História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 1
Palavras 3.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Décimo nono episódio. Grande Season Finale. Final de temporada.

Capítulo 19 - Na Mira da Morte (Season Finale - The Death's Way)


Narração:

Lívia: "Quando eu era pequena, minha mãe sempre me falou da morte"

Anna: "Eu sempre disse que a morte não era uma escolha, era uma forma de encerrar seu ciclo aqui na Terra"

Kezya: "Mas a morte é uma pequena palavra de cinco letras que todo mundo sempre teme"

David: "Eu não tenho medo da morte, pra mim, ela não significa nada"

Eduardo: "Eu não diria que a morte é uma coisa ruim, ela pode ser o começo de uma nova vida, seja ela bem, ou não"

Gabriela: "Eu trato a morte com respeito, afinal, existe nascimento, desenvolvimento e a temida morte"

Daniel: "Agora eu me pergunto: o que existe depois da morte?"

Robert: "A Morte é apenas um desvio da paz de espírito, não devemos temê-la"

Alessandra: "Eu não gosto da morte. Pra mim, ela não te trás coisas boas, só tristezas"

Lívia: "Mas tudo isso é pouco quando você fica muito próximo dela, senti isso na pele".

O episódio começa exatamente de onde parou. Lívia e David estão seguindo com o carro dele em alta velocidade rumo a floresta. Lívia está desacordada ainda. David para o carro no acostamento. Ele pega no rosto de Lívia e a beija.

David: Seremos só nós dois, meu amor... Nada mais vai atrapalhar a gente... Nada... - Ele a beija novamente.

Enquanto isso, na casa de Anna, Amélia finalmente consegue falar com a amiga. Eduardo está aflito também. Amélia ainda não procurou ligar pra emergência, pois a casa está cheia do sangue dela, que esta baleada.

Anna: Alô?

Amélia: Anna... Pelo amor de Deus, até que enfim... Vem pra sua casa agora. - diz, ofegante e em um tom desesperador.

Anna: O que houve? Porque que você está nervosa assim, Amélia?

Amélia: O David está vivo. Ele sequestrou a Lívia. Mas eu não faço ideia de onde eles estão... Ele me baleou na perna.

Anna fica boquiaberta e sem reação... Ela desliga o celular e começa a chorar...

Phillip: O que aconteceu?

Anna: A Lívia foi sequestrada pelo David, Phillip... Vamos embora daqui agora.

Teen Complications

Created by Junior Pereira

Episódio narrado em 1° e 3° pessoas, não se confundam

SPECIAL GUEST STARRING:

SELENA GOMEZ - Alícia

Alessandra finalmente chega ao aeroporto. Ela deixa o carro no estacionamento e entra. Procurando desesperada por Alícia.

Alícia já está na fila de embarque. Ela está prestes a ir para o avião.

Alessandra finalmente a encontra, mas é tarde demais.

Alessandra: Alícia... Porque você fez isso comigo? - Grita ela, fazendo com que Alícia olhe para trás.

Alícia manda um beijo no ar para Alessandra, e segue para o avião.

Alessandra: Nãããããooo... Desgraçada, eu odeio você.... Nãããããooo... - ela tenta invadir o portão de embarque, mas é impedida pelos seguranças. Ela fica desolada chorando de joelhos no chão.

***

David chega com Lívia a um galpão abandonado em uma parte deserta das docas de Seattle. Lívia ainda está desacordada, e ele a carrega no colo, entrando no galpão.

Ele amarra as mãos dela para trás e a coloca sentada em cima de uma canoa velha, que está virada para baixo e encostada na parede. Lívia acorda aos poucos, até que percebe que está amarrada no velho galpão.

Lívia: Onde é que estamos, seu monstro?

David: Não importa, meu amor... O que importa é que eu e você estamos juntos de novo. - ele fica frente a frente com ela - Nós vamos ficar juntos por toda a eternidade... - ela cospe no rosto dele.

Lívia: Eu não vou ficar com você David. Porque você está fazendo isso? O que foi que eu fiz pra você?

David: Você desprezou o amor que eu te dei. Na primeira oportunidade, você correu pros braços daquele filho da puta do Eduardo.

Lívia: Isso não é verdade... Quem estragou tudo foi você...

