História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 3
Palavras 2.722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Quinto episódio.

Capítulo 5 - Relação Perigosa (Danger Relationship)


Lívia (narração): "Pra quem gosta de perigo, a adrenalina corre nas veias. O que ocorre com nosso corpo quando estamos em perigo? O coração acelera, o sangue ferve, nossa pulsação e respiração aumentam... É como se tivéssemos apaixonados, mas com medo... É bom sentir adrenalina? É... Mas com a pessoa amada ao lado é bem melhor. Quem ama, nunca deixa de lado, possa ser a pessoa que for... Por isso, uma sucessão de relacionamentos perigosos estão por ai, como a mulher do bandido, do presidiário, todas elas nunca deixam quem ama de lado, algumas sim, mas são um caso a parte. Quem ama, cuida, e quem cuida, se importa".

Mais um dia normal na escola. David está distraído, lendo um livro que o interessou. Lívia se aproxima e senta-se ao lado dele.

David: Oi.

Lívia: Oi. - Nós nos beijamos.

David: Mas e aquela história de que você ainda não estava preparada para me namorar?

Lívia: Pensei bem... E já estou pronta... Porque acha que eu te beijaria em público?

Percebi alguns olhares voltados para nós.

David: Tudo bem então... Vamos marcar um jantar com a galera?

Lívia: Vamos. Mas amanhã quero um jantar romântico. Aviso logo!

David: (ri)... Tá bom... Vou fazer um jantar que você jamais vai esquecer.

Nos beijamos de novo, dessa vez na frente de todo mundo, e um beijo de cinema. Ouço os burburinhos, mas não ligo.

Kezya e Leo estavam cada vez mais firmes. Mas ela ainda não tinha tido a oportunidade de apresentar Leo para nós, os amigos dela. Não sei como. Kezya era praticamente a "líder" da galera e tinha dificuldades justamente com o namorado dela? Como assim? Mas a culpa não era dela... Leo era usuário de drogas, e nós, éramos os riquinhos da escola Christian Shepherd, realidade muito diferente da dele.

Kezya: Isso é muito bom... O que é?

Leo: Eu não costumo perguntar... Mas deve ser uma mistura de sálvia e crack...

Kezya: Meu nariz tá coçando muito, mas sei lá, cada vez dá mais vontade...

Eles estavam parecendo dois zumbis em cima do pacotinho que continha o pó.

Gabriela estava cada vez mais próxima de mim. A gente se dava bem.

Gabriela: Eu continuo com dúvidas... Ele não me convida pra nada... Pra jantar, pra ir ao cinema, nada. Tô cansada de só ficar aos beijos aqui na escola.

Lívia: Calma, Gabi... Ele deve estar preparando alguma coisa... Ele gosta de você. Engraçado.

Gabriela: O quê?

Lívia: Até outro dia eu era a novata, hoje sou namorada do garoto mais popular da escola.

Gabriela: Vocês estão juntos? Parabéns.... Vcs formam um casal Bonitinho...

De repente, meu celular começa a vibrar... São mensagens em meu Facebook.

Eu olho e vejo que David quer que eu aprove o pedido de status de relacionamento pra"Relacionamento Sério" comigo. Eu aceito e logo os comentários aparecem. Até me surpreende o número de curtidas, que só sobe.

Eu não sabia que iria ser tão... rápido e confuso assim.

Depois que saio da escola vejo que David está me esperando do lado de fora. Vou até ele e o beijo.

Lívia: Já sabe que somos "O" casal da escola, não sabe?

David: Sim, eu sei... Mas não liga muito pra isso não, porque agora somos eu e você... Nós dois... E não devemos satisfação pra essa gente.

Voltamos a nos beijar quando Daniel nos interrompe, pigarreando.

Daniel: Com licença, casal 20.

David: Fala, Daniel.

Daniel: Será que vocês podem me ajudar em uma surpresa?

Lívia: Que surpresa?

Daniel: É que eu estou planejando dar um jantar pra Gabi pra pedir ela em...

Gabriela: Oi, gente... E aí, vocês marcam reuniões e não me chamam?

Lívia: Não é isso, é que o Daniel tava... Nos contando uma história da infância dele.

Gabriela: Ah, é? E porque parou?

Daniel: Nada não... É porque... Você chegou e eu queria dar atenção a você.

Gabriela: Ahh...

Victória: Oi, galerinha.

Todos: Oi, E aí?.

Victória: Vocês viram a minha irmã?

Gabriela: Ué, ela não estava com você?

Victória: Não. Eu pensava que ela estava aqui com vocês.

Lívia: Ela saiu pra beber água na aula de biologia e não voltou mais. Olha, eu tô ficando cada vez mais preocupada com ela. Ela tá ficando muito pálida.

Vemos Werlley e Eduardo conversando e vindo em nossa direção.

