História Team Seven - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Boruto Uzumaki, Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Tsunade Senju
Tags Amor, Gaara, Hinata, Lemon, Narusasu, Naruto, Romance, Sakura, Sasuke, Sasunaru, Sentimentos, Uchiha, Yaoi
Exibições 257
Palavras 6.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Survival, Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yoo Minna, que bom estar aqui com vocês , eu estava com saudades hahaha mas nem demorei um mês viram??? Mas vocês mereceram este Cap quase surtei com 150 favoritos, fiquei tipo eiiiitaaaa povo eu não mereço, 😢😢😢😢😢😢 Sério Minna vocês são o máximo e eu sou muito grata. Mas vamos lá...
Este cap ele tá muito woooooooooow, ele vai deixar vocês bem perdidos, eu fiquei e.e Começarei dizendo que teve bejooo hehehehe 😚😚😚😚
E não vai ser agr que vocês em fim vão saber o que a Sakura linda viu no envelope que Gaa-kun recebeu do Kankurou-San... paciência jovens gafanhotos.
Habitante B é dedicado ao casamento da Ino-Sama por conta de ela se referir a ela como a flor de cosmo no anime, ou seja ela era um complemento nos arranjos de flor. Entao roubando o termo de Haikyuu ela é uma habitante B que terá seu momento de principal 😍😍😍😍 Estou encantada com o casamento dela e do Sai. Hehehehehe Vou calar a boca e deixar vocês lerem.
Ahhh obrigado por todo o carinho e fico muito mais tranquila em saber que vocês não querem me matar pelos caps gigantes e fora de controle que tem saído dessa escritora maluca que tanto ama vocês!
Boa leitura e não usem biquinis no inverno! 😜😜

Capítulo 12 - A habitante B.


Fanfic / Fanfiction Team Seven - Capítulo 12 - A habitante B.

Fairy, were are you going 
Hikari zenbu atsume te 
Kimi no ashita terasu yo
Fada, onde você está indo?
Eu reunirei toda a luz
E brilharei no seu amanhã
Fairy Snow - Fairy Tail 

A menina estava sentada na cadeira mais afastada na longa e majestosa mesa de cedro no centro do salão de jantar. E desde que se entendia por gente sempre fora daquela maneira. Ela sempre se sentava sozinha. Isolada na ponta da mesa, enquanto os outros se sentavam na outra extremidade. Raramente tinha companhia e desde Anko não queria que ninguém se aproximasse.

E tão claro como sempre era apenas a lembrança da mulher surgir, que fazia seu pequeno coração se agitar dolorosamente em seu peito. Por isso toda as vezes que o homem de estranhos cabelos brancos com pontas azuladas tentava lhe fazer sorrir, ela se fechava dentro de sua própria concha, não permitindo qualquer tipo de aproximação, o normal seria que ele desistisse com o tempo, para sua surpresa porém, dia após dia, o homem continuava, mesmo sendo repreendido severamente por seu pai.

Durante as noites seu irmão, sempre lhe visitava, e sempre escondidos dos olhos de seu pai, o que deixava a menina apreensiva, se por algum deslize ele pegasse o garoto em seu quarto temia pelo que poderia acontece ao seu irmão. Não suportaria perde-lo, se acontecesse o que havia acontecido com Anko, ela não conseguiria suportar.

-Ohime-Sama, seu pai solicita sua presença. – A pequena menina se levantou e agradeceu ao homem com um respeitosa reverência, dos seus guardas, ele era o maior e se destacava pela coloração laranjada de seus cabelos.

Cruzou os extensos corredores em passos curtos e silenciosos, odiava quando tinha que ir até seu pai, sendo sincera, tinha medo todas as vezes que aquele homem se aproximava dela e nenhuma das vezes em que estivera em sua sala tinha recebido boas notícias duvidava muito que aquela fosse ser uma exceção.

- Oto-Sama... – chamou ainda na entrada da sala, e não se surpreendeu pela falta de luz dentro do lugar.

- Veeenha minha peequenaa. – soou a voz arrastada que lhe causou um pequeno arrepio.

-👑👑👑👑👑👑👑- 

- Yoo Naru-chi.... - a loira cumprimentou animadamente a frente do balcão quando viu o homem entrar na loja, principalmente quando viu ele de mãos dada com sua versão miniatura, que trocou um olhar envergonhado com a tia. Mas o coração de Ino se aquietou quando viu a pequena trouxinha embrulhada nos braços de Naruto. A família foi seguida por um Sasuke carregado de bolsas transpassadas no corpo, uma mochila infantil que a loira julgava ser de Boruto, a bolsa rosa a tiracolo da qual tinha certeza de pertencer a Himawari, haviam duas sacolas na mão do Uchiha, que pareciam ser compras e um pequeno porém vibrante dinossauro Verde.- E família!!!!!! - porém quando Sasuke desviou o rosto e não devolveu nenhuma farpa para a loira e seu pequeno sobrinho correu em direção a ela e a mulher o ergueu dando um beijo em cada bochecha, foi que ela tratou de completar. – Mordomo e Bah !

- Não seja maldosa Ino-chan! - Naruto deu um sorriso daqueles que iluminavam Konoha inteira e Ino não pode deixar de ficar feliz. - E por Kami o que você esta fazendo aqui???? Não deveria estar em casa?? Estamos na véspera de seu casamento!!!