David: Cala essa boca... Você é quem não entendeu os meus motivos... Com você eu me sentia bem, me sentia amado... nem lembrava que tinha essa doença de merda.

Lívia: David... Olha, vamos parar com isso... Você me liberta e eu ajudo você... nós podemos ser amigos, eu vou ajudar você em tudo que for necessário... - ele dá um tapa no rosto dela.

David: Já disse pra você calar essa boca. Até porque... - ele tira a arma da cintura e encosta no rosto dela - mortos não falam.

***

Anna e Phillip chegam em casa e encontram Amélia junto de Eduardo. A casa está cheia de rastros de sangue causados pelo sangramento na perna dela, que está baleada.

Anna: Amélia... Minha amiga... O que foi que ele fez com você?

Amélia: Amiga, agora que você chegou... Eu vou pro hospital. Tome - ele dá o celular para Anna - ligue pra polícia.

A ambulância do hospital chega para resgatar Amélia. Os médicos entram na casa de Anna, já que a porta está aberta.

Enfermeiro: Vamos, a moça que nos ligou está aqui.

A equipe imobiliza Amélia e a coloca na maca. Ela é levada para a ambulância.

Anna: Phillip, o que vamos fazer? Meu Deus, o que será que ele fez com a minha filha?

Phillip: Calma, Anna... Vamos ligar pra polícia, é ela que vai nos ajudar. - Ele olha pra Eduardo - E você, rapaz, o que faz aqui?

Eduardo: Eu sou... namorado da Livia.

Anna: Namorado? Mas ela ainda não tinha me falado de você.

Eduardo: Nós começamos a namorar a pouco tempo. Estou muito preocupado com ela...

Anna: Eu também. Vou ligar logo pra polícia.

***

Alessandra chega em seu apartamento. Ela encosta a cabeca na porta e chora.

Alessandra: Eu não acredito que você fez isso comigo. Achei que você fosse diferente...

Ela se vira e tem uma surpresa ao ver Robert sentado no sofá.

Alessandra: O que está fazendo aqui?

Robert: Vim fazer uma surpresa pra você meu amor... Mas o que foi? A sua... Namoradinha te abandonou, foi?

Alessandra: Isso não interessa pra você.

Robert: Quem disse que não me interessa? Eu sei de tudo o que você fez a sua vida toda. Te conheci como uma garota pobre e infeliz. Você só é linda e poderosa desse jeito por minha causa. Eu. Nunca abandonei e nem abandonaria você... Mas você, tola do jeito que é... Acreditou nas palavras de uma garota que apareceu um dia desses e ainda é feita de besta? Sinceramente, você me surpreende. Logo você, que nunca foi de se deixar levar por palavras.

Alessandra: Cala a boca, Robert...

Robert: Você é uma ingrata! Se aproveitou do meu dinheiro enquanto pode e agora está aí... Sem nada. Agora me diz... Onde é que está a sua namorada ordinária?

Alessandra: Eu odeio você... Pensa que esqueci o que fez com a minha irmã?

Robert: O que eu fiz com aquela piranha nem se compara ao que você fez comigo. Você expôs o meu nome e o de minha família à escândalos, e você já se esqueceu daquele vídeo? Isso quase me fez perder um importante avanço na disciplina da escola. E agora você me vem inventando mentiras sobre mim. Isso foi a gota d'água pra mim. É por isso, que eu vim acertar as contas com você. - ele retira uma arma do bolso.

Less olha para ele com certo temor e ele mira a arma pra ela.

No prédio do outro lado ao de Less, Ava chega e avista a atendente. Pede um quarto.

Atendente: Boa noite.

Ava: Boa noite. Vocês têm quartos disponíveis?

Atendente: Sim, temos. Quer alugar um?

Ava: Sim, mas é só por um tempo. Estou esperando um rapaz que vai chegar daqui a pouco.

Atendente: Ah... Entendi.

Ava: Bem, eu queria um quarto que ficasse de frente ao terceiro andar do prédio daqui da frente. Pode ser?

Atendente: Claro. Temos um quarto lá. Olhe, aqui está a chave. A estadia, como será por algumas horas, vamos cobrar 350 dólares.

Ava: Perfeito. - ela olha para chave, que apresenta o número 32 - Quarto 32...