Werlley: E aí, casal?

Eduardo: Oi.

David: Qual é?

Lívia: Oi... Tudo bem, Edu?

Eduardo: Tudo bem sim.

Notei que ele estava evitando olhar pra mim abraçada com David.

Lívia: Gabi... Vamos procurar a Kezya... Deve ter acontecido alguma coisa!

Gabriela: Vamos lá, gata.

Quando estamos nos preparando, eis que surge... Kezya... Ela estava com um cheiro forte de alguma coisa... Só sei que parecia ser de orégano.

Kezya: Oi, gente... Tudo... Bem? - Ela coçava o nariz enquanto fazia as pausas.

Lívia: Onde que você estava? Sumiu durante duas aulas. E que cheiro é esse?

Kezya: Cheiro? Que cheiro?

Victória: É... Onde você estava? Eu fiquei te procurando que nem uma louca.

Kezya: Eu... Tava no banheiro... Senti um enjôo e fiquei vomitando lá... Eu comi... Uma pizza que tinha... Orégano ontem à noite e me senti mal...

Victória: Nós comemos pizza ontem? Não estou lembrada...

Kezya: Sim! Nós comemos! E agora cala essa boca e vamos pra casa porque eu quero tomar banho.

Ela fungava muito e coçava o nariz enquanto falava. Estava muito estranho isso.

David: Esperem, pessoal... Quero fazer um anúncio...

Victória: Migo, se for pra falar que você e a Liv estão juntos, disso, até o papa já sabe.

Todos nós rimos, menos Eduardo, que estava olhando pro nada.

David: Não, não é isso... Eu quero, dar de presente para ela, pelo nosso 1° dia de namoro, um jantar com todos vocês presentes lá em casa. Hoje à noite.

Todos se animaram e confirmaram presença. Eu estava animada pois David queria realmente aquilo. E olha que Gabi me disse que ele nem era.. romântico com as ficantes, só transava uma noite e depois, tchau.

Minha mãe recebe flores de um cara que ela conheceu no bar ontem à noite com Amélia. No cartão diz o seguinte:

" Obrigado pela noite maravilhosa de ontem... Beijos,

August. "

Ela fica feliz em receber as flores e as coloca no vaso que ela tinha acabado de comprar. Será que ela iria esquecer o papai?

Chego em casa e a encontro suspirando no sofá.

Lívia: Huuuummm... Dona Anna, quem foi o cavalheiro que lhe deu essas lindas rosas?

Anna: Filha, vem aqui... Senta aqui...

Lívia: Tá bem.

Vou até ela e me sento ao seu lado. Ela pega minha cabeça e me faz ficar deitada no seu colo.

Anna: Aqui o cartão.

Leio o cartão e solto um risinho.

Lívia: Huuummm... Noite maravilhosa, é? E quem é August?

Anna: Lívia, você ficaria chateada se eu arrumasse alguém? Se eu ficasse com outro homem?

Lívia: Mãe, claro que não... Você é uma mulher livre. Separada... E não deve me perguntar isso... Quero sua felicidade.

Ela me abraça quando digo isso... E fica muito feliz.

Quando chego ao meu quarto, encontro a janela aberta e quando vou fechar, vejo o carro de David em frente a minha casa, arrancando... Fico bem em dúvida se era o carro dele mesmo, mas não olhei a placa... Então, deveria ser loucura da minha cabeça.

Foi anoitecendo lentamente e eu e minha mãe fizemos o jantar juntas... Coisa que raramente acontecia. Eu e ela tínhamos uma relação estável... Quando não era eu que estava revoltada com a vida, era ela. A gente meio que se completava, embora as vezes parecesse que ela era a filha rockeira adolescente problemática e eu a mãe superprotetora chata. Mas, eu não estava mais sendo problemática, era antes de vir pra cá, porque eu ficava com um garoto que só me trazia problemas. E era muito depressiva, pois meus pais viviam brigando feito loucos.

Eu já estava prestes a completar 18 anos e minha mãe já estava falando em casamento.

Anna: Filha, pra quem entrou na escola há uns 5 dias, você está ótima... Mas e aí... Você vai jantar com seu namorado e não me chama?

Lívia: Mãe, Calma, a gente vai fazer por etapas. Primeiro com nossos amigos, que já estamos acostumados, depois um jantar a sós, e depois vamos reunir nossas famílias. Uma coisa de cada vez.

Anna: O mundo está evoluindo.

Lívia: Mas e você, gostosona... Vai se encontrar com o August...

Anna: Gostosona, eu... (ri)... Sim, marquei de sair de novo com a Amélia... Vamos ao barzinho que tem aqui perto, sabe.

Lívia: Ah, sei, o Caribbean Dream... Esse?

Anna: É... Lá é ótimo. Tem um clima muito bom.

