História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 0
Palavras 2.990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Décimo oitavo episódio. Penúltimo da temporada.

Capítulo 18 - A Nova Fase (That's New Level)


Lívia (narração): "Eu tinha tudo pra ser a mais infeliz das garotas. Meus pais se separaram, fui embora de uma cidade que eu amava... Deixei amigos e amores para trás, sou filha única... Bem, não vou listar tudo aqui. Mas, por alguma vontade maravilhosa da vida, fui agraciada com Seattle. Uma cidade linda, populosa e doce de se viver. Me acostumei muito rápido e estou adorando morar aqui. Conheci pessoas incríveis que me fizeram ver que a vida pode sim ser feita de alegrias. Tenho algumas dores de cabeça... Mas entrei nessa nova fase disposta a tudo. E sou feliz por tentar. A nova fase da minha vida esta apenas começando..."

Em mais um dia normal na escola, todos estamos tensos quanto ao resultado do teste para o PRCE. Eu principalmente, já que sonho em ser psicóloga. Robert apareceu na escola dois dias depois de ter faltado. Ninguém sabe o real motivo por ele ter sumido, mas ele disse que estava doente.

Lívia: Gente... É só eu que estou tensa quanto ao resultado do teste? Será que eu passei?

Kezya: Não amiga... Não é só você que está tensa. Isso é uma chance de ouro, não só pra medicina como pra quem sonha com outras profissões. Você praticamente estagia em medicina, até que você se forma.

Alessandra: Eu não estou tão empolgada assim.

Gabriela: Porque, Less? Fez teste pra que?

Alessandra: Escolhi jornalismo. Mas sabem... Não sei se vou querer fazer o PRCE.

Lívia: Espero que você tenha conseguido, Less. - Era engraçado porque Alessandra não dava mais em cima de mim. Quer dizer, depois da noite das garotas na casa dela... Eu fiquei meio receosa. Mas tudo mudou depois que eu tive (mesmo!) que dar aquele fora nela. Ela precisava daquilo pra ver que eu queria apenas a amizade dela. E foi isso que permaneceu. Ela parecia estar firme com Alícia, por mais que elas não demonstrassem nada... A não ser carícias e mãos entrelaçadas.

Alícia: Também vou fazer para medicina.

Daniel: Que legal, Alícia. Vou fazer para cardiologia.

Werlley: Galera, e o David, hein? Alguém tem notícias dele?

Daniel: Olha, cara... Infelizmente não. O David está desaparecido. Os pais dele estão desesperados e a polícia inteira está atrás dele. As buscas ainda estão sendo feitas. Sabem... Eu fiquei chocado com uma coisa que eu descobri pela mãe dele.

Gabriela: Ah, é... O que foi, amor?

Daniel: Eu descobri que ele... Tinha traços de psicopatia e esquizofrenia...

Lívia: Nossa... Espero que ele não tenha feito nada para se machucar... Tomara que achem logo ele.

Todos ficam em silêncio. Eu nem sei o que dizer depois do que Daniel praticamente jogou em cima de nós. Essa notícia nos pegou de surpresa. Eu nem acredito que namorei com um psicopata esquizofrênico. E já fazia mais de um mês que ele desapareceu.

Teen Complications

Created by Junior Pereira

SPECIAL GUEST STARRING:

SELENA GOMEZ - Alícia

Ainda na escola... estamos esperando que a lista com os nomes dos aprovados no teste saia. Estamos todos sentados na cantina a espera de alguma manifestação. Mas até agora nada.

Alícia: Less... O que vai fazer hoje à tarde?

Alessandra: Vou sair para resolver umas coisas. Porque?

Alícia: Queria passar a tarde com você.

Alessandra: Vem... Vamos então.

Alícia: Espera... Mas e o resultado do teste?

Alessandra: Isso pode esperar. - elas saem e somem. Nós estamos ainda em silêncio, esperando que a bendita lista saia.

Mudando de cena, minha mãe e meu pai tinham dormido juntos. Há séculos que eles não tinham uma relação sexual. Mas agora eles estavam se entendendo de novo. E era perceptível que estavam bobos um com o outro.

Anna: Phillip, tem manteiga no canto da sua boca.

Phillip: Limpa pra mim...

Anna: Ai... Você e essa sua mania de dependência feminina.