Os olhos de Sasuke se cruzaram com os da florista que sorriu carinhosamente para ele e o homem suspirou recebendo um olhar curioso de Naruto.

- Acha mesmo que eu tinha alguma condição de ficar em casa? - perguntou a loira jogando as mãos para o alto. - Eu já estaria surtando e arrancando meus cabelos!!!! - de maneira agitada indo em direção do grupo com Bolt no colo. - É bom vê-lo aqui Naruto.

O loiro coçou a cabeça e sorriu envergonhado enquanto afirmava com o rosto. Sabia que Ino tinha razão de falar aquilo, havia meses que não ia até a floricultura e muito mais tempo ainda que saíra com o filho e era a primeira vez que saia com Himawari. Era completamente grato por Sasuke estar com ele, porque sem a menor sombra e duvidas já teria enlouquecido e esquecido alguma bolsa em algum lugar. Não fazia ideia da energia infindável de Boruto, muito menos que uma bebe de colo podia ser bem exigente, quando Ino colocou Bolt para brincar com o canteiro de flores da loja e pegou Himawari de seus braços tinha quase certeza de que iria chorar de gratidão.

-E o que os traz aqui? - perguntou a loira que mais parecia estar completamente entretida em fazer cosquinhas em uma Himawari risonha do que realmente interessada na resposta para aquela pergunta.

Ino não pode notar o olhar triste e cumplice que Naruto trocou com Sasuke naquele momento, então Sasuke pode sentir seu coração se agitar com aquele pequeno gesto do amigo e se odiou por ser afetado por um simples olhar.

- Eu preciso de sementes novas pro campo.... - Naruto falou baixinho e a loira sorriu animada girando com Himawari em seus braços.

- Já estava na hora! - anunciou sorrindo, pegando ambos de surpresa. Himawari em seus braços gargalhava enchendo a floricultura com o som de pequenos guizos. - Vamos escolher as flores mais lindas!!!!!!!!! - beijou a barriga da menina e sorriu. - Não é minha princesa??! - em resposta a pequena sorriu para a tia mesmo sem entender nenhuma palavra. Ino se virou em direção de Naruto e apontou o dedo indicador para o amigo. - Nada de girassóis e flores amarelas!

- Ino.. - começou Sasuke, ao ver a expressão de Naruto titubear, mas a mulher foi irredutível.

- Ino... Ino... - resmungou imitando o Uchiha. - Nada de Ino Sasuke-kun! - Sasuke que a essa altura havia se livrado das bolsas as deixando sobre o balcão dirigiu um olhar irritado para a mulher que apenas deu de ombros antes de se voltar para Naruto. - Você não precisa de um campo cheio de girassóis para se lembrar dela... - E dizendo isso Ino colocou a pequena nos braços de Naruto que segurou a filha de maneira automática, foi apenas quando ela estava próxima o suficiente para que o Hokage sentisse o batimento cardíaco de sua pequena que Ino sussurrou com um sorriso carinhoso. - Você já tem seu pequeno girassol para se lembrar dela.

Sasuke teria que dar seu braço a torcer. Ino havia ganhado aquela.

-UAL VOCÊ SABE SORRIR!!!!!!! - Ino falou com os olhos arregalados em uma falsa expressão de surpresa.

- Você é irritante. - Falou simples o que fez Naruto sorrir vendo aquela cena familiar. Em resposta Ino apenas mandou um beijo para Sasuke, de longe enquanto procurava as sementes que daria para o amigo.

Olhou entre as prateleiras com atenção, se preocupando não só com a beleza das flores, mas também com seus significado, encontrou entre as sementes uma que lhe oferecia uma diversidade de cores e significados importantes. Separou em pequenos saquinhos cada um com uma cor diferente e manteve uma das cores separadas das outras para que pudesse entregar apenas á Naruto quando o amigo estivesse saindo.

- Aqui estão. - A loira entregou uma sacola com todos os pequenos saquinhos para Sasuke que olhou dentro sem entender a necessidade de separar as sementes.

- Acho que ele deveria aprovar a escolha não? - provocou, recebendo um olhar letal de Ino.

- Confio nela! - falou o loiro rapidamente o que fez os três rirem, vez ou outra Naruto olhava Bolt brincando com a Terra para se certificar que tudo estava certo, e Ino podia ver a preocupação do loiro, parecia que as coisas estavam enfim tomando jeito.

-Como nosso Hokage é sábio!!!! - falou de maneira convencida e pegou um catalogo abrindo-o na parte referente as semente escolhidas. - Estes são os Jacintos, são as flores das sementes que escolhi para o campo. - Naruto olhou com atenção o desenho das flores e percebeu as cores diversas foi Sasuke porém quem falou a respeito.

-Dai os saquinho separados... - era mais um pensamento que acabou sendo verbalizado do que qualquer outra coisa, mas fez com que Ino sorrisse e continuasse sua explicação.

- O vermelho, está ligado a disputas... - piscou para os homens a sua frente sorriu maldosamente. - E desempenho sexual masculino!

