História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 2
Palavras 2.677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sexto episódio.

Capítulo 6 - Envolvimentos (Involvement)


Lívia (narração): "Chega uma hora em que tudo na nossa vida parece ficar cinza. O belo azul do céu, o amarelo do sol, o verde da grama... Enfim... Tudo... Comigo está sendo a mesma coisa... Depois do que aconteceu na noite passada... Estou bem triste com tudo. Minha melhor amiga está usando drogas e está afastada do grupo, meu namorado teve uma briga horrível com ela e o namorado dela e eu não fiz nada pra ajudar... Vocês sabem. Os problemas estão ficando cada vez mais evidentes. Quando tudo está indo bem, aparece alguma coisa e nos tira a felicidade. Mas não devemos desistir. Viver é como... Descobrir segredos da vida. Cada dia é uma nova aventura, um novo desafio, uma nova história que nasce... Eu diria que temos um renascimento."

Encontro com Kezya na cantina da escola após a noite desastrosa.

Lívia: Oi... e aí? Como que você está?

Kezya: Eu estou bem. Já o Leo, ele ficou chateado. Mas eu... Eu não sabia que ele ia querer usar lá. Também não gostei da atitude dele.

Lívia: Ah... É... Bem... Quanto tempo você está...

Kezya: Usando drogas?

Lívia: É.

Kezya: Não faz muito tempo.

Lívia: Sai logo disso amiga... Isso não é bom pra ninguém.

Kezya: Eu sei. Já estou tentando... Quero que o Leo saia também.

Lívia: Você ama ele, não ama?

Kezya: Sabe... Antes eu achava que era tudo curtição... Mas agora, vendo o Leo através da alma... Eu sinto que ele é especial e eu tenho que cuidar dele.

Lívia: Que lindo. Fico feliz por você.

David e os nossos amigos estão se aproximando. Kezya, sem dizer uma palavra, sai da mesa e anda depressa. Não entendo nada. Quer dizer, depois de lembrar dos fatos, passei a entender.

Gabriela: Ué, o que ela tem?

Lívia: Ah, Gabi... Você sabe. - Olho para David meio torto. - Eu vou... Atrás dela.

David: E eu não ganho nem um beijo?

Lívia: Sinceramente? Não.

Segui Kezya pelos corredores da escola, ou melhor, tentei seguir porque não tinha ideia de onde ela tinha se metido. Mas andei sem rumo tentando encontrá-la. Quando eu passo na porta da diretoria, que está entreaberta, e sem ninguém no corredor, vejo uma coisa absolutamente desnecessária.

Fico parada porque não sei o que dizer. Vejo Alessandra e o diretor aos beijos. Fico horrorizada... Mas passo sem ser vista. Então era isso que ela fazia todos os dias quando sumia. Acho Kezya Não muito longe dali.

Lívia: Até que enfim achei você.

Kezya: Olha só, se você veio aqui pra me dizer como o David é legal e ele quer se desculpar comigo... pode esquecer.

Lívia: Ei. Calma... Eu vim porque quero ficar com você... Você está precisando de apