História Team Captain - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Olivia Holt
Personagens Justin Bieber, Olivia Holt
Tags Romance, Segredos
Visualizações 196
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Esporte, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello Hello.
Demorei mas estou aqui.
Gostaram do Trailer????
Gente, o capítulo tá super Bad, escutem a música.
Obg pelos favoritos, pelos comentários, por tudo. Vocês são maravilhosos. Bem vindos leitores novos.

Capítulo 26 - -Kathe...


Fanfic / Fanfiction Team Captain - Capítulo 26 - -Kathe...

Kathe povs;

Já tinha alguns dias que Justin e eu não nos falávamos, eu precisa de um tempo só pra mim, precisava ficar longe dele.

Aquele beijo fica indo e vindo na minha cabeça, como um fantasma que atormenta os nossos piores pesadelos.

Volto a me concentrar nas perguntas que tenho que fazer em uma entrevista e forço minha mente a trabalhar. A verdade é que está sendo meio difícil, eu entendo tudo o que aconteceu. Foram anos separados, não que isso tenha sido um motivo, porém pessoas passaram por nossas vidas, ele seguiu em frente, eu seguir, ja era de se esperar que tivesse alguém no meio disso.

Suspiro alto e Kayla me olha como se lesse meus pensamentos, sorrio pra ela nega voltando a olhar pro computador.

-Srta Buttler, preciso que venha até minha sala- Mark, meu chefe está em frente minha mesa e sai.

Kayla me olha sem entender e levanto indo até a sala dele. Entro fechando a porta e ele aponta pra cadeira de frente a mesa dele.

Nunca reparei no quanto ele é atraente. Sento na cadeira e ele me avalia por um instante.

-o que o senhor quer?- vou direto ao assunto e ele sorrir.

-gosto de você, tem atitude- sinto meu rosto queimar e ele continua- seu trabalho na festa beneficente foi muito bom.

-obrigado senhor.

-por favor, sem o senhor, tenho apenas 26 anos- assinto o observando, aqueles olhos azuis intensos e aquele sorriso e cafajeste.

-certo- sorrio e ele retribui- então, o que deseja?

-tenho uma oferta pra você, e não aceito um não como resposta- ele pega um papel e me entrega, vejo que é um contrato de estágio e olho sem entender- você está sendo convidada pela Interview de Nova York pra fazer um estágio de um mês.

-isso é sério?- ele faz que sim- não posso aceitar, cheguei agora.

-por isso mesmo que deve aceitar. Você tem um grande talento.

-tem outros que querem isso- falo lembrando das pessoas que estão aqui a mais tempo.

-eu não quero os outros, quero você- arregalo os olhos e ele percebe o que falou- digo, eles querem você- dou um meio sorriso e ele coça a nuca.

-eu não sei- respiro fundo e olho pro papel em minhas mãos.

-é uma grande oportunidade Kathe, você não pode dispersar.

-eu aceito- ele parece surpreso e até eu estou surpresa com a minha resposta- pode começar a ajeitar tudo.

-vamos daqui a três dias.

-como assim vamos?- fico mais surpresa ainda por saber que ele também vai.

-eu fui convidado pra supervisionar você- assinto e ele continua- teremos a oportunidade de nos conhecer melhor.

-é, teremos- ele estende a mão pra mim aperto- bom, qualquer coisa estou em minha mesa.

-o mesmo.

Saio da sala dele pensando em tudo e nossa, eu sou maluca, porém é só um mês e não posso diexar isso passar.

Sento em minha cadeira e Kayla passa me olhar esperando respostas.

-eu acabei de receber uma oferta de um estágio de um mês na Interview de Nova York- ela abre um sorriso enorme e vem me abraçar.

-que maravilhoso Kathe- voltamos a sentar e ela me encara- mas e Justin?

-eu sinceramente não sei, ele deixou de ser algo que me preocupa depois daquele beijo.

-tem certeza?- faço que sim ela continua- talvez seja bom ficar um tempo afastada.

....

Kayla e eu chegamos no apartamento e eu estava simplesmente morta, precisava urgentemente de um banho.

Joguei minhas coisas no sofá e sentir aquele cheirinho, aquele cheiro que me deixava maluca. Justin passou aqui.

Fui em direção a meu quarto e percebi que a luz estava acesa, entro e o vejo ali.

Justin está escorado na janela observando tudo lá fora.

-Justin- ele me olha e sorrir- o que faz aqui?

-precisamos conversar- assinto e fecho a porta o olhando outra vez- até quando você vai me ignorar?

-Justin, eu estou muito mas muito chateada com você- ele tira as mãos do bolso da bermuda e me fita- como você não quer que eu te ignore?

