História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 1
Palavras 2.712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Décimo sexto episódio.

Capítulo 16 - The Crazy Boy (Garoto Louco/Psicopatia)


Fanfic / Fanfiction Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 16 - The Crazy Boy (Garoto Louco/Psicopatia)

Lívia (narração): "Psicopatia. Uma palavra que dá medo em muita gente. Afinal, o psicopata mente, engana, perturba, faz as piores atrocidades... Mas eles nunca são culpados. Engraçado porque... Eles não tem culpa do que fazem, são simplesmente levados por sua cabeça, sua natureza... A melhor coisa a se fazer é ficar longe deles... Mas é aí que está o problema. Você se engana muito fácil quanto a eles... eles te seduzem, se deixam levar... E quando você vê... Já está envolvido por eles. Mas depois disso tudo, é que vem a pior parte. Os psicopatas destroem a sua vida como se estivessem fazendo a coisa mais normal do mundo. E isso... Pode crer que é assustador".

David estava ficando louco. Desde quando eu terminei com ele, ele estava muito arrasado. Nunca mais ele se misturou com a nossa turma, aparentemente voltou com a April Klum, e andava transtornado, sempre me vigiando escondido.

Ele chega em casa, sobe as escadas... Abre a porta de seu quarto e fecha, além de trancá-la. Curiosamente, ele pega uma foto nossa e fica admirando. Logo, ele lembra de Eduardo comigo e sua expressão muda. Ele acende um isqueiro que tira do bolso, e toca fogo em um dos cantos da foto.

David: Você vai voltar pra mim... Vai ver só. Eu não vou permitir que você fique com outro, tá me ouvindo? Nem que pra isso... Eu tenha que te matar...

Após dizer isso, ele observa a foto queimando cada vez mais... Até que atinge meu rosto, e queima com intensidade, desfigurando a minha parte da foto. OMG!

TEEN COMPLICATIONS

CREATED BY JUNIOR PEREIRA

SPECIAL GUEST STARRING:

PARIS HILTON - APRIL

SELENA GOMEZ - ALÍCIA

Estava me sentindo cada vez mais envolvida por Eduardo. Nós saíamos muito juntos. Ele era tão legal comigo e eu me sentia... Tão livre com ele que... Nem sei explicar. Nós já estávamos preparando mais um programa pra hoje à noite. Mas ele queria algo mais leve, nada de festas ou raves.

Eduardo: Pois é... Tô querendo dar uma pausa nessa vida de festas.

Lívia: O que pretende?

Eduardo: Sabe... Minha mãe sempre me diz que temos que dar um tempo as vezes em algumas coisas. Vamos pensar em um programa mais leve pra hoje à noite.

Lívia: Hoje à noite? Ah... Agora você é dono lá da minha casa e pode decidir o que fazer? Garoto, eu nem sei se vou estar lá à noite.

Eduardo: Nossa... Calma aí, só quis dizer.

Lívia: Eu tô brincando, bobo.

Ele ri, e fica vermelho. Tão bonitinho, não sei se foi por causa do elogio. Quer dizer, que elogio, Lívia? Tá louca? Foi só um... modo carinhoso de falar. 💁💅

Lívia: A gente poderia fazer um piquenique.

Eduardo ri. Não entendo o motivo da risada dele.

Eduardo: Tá legal... Você quer dizer que nós vamos fazer um piquenique à noite, no quintal da sua casa...

Lívia: Sim, ué... Piquenique é uma coisa leve. A não ser que você seja louco e levar Nutella só pra me engordar e provocar.

Eduardo: E desde quando você se preocupa com isso?

Lívia: Desde sempre... você que nunca notou.

Eduardo: Você é linda de qualquer jeito. - ele toca no meu rosto, fazendo carinho. Ele se aproxima devagar... e o sinal toca.

DROGA! Esse sinal tinha que tocar logo agora? Vou dar na cara do inspetor. Não... Pera, o que eu tô falando? Tô louca... Acho que a Psicopatia do David me afetou... falando nele...

Daniel estava notando o afastamento de David do grupo. Eles eram muito amigos e falavam de quase tudo. Ele aproveita que David está sentado sozinho em um canto do pátio e fala com o amigo.

Daniel: E ai, cara? Como é que você tá?

David: Mal. Tô muito mal.

Daniel: Porque? O que aconteceu?

David: Eu quero a Lívia de volta, Daniel... Ela me fazia feliz...

Daniel: Cara... olha... Nem sei o que dizer sobre isso, mas vou te mandar a real. Você procurou isso, as garotas não gostam de caras ciumentos demais, sabe... Ainda mais a Lívia, que é uma garota tão legal.

