História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 0
Palavras 3.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Décimo sétimo episódio. Reta final.

Capítulo 17 - A Nova Residência


Lívia (narração): "É incrível como você se prepara um ano inteiro estudando várias coisas difíceis que tem que aprender, para no ano seguinte, passar pelas mesmas coisas, só que em um nível de dificuldade maior. Mas, para uns isso pode ser loucura, pra outros, isso é uma forma de se tornar 'alguém na vida'. Eu prefiro pensar que você passar de série em série, ano após ano, luta após luta... é um modo de você criar sua própria identidade. Ter seus conhecimentos, ter suas experiências próprias, aprender algo novo... Isso sempre vai refletir na sua identidade pro resto da sua vida. Olha... Caso você não esteja dando valor a tudo isso que eu falei agora, prepare-se! Vai que daqui a uns 50 anos a vida pode te pegar e você não saber nada?".

* Continuação do episódio anterior *

Eduardo e eu estamos lá, nos beijando intensamente, quando ele finalmente para e me olha.

Lívia: O que foi?

Eduardo: Eu tenho uma coisa pra te falar.

Lívia: Fala...

Eduardo: Lívia... Já faz um tempo, que... Eu tô sentindo uma coisa muito forte por você.

Lívia: Nossa... Sério, Edu?

Eduardo: É muito sério... Tão sério que eu nem sei como ainda não me sujei ou gaguejei aqui porque... eu tô muito nervoso...

Eu rio e coloco a minha mão esquerda sobre a mão esquerda dele.

Eduardo: Calma... Não precisa ficar assim... Quer dizer, a não ser que eu seja tão feia assim e você fica nervoso só de estar perto de mim. Meu Deus... É isso? Ai, Eduardo eu....

Eduardo: Eu tô completamente apaixonado por você.

Começa a tocar a música"Like I'm Gonna Lose You", da Meghan Trainor e John Legend.

Lívia: O que você disse?

Eduardo: Eu falei que eu tô completamente apaixonado por você... Eu penso em você até quando eu não quero... Quando eu tô perto de você parece que todos os meus problemas somem... sabe... Você é a única que consegue fazer meu coração bater mais rápido... Eu acho que você chegou na minha vida para me mudar... E eu tô querendo que você fique comigo Lívia. Isso claro... Se você quiser.

Eu olho para ele ainda sem palavras... Meu Deus... Como ele... Conseguiu me deixar de boca aberta e com uma cara de quem está vendo o The X Factor ou The Voice. Só respondo quando uma maldita mosca quase entra na minha boca.

Lívia: Nossa, Edu... Eu tô sem palavras pra dizer o que... O que eu tô sentindo. Sabe, eu também me sinto muito bem quando eu estou do seu lado... E eu tô disposta a dar essa chance pra você, porque, desde a época em que eu namorava você me demonstrou que era um amigo excelente, ficava sempre do meu lado e... até encarava o David para me proteger. Eu quero, eu quero, Edu... Eu quero... Você.

Ele se aproxima bem devagar e nos beijamos de novo... Mas não passa disso, e eu também não queria transar com ele agora. Imagina, minha mãe ia me matar se visse um rapaz na minha cama sem falar nada pra ela. Ele me ajuda a arrumar as coisas do piquenique e me dá um último beijo antes de ir embora. Eu entro em casa, deixo a cestinha em cima da mesa e fico olhando para o teto, toda bobona.

Teen Complications

Created by Junior Pereira

SPECIAL GUEST STARRING:

SELENA GOMEZ - Alícia

PARIS HILTON - April

Desço para tomar café e minha mãe está lá. Ela toma seu café apressadamente.

Lívia: Nossa, mãe que pressa é essa. Vai acabar se queimando.

Anna: Tenho uma coisa muito séria pra resolver, minha filha.

Lívia: Ah, é? E o que que é, mãe?

Anna: Descobri que a minha chefe simplesmente mentiu quando deu aquela entrevista para a revista de fofoca. Seu pai nunca a assediou como ela relatou lá.

Lívia: Nossa... E como a senhorita Holmes descobriu isso?

Anna: Não fui eu quem descobriu. Foi a Violet.

Lívia: A Violet? Pera aí, ela tá aqui?

Anna: Sim, está... Sabe.. É incrível porque ela apareceu justamente pra me ajudar... Se não fosse por ela, eu jamais perdoaria seu pai.

Lívia: Tá ok, dona Anna... Mas a senhora esqueceu de um pequeno detalhe... Vocês não são mais casados... E porque está falando assim? Como se ainda estivesse apaixonada por ele?

Ela me olha e parece desconcertada. Ela logo se levanta e pega suas coisas.

Anna: Bem... Filha, eu até queria ficar aqui falando com você sobre meus planos, mas não posso... Vou pra revista agora, tudo bem?

Lívia: Tá bom...

Ela me beija e eu passo a mão nos cabelos dela. Ela está cheirosa... Parece que comprou um creme novo. O cheiro do creme dela é delicioso. De repente me vejo pensando na noite passada. Não vi minha mãe chegar, acho que ela demorou muito na revista, sei lá. O que importa é que ela está bem.

Chego na escola e encontro minha turma. Hoje é um dia muito importante. Faremos o teste que vai definir se nós passamos ou não para o PRCE. Estou tão ansiosa por ir estudar e fazer residência médica no que eu sempre quis: psicologia. Por isso me interessei muito na aula do professor Eric outro dia. Aliás... David não aparece na escola já tem três semanas. Finalmente conheci os pais dele, mas de longe. A mãe dele era uma loira bonitona, alta, que era muito chique. O pai dele era branco, meio forte, e tinha uma cara de mafioso. Não sei porque achei isso, mas ele parecia.

Lívia: Oi gente... Nossa... Que caras são essas - olho para eles e vejo que a expressão não é nada boa. Eles parecem preocupados.

Daniel: Tô preocupado com o David, Lívia.

Lívia: Ué.. Porque? O que houve com ele?

Gabriela: Ele está desaparecido, Lívia. Por isso que ele não está mais vindo para a escola.

Lívia: Nossa... Eu não sabia.

Daniel: Eu só estou mais preocupado porque eu fui a última pessoa a vê-lo antes que ele saísse daqui. Eu deveria ter impedido ele, deveria... - ele fala como se estivesse sido culpado por alguma coisa. Sinto pena dele, e apesar de estar com raiva de tudo o que David foi capaz de fazer, fico preocupada.

Minha mãe chega a um Caribbean Dream totalmente diferente do que realmente é à noite. Os clientes são outros - Digamos... mais finos. -, a iluminação é outra, o som é outro, enfim... É um outro bar. Ela se senta em uma das mesas, lá estão Violet e um homem grisalho que usa óculos.

Ernest: Agora que a moça que você estava esperando chegou... O que quer me falar, Violet?

Violet: Anna... Este é Ernest Willburg. Ele é dono da Beauty Feminine e gerencia todas as filiais da revista pela Europa.

Anna: Nossa... Prazer, Ernest! Anna Monteiro.

Ernest: Muito prazer.

Violet: Então, Ernest... Cansei de ter várias capas da BF com minha imagem. Mas nunca tinha vindo a sede de Seattle. Reencontrei minha amiga Anna aqui e fiquei muito feliz por ela. Mas, espere... Vamos até a sede da revista porque lá, com a presença de Vanessa, será mais claro e direto o objetivo desta reunião, pode ser?

Ernest: Sim... Vamos.

Na escola, quem diria: o diretor Shepherd faltou pela primeira vez em três anos - a última vez em que ele faltou foi a três anos atrás, isso porque ele ficou muito doente -. Nós fizemos os testes que envolviam tanto perguntas pessoais como perguntas lecionadas em sala e etc. Pra mim não estava difícil, mas senti que para os outros estava muito. Olho para Eduardo e ele me olha de volta. Sorrio para ele, que me manda um beijinho. Termino minha prova sendo a segunda a sair da sala. Fico sentada em um dos bancos de madeira que há no corredor e me destraio. Quando percebo, April vem em minha direção e agarra meu braço.

April: Fala onde ele está... Fala, agora.

Lívia: Do que você está falando? Tá louca? Me solta.

April: Eu sei que você sabe onde ele está... Me fala, Lívia. Antes que eu perca a paciência com você...

Lívia: April, pelo amor de Deus... Eu juro que não sei onde o David está! Eu nem sabia que ele estava desaparecido. Eu nunca mais o vi.

Phillip: O que está acontecendo aqui?

Lívia: Pai?

April: Depois eu termino com você. A gente se vê. - Sinto um tom ameaçador vindo de April, mas o que me surpreendeu mesmo foi a visita de meu pai aqui.

Lívia: Pai, mas que surpresa boa... - o abraço. Mas o que faz aqui?