- INO TEM CRIANÇAS AQUI!!! - Naruto gritou corado o que fazia a loira gargalhar e nem mesmo Sasuke conseguiu deixar de rir. - NÃO DE CORDA PARA ELA SASUKE!!! - Ralhou Naruto ainda corado, o que fez Sasuke ter pensamentos nada proveitosos e antes que corasse como um pimentão, tratou logo de mudar o foco do assunto.

- Relaxa Usuratonkashi, Ino será uma mulher casada amanhã, então a menos que ela te ataque hoje, sua pureza permanecerá intacta! - provocou o loiro que acabou corando ainda mais.

- Naruto não é nada puro... - comentou Ino fazendo menção ao fato de ser uma boa amiga de Hinata e colocou a mão direita sobre a boca dando um risinho baixo que foi a cartada final para Naruto se emburrar e Sasuke gargalhar. - Desculpe Hokage-sama, mas sempre preferi os morenos.

Quando Ino piscou para Sasuke mandando beijinhos e fazendo o Uchiha lhe lançar um olhar irritado Naruto acabou rindo da situação e Sasuke decidiu por fim naquele papo antes que esganasse a amiga.

- E a flor branca? - perguntou Sasuke em um tom sério.

- Doçura... Acho que também pode ser associado a pureza.. - Ino ia começar uma nova rodada de implicâncias mas o olhar letal de Sasuke fez ela parar, então penas fez língua "chato" pensou antes de prosseguir. - Essa não... - Pulou a flor amarela e seguiu para a roxa. - Bem, a roxa pode ser encarada como um pedido de desculpas, e eu acredito que vocês tem que se desculpar por algumas coisas... - Ino sorriu dando um olhar de esguelha para Bolt e depois para Naruto. - Todos vocês. - o olhar dela pousou em Sasuke por alguns instantes deixando bem claro que o colocava no pacote.

- E a rosa? - perguntou Naruto olhando o encarte.

- Ah, sim! - Ino acabou dando risada. - Essa significa, diversão, energia, lembra dias de folga e aconchego. - a forma encantada que a mulher falava das flores fazia ambos os homens sorrirem ao escutá-la, até mesmo Himawari olhava para Ino com atenção enquanto a loira falava. - E isso nos leva a ultima cor...

- A azul. - Sasuke completou, olhando a mulher de soslaio.

- A azul. - Ino repetiu devolvendo o olhar de Sasuke com astucia. - Essa é a mais chatinha para o cultivo... - e logo se adiantou. - Mas juro que vale a pena!!! Ela demanda um pouco mais de cuidado e tempo, e é bem provável que demore mais do que as outras para desabrochar, mas quando ela da o ar de sua graça, é simplesmente impossível não olhar... Ela significa estabilidade. - olhou para Naruto e depois para Sasuke e tornou a encarar o loiro. - Lealdade, permanência, a Flor azul significa constância... - Enquanto Ino falava Sasuke se sentiu desconfortável, por algum motivo parecia ser como se ela estivesse falando com segundas intenções desde o momento em que colocara os pés na loja, claro que aquele sentimento o acompanhava desde a maldita tarde em que descobrira seus sentimentos pelo amigo. O que ele não estava preparado, emocionalmente e psicologicamente , era para a declaração simples de Naruto.

- Essas são o Sasuke. - Simples e claro, Naruto conseguiu fazer com que Uchiha Sasuke perdesse o rumo de qualquer pensamento normal e coerente que ele pudesse ter. - Quero dizer, assim como ele, parece que teremos alguns contratempos no inicio, mas vale a pena ter elas por perto.

Ino sorriu de lado e foi gentil o suficiente para se enfiar na frente de Naruto, dando clara cobertura a Sasuke que estava corado e tentando se recompor do choque das palavras de Naruto.

- Exatamente como o Sasuke! - replicou a mulher e ouviu um bufar de desgosto, o que sinalizava que o Uchiha já havia se recuperado.

- Adoro ser comparado a flores... - resmungou de forma rabugenta.

- Você é chato Sasuke! - reclamou Naruto. - Eu aqui abrindo meu coração, me declarando da forma mais gay possível e você resmungando! - se Naruto soubesse do peso de suas palavras não as teria dito, a loira olhou para o Uchiha de maneira desesperada, mas se as palavras o tinham afetado, Sasuke não deixou transparecer.

- Claro Usuratonkashi, ficou muito melhor agora que explicou dessa forma. - Dizendo isso, foi em direção a onde Bolt brincava na terra e não quis olhar para Ino, temendo ver um expressão piedosa que inconscientemente a mulher havia vestido. Segurou a confusão de sentimentos em seu peito e engoliu a vontade de deixar Naruto sozinho naquele momento.

Ino queria matar Naruto. Queria dizer a Sasuke que ele deveria estar acostumado a lerdeza do outro. Queria segurar os dois pelo pescoço e forçar um beijo como fazia com suas bonecas quando era criança, mas em vez disso apenas permaneceu em silêncio enquanto ouviu Sasuke conversar com o sobrinho.

Naruto pediu a ela que mandasse fertilizante e adubo para o terreno e que a loira solicitasse uma equipe de aragem para o fim de semana, a mulher não conseguia segurar a vontade de chutar o amigo, mas em vez disso anotou todos os pedidos furiosamente em uma folha de papel e se não estivesse escrevendo de caneta tinha completa certeza que o lápis ou o pincel teria quebrado diante da força que empregava a simples atividade, mas Naruto não percebeu.