Minha mãe se levanta para limpar a boca de meu pai, quando ele a puxa e a envolve em um beijo. Ela cai sentada no colo dele.

Anna: Você está louco? Quase me engasguei com o pão. - diz ela, entre risos.

Phillip: Eu? Você que está louca. Veio cair logo aqui... Tá sentindo? - Ele aponta para baixo... Bem... Acho que vocês já entenderam o espírito da coisa. OMG! Narrar meus pais fazendo isso é tão constrangedor!

Anna: Estou... Ah, Phillip... A noite de ontem foi maravilhosa.

Phillip: Foi mesmo... Amor, que bunda é essa? Ainda continua durinha.

Anna: Phillip! - Ela se levanta e fica constrangida. A campainha toca. Minha mãe vai em direção da porta e abre. São Amélia e Violet.

Amélia/Violet: Surpresa, amiga.

Amélia: Viemos tomar café com você.

Violet: E também saber as fofocas. Ah, aliás, há uma porção de paparazzis lá fora.

Amélia: É mesmo! Quase que esses desgraçados me deixam cega com tantos flashs. A culpa é sua, Violet.

Violet: Minha? Não tenho culpa de ser uma modelo internacionalmente famosa, queridinha.

Minha mãe tenta impedir as duas de ir pra cozinha, mas não consegue e elas acabam vendo meu pai de samba canção. Constrangido, ele corre para a escada e sobe. Amélia e Violet olham pra minha mãe, que está com uma cara de quem estava escondendo alguma coisa dos pais e eles descobriram.

***

Na escola, finalmente saberíamos se passamos ou não. A secretária trás um cartaz enorme com várias listas, e nós logo fomos ver.

Gabriela: Olhem... A Alessandra passou.

Lívia: É... E a Alícia também.

Fomos procurando nossos nomes. Daniel, Eduardo, Gabriela, Werlley, Victória e Kezya acharam seus nomes. Eu estava começando a ficar preocupada, porque não estava achando meu nome. Logo eu... que me empenhei tanto pra passar neste teste. Ate que...

Kezya: Querida... Hello... Tá aqui seu nome, baby.

Lívia: Cadê? - vejo onde ela está apontando e vejo meu nome. Fico aliviada e abraço Eduardo. Finalmente eu estava realizando uma coisa que queria muito. Ser psicóloga. Me interesso tanto por pessoas com problemas mentais, como David... as aulas terminam e vamos todos pra casa... felizes, já que queríamos saber esse resultado a algum tempo. Quando chegamos na frente da minha casa... Eu e Eduardo nos beijamos e começamos a conversar.

Eduardo: E ai, namorada... Como estou me saindo no meu primeiro dia? Fui fiel?

Lívia: Hahaha... palhaço. Está se saindo bem... Queria te agradecer pelo passeio de ontem. Foi maravilhoso... e você foi tão fofo.

Eduardo: Ah... Que isso... Não fiz nada que um homem apaixonado não faria. Eu te amo, baixinha.

Lívia: Ei... Baixinha não... Sou mediana, tá bom meu amor. Me-di-a-na. - Nós rimos e nos beijamos de novo.

****

No apartamento de Alessandra, ela e Alícia se beijavam. Quando Less recebeu uma mensagem de Gabriela, dizendo que ela havia passado no teste do PRCE. Ela vibra e abraça Alícia.

Alessandra: Eu passei... - ela abraça Alícia.

Alícia: Que bom...

Alessandra: Quero te mostrar uma coisa.

Ela se levanta e vai para dentro. Alícia se acomoda no sofá e espera. Ela volta trazendo a mala e o cheque. Colocando a mala em cima da mesa... ela abre e Alícia se surpreende ao ver tanto dinheiro.

Alícia: Less... Mas o que isso?

Alessandra: Nosso futuro.

Alícia: O que quer dizer com isso?

Alessandra: Alícia, se você me entende, eu não quero mais ficar aqui. Depois do vídeo que caiu na internet eu simplesmente não vou mais ficar em Seattle. Ainda vejo que as pessoas me olham. Me reconhecem por causa desse vídeo e... A presença do Robert não me ajuda em nada.

Alícia: E o que você pretende fazer?

Alessandra: Espera. Você já vai ver.