David: Eu sei... Mas eu já tentei voltar com ela... mas não deu certo. Eu tô me odiando tanto...

Daniel: Cara... Agora só resta esperar pra ver se ela te dá uma segunda chance.

David se levanta e começa a andar.

Daniel: Onde é que você vai? David, nós temos aula agora... David...

Ele não olha para trás e vai embora.

A aula de biologia do Sr. Eric Denner foi bem interessante. Ele falou sobre os distúrbios do cérebro: e citou dois exemplos, a esquizofrenia e a psicopatia.

Eric: Muito bem... Vou dar início a explicação. Na aula passada eu já lhes disse como ocorrem os distúrbios cerebrais, agora vou falar um pouco sobre dois exemplos claros disso. A esquizofrenia é uma doença mental complexa e intrigante, cujas causas não são ainda completamente conhecidas. Aproximadamente 1% da população desenvolve a doença ao longo da vida. Embora afete homens e mulheres na mesma proporção, a doença freqüentemente aparece mais cedo nos homens, usualmente no final da adolescência e em torno dos 20 anos. Os sintomas da esquizofrenia são freqüentemente assustadores - a pessoa pode ouvir vozes não escutadas pelos outros, acreditar que os outros estão lendo seus pensamentos, controlando sua mente ou planejando algo para prejudicá-la. Estes sintomas podem levar a pessoa a ficar com muito medo e se retrair. Sua fala e seu comportamento podem ficar tão desorganizados que ela se torna incompreensível e desperta medo nos outros ao seu redor. Os primeiros sinais da esquizofrenia aparecem em geral sob a forma de mudanças graduais ou repentinas, às vezes chocantes, do comportamento. Lidar com os sintomas da doença pode ser particularmente difícil para os familiares que não entendem como a pessoa mudou de maneira tão radical o seu jeito de ser. O início repentino dos sintomas psicóticos graves é chamado de fase "aguda" da doença. A "psicose" ou "surto", uma condição comum na esquizofrenia, é um estado de alteração mental caracterizado pelas alucinações, que são distúrbios da percepção sensorial, e/ou delírios, que são crenças falsas, resultantes de uma impossibilidade da pessoa de distinguir experiências reais das imaginárias. Sintomas menos evidentes, como isolamento e retraimento social, e fala ou comportamento estranhos ou desorganizados, podem preceder, acompanhar ou vir depois do aparecimento dos sintomas psicóticos.

Algumas pessoas têm somente um episódio (ou surto) psicótico; outras têm vários, mas conseguem levar uma vida relativamente normal durante os períodos entre as crises. Entretanto, aqueles com uma evolução crônica da doença, que sofrem continuamente ou com crises sucessivas, mal controladas, em geral não recuperam um funcionamento normal e necessitarão de tratamento e acompanhamento a longo prazo, incluindo a medicação para controlar os sintomas.

Kezya: Nossa... Professor, e essa doença afeta crianças? - Kezya havia voltado pra escola... Já que Leo está se recuperando, ela retornou a sua vida normal.

Eric: A maioria das maldades dos psicopatas é de caráter psicológico e não físico. Por isso suas vítimas em potencial são àquelas pessoas generosas. Um exemplo clássico, eles se aproveitam de pessoas bem-sucedidas profissionalmente - com promessas - ganham a confiança da vítima e destroem suas vidas. Uma forma usual de o psicopata golpear as pessoas: pedem dinheiro, prometem pagar, assim que estabelecer o negócio. Depois o que resta a vítima são os transtornos que terão que enfrentar, sobretudo emocionalmente. Às vezes, a dor psicológica dói até mais. Esses seres são monstros em pele de cordeiro e estão em todas as camadas sociais. Eles podem ser desde um falso colega de trabalho oportunista que vive se fazendo de vítima até trapaceiros políticos, empresários, religiosos, filho (a), esposo (a) etc. No entanto, escondem tais características de forma que socialmente são vistos como pessoas normalíssimas, cujos verdadeiros instintos ninguém é capaz de desconfiar.

Lívia: E professor, os psicopatas tem noção do que estão fazendo?

Eric: Sim... Eles não só tem noção como tem prazer em fazer o que fazem. Os psicopatas são inteligentes. Eles usam os conhecimentos adquiridos na análise para "melhorar" ainda mais as suas maldades. Com o conhecimento esses sujeitos vão ferir mais intensamente as pessoas que estão à sua volta.

A aula prosseguiu por mais tempo. Foi muito interessante. E todos participaram. Enquanto isso... David chega em casa e abre uma mala, ele coloca várias roupas dentro dela e uma arma. Ele sai de casa e pega o carro, sumindo.