***

No avião, Alícia está na primeira classe, tomando champanhe e rindo. De repente, uma moça muito bonita chega e se senta ao seu lado. Ela está ouvindo a música"Kill Em With Kindness", Selena Gomez.

Wanda: Posso me sentar aqui?

Alícia: Claro - diz ela, já com um sorriso no rosto.

Wanda senta e Alícia fica a olhando.

Wanda: O que foi?

Alícia: Nada... Só que você é muito bonita.

Wanda: Obrigada.. - diz a moça, meio encabulada. - Qual seu nome?

Alícia: Sheila. E o seu?

Wanda: Wanda. Sheila é um belo nome.

Alícia: Obrigada...

Elas sorriem uma para a outra. O avião segue para Portugal.

***

De volta a terra firme, David leva Lívia para um ponto da floresta em que está uma pá. Esse lugar é iluminado por uma pequena lâmpada, contém muita terra e há um buraco raso, como uma cova. Ele desamarra Lívia e a empurra.

David: Vai... Começa a cavar.

Lívia: Cavar o que?

David: A sua cova... Vamos comece. (Ele ri)

Lívia pega a pá e começa a cavar com dificuldade.

Lívia: E pra que serve esse outro buraco?

David: Esse aí vai ser a cova do seu namoradinho.

Lívia: Não, David, por favor não faz nada com ele... eu te peço, por favor... - Digo desesperada, quase me agarrando a ele.

Ele dá um tiro pra cima, o que me assusta e me faz ver que a arma está carregada mesmo. Isso me apavora ainda mais.

David: Cava. Vamos... Cava logo pra ser mais rápido.

Lívia: Ai, não... (choro)

Volto a cavar, e ele se distrai com um celular, mas espera... Eu conheço esse celular. É... o celular da Kezya.

Aproveito enquanto ele está destraído e me aproximo devagar. Bato com a pá na cabeça dele, que cai no chão. Pego o celular e saio correndo.

Corro alguns instantes e não vejo mais ninguém. Acho que ele desmaiou. Então disco para minha casa. Com certeza Amélia já avisou minha mãe.

Lívia: Ai... vai... vai... - Minha mãe atende.

Anna: Alô?

Lívia: Mãe... sou eu.

Anna: Lívia? Ah meu Deus... Onde você está filha? Você está bem?

Lívia: Eu estou bem mãe. Mas por favor, manda a polícia pra cá agora...

Anna: Onde é que você está, meu amor?

Lívia: Eu não sei direito, mas estou numa floresta perto das docas. - Sou surpreendida quando algo me agarra por trás e caio com violência no chão...

David: Achou que ia se livrar de mim?

Lívia: Ahh... Me solta...

Telefone: Alô? Lívia? Filha?

David pega o celular e fala com minha mãe.

David: Desculpe minha querida sogra... Mas você nunca mais verá sua filha. Boa noite. - ele desliga o celular. - Acho que vou ter que te dar uma lição não e?

Lívia: Ai... Não... Por favor.... Não... - ele me levanta e anda com a arma encostada na minha cabeça.

Nós voltamos ao local onde estávamos e ele me amarra de volta. Ele continua cavando no meu lugar e cava tão rápido que quando olho, a cova já está praticamente pronta.

Lívia: O que vai fazer comigo?

David: Espere... e verá.

Em casa, minha mãe estava desesperada. Eduardo já havia chamado todos os nossos amigos para ajudar. Meu pai também estava preocupado.

No apartamento de Less, Robert estava com a arma apontada para ela.

Robert: Eu te amei, Alessandra. Eu te amei como amava minha mulher no início de nosso casamento. Mas de uns tempos pra cá, você me decepcionou muito.

Alessandra: Eu precisei disso. Robert... Tem uma coisa que eu queria te contar e que você... Vai amar saber.

Robert: Conte.

Alessandra: Eu NUNCA amei você... (ela dá uma risadinha)... Sabe, vocês homens são tão idiotas. E é por isso que eu adoro fazer de vocês meus... brinquedinhos.

Robert: Do que é que você está falando?

Alessandra: Eu nunca transei com você porque gostava de você. Tudo que eu falei esses anos todos, tudo o que eu prometi pra você... Nada era verdade. Eu tinha nojo de você... Nojo.... Eu tenho nojo de você... Principalmente depois do que você fez.