- Idiota... - sussurrou Ino.

- Falou alguma coisa Ino-chan? - Perguntou de forma inocente e internamente a mulher odiou o amigo um pouco mais.

- Nani!!! Aqui está sua nota! - estendeu o papel de recibo para Naruto. - Tudo solicitado e em andamento.

-Arigato Ino-chan! - Sorriu para ela e a raiva se tornou branda.

- Naru-chi.. - chamou quando decidiu que não valia apena odiar Naruto, por ser Naruto. Então estendeu para ele um pacotinho menor do que os outros com sementes separadas e o loiro a olhou de maneira curiosa. - São os Jacintos amarelos.

- Mas você disse... - começou e rapidamente foi interrompido pela amiga.

- Jacintos Amarelos significam Inveja... Egoísmo... - falou mirando os olhos impressionantemente azuis do amigo. - Então tudo bem em sentir inveja do céu por tê-la... - sorriu para ele. - Tudo bem sentir-se egoísta para não deixar o jardim sem o amarelo que ela tanto amava.

- Arigato Ino-chan! - repetiu o homem, dessa vez com a voz embargada de carinho, a loira balançou a cabeça e sorriu levemente.

"Vai perceber aos poucos Naru-chi, quando os botões começarem a florescer, que existem mais azuis do que amarelas." Gostaria de ter dito isso a ele naquele momento, mas Ino sabia que aquelas palavras ainda não seriam compreensíveis para o homem, então apenas sorriu levemente e ficou jogando conversa fora com ele, até que Bolt e Sasuke se juntaram a eles para chamarem o amigo e a sobrinha para irem embora.

-👑👑👑👑👑👑👑-

Jamais admitira para Sasuke, mas talvez, e só talvez ele estivesse certo sobre o que ela sentia a respeito de Konohamaru.

Estava sentada de frente para o garoto na loja de dangos enquanto ele falava despreocupadamente sobre algum assunto que Hanabi não conseguia prestar a menor atenção, talvez fosse culpa da forma provocativa que os lábios dele se curvavam quando sorria, ou em como o sol iluminava o rosto confiante do garoto toda vez em que ele deixava a cabeça tombar um pouco para a direita, talvez fosse pela mecha de cabelo que teimava em cair sobre um dos olhos fazendo com que ele a soprasse para cima fazendo com que a menina prendesse a respiração.

- Hey estranha, tá aí? – a voz dele arrancou a menina de seus pensamentos. Ergueu seus olhos em direção a Konohamaru e quis gritar de frustração. – As vezes, você me assusta Hana, não sei o que está pensando, eu acho que te irrito falando tanto.

-Não me irrita. – respondeu de maneira automática e rápida demais, arrancando do garoto uma risada gostosa que fez a garota corar até seu último fio de cabelo e Kohnohamaru achou que nunca veria alguém tão bonita quanto ela. Hanabi por sua vez, se encolheu sob o olhar do homem e sorriu timidamente fazendo um gesto minimalista com a mão direita. – Talvez um pouquinho...

- Então eu vou roubar seu dango e te roubar essa tarde toda. – e enquanto ela começava a processar a frase dele, Konohamaru já estava espetando o hachi em um dos bolinhos do prato dela e o levando a boca e se levantando após deixar o dinheiro sobre a mesa e parando diante dela com a mão estendia a sua direção. – Me permita leva-la a um lugar especial.

Segurou a mão dele e sorriu de lado enquanto se permitia ser guiada por Konohamaru que estava radiante.

- Onde estamos indo? – perguntou enquanto caminhavam de mãos dadas pelas ruas agitadas da vila, recebendo olhares curiosos que não intimidavam o menino e por mais que se sentisse envergonhada, o calor aconchegante da mão de Konohamaru sobre a sua espantava qualquer preocupação que pudesse surgir.

- Não é bem o lugar... -ponderou antes de continuar. – Tem haver com quem estará lá.

- Como assim? – o olhou curiosa, sem entender bem o que o outro dizia, mas seguiu com ele até chegarem ao seu destino. – Seu jardim...Hum ...

- Sua descrente! – Ele reclamou a puxando pelo Jardim que Hanabi já estava cansada de conhecer, com as flores escolhidas por Hinata e Ino quando Konohamaru havia decidido se mudar das terras dos Sarutobi deixando-as para Kurenai e a filha.

- Não é descrença... – se segurou para não dar uma pequena risada, preferiu se distrair na quantidade interminável de flores que salpicavam o chão o tornando um manto multicolor. Podia ter visto aquilo um bilhão de vezes antes mas não conseguia deixar de dizer que era completamente maravilhoso. -Chega a ser deslumbrante a quantidade de cores que cabem nessas terras.

Konohamaru sorriu para ela e parou de andar.

-Chegamos! – anunciou ele recebendo um olhar confuso e curioso de Hanabi. – Vem aqui... – estendeu a mão para ela novamente que a segurou e chegou mais perto, podendo ver claramente do que Konohamaru estava falando. No galho que estava na altura dos olhos de ambos, entre os botões de flores e folhas verdes um serzinho despontava para baixo, uma pupa em casulo agora frágil, já mostrando o azul majestoso em seu interior.

