História TecTeen Heros - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Amizade, Aventura, Comedia, Ficção Adolescente, Original
Visualizações 0
Palavras 714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Todos levaram Jennifer para casa. Jennifer ainda fica dispersa por causa de suas mudanças.

Jennifer: Então... Pensaram que eu estava causando problemas.

Craius: A taxa de mortalidade está aumentando e achamos que você foi a causadora disso tudo.

Jennifer: Não é nada disso!

Carol: Então estava fazendo o que na Itália?

Jennifer: Procurando minha irmã...

Aurora: O que aconteceu com ela?

Jennifer: Eu não sei... Ela sumiu de repente. Foi á três semanas atrás... Eu ela estávamos no parque tecnológico nos divertindo, quando deu dez horas da noite ela disse que iria sair um pouco... E eu fiquei até onze horas esperando ela e ela não tinha voltado. Desde aquele dia eu fiquei procurando ela.

Luna: Não se preocupe. Nós vamos achar ela, tenha certeza!

Emily olha para ela e pensa: "E se tivesse acontecido com a Carol?".
Emily vai até a cozinha para aliviar o clima tenso.

Emily: Quem vai querer picolé?

Ursula: Mas precisa ficar mais de quatro horas na geladeira.

Emily: Quem disse que vou colocar na geladeira? - Emily congela os sucos nos moldes em segundos.

Ursula: Ai, eu te amo! - Pega um picolé.

Carol: Falsa... - Diz baixo.

Emily: Carol... Bem... Acho que você vai ficar feliz, mas...

Carol: O quê?

Emily: Comprei umas roupas pra você. - Entrega duas bolsas.

Carol: Ai! Valeu irmãzinha! - Diz a abraçando.

Emily: Como a mamãe fazia com a gente, não contava até a gente saber.

Carol: Por que você chama a minha mãe de "mãe"?

Emily: Por que eu amava ela também.

Carol apenas olha para ela e aponta para a palma da mão. Emily apenas suspira e pega uma maleta para ela. Carol sobe para o quarto.

Luna chega perto da Emily que estava parada no meio da sala.

Luna: Emily.

Emily: O quê?

Luna: É... Como você sabia que eu estava em perigo naquele dia?

Emily: Eu não sabia. A Ursula me contou.

Flashback on

Emily estava perto de Ursula, que estava séria. Era estranho ver Ursula séria, além do mais nessa hora.

Ursula: Você vai no mercado, não é?

Emily: Vou..

Ursula: Então leve essa faca e pegue o caminho mais longo, perto dos becos abandonados.

Emily: Ué?! Por quê?

Ursula: Só faça!

Flashback off

Emily: Por isso.

Luna: Entendi. Valeu por me explicar!

Mais tarde...

Era de madrugada, todos dormiam. Emily tinha sonhos quase toda noite, mas nesse dia ela sonhou com algo diferente...

Sonho on

???: Larga elas... Larga elas, agora!

???: Mamãe!

???: Vamos embora!

???: Não!

???: Emily! Carol! Sobrevivam!

Emily: Mãe!

Sonho off

De repente Emily acorda assustada. Era uma lembrança, de quando ela perdeu sua mãe.

Emily: Ainda bem... Foi apenas um sonho.  - Descendo as escadas.

Aurora: Bom dia!

Emily: O que tem de bom!? - Diz com raiva.

Aurora: Nossa, Emily. Você está bem?

Emily: Eu... Não sei. Sinceramente, não sei. - Se senta no balcão da cozinha.

Aurora: Já é a quinta vez nessa semana que você acorda de mau humor.

Emily: É só dor de cabeça.

De repente escutam gritos. Aurora tenta recuperar a paciência que já havia perdido.

Emily: O que está acontecendo?

Aurora: É só a Carol, a Jennifer e o Craius brigando por causa da garrafa de vodka. - De repente fica vermelha de raiva. - Eu odeio isso!

De repente um arco e flecha aparecem nas mãos de Aurora. Ela atira a flecha na garrafa e a mesma explode.

Aurora: Pronto, acabou a briga.

Quando Aurora ia se sentar na cadeira a mesma cai no chão. Seu corpo atravessa qualquer tipo de matéria. Emily tenta ajudar, mas sua mão atravessa a dela.
Aurora tenta se levantar de novo, mas desta vez ela consegue voltar ao normal.

Aurora: O que foi aquilo?

Emily: Poder da instabilidade, ou seja, atravessar paredes e objetos.

Aurora: Demais!

Carol: Emily!

Emily: O que foi?

Carol: Tá com raiva?

Emily: Não dá pra perceber porque sou negra, né? Negros não ficam vermelhos.

Carol: Você não é tão escura assim.

Emily: Você também não.

Jennifer entra na conversa junto com Craius. Apenas para direto das meninas.

Jennifer: Conversinha sem graça.

Carol: Olha a cabeça de fogo falando.

Craius: Jennifer, por que você... Você reconheceu só eu naquele dia?

Jennifer: Porque você você é o único cara que eu conheço que tem um olho verde e outro azul.

Craius: Tá explicado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...