Phillip: Vamos até a cantina, filha... Lá eu te explico melhor.

Minha mãe chega com Violet e Ernest a revista. O prédio está cheio. E mais uma vez, a secretária não está no seu posto, se agarrando com o faxineiro. Ernest entra na sala, mas Vanessa ainda não chegou.

Anna: Vamos esperar. Ela vai chegar.

Vanessa chega logo em seguida. Ela entra no prédio, pega o elevador e sobe. Chega no corredor de sua sala e não vê a secretária.

Vanessa: Ai... Maldita secretária. Não está onde tem que estar... Vou demiti-la hoje mesmo. - ela entra na sala e se assusta ao ver Ernest, Violet e Anna.

Anna: Surpresa!

De volta a escola, estou sentada com meu pai em uma das mesas da cantina.

Lívia: Mas... Ir embora, pai? Porque?

Phillip: Liv... A Vanessa acabou com a minha vida... ela inventou uma mentira que se espalhou e agora ninguém confia em mim.

Lívia: Mas pai, se é uma mentira, porque que você não vai a público e revela a verdade?

Phillip: Eu até poderia... Mas você sabe que as pessoas preferem acreditar em uma mulher "indefesa" do que no homem. Pra todo mundo o homem nunca presta.

Lívia: Pai... Eu entendo que você tenha medo de tentar se explicar, mas.. Você já procurou um advogado? Pra esclarecer de uma vez por todas essa mentira?

Phillip: Não... É sobre justamente isso que eu vim falar com você. Não sobre advogados ou coisa do tipo, não. Eu vim dizer que eu estou indo embora.

Lívia: Indo embora? Pra onde?

Phillip: Ainda vou decidir o destino. Estou em dúvida entre Caribe, Filipinas ou França. Não quero mais ficar aqui, onde todos acham que eu sou o mentiroso da história.

Olho para meu pai e vejo que ele está mesmo afetado com tudo isso. O abraço e ele me retribui, me abraçando forte. De volta a revista, Vanessa era desmascarada.

Vanessa: Mas o que que isso? Que invasão é essa?

Violet: Não é invasão nenhuma... Vanessa. Isso é apenas uma reunião para esclarecer eventuais... mentiras.

Vanessa: Do que que você está falando, Violet?

Ernest: Também não estou entendendo.

Anna: Logo quando eu entrei aqui para trabalhar fixamente, recebi um sumário com todas as regras da empresa. E eu sei Ernest, que você é um homem muito dedicado a Beauty Feminine, e que gosta de trabalhar ao lado de pessoas sérias e responsáveis, que não desonrem ou manchem a imagem da empresa, não é?

Ernest: Sim, sim... Isso é um "mandamento" para quem quiser trabalhar na revista.

Anna: Pois então... A Vanessa é uma mentirosa. Ela inventou toda essa história sobre ter sido"assediada" pelo meu ex-marido, Phillip Monteiro.

Ernest: Como é que é? E a entrevista que ela deu recentemente a Fox People?

Vanessa: É mentira! Ernest, por favor, não acredite nessas duas. Elas se juntaram para acabar com minha imagem na empresa...

Violet: Nós temos como provar.

Vanessa: Hahahaha.... Mostre.

Violet tira o celular da bolsa e coloca o áudio que gravou para que Ernest ouça. Ele olha para Vanessa e parece estar pasmo. Afinal, Vanessa era competente, jamais iria "manchar" a imagem da Beauty Feminine. Claro que depois disso, iria ser provado que Vanessa mentiu e as outras revistas iriam zombar da BF, por estar envolvida em Intrigas e coisas do tipo.

Vanessa: Ernest, eu... posso explicar.

Ernest: Explicar o que? Esse áudio já diz tudo.

Vanessa: A culpa é sua, sua cachorra magricela e ruiva - ela avança para cima de minha mãe... Que também não recua e começa a lhe estapear.

Vanessa leva vantagem no início, mas logo minha mãe a domina, e a faz ficar presa no chão. Furiosa, minha mãe começa a estapeá-la sem parar. Violet e Ernest ficam imóveis. Quando o rosto de Vanessa já está cheio de sangue é que Ernest tira minha mãe de cima da jararaca da Vanessa.

Anna: Isso é pouco perto do que você deveria ter tido.

Ernest: Me desculpe, Vanessa... Mas você será afastada do cargo de diretora chefe da BF de Seattle.

Vanessa: O que? Ernest você não pode fazer isso.

