃO VAI VOLTAR, SEU PAI PRECISA DE VOCÊ. RESPIRE... RESPIRE... Respire... Vai dar tudo certo. Eu espero.

Seu delírio foi interrompido pelo toque do seu celular, e ele atendeu pelo monitor que havia no carro.

— Já está indo para o aeroporto? _ suspirou ao ouvir a voz feminina e familiar.

— Sim! — tentou parecer animado. — Melanie, por favor, cuida muito bem do Pudim... Eu não sei quando vou voltar.

— Não se preocupe, eu vou cuidar dele por quanto tempo você precisar! — ela parecia estar sorrindo. — Bem, eu tenho visita, tenho que desligar, me ligue assim que chegar.

— Vou tentar...

A ligação foi encerrada e Stiles freou no meio da principal, estava vazia mesmo. Ele estava surtando, não podia chegar lá assim, não o deixariam entrar no avião. Tentando se acalmar ele começou a respirar lentamente, mas imagens começaram a aparecer em sua mente, fazendo-o lembrar do motivo de não querer voltar.

Flashback on

— Peter! — o pequeno Stiles gritou.

— O que há, Sti? — o homem de olhos azuis e caracóis aparados perguntou com um tom intimidador enquanto segurava suas mãos e o deitava na cama.

— EU NÃO QUERO! — ele gritou e se soltou, levantando da cama em seguida. — Isso não está dando certo... Eu não quero mais isso.

Peter se levantou e ficou cara a cara com ele.

— Aqui, Stiles, você não tem querer.

Flashback off

Você já está grandinho, Stiles, isso foi há quatro anos atrás, ele com certeza nem está mais naquele fim de mundo, mantenha a calma, vai dar tudo certo.

O menino ligou o carro de novo e começou a dirigir ao som de Jill Andrews, sempre adiantava. Toda vez que estava meio estranho, ouvia músicas que o agradava, isso fazia com que ele se acalmasse e pensasse em coisas boas, e tudo que ele precisava era pensar em uma coisa boa nesse momento, em uma coisa muito boa.

De longe ele via o aeroporto, e também via a cidade do retrovisor do carro, aquilo era uma tortura injusta, ele tinha vontade de xingar o carinha lá de cima por tê-lo colocado em uma situação assim, mas acreditava que tudo acontecia por um propósito, e ele queria descobrir o seu.


Notas Finais


Oi genten!!! 1° capizinho pra vocês! Espero que gostem!
Favoritem, comentem, isso me incentiva muito a continuar e até a próxima❤❤❤❤❤😻❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...