Ela disca no telefone para a companhia aérea. Depois de um tempo falando aquelas típicas coisas que telemarketing exige...

Alessandra: Eu queria duas passagens aéreas. Se fosse possível pra hoje mesmo. Sim... destino? Ann... Portugal.

Alícia: O que está fazendo?

Alessandra: Tem? Ah, claro... As 21h30. Ótimo. Você vai mandar as passagens ainda hoje não é. Ah, motoboy. Claro. Vou esperar sim. Obrigada. - Desliga o celular.

Alícia: O que foi que você fez?

Alessandra: Vamos viajar para Portugal. Vem... vamos comemorar.

Alícia: Hum... mas espera.. eu não falei nada pros meus pais.

Alessandra: E precisa? Quero ser feliz com você em qualquer lugar... Vamos fugir juntas... Vai sem melhor pra nós.

Alícia: Tá bom... Eu aceito... Eu te amo, Less.

Alessandra: Também te amo... Alícia Stones.

Less liga o som e coloca a música "Take Control", de Zach Sorgen

Elas começam a dançar e riem juntas... Se beijam e jogam dinheiro no ar.

Estou na sala. Assisto a TV e vejo o noticiário do dia.

Apresentadora: "E agora uma notícia que pode ajudar no caso de um desaparecimento há quase um mês. Infelizmente, pode não ser boa. Um corpo foi encontrado perto do rio na floresta. O corpo estava em forte estágio de decomposição, mas as autoridades já identificaram que o cadáver era masculino, e aparentava ter entre 19 e 22 anos.

Lívia: Meu Deus... O David...

Essa hipótese é descartada quando David aparece, com a barba meio crescida. Próximo a casa de Leo, que fica perto da entrada da floresta. Ele olha na janela e vê Kezya e Leo conversando.

Dentro da casa, Leo e Kezya falam sobre superar as drogas.

Kezya: Amor, a gente vai conseguir... Juntos.

Leo: Mas tá um pouco difícil. Eu tenho medo de não conseguir.

Kezya: Shiii... Você consegue. - Fala ela, quase sussurrando. - Vem, vamos lá pra sala.

Eles saem do quarto e David continua olhando. Ele abre a janela e entra na casa. Ele parece procurar alguma coisa. Avista o celular de Kezya e pega-o. Em seguida, ele sai correndo e com o celular de Kezya em mãos.

Chegando na sala, Kezya e Leo se sentam no sofá. Ao pisar em um dos azulejos, Kezya ouve que está oco. Ela suspeita e então tira o tapete de cima. Fica surpresa quando acha uma portinha no azulejo. Ao abrir, vê um compartimento pequeno, cheio de saquinhos de droga.

Kezya: Agora entendo o porquê de você ter medo.

Leo: Kezya, eu...

Kezya: Você pretendia não me contar sobre isso?

Leo: Eu não sei... Eu não sei... Mas olha, vou provar pra você que eu consigo. - Ele pega a sacola cheia de drogas... E joga no lixo.

Kezya: Isso não muda nada, Leo. Mas eu vou confiar em você. Mas o mais importante... é você mesmo confiar em si.

Leo fica pensativo e em silêncio. Kezya vai para o quarto e se deita na cama. Ela respira fundo.

No apartamento de Alessandra, ela ja arrumou todas as suas malas. Ela está bela, em um casaco vermelho com uma blusa preta por dentro. E calças jeans.

Alícia chega pouco depois. Ela usa um vestido longo. Ela também está cheia de malas.

Alessandra: Que bom que você veio... Estava pensando que iria me dar furo.

Alícia: Sai escondida dos meus pais. Deixei um bilhete de despedida... Não vai ser fácil, mas...

Alessandra: Ainda faltam duas horas para nossa viagem. Preciso fazer umas coisas antes... Você me espera?

Alícia: Claro. - elas se beijam.

Less sai do apartamento e Alícia fuça nas coisas dela. Ao achar a mala... Ela abre e meio que "faz carinho" no dinheiro. Ela sorri e surpreende com um olhar vilanesco.

Less chega a um parque e encontra-se com Martha Foster, uma jornalista de fofocas do jornal "The Diary Of Seattle".

Martha: Olá... Alessandra, não é?