Ernest: Não só posso, como já fiz. Agora vamos, vá cuidar desse rosto... Depois mando alguém retirar suas coisas daqui.

Vanessa: Você me paga. - Diz ela, referindo-se a minha mãe. Ela sai pisando duro da sala.

Anna: Me desculpe, Ernest. Eu não queria ter brigado com ela. Mas você viu que ela que começou tudo.

Ernest: Tudo bem. Ela mereceu. Não vou admitir jamais que alguém coloque a imagem da BF em risco ou exposição desnecessária. Você foi uma heroína, Anna.

Anna: Ah... que isso, Ernest.

Após isso, Ernest sai da sala e Violet abraça minha mãe.

Violet: Parabéns, amiga... Você foi muito corajosa.

Anna: Se não fosse por você... Acho que eu não teria conseguido.

Violet: Você ainda ama o Phillip não é?

Anna: Amo. Mas não sei se ele vai querer olhar na minha cara depois que eu destratei ele.

Violet: Boba... Vai atrás dele. Pede desculpas, deixa que eu resolvo as coisas da Vanessa aqui. Vou provar pra todo mundo que ela não presta e que acusou o Phillip injustamente.

Anna: Obrigada... Vou fazer isso mesmo. - minha mãe sai da sala e fica sorridente... com a esperança de que vai se reconciliar com meu pai.

Leo já teve alta do hospital, e agora estava indo pra casa. Vivian o levou de táxi para a casa dele na floresta. Ele está achando estranho que Kezya e Jenny não foram lhe visitar. E nem uma das duas deu notícias.

Logo, ele sai do carro acompanhado da irmã que paga o táxi. Eles entram devagar, até que Leo tem uma surpresa. A casa está limpa e impecável, e ha uma mesa cheia de doces e comidas gostosas.

Kezya/Jenny: Surpresa!!!

Leo sorri e abraça a mãe e beija Kezya.

Leo: Vocês que prepararam isso tudo?

Jenny: Sim, meu filho... A Kezya me ajudou muito.

Kezya: E eu que propus essa surpresa pra sua mãe. Ajudei ela a faxinar a casa né... porque, meu amor querido... quanto tempo a pobre da casa não conhecia a vassoura, o detergente, né... Acho que o espírito dela deve estar muito feliz... Olha só... consigo até ver meu reflexo no chão. Nós somos demais, né não sogrinha?

Todos riem e Leo beija Kezya...

Leo: Te amo...

Kezya: Pois eu te amo muito mais.

Mudando de cena, minha mãe chega a casa de Phillip. Ela toca a campainha seguidas vezes... Mas ninguém vem. Até que Odete, empregada dele, aparece na porta.

Odete: Pois não? Dona Anna... Quanto tempo - diz ela, admirada.

Anna: Olá, Odete... O Phillip está? Preciso muito falar com ele.

Odete: A senhora não está sabendo?

Anna: Do que?

Odete: Seu Phillip foi viajar. Vai embora de Seattle. Ele já foi até pro aeroporto. Mas ainda está em tempo da senhora falar com ele... o vôo dele só sai às 16h.

Anna: Obrigada, Odete... Obrigada. - Ela fala correndo em direção ao carro.

Eduardo me deixa em casa. Ele propõe um programa pra hoje à noite. Novamente.

Eduardo: Queria fazer alguma coisa com você hoje à noite.

Lívia: O que?

Eduardo: Já sei... vou fazer uma surpresa. Me espera hoje à noite. As 19h.

Lívia: Ai... Eu odeio surpresas...

Eduardo: Mas você vai gostar dessa... tenho certeza.

Lívia: Ah... Edu, como você foi no teste?

Eduardo: Fui bem... Agora vou indo... Até mais tarde. - ele me beija e sai apressado.

Lívia: Até... - digo, já preocupada com o que ele está armando.

Anna chega ao aeroporto, e deixa o carro estacionado. Ela entra e começa a procurar por Phillip. Mas são tantas pessoas, que ela se questiona se vai encontrar meu pai. Ela fica alguns minutos olhando para todos os lados, até que:

Voz no rádio do aeroporto: Atenção, senhores passageiros do vôo 433 com rumo a França, no horário das 16h, por favor dirijam-se ao portão 2.

Ela corre e encontra meu pai. Mas ele já está quase muito longe. Ela grita o nome dele, que ouve e para, ele olha para trás e vê minha mãe chorando. (Nesse momento, temos a introdução de 7 Years, Lukas Graham, mas só no piano).