Lívia: Fico feliz que você esteja conseguindo esquecer o papai. De verdade, sabe que eu quero ver a senhora feliz. Oh, meu Deus, 18h45, mãe... Tenho 15 minutos pra me arrumar... Nossa... Eu vou... Me arrumar.

Minha mãe riu de meu nervosismo, mas não era nada engraçado. Meu cabelo estava igual a uma palha e eu precisava deixá-lo perfeito. Levei exatamente 20 minutos pra me arrumar. Quando desci, vi David e minha mãe conversando. Confesso que fiquei muito contente com a cena.

Lívia: E aí, que tal? - Estava vestida como uma patricinha, vestido azul com umas estampas de flores, sandália rasteira, meu cabelo bem liso por conta da chapinha.

David: Uau! Você está... linda.

Anna: Deslumbrante, minha filha.

Lívia: Obrigada. Vamos David, já devem estar esperando a gente.

David: Vamos sim. Ah, e eu vou levar a sua mãe ao Caribbean Dream!

Lívia: Nossa, estou vendo que se deram bem.

David: Sim, sua mãe é uma dama.

Anna: Ohh... Que isso... Lívia, esse seu namorado que é um gentleman.

Lívia: Ai, chega dessa melação vocês dois. Daqui a pouco, sou eu que vou ao Caribbean Dream e minha mãe que vai ao jantar, vocês estão parecendo casalzinho de novela chata.

Nós rimos. David deixou minha mãe no bar e seguimos para a casa dele.

Não muito longe, Kezya tentava convencer Leo a ir no jantar.

Kezya: Preciso que você vá. Por mim.

Leo: Gata, desculpa.... Mas você sabe que aquilo não é o meu mundo... Eles vão estar todos bem vestidos, eles são ricos, já eu... Nem tenho o que vestir.

Kezya: Não se preocupa com isso. Você é meu namorado, eles que cuidem da vida deles. Você é meu convidado especial. Por mim, vamos lá...

Leo ficou em silêncio por alguns segundos, mas logo respirou fundo.

Leo: Tudo bem, vamos.

Kezya soltou um enorme sorriso e eles se beijam.

David e eu chegamos a casa dele. Pude perceber logo na entrada vasos de flores lindos. Quando entramos, estavam (quase) todos nossos amigos da escola lá - Gabi, Daniel, Alessandra, Werlley e Victória, além de Eduardo, que estava ali não sei porque -.

Gabriela: Nossa, gente sou lésbica agora... David, sai fora...

Todos riram... Eduardo me olha fixamente, percebo isso porque ele também está muito bonito.

Todos me cumprimentam e eu vou falar com Edu.

Lívia: Oi... Que bom que veio...

Eduardo: É... Você está linda.

Lívia: Obrigada. Você também.

David: Lívia, vem aqui.

Lívia: Licença...

Vou até ele e me surpreendo.

David: O que você está fazendo conversando com ele no nosso jantar de namoro?

Lívia: Conversando...

David: Tá, mas é que eu não gosto que você fique conversando com outros caras. - ele falou meio bravo. Ele chegou a segurar meu braço com força.

Lívia: David, o que que isso?

David: Brincadeira... Mas fiquei com um ciuminho sim...

Nós rimos e eu sinceramente fico com vontade de bater nele.

Kezya e Leo chegaram ao jantar. Um silêncio tomou conta do lugar, já que Leo estava meio... Mal vestido.

Minha mãe e Amélia se devertiam no Caribbean Dream. August parecia ser um homem sério. D. Anna parecia estar interessada nele. Eles estavam dançando e ele quis levar ela até lá fora. Ela ficou meio receosa, mas aceitou. Amélia estava dançando com um cara de 20 e poucos anos. Já fora do bar, minha mãe entra no carro junto com August. Ela não entende nada, mas ele fica sério e olha pra ela.

Anna: O que está acontecendo?

August: Quero ir pra um motel com você?

Anna: O quê? O que está dizendo?

August: Você é bem gostosa, Anna... Vamos lá, vamos nos divertir um pouco...

August pega um bolo de dinheiro e joga no colo de minha mãe... Ele alisa as pernas dela...

Anna: Mas o que está pensando que eu sou? Seu cafajeste...

August: Você é uma boneca gostosa.

Ele se aproxima para beijar ela, e ela dá um tapa na cara dele. Ele se assusta, e ela joga o dinheiro na cara dele também...

Anna: Boneca gostosa é a sua mãe, seu canalha. - dizendo isso, ela sai do carro, bufando.

Kezya apresenta Leo como seu namorado. O que é mais estranho é que ele está com o mesmo cheiro que ela estava hoje de manhã na escola. Começo a suspeitar de alguma coisa. Todos estão incomodados com a presença de Leo no jantar. Ele está falando coisa com coisa, como "eu ja mergulhei em um poço de petróleo". Claro que ninguém acreditou nessa história, mas nós fingimos acreditar. Fora isso, o jantar foi tranquilo. Perguntei a David sobre os pais dele e ele disse que estavam viajando. Depois do jantar, todos fomos para o jardim. Ficamos ao redor da piscina. Alessandra estava meio calada. Estávamos nos divertindo, quando Leo se levantou e foi para uma parte mais afastada de nós.

Lívia: Kezya, o que ele está fazendo?

Kezya: Ann... É... Não sei... Vou ir lá ver.

Ela se levanta e vai até ele. Ele parece oferecer algo pra ela, que parece repreendê-lo. Nós ficamos achando que ele queria alguma coisa de mal com ela.

David: Ei, cara o que está acontecendo? - Ele gritou.

Quando Leo virou, todos olhávamos assustados para ele. Ele estava com vários saquinhos nas mãos, com pó. E estava tentando oferecer para Kezya.

David: Cara, o que que isso?

David parecia não estar acreditando e eu achei que ele ia para cima de Leo.

Lívia: David, Calma...

Leo: É com isso aqui que eu esqueço dos meus problemas.

Victória: Kezya, eu não acredito que você está... Usando drogas.

Kezya: Vick, eu posso explicar.

Victória: Meu Deus, tanto que a mamãe te avisou.

A situação estava começando a ficar crítica. David nos surpreendeu e foi pra cima de Leo... Eles começaram a se bater.

Todos nós ficamos desesperados e Eduardo e Daniel os separaram.

David: Sai da minha casa agora seu drogado.

Kezya: Não fala assim com ele!

David: Ah, vai se ferrar, sua vadia maconheira.

Todos nós ficamos surpresos com a briga deles. Kezya nos olhou com lágrimas nos olhos.

Kezya: Eu... Nunca fui... Tão humilhada e desprezada pelos meus próprios amigos... Quer dizer que ... Lívia e David, que não tem nada a ver, começam a namorar e todos acham lindo... Agora, quando eu acho a minha felicidade, todos ficam contra mim... engraçado como é a vida não é mesmo? Vão... Vão se ferrar todos vocês... cansei. Vem, vamos embora.

Kezya e Leo iam embora, quando decidi ir falar com ela. Quando Gabi segurou meu braço.

Gabriela: Lívia, deixa... Ela precisa de um momento só para esfriar a cabeça.

Olhei para Kezya e Leo de costas indo embora. Começa a tocar a música "Let it Go", do James Bay.

Lívia (narração): "Nós não somos feitos de ferro. Temos sentimentos. Sentimos amor, sofremos por ele. Como eu disse, amar... tem suas Complicações... Pode ser a pessoa que for... Um ladrão, uma pessoa com Alzheimer, autismo ou até mesmo nossos pais, sempre que amamos... estamos dispostos a cuidar, proteger essas pessoas".

Kezya: Me desculpa... eu não queria que tudo tivesse acontecido assim...

Leo: Tudo bem, gata... Só quero que você fique aqui comigo.

Eles ficam abraçados em um banco de praça.

"Uma simples palavra que dizemos pode mudar tudo. Uma amizade de uma vida inteira, um casamento... Amar custa caro... Mas tem gente que não sabe disso".

Lívia: Precisava falar daquele jeito com eles?

David: Olha só... Me desculpa tá legal... eu só... Fiquei irritado.

Lívia: Eu estou muito chateada com você. Vamos embora pessoal.

David: Liv, espera... eu te levo em casa...

Lívia: Não precisa... eu vou com a galera. Até logo , senhor estressadinho.

Damos as costas e vamos andando. David se irrita e soca a porta.

David: Droga.

"Em uma relação, não importa ela qual seja, tudo que nutre é o amor... Pra quem sabe amar, isso é um prato cheio. Então, pra que desperdiçar tempo, não é mesmo? Mais amor, é o que o mundo precisa."

Chego em casa e encontro minha mãe chorando. Eu também começo a chorar. Nós nos abraçamos e choramos juntas.

Lívia: Eu te amo, mãe...

Anna: Eu também te amo, meu amor... Obrigada por existir.

Ainda no banco da praça... Kezya e Leo estão abraçados. Ela percebe que ele está chorando também.

Kezya: Ei! O que foi?

Leo: É que.... desde que eu te conheci... Nunca fui tão amado...

Kezya: (começa a chorar)... Pois eu vou te amar do jeito que você é... Eu te amo... Te aceito... Quero você sempre comigo... Nós vamos dar um jeito de te tirar disso, tá ouvindo? Vamos conseguir...

Leo: Eu te amo... Eu te amo... Te amo....

Eles se beijam...

O episódio termina com imagens de Seattle, e uma placa em vermelho néon com a palavra "Love" piscando.


Notas Finais


#RelaçãoPerigosa postado. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...