- Uma borboleta azul! – exclamou encantada enquanto se aproximava lentamente, sendo capaz de ver leves padrões de cores por dentro do pequeno casulo, se sentiu tentada usar o Byakugan mas não o fez, apenas se perdeu naquele momento encantador sem nem ao menos notar o olhar devotado do menino em sua direção. Ele por sua vez não conseguia parar de olhar para ela, talvez fosse culpa do sol que escapava entre as folhas da árvore e beijavam a pele dela fazendo a brilhar levemente, ou do vento a balançar os fios dos cabelos dela e jogar o cheiro gostoso de seu shampoo em direção do garoto que se sentia perto de surtar. Mas sua sanidade sumiu quando Hanabi se virou em direção dele e sorriu. O que ela falou a seguir ele nunca saberia dizer, não tinha como se concentrar em mais nada depois daquele sorriso .

-👑👑👑👑👑👑👑-

Sakura tinha certeza que amiga havia pensado em cada detalhe daquela manhã ensolarada de domingo quando chegou na entrada da casa de Ino. No jardim onde as folhas amareladas caiam das árvores por conta do outono, haviam arranjos de flores em cores pálidas complementadas por tecidos de seda em um tom arenoso, logo no hall de entrada havia uma velha cadeira de balanço na qual Sakura se lembra de já ter passado horas conversando com Ino, desta vez sob a cadeira há um pequeno quadro negro com os dizeres em giz branco e letra cursiva " Hoje eu me caso com meu melhor amigo. Aquele com quem divido risadas e a vida, com quem sonho e amo." aos pés da velha cadeira pétalas de flores e uma pequena garrafa de vidro com uma referencia unicamente de Ino para ele, dentro da garrafa um galho de Sakuras em botão - tão improvável para aquela época do ano. - com flores de cosmo enfeitavam a entrada.

Gaara conseguia ver o encantamento nos olhos de sua esposa e acabou sorrindo enquanto colocava o braço na cintura de Sakura e entrava com ela pela porta e até mesmo ele teve que parar dois segundos para se habituar com a paisagem do interior da casa, o teto não podia ser visto entre as bolas brancas e douradas e os fitilhos de seda dourada com flores brancas amarradas em suas pontas, os fitilhos brancos tinham fotos do casal desde quando se conheceram até o ultimo aniversário de Inojim. Aos pés da escada, sobre um criado mudo que era iluminado por velas pequenas e douradas, um quadro chamava atenção, o que fez Sakura dar uma risada alta e seus olhos se marejarem.

O quadro era na verdade uma plaquinha de madeira talhada elegantemente, onde os dizeres alertavam "Madrinha, corre lá em cima antes que a noiva desmaie!"

- Acho que a senhorita está sendo requisitada madame! - falou o ruivo de maneira galante se curvando respeitosamente e segurando a mão da mulher onde depositou um beijo delicado nela e Sakura prendeu a respiração estando ainda mais completamente apaixonada por ele.

- Espere por mim meu galante cavalheiro. - Sakura fez uma reverencia pomposa e soltou a mão do marido, se virando em direção as escadas. E se pensou que não havia decoração no segundo andar estava enganada, no corrimão da escadaria, flores e seda enfeitavam cada centímetro da madeira, e pelos corredores, garrafas de vidro transparente estavam dispostas pelo chão em intervalos padrões em seus conteúdos, uma garrafa com flores de complemento, uma com vela, outra com rosas brancas, e o padrão se repetia de ambos os lados por toda a extensão do corredor.

Quando a rosada entrou no quarto de Ino se anunciou com duas rápidas batidas e entrou, dando de cara com uma Ino desesperada andando de um lado para o outro com os botões em pérolas do vestido deslumbrante abertos.

- Ino.. – chamou a amiga com carinho em uma voz calma e baixo, mas a loira continuou a andar de um lado para o outro em completo desespero, o que fez uma veia saltar no pescoço de Sakura quando chamou Ino pela decima vez e fora completamente ignorada. Agarrou uma almofadinha em cima da cama e jogou-a para frente, acertando Ino , que pela primeira vez nos poucos minutos que Sakura estivera ali, parou de andar de um lado para o outro e percebeu a rosada ali. – INO-PORCA !!!!

Sakura esperava que a amiga se irritasse, e quando viu Ino segurar as ah águas do vestido, já estava se preparando para pedir desculpas e dizer que estava penas irritada por ter chamado e chamado e não ter sido atendida, porém, para seu completo desespero, os olhos azuis de Ino se encheram de lágrimas deixando Sakura sem reação.

- Eu sei que to gorda... – soluçou a loira que caminhou até a cama de casal no Centro do quarto e se sentou cruzando os braços como uma criança birrenta. – Você não precisava me dizer. – um novo soluço surge dos lábios da loira. – Ele não vai querer se casar comigo... -Ino tentou falar mais algumas vezes, deixando Sakura completamente apavorada, nunca tinha visto Ino sem saber o que falar. – Sakura... Eu vou... Eu não vou... - o choro sentido de Ino fez a rosada se mover. A mulher de olhos verdes. se sentou ao lado amiga e segurou o rosto dela entre suas mãos.