Ele volta e parece não estar acreditando que minha mãe está ali).

Phillip: Anna... O que está fazendo aqui?

Anna: Phillip, você tinha razão, a Vanessa mentiu e eu... Eu fui uma tola por acreditar nela. Você sempre foi inocente nessa história toda e eu te culpei injustamente. Por favor... Não vai embora.

Phillip: Mas... Eu escolhi isso... E eu não vou voltar atrás, Anna. Me desculpe. Você não acreditou em mim quando eu precisei. - Ele se vira e dá alguns passos.

Anna: (grita) Phillip, eu te amo... Não me deixa, por favor.

Ele fica imóvel e não segura as lágrimas. Rapidamente, ele volta e para na frente de minha mãe.

Phillip: O que disse?

Anna: Eu te amo... Eu demorei pra te dizer isso e agora eu estou aqui... Eu te amo, Phillip, acho que estou arrependida de ter me separado. Quero escrever uma nova história pra nós. Mas isso claro, se você ficar. Mas você é livre pra escolher entre ir ou não.

Meu pai fica pensando por um tempo... E abraça minha mãe.

Phillip: Eu vou ficar.. Mas por você.

Eles se olham e começa a tocar a música "Far Away", do Nickelback.

E se beijam.

Lívia (narração): "Escrever sua história. Uma missão que parece impossível, mas não é. Basta você saber escrever, saber escolher bem os personagens que vão fazer parte dela"

A noite em Seattle é muito bonita. A casa de Leo está muito diferente. Ele e Kezya terminam de arrumar as últimas louças da festa surpresa.

Kezya: Amor... você nem deveria estar se esforçando.

Leo: Eu estou bem. Agora... Vem aqui.

Eles vão juntos ao quarto. Chegando lá, Leo deita com Kezya na cama.

Leo: Senti falta de você. Do seu corpo... Você é a mulher da minha vida.

Kezya: Também senti falta de você. - eles se beijam e Kezya se levanta da cama... Ela tira o vestido e fica nua. Leo a admira, apaixonado.

Kezya: Hoje eu não vou transar com você. Vou te amar. Amar como nunca amei antes...

Logo ela se deita sobre ele e eles se beijam.

"Sabe... Você tem que saber escolher praticamente tudo o que você quer que faça parte de você, da sua história. Mesmo que isso seja difícil, tente, vá atrás, adicione bastante coisas e faça da sua história a melhor."

Anna e Phillip estão na sala da casa dela tomando um vinho. Eles estão abraçados e ele a carrega nos braços. Eles chegam ao quarto e ele a deita na cama. Eles se beijam de novo...

Após uma pausa, ele diz: - Sabe Anna... Você ainda é linda. Eu quero você...

Anna: Eu também te quero... Não vou mais ser louca de não acreditar em você...

Ele começa a beijar o corpo dela e eles transam depois de muito tempo separados.

"E o que você vai ter pra contar pros seus netos, bisnetos? Uma bela história, uma história que você teve uma vida inteira pra construir, e eles vão olhar pra você e sentir orgulho de ter uma pessoa como você na vida. Quem sabe ainda vão querer se inspirar em você...".

Eduardo me levou a algum lugar que eu ainda não sei. Estou vendada. Ele é louco.

Eduardo: Espera... Mais um pouquinho... Aqui.

Lívia: Será que eu já posso tirar essa venda dos meus olhos?

Eduardo: Já... senhora reclamona.

Tiro a venda e vejo que estamos no parque... Mas o parque está tão lindo, com uma decoração feita de luzes de LED. Está tudo muito incrível. E ele se ajoelha... E tira uma caixinha vermelha muito bonita.

Eduardo: Lívia Monteiro, encontrei em você a pessoa que eu acho que vai me fazer feliz. Quer namorar comigo? - ele abre a caixinha e vejo um lindo anel.

Me emociono e digo que sim... Ele coloca o anel no meu dedo. Então nos beijamos e eu o abraço... Ele me ergue no ar e me gira abraçada a ele.

Eduardo: Sou o cara mais feliz do mundo, sabia?

Lívia: Porque?

Lívia: Porque eu tenho você na minha vida.

Eu beijo ele e nós damos as mãos e andamos admirando o parque.

O episódio termina com Lívia e Eduardo andando de mãos dadas no parque.


Notas Finais


#ANovaResidencia postado. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...