Alessandra: Sim... Olha, vamos direto ao ponto. Tenho que viajar daqui a menos de dias horas e... O que eu tenho pra falar... Não vai ser nada bom para a pessoa.

Martha: Então comece logo, garota. Não vamos perder tempo.

Alessandra: Muito bem. Agora você está prestes a saber os podres da família Shepherd.

Martha: Família Shepherd? Nossa... Isso vai dar primeira página.

Meus amigos comemoravam o sucesso da inscrição no PRCE no Caribbean Dream. O bar era só agito, era um dos melhores bares do meu bairro.

Recebo a ligação de Gabriela.

Gabriela: Lívia... você não vem?

Lívia: Ah... Não Gabi. Desculpa. Eu não tô bem desde que vi aquela notícia na TV.

Gabriela: Relaxa, pode nem ser ele. Lívia... Você não vai perder uma noitada tão agradável, por causa do David né?

Lívia: Desculpa... Mas não vai dar mesmo.

Gabriela: Hum... tudo bem então. Depois te mando as fotos.

Lívia: Tudo bem. Até logo.

Gabriela: Até.

Desligo o celular. Ouço risadas. São meu pai e minha mãe. Eles chegam juntos em casa e eu estranho.

Anna: Lívia?

Lívia: Mãe? Ué... Pai, você não ia viajar?

Phillip: Ia. Mas eu e a sua mãe... Nós...

Eles se olham e sorriem um pro outro.

Anna: Nós voltamos, Lívia. Eu e seu pai estamos juntos de novo.

Lívia: Ah... Nossa, que notícia boa. - Abraço os dois. - Mas olha... Bem devagarinho vocês hein. Demoraram tanto tempo assim?

Anna: Do que está falando, filha?

Lívia: Mãe... até o Barack Obama sabia que vocês eram apaixonados um pelo outro ainda.

Anna: Lívia!

Phillip: Ela tem razão, Anna... Nós demoramos muito pra redescobrir o amor.

Eles se beijam.

Anna: Agora, tchau filha... Nós só viemos aqui para te ver e avisar que vamos sair pra jantar.

Lívia: Ah, tudo bem. Vou ficar aqui vendo uns filmes.

Eles me beijam e saem. Eu volto a me deitar no sofá. Estou me sentindo muito culpada pelo sumiço de David. E se aquele cadáver for o dele. Meu Deus, a April deve ter razão, eu sou a grande culpada pela morte de David.

Robert agora está morando em um apartamento no centro. Um pouco longe da escola. Ele está sentado na mesa mexendo em seu notebook, quando ouve a campainha.

Ele se levanta e abre a porta.

Robert: Ava?

Ava: Robert... eu não pretendo demorar muito. Eu trouxe o Dr. Herman, para abrirmos o processo de divórcio.

Robert: Ava... Por favor, vá embora. Eu não estou com a menor paciência para discutir divórcio agora.

Ava: Por favor digo eu. Eu quero me separar de você o quanto antes, e quanto mais rápido isso for... Melhor será.

Robert: Tudo bem... (respira fundo)... Entrem.

Eles entram.

Less chega de volta ao seu apartamento. O silêncio é bem presente no local.

Alessandra: Alícia? Voltei. Já está pronta meu amor?

Ninguém responde.

Alessandra: Alícia? Onde é que você está? Alícia? - ela encontra a passagem com seu nome jogada no chão. - Mas o que é isso? A passagem!

Ela chega ao quarto e tem uma bela surpresa, a mala está vazia. E as coisas de Alícia não estão lá.

Alessandra: Mas o que está acontecendo aqui?

Ha um bilhete dentro da mala. Ela abre e lê.

Otária 🖕

Alessandra: Eu não acredito.... não não não... não pode ser... ela me enganou! Ela só pode estar no aeroporto. Vou pegar você sua desgraçada... - Diz ela, saindo do apartamento.

Robert e Ava assinam que vão se separar de forma litigiosa , dificultando ambas as partes. Logo, eles vêem a matéria no jornal em que Alessandra expõe todos os segredos da família Shepherd.

Robert: Eu não acredito.

Ava: Ela não tinha esse direito. Vamos Dr. Herman, tenho uma coisa para resolver. - diz ela querendo ir logo embora.