- Ino eu estava brincando... Sua boba, só queria que me notasse aqui no quarto. – enquanto falava, Sakura foi secando as lágrimas que caíam dos olhos de Ino e sorria levemente. – Você não só está linda como sempre, como também está deslumbrante e algo me diz que Sai seria um idiota se deixasse um mulherão como você no altar. – O sorriso gentil de Sakura e suas palavras doces foram aos poucos acalmando o coração apavorado de Ino. – Vamos acabar de arrumar você é quando descer as escadas todos os homens deste lugar vão invejar Sai um pouquinho.

Aquilo fez Ino dar uma risadinha e se ver a vontade para provocar Sakura.

- Até mesmo Gaara? – e para sua surpresa a rosada riu e concordou com o rosto.

- Ate mesmo o Gaara. – Sakura se levantou e estendeu a mão para a loira. – Mas primeiro precisamos de deixar você deslumbrante.

Sakura abotoou o vestido de seda bege, os botões eram pequenas pérolas que iam da cintura até a metade das costas, deixando a pele linda e clara de Ino aparecer, a saia era rodada e pesada, com pelo menos seis anáguas para que ficasse com o caimento desejado por Ino. A saia do vestido não era apenas perfeita em seu caimento, mas também no bordado sutil de flores feitas em uma pedraria clara que a rosada poderia jurar serem ametista, ou talvez algum cristal, porém era a frente do vestido que fazia qualquer um perder o fôlego. Não haviam mangas, os seios de Ino eram sustentados no decote ousado que lembrava o formato de um coração. A gola que dava a volta no pescoço alvo da mulher e seguia em direção ao busto, era feita de flores, e era tão surreal que Sakura poderia acreditar que o vestido da amiga tivesse sido tecido por uma fada.

Tentem chegou algum tempo depois e enquanto Sakura maquiava Ino, a morena tratou de tranças os longos fios loiros de Ino, e entremeado aos cabelos, flores eram colocadas no penteado, quando as mulheres terminaram todo o processo Tentem e Sakura trocaram um olhar que Ino não foi capaz de decifrar e aquilo a deixava cada vez mais apavorada.

- Sua apavorada, vem aqui. – exclamou Sakura, enquanto Tentem posicionava um espelho de corpo inteiro próximo a janela.

Contou de um a dez, respirando pesadamente, enquanto olhava para o chão, não sabia ao certo se queria se olhar no espelho, e quando Sakura ergueu seu rosto com um toque delicado em seu queixo, Ino ar foi surpresa encarando o reflexo deslumbrante de uma mulher que também arfava.

- Guardarei pra sempre em minha memória o dia em que vi, Imanaka Ino sendo uma menininha insegura. – implicou a rosada, recebendo em resposta uma risada tanto de Ino, quanto de Tentem e o silêncio que seguiu foi constrangedor, e todas elas sabiam o motivo de tal silêncio. Foi a noiva porém que colocou voz aos sentimentos das amigas.

- Ela está olhando por mim hoje, sei disso. – sorriu de lado, sendo acompanhada pelas outras duas.

- Hina já estaria chorando, só de te ver assim... – A morena falou risonha e Sakura bateu palmas.

- Sem pensamentos tristes!!!! Hinata iria querer que hoje fosse o dia mais feliz de sua vida Ino-Chan. -Sakura se levantou da cadeira onde estava sentada e começou a sair em direção a porta. – Vou ver se Temari precisa de ajuda com as crianças.

- Ela ainda se culpa pela escolha de Hinata... – comentou Ino e Tentem suspirou.

- Sakura deveria saber que Hyuugas são cabeças duras de nascimento. – A morena sorriu e olhou para Ino. – E agora, eu vou descer, então, tente não surtar.

-👑👑👑👑👑👑👑-

Nem mesmo ele podia negar, Ino sabia como dar uma festa. Ela tinha pensado em cada detalhe e riu ao ver no quintal da amiga um canteiro com pequenas mudinhas de rosas vermelhas que ele sabia muito bem significar paixão, e em cada mudinha uma plaquinha com o dizer. “Cultive amor.”

A cerimônia foi linda de uma maneira simples, Ino falou do quanto Sai a fazia se sentir especial e Sai agradeceu por ela o tornar uma pessoa melhor, falaram da sua história de vida e de tudo o que construíram até ali. A felicidade transbordante dos dois chegava a sufocar os demais.

E Naruto estava tentando encarar aquela situação da melhor maneira possível. Sabia que todos tinham ficado completamente felizes em vê-lo ali. Ino o abraçou pelo menos umas cinco vezes seguidas quando ele chegou e já perdeu as contas de quantos sorrisos ela lhe dirigiu durante a festa. E ela estava tão estonteantemente bela que ele teve sérios problemas para elogiar a amiga, e quando o fez, tudo o que conseguiu dizer foi um “Você está... woooow.” O que arrancou uma risada descontraída da loira. Sai pareceu realmente contente por ter o amigo junto a eles em uma data como aquela. E havia o sorriso exuberante no rosto de Sakura, aquele sorriso que deixava os olhos da amiga incrivelmente mais verdes simplesmente pelo fato de ele estar presente. E mesmo a contragosto Naruto teve que admitir que talvez estivesse sendo um completo babaca nos últimos tempo.

- O que aflige essa cabecinha loira? - Perguntou a voz doce e familiar de Sakura.

-Estou aqui, pensando ... - E assim que viu o sorriso debochado a da amiga, tratou logo de se adiantar com um sorriso tranquilo que fez o coração de Sakura se aquecer. - E sim, eu penso! - ambos riram e Naruto pode ver, de canto de olho que algumas pessoas pararam suas conversas realmente surpresas por ele estar rindo e isso o fez suspirar pesadamente. - Eu fui um idiota , não é, Sakura-chan?

- Shanaroo - soltou a rosada cheia de humor. - Você é um idiota Naruto! - A forma como Sakura falou aquilo, foi tão natural, tão leve que Naruto nem se deu ao trabalho de negar, a mulher se aproximou encostando a cabeça no ombro do amigo e sorriu olhando para frente. - Você apenas não soube lidar com tudo.... - Naruto permaneceu olhando para frente enquanto a amiga falava em um tom carinhoso. - Se esqueceu que não precisava lidar com tudo sozinho... - E dizendo isto Sakura estendeu a palma da mão direita para frente, oferecendo-a para Naruto que a segurou com a mão esquerda e levou a mão da amiga até os lábios depositando um beijinho em suas costas.

- Você tem razão... - Naruto admitiu com um sorriso de lado.

-É claro que eu tenho! - falou risonha e acenou para Gaara que conversava calmamente com Lee e Tenten.

-Como estão as coisas com Gaara? - a pergunta de Naruto era levemente desconcertante ao ver de Sakura. Mas se esteve perto de perder seu jogo de cintura, Naruto não percebeu.

-Acho que bem...- falou a mulher com uma expressão engraçada e quando deu-se por si já havia soltado. - Acredita que esses dias ele estava com ciúmes de Sasuke!

-Ah mas é compreensível! – falou Naruto despreocupadamente e Sakura ficou encarando o amigo enquanto decidia se dava um soco nele ou se sorria e fazia alguma piada, para sua sorte naquele momento Shikadai entrou no cômodo com ambos os braços dobrados atrás da cabeça em uma posição muito familiar a do pai o que fez ambos os mais velhos sorrirem.

-Vocês se importam, se eu ficar por aqui? – perguntou o menino que não devia ter nem mesmo um metro e meio e Sakura já estava com um sorriso enorme no rosto.

-Claro que não, fique a vontade, não é Naruto? – falou ela toda sorridente.

-Sem problemas, to certo! - o menino foi até um dos sofás e se acomodou tranquilamente entre as almofadas. – Vejo o Shikamaru...

- Com toda certeza, eu sinto o mesmo quando vejo Bolt... – Queria dizer que Himawari era como Hinata mas não tinha coragem para isso, porém, Naruto completou rapidamente.

- Hime-Sama, é como Hinata. -falou o homem em tom calmo o que surpreendeu Sakura.

-Hime-Sama? - Perguntou Sakura rindo. – Que apelido lindinho.

-Sasuke que a chama assim. – falou Naruto de forma natural e então emburrou.- Aquele Teme... Me fez vir e não apareceu até agora.

-Uchiha Sasuke... -A rosada gaguejou um pouco- O nosso Sasuke??? -coçou a cabeça e encarou o amigo, antes de continuar. – O Sasuke -tossir para fazer sua voz ficar mais rouca. – O que eu tenho não é um sonho, pois eu tornarei verdade, eu me tornarei mais forte e matarei um certo alguém...

Quando Naruto tentou avisar que Sasuke estava atrás dela, já estava tarde e Sakura já estava falando e fazendo trejeitos exagerados para imitar o amigo quando mais novo. Ao reparar na expressão assustada de Naruto sabia com certo peso no peito que Sasuke estava atrás de si.

-Que humor mais negro Sakura... -A voz baixa de Sasuke sussurrou perto de seu ouvido, fazendo que a mulher tremesse.

- Gomen, Gomen Sasuke-kun...-Porém quando ela implorou clemência Sasuke já estava fazendo cosquinha na mulher que se contorcia. – Paaaara, por favor...

- Achei que estivesse se divertindo em me imitar... -comentou o homem que agora estava comportado e se surpreendeu quando Gaara se juntou a eles com uma expressão irritadiça.

-Sakura, eu adoraria que me acompanhasse em uma dança. – No tom sério do marido a rosada pode perceber o ciúmes e teve vontade de negar, mas tudo o que não queria era brigar com Gaara no dia mais feliz da vida de sua amiga, então se vestiu com seu melhor sorriso e pegou a mão do ruivo.

- Nada me deixaria mais feliz meu amor. – Diante daquele sorriso nem mesmo sua raiva e seu ciúmes poderia se perpetuar. Tomou a esposa nos braços e foram dançar, as palavras de Sakura a respeito do ex-companheiro de Time ainda ressoavam na cabeça de Gaara, porém, vendo-a sorrir tão espontaneamente para o homem que até poucos anos era o grande amor de sua vida, não deixavam o kazekage nenhum pouco tranquilo.

Quando Sakura e Gaara deixaram os dois na sala, Sasuke olhou para o loiro de relance e então recebeu um soco no ombro esquerdo.

-Hey!!! Que isso???

-Você está atrasado Teme. – ralhou Naruto.

-Você pode até ser loiro de olhos claros, mais a noiva é a Ino. – respondeu seco, enquanto tentava se sentir menos desconfortável nos típico trajes de casamento. – Demorei quase uma hora pra vestir essa coisa.