Enquanto isso, Robert ainda estava sofrendo com o vazamento do vídeo dele e de Alessandra. Ele já tinha prestado queixa na delegacia. E o caso iria ser resolvido. Mas as consequências ainda restavam em sua vida. Ele havia brigado muito com Ava. E também tudo o que vinha acontecendo em sua vida: a disputa pela cadeira na Academia de Pedagogia, a implantação do PRCE, a separação entre ele e Less, agora o vídeo... enfim, ele estava muito nervoso e estressado.

Mas... Logo após o expediente, ele resolve ter uma nova conversa com Ava. Mas Less também decide dar uma investigada na casa dele. Ela chega antes até a fachada da casa do diretor e pula o muro.

Ela entra na casa sem ser vista, já que Ava está esperando por Robert no quarto. Como não há ninguém - nem os supostos filhos de Robert que moravam lá - ela entra e resolve investigar em todos os cantos. Ela começa pelo escritório de Robert. Entra e já começa a vasculhar várias coisas.

Na escola, nos estávamos no pátio, quando Alícia chega perguntando por Alessandra.

Alícia: Alguém viu a Less?

Kezya: Olha... eu só vi ela saindo da sala apressada... Mas não sei onde ela foi ou está.

Gabriela: E, aí... Alícia... vocês já estão namorando? Já pediu pro pai da Less?

Lívia: Gabi!

Alícia: Olha... Se isso interessa tanto a você... Sim... Nós estamos juntas... Mas não ainda namorando. Sei que vocês podem estranhar porque cheguei a alguns dias atrás e já estou com a Less... Mas é que eu e ela tivemos uma coisa muito forte e nos ligamos muito rápido... Eu... Tô encantada por ela. Agora... eu vou continuar procurando ela. Com licença.

Ela sai de perto de nós e todos repreendem Gabriela por ser tão invasiva com Alícia.

Ja na casa de Robert, ele chega em casa e encontra a esposa sentada no sofá... Ela está com uma aparência péssima... Parece ter chorado a noite inteira.

Robert: Você já está mais calma?

Ava: Não... Eu quero que você vá embora da minha casa...

Robert: Ava... Também não precisa ser assim.

Ava: Robert... É a primeira vez que sou traída por você... Em todos esses anos de casados, eu não consigo acreditar em como você pôde.

Alessandra está em um dos quartos da casa... Até que encontra uma mala, nela estão o notebook, a câmera, e os microfones usados para captarem o vídeo dela e de Robert.

Alessandra: Ah... Claro... Eu já desconfiava... Robert, você me paga.

Ava: Vai embora, Robert, já chega... Nosso casamento acaba aqui... - Less ouve ainda no quarto, já que Ava e Robert estão discutindo na sala.

Robert: Para com isso, Ava... Olha só... Eu, fui um cachorro sim, assumo, mas... eu amo você... Você foi a mulher em que eu mais amei na vida...

Ava: Se me amasse de verdade, não comia qualquer vagabunda que você acha na rua. Se bem que a cachorra que está com você no vídeo estuda na Christian Shepherd.

Robert: Você conhece a... Alessandra?

Ava: Conheço... Mas não me pergunte mais nada sobre isso... Eu quero você fora daqui ainda hoje.

Robert se ajoelha e fica com lágrimas nos olhos.

Robert: Por favor, Ava... me deixe fazer com que você veja que eu quero mudar... eu prometo que isso nunca mais vai se repetir... Eu te amo...

Ouve-se um ecoado de palmas pela sala... Alessandra aparece, para surpresa dos dois...

Alessandra: Bravo! Robert, você é patético...

Robert: O que você está fazendo aqui, sua piranha?

Alessandra: Eu estou... Assistindo a DR do casal 60... Vamos ... Continuem com essa palhaçada... Vocês são dois mentirosos. Dizem que se amam... Mas não valem nada...

Robert: Do que que você está falando?

Alessandra: Ai, ai... Está com amnésia, Robert? Ou já se esqueceu que sua esposa não sabe um terço da sua história?

Em meio a tudo isso, minha mãe e Violet estão indo encontrar com Vanessa na revista... Mas Violet tem outra ideia.

Violet: Espera! - ela freia o carro - Acabei de ter uma ideia melhor...

Anna: O que? Diz...

Violet: Espere... Preciso fazer uma ligação... - ela sai do carro.

Minha mãe respira fundo e olha através do vidro do carro para Violet.

Na casa de Robert... O show continuava.