Em casa, eu estou mal, sei lá... Bateu uma tristeza, uma coisa esquisita de repente. E eu vou dormir. Me deito na cama e fico um tempo com os olhos fechados. Meu celular anuncia que chegou uma nova mensagem. É de Kezya.

Amiga, me encontra na praça agora. Preciso muito falar com você. Vem rápido!

Estranho muito a mensagem. Geralmente Kezya me liga ou nos falamos pessoalmente. Mas ela me chamar pra ir até a praça é realmente muito estranho. Mas eu vou. Coloco um casaco, já que estou com frio e saio para encontrar Kezya. Já é um pouco tarde da noite e está frio. Ando alguns passos até encontrar Amélia.

Amélia: Lívia, sua mãe está?

Lívia: Não, Amélia. Ela saiu com meu pai. Foram jantar.

Amélia: Ah... E onde você esta indo?

Lívia: Estou indo na praça. Uma amiga minha me mandou uma mensagem e eu vou vê-la.

Amélia: Posso ir com você? É que eu combinei de dormir aqui na sua casa hoje, mas já que não vai ficar ninguém, não vou ficar sozinha, não e?

Lívia: Claro, vamos sim...

Nós andamos juntas até a praça. Aparentemente não há ninguém lá.

Lívia: Kezya? Kezya? Você está aí?

Está muito silencioso o lugar. Fico com um certo medo. Chamo Kezya várias vezes e ninguém responde. Ouço um barulho vindo de trás de um arbusto. Me aproximo para ver o que é. De repente, David salta em cima de mim e me agarra. Ele está armado.

Começa a tocar "Lying From You", do Linkin Park.

Lívia: Ahhh... me solta - ele aponta a arma pra minha cabeça.

Amélia: Solta ela cara... - ela avança para cima dele. Ele acaba atirando na perna dela.

Lívia: Amélia... nãooo...

David: Vem... Agora você vem comigo.

Ele me leva bruscamente para o seu carro.

Lívia: Me solta David, me solta... Preciso ajudar a Amélia...

Ele abre a porta do carro e praticamente me joga lá dentro.

Alessandra também segue em alta velocidade para o aeroporto.

Ava e Robert, em suas respectivas casas, pegam armas e saem.

Gabriela, Daniel e Werlley bebem no bar.

Amélia agoniza de dor.

Amélia: Ahhhh.... Droga... minha perna... Preciso avisar a Anna...

David entra no carro e arranca em alta velocidade.

Lívia: O que você vai fazer comigo?

David: Você vai ver... Esse será um dia que você nunca vai se arrepender.

Fico apavorada. O que será que ele pretende fazer comigo? Ele é louco e psicopata, o que mais eu poderia esperar?

Eduardo, milagrosamente, está passando de skate na rua e vê Amélia se arrastando.

Amélia: Socorro... Moço... Me ajuda...

Eduardo: Nossa... O que aconteceu, senhora?

Amélia: Você é amigo da Livia, nao é?

Eduardo: Sim eu sou... o que houve? Preciso levar você pro hospital...

Amélia: Não... rapaz, a Lívia foi sequestrada pelo David...

Eduardo: Pelo David? Mas eu achei que ele estava... morto.

Amélia: Mas ele não está. A Anna me falou sobre esse David quando a Lívia namorava com ele, e também vi na TV sobre o desaparecimento dele. Mas ele voltou e levou a Lívia, precisamos fazer alguma coisa.

Eduardo: Tudo bem... vamos logo... avisar a polícia.

Ainda com o carro em alta velocidade, estou apavorada... Mas, como futura psicóloga, tento conversar com David

Lívia: David... calma.. Olha só, respira fundo... Olha o que você está fazendo... você vai matar a gente.

David: Cala essa boca - ele me dá outro tapa no rosto, só que desta vez é tão forte que eu desmaio. - Assim está melhor. Caladinha. Agora você vai ser só minha Lívia... só minha...

Lívia (narração): "Nossas fases são repletas de perigo e temos que enfrentá-las como se estivéssemos jogando no vídeo game. Mas será que merecemos as fases hard ou very hard? As vezes você é condenado por uma coisa que nem fez e paga o pato por outras pessoas. Mas eu ainda me questiono se merecemos sofrer. Talvez sim, talvez não."

O episódio termina com o carro de David partindo sem rumo nas ruas de Seattle.


Notas Finais


#ANovaFase postado. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...