-eu não estou pedindo pra não me ignorar Kathe, porém você já está fazendo isso a dias- ele demostrava frustração na voz e bufou- isso é criancisse.

-então quer dizer que eu te ignorar por você ter colocado um par de chifres na minha cabeça é criancisse?

-eu não fiz por querer Katherine.

-se você correspondeu é porque você queria.

-mas que droga, por que você não facilita as coisas?- o encaro dando risada.

-então você quer que eu facilite, que eu te perdoe pra depois levar mais gaia?- ele faz que não e começa.

-olha, eu não tinha intenção de fazer o que fiz, eu nem imaginava que ela iria lá em casa, nunca passou pela minha cabeça corresponder ao beijo.

-Justin, posso te fazer uma pergunta?- ele faz que sim e o olho- se fosse eu?- ele parece não entender e continuo- se fosse eu beijando algum cara, você me perdoaria?- ele fica calado e olha pro chão- foi o que eu pensei- abro a porta pra ele e Justin me olha antes de sair.

-é diferente...

-não, não é- não o deixo terminar- tchau Justin.

(Coloquem: You - Switchfoot)

Justin Povs:

Dirigia meio que sem rumo, eu não conseguia acreditar que fui tão idiota. Eu nunca devia ter me deixado levar pela conversa fiada daquela ordinária, tudo bem que eu deixei que ela me beijasse, mas já devia saber que tinha armação por trás daquilo.

Estaciono o carro de frente a um bar que costumo vim com Ryan e desço do carro travando as portas.

Eu preciso de algo bem forte, bem forte mesmo. Entro no bar e vou direto pra mesa que Ryan e eu costumamos sentar.

Não demorei pra ser atendido e pedi uma dose dupla de vodka com limão.

Essa não é a melhor maneira de afogar as mágoas, porém é o único jeito que encontrei pra tentar relaxar. Eu não devia ter vacilado, porém nem sei porquê eu fico aqui me lamentando, a merda já tá feita, não adianta chorar pelo leite derramado.

Eu só queria que ela me ouvisse, que ela visse o meu lado e até tentasse entender, porém eu sei que isso não vai acontecer. Kathe já não é mais a mesma, ninguém é.

Talvez a gente tenha se enganado, não devíamos ter ido tão rápido nisso de voltar um relacionamento que acabou há cinco anos. Paro de pensar nisso e pego meu celular, a gente não errou em nada, a gente se ama e vou lutar por ela.

Disco o número dela nas pressas e chama algumas vezes até que ela atende.

JB- Só me escuta Kathe. Eu sei o que você viu e também sei o que eu fiz. Só que aquilo não significa nada, pelo menos não pra mim, porque eu amo você, amo você e é com você que eu quero ficar- escuto a respiração dela e solto o ar preso- me diz alguma coisa.

K- Justin, não é a Kathe, é a Kayla

JB- acho que digitei o número errado.

K- Justin, eu não ia te falar, porém eu vou.

JB- o que foi?

K- a Kathe recebeu uma proposta de estágio em Nova York- sinto meu coração apertar e ela continua- ela só ia viajar daqui a três dias, porém houve uma mudança e pelo tempo que ela saiu, ela deve está no aeroporto Justin.

-o que?

-ela foi nas pressas pois o vôo é às oito e meia- olho pro meu relógio e levanto apressado deixando umas notas de dinheiro pra pagar a vodka na mesa e saio correndo do bar.

-kayla, são oito e quinze- ela suspira alto e desligo na cara dela.

O aeroporto é longe daqui, e deve está trânsito lá perto. Droga, droga, droga.

Começo a dirigir rápido e meu coração bate cada vez mais rápido. Eu não posso perde-la, eu não vou deixar isso acontecer, não mesmo.

Vou olhando os minutos passando enquanto eu dirijo e vejo de longe consigo ver o aeroporto.

Vejo que tem um pequeno trânsito e noto que é um acidente. Droga, encosto o carro no acostamento e travo saindo correndo.

Eu nunca pensei que passaria por isso, nunca pensei que fosse possível sentir essa dor de novo, a dor de perde-la. Só que agora é diferente, ela que está indo embora.

Entro no aeroporto sem fôlego e olho pra enorme tv que informa os vôos e corro em direção aos portões. Paro de frente às enromes janelas de vidro que davam pra ver a pista e vejo o exato momento que o avião decola. A TV ao meu lado mostra que o avião partiu e sinto minha respiração faltar.

-Kathe...


Notas Finais


Se tiver algum erro, perdão.

https://open.spotify.com/user/lemosmaria-br/playlist/2xWt47rDAxvb6Kj4eJjwCV <<<<Playlist 😍😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...