Alessandra: Eu encontrei isso aqui em um dos quartos dessa casa... - ela joga a mala no chão e logo aparecem o notebook, os cabos, etc...

Ava: Você invadiu a nossa casa?

Alessandra: Eu precisava de respostas... E acabei encontrando a prova do crime.

Robert: Isso não quer dizer nada... Qualquer um pode ter uma maleta com um notebook.

Alessandra: Mas foi bem estranho você ter recebido um e-mail justo quando estava comigo na sua sala na escola, não é... Então... Eu concluí que foi você Robert que divulgou aquele vídeo na internet e você, Ava, foi a responsável por mandar o tal e-mail. Agora ... Vocês vão ter o que merecem.

Eles a olham assustados, mas não parecem estar preocupados.

Alessandra: Ava... O seu marido nao vale nada... Acredita que... ele manteve um caso secreto de você por muito tempo... Mas não comigo... Com a sua cunhada. E juntos... eles adotaram um lindo garoto...

Ava leva as mãos a cabeça e chora...

Alessandra: Era isso que ele iria fazer todas as noites quando ia na casa do irmão... e Robert... Sua esposa também não é flor que se cheire.

Ava: Cala essa boca, sua desgraçada... - Ava parte para cima de Alessandra e lhe dá um tapa. A mesma lhe devolve na mesma moeda e lhe empurra...

Alessandra: Ela fez pior do que você... Como ela estava se sentindo sozinha... Ela procurou amor nos braços de outro homem... e eles tiveram um lindo filho também... Mas ela esconde esse filho de você até hoje...

Robert olha desacreditado para Ava.

Robert: A... Ava... Isso é... Verdade?

Ava agora chora sem parar... E Less sai... Vitoriosa... Passo após passo e sai da casa deles.

David está em um galpão velho abandonado próximo as docas. Ele liga para April, que vem correndo até lá. Ao chegar... Eles logo se atracam e se beijam.

April: Estava sentindo sua falta...

David: Eu também. Vem aqui...

Alessandra chega em seu apartamento e se deita no sofá... logo a campainha toca. Ela abre e vê Alícia.

Alícia: Meu amor... Onde você estava? Fiquei preocupada. Você sumiu.

Alessandra: Me abraça... - elas se beijam e se abraçam... Mas logo a coisa esquenta. Alícia começa a tirar a roupa... Enquanto Less lembe seu corpo... David e April também avançam, tirando suas roupas e se amassando... Logo... Os dois casais estão transando simultaneamente...

Eu chego em casa e não encontro minha mãe. Eu não sei o que ela faz que não para mais em casa. Mas não consigo parar de pensar no piquenique que eu e Eduardo vamos fazer. Não sei porque... Eu não consigo parar... Porque? Logo seleciono as frutas que vamos comer no piquenique.

Anoitece. Less e Alícia estão deitadas na cama do apartamento.

Alícia: Onde esteve?

Alessandra: Isso não importa. Estava dando umas voltas por aí.

Lívia (narração): "O amor é uma loucura... Mas não uma loucura como ser psicopata ou esquizofrênico."

Alessandra: Sabe... eu tô gostando de você de verdade.

Começa a tocar a música "My Love", da Jess Glynne

Alícia: Eu também estou gostando muito de você, Less...

Alessandra: Sabe... eu tô sentindo que encontrei a pessoa certa pra mim... E eu tô achando que é você.

"O psicopata não sente amor porque não é capaz, mas e o esquizofrênico? Ele sim pode sentir amor, ainda que confuso".

Alícia: Nossa... Eu... Nem sei o que dizer.

Alessandra: Quero casar com você... Ter filhos, uma casa linda... e viver com você até... enjoar.

Elas se beijam.

Ava e Robert sofrem... Mas ele sai de casa, enquanto ela chora e não sabe mais fazer outra coisa...

"Alguns de nós temos uma loucura que só nós sabemos. Mas que nós possamos usar essa loucura para benefício, não malefício".

Eduardo chega e eu já estou com tudo pronto. Algum tempo depois, nós já estamos sentados e rindo... E acabamos nos beijando. O beijo é intenso e... bem... muito bom..

"Se a loucura for algo bom... Então é isso que eu sou. Louca. Esquizofrênica, mas de amor... Agora... tem outros que nunca saberão o significado disso".

David está deitado com April. Ele observa nossa foto ainda... Mas dessa vez, é outra foto.

David: Você vai voltar a ser minha... Ou não vai ser de mais ninguém... Tá ouvindo?

O episódio termina com o beijo entre Lívia e Eduardo.


Notas Finais


#TheCrazyBoy postado. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...