- E conseguiu sair de casa desse jeito? – perguntou o Hokage descrente. – Dez a zero pro Kimono.

- Vai ficar implicando? - resmungos Sasuke, morrendo de vontade de voltar para casa. – Não sei usar essas coisas.

- Essa coisa é um Kimono Sasuke. – O loiro riu e puxou o amigo para longe dos olhares curiosos. – E você conseguiu vestir ele da forma mais complicada possível.

Sasuke queria sair correndo principalmente quando Naruto começou a desatar o nó da vestimenta.

- O QUE VOCÊ TA FAZENDO???? - Questionou de maneira agitada, se afastando de Naruto com o coração martelando.

- Te molestando que não é. – respondeu o loiro segurando as pontas da veste negra o que lhe dava uma visão perfeita do corpo alvo de Sasuke em contraste com o negro do tecido. - O kimono deve ser vestido com a parte direita sobre o corpo... –O mundo parecia girar um pouco mais devagar para os dois, enquanto Naruro falava sua mão direita posicionava o tecido sobre o corpo firme de Sasuke. E ele não conseguia controlar o calor que crescia em seu rosto, ou sua respiração que havia se tornado pesada. -E só então sobreposta com a parte esquerda. – Não havia nenhuma necessidade de que ele tocasse o corpo do amigo para aquela segunda parte, mas foi involuntário e Sasuke estava completamente consciente da mão de Naruto sob sua pele como se fosse fogo queimando sua pele, o toque dos dedos frios de Naruto estavam deixando um rastro que misturava calor e eletricidade fazendo com que Sasuke perdesse sua compostura, Naruto precisava parar com aquilo, ou ele não conseguiria se controlar. Os dois se afastaram rapidamente quando o ronco baixo e ritmado de Shikadai começou a soar pela sala. O loiro encarou Sasuke com o rosto corado e sinceramente o Uchiha não parecia estar em condições melhores. Quando se recuperou Naruto completou risonho. – A parte direita sobre a esquerda é usada apenas para vestir cadáveres para o enterro....

Em alguma outra situação Sasuke poderia ter respondido a provocação de Naruto. Mas naquele momento tudo o que passava em sua mente era o calor das mãos dele em sua pele e seu cheiro inebriante lhe roubando a sanidade.

-👑👑👑👑👑👑👑-

Gaara rodou Sakura em seu entorno e ela sorriu, continuaram a dançar pela sala de Ino durante um longo tempo, e só pararam porque a mulher pediu algo para beber, como sempre ela escolheu saque o que fez o ruivo dar uma pequena risada.

- Depois nem adianta querer dançar... – provocou bebendo um pouco da bebida dela. Viu de longe o Uchiha sair corado do cômodo onde eles estavam antes, Naruto apareceu depois com o sorriso habitual e pensou consigo mesmo que talvez Sakura estivesse certa, o que lhe trazia outra dúvida. – Falou com ele?

- Não tive coragem... – A rosada abraçou o marido e suspirou. – Isso irá mudar toda a vida de Sasuke.

👑👑👑👑👑👑👑

Ino e Sai se despediram do último convidado, e juntos trataram de começar a organizar a bagunça da festa, a mulher incumbiu ao marido de colocar todos os sacos de lixo para fora, já passavam das quatro e meia da manhã, quando Ino subiu as escadarias e foi ate o quarto do filho. A loira não conseguiria explicar nunca como não gritou quando entrou no quarto de Inojin, mas uma parte racional de si sabia que sua reação foi exatamente esperada.

- Loirinha, a quanto tempo... – A voz tétrica preencheu o quarto, atingindo Ino em cheio. – Esse loirinho é seu filho?

- Você... – gaguejou a mulher sentindo as lágrimas começarem a se formar.

- Noivinha não chore, você está tão linda. – O invasor sorriu fazendo o coração e Ino disparar, pensava desesperadamente em uma forma de chamar Sai e como se prevendo seus pensamentos, o homem acariciou os cabelos de Inojin. – Se eu fosse você não tentaria nada loirinha.

- O que você quer? – perguntou em voz baixa e sustentou o olhar púrpura do homem a sua frente.

- Devo dizer que a festa estava incrível... – sorriu de lado maliciosamente e bateu no colchão ao seu lado.- Não seja tímida, sente-se é como se reveses um velho conhecido, Ino-Chan.

Caminhou até onde o homem indicou e se assentou, enquanto sentia seu coração se chocar contra seu peito com tanta força que ele poderia ter parado de bater.

- Só não faça mal ao meu menino.... – implorou ela com os olhos cheios de lagrimas enquanto tentava bravamente não deixa-las cair.

- Inocentes não serão punidos. – sussurrou ele se curvando em direção de Ino e tomando-lhe os lábios em um beijo rápido que fez o estômago da mulher se revirar, a última coisa que a loira se lembra de ter visto antes de apagar por completo, foi um par de olhos rosas púrpura a encarando com desdém.


Notas Finais


Hahahaha dúvidas? Palpites? ?? Ahhhhhh eu amo vocês como eu amoo haahahahaha, próximo cap se chamará flashback e ele sim esclarecera todas as duvidas sobre a Sakura, prometo!!!! Agora venhaaaam, me xinguem ou não hahahaah faleem comigo suas delicinhas 😙😙😙😙😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...