Robert: Eu não acredito... que... você me enganou esse tempo todo.

No outro lado da rua, Ava chega ao quarto. Ela vai logo para a janela, e vê Robert conversando com Alessandra.

Ava: Que ótimo. Me vingarei dos dois... - ela tira uma espingarda da bolsa que está carregando. E se ajeita na janela a ponto de fazer a arma ficar bem discretamente encaixada. Ela mira a arma para a janela do outro prédio e espera.

Em casa, todos estão preocupados - Anna, Phillip, Eduardo, Daniel, Gabriela, Kezya, Victória e Werlley -.

Kezya: Eu não acredito que... Ele roubou o meu celular de dentro da minha casa.

Gabriela: O David era um louco esse tempo todo e nenhum de nós desconfiou.

Daniel: Espera aí... Kezya, a sua casa fica logo no início da floresta não e?

Kezya: Sim.

Daniel: E d. Anna, a Lívia informou que estava na floresta perto das docas?

Anna: Foi... Mas porque pergunta?

Daniel: Cara... Eu sei onde ela está.

Todos: Sabe?

Daniel: Sei. Eles só podem estar no final da floresta. Lá é onde a floresta e as docas se encontram. Meu pai sempre ia pescar nessa área porque dizem que lá às águas são abençoadas.

Anna: Vamos pra lá agora.... eu vou chamar a polícia.

Na floresta, David termina de cavar. Ele enterra a pá e se senta ao meu lado. Estou amarrada em uma árvore próxima.

David: Está preparada meu amor?

Lívia: Preparada pra que? Pra morrer?

David: Não, amor... Você não vai morrer... Você vai ter uma nova vida... Ao meu lado, juntos... e pra sempre.

Lívia: Tudo o que eu menos quero é ficar com você. Eu odeio você. - cuspo no rosto dele de novo. Dessa vez ele releva e apenas enxuga. Ele se levanta e desaparece na mata. Fico em pânico porque estou sozinha, a noite, em uma floresta que eu nunca vi na minha vida, e ouço ruídos estranhos.

No apartamento de Less, a coisa ficava feia.

Robert: Então quer dizer que você nunca me amou? Bem... Então eu acho que vou ter que te ensinar a me amar. - ele guarda a arma e agarra Less. Ele a joga contra a parede e dá tapas no rosto dela, e joga contra a estante, e depois a joga contra a cama. Ele levanta o vestido dela e abre a calça.

Alessandra: Para com isso... Ahhhh... Não.... O que vai fazer? Não...

Robert: Vou fazer com você o que fiz com a vagabunda da Penny.

Ele estupra Penny.

Ava observa tudo, horrorizada...

Ava: Minha nossa... O que ele está fazendo?

Minha mãe e os outros chegam as docas abandonadas e param o carro. No carro de Daniel, estão Eduardo, Gabriela, Kezya e Victória. No carro de meu pai, estão ele, minha mãe e Werlley.

Daniel: Agora é só esperar a polícia chegar.

Eduardo: Ah... Mas eu não vou esperar mesmo. - ele sai do carro e corre.

Daniel: Ei... Cara onde você vai? Eduardo?

Gabriela: Ele é louco.

Anna: Meu Deus o que esse menino está fazendo?

Phillip: Ele vai acabar se machucando. Eu vou até lá.

Anna: Não, Phillip... e se esse cara ja tiver feito alguma coisa com a nossa filha? Não quero ficar sem vocês dois...

Phillip: Isso não vai acontecer meu amor. Além do mais, é a nossa filha... Eu faço qualquer coisa por ela. - meu pai também sai do carro.

Eduardo segue pela mata.

David volta e vejo que ele trás as nossas fotos antigas. As fotos usadas no jantar de namoro a um tempo atrás.

David: Olha aqui... Está vendo? Não vai ficar nada de nós dois aqui... Nada, nem uma lembrança sequer. - Ele ateia fogo nas fotos.

Lívia: David, para com isso... Por favor, desiste dessa ideia maluca...

David: Não... Eu já cheguei até aqui... E a voz que está me ajudando também quer bastante isso...

Eduardo: Então deixa eu atrapalhar você e essa voz ridícula.

Lívia: Eduardo?

David: Ah... Agora a festa ficou completa.

Eles se encaram.

Após estuprar Less, que fica imóvel e chora muito na cama... Robert fecha as calças e tira a arma da cintura. Ele olha para Less nua.

Robert: Olhem só você... tão gostosa...

Alessandra: Cala essa boca, seu animal... Eu odeio você... Desgraçado... - ela se levanta ainda meia fraca da cama e vai pra cima dele.

Eles lutam, e Robert consegue derrubar Less.

Alessandra: Porque não me mata logo de uma vez? Vai... Mata... Mata logo. Acaba com isso.

Robert encara Less e aponta a arma para a cabeça dela.

Na floresta, estou desesperada.

Eduardo: Que feio... O morto vivo agora sequestra garotas inofensivas... Porque não luta com alguém do seu tamanho?

David: Vem... Não tenho medo de você! - ele guarda a arma e fica naquela posição de boxe... Com os braços pra frente.

Eduardo, sem problemas, vai pra cima dele e eles trocam socos e chutes...

Lívia: Não... Para por favor... não... Ahhhh... Socorro... Nãããão.... - digo, desesperada, entre choros e soluços...

Eles se batem muito, até que David tira a arma da cintura e ameaça Edu, que consegue driblar e os dois ficam lutando pela arma. A qualquer momento ela pode disparar.

Nas docas, a polícia já começa a chegar... E todos saem dos carros.. Quando a viatura estaciona, minha mãe fala com os policiais.

Anna: Senhor, por favor... me ajude... Minha filha foi sequestrada...

Policial: Se acalme senhora. Já vamos começar as buscas.

Anna: Vão rápido. Meu marido e o namorado dela entraram na mata atrás dela...

Policial: Isso não é bom.. Droga... Vamos rápido...

David e Eduardo continuam brigando e se socando, lutando pela arma. Começa a tocar a música"Until It's Gone", Linkin Park.

No apartamento de Less, agora ela se levanta. Fica em pé na frente de Robert.

Ava posiciona a arma na direção deles.

Alessandra: Vamos lá... Acabe comigo... Vamos lá... Não consegue? Ah... Não né... Porque será? Porque você é um covarde... Covarde, mil vezes covarde... Vou fazer você sofrer Robert... Você vai pag...

Ele... sem dó... atira bem na cabeça de Less. Ao mesmo tempo, Ava também atira, acertando a nuca da garota. Ela cai ensanguentada e morta. E Ava ainda dá mais um tiro, que acerta o braço de Robert.

Ava: Droga... Preciso sair daqui...

Robert: Ahhh... Droga... Tem mais alguém querendo vingança aqui?

Ava desce no elevador o mais rápido que pode e chega na portaria.

Atendente: O que houve, senhora?

Ava: Acho que meu caso não vem mais. Aqui está 350 dólares. Obrigada.

Atendente: Obrigada...

Ava entra em seu carro e segue arrancada.

Logo ao longe, ouço o soar das sirenes da polícia... David afasta Eduardo e dá uma coronhada na cabeça dele, que cai desmaiado.

Lívia: Nããããããooo... Eduardoooo... David, eu odeio você, você é um monstro.... Desgraçado... - Consigo me levantar aos poucos e fico de pé.

Ele atira duas vezes em mim, acertando minha barriga. Sinto uma dor horrível e caio sentada de volta... O sangue jorra e sai pela minha boca.

Lívia: Porque.... Você fez isso?

Um policial aparece e aponta a arma para David.

Policial: Vamos rapaz, entregue-se.

David: Nunca. Meu amor... Nos vemos no inferno. - Ele atira na própria cabeça, se suicidando. Ele cai em cima de mim. Que estou fraca e sangrando.

Lívia (narração): "A pior coisa de você sentir a morte é ver a luz se apagando... ficando cada vez mais distante... e pensar que a sua vida tinha tudo pra dar certo. Por isso, viva cada dia como se fosse o último. Até porque, nós só temos uma vida e nunca saberemos a hora que ela será retirada de nós".

Less aparece morta jogada no carpete... Já eu... Estou fraca... e sinto os sons ficarem abafados e tudo ficando escuro... Até que fecho os olhos e apago.

O episódio termina com sons de batimentos cardíacos parando.

Continua...


Notas Finais


#NaMiradaMorte postado. Em breve Teen Complications Season 2 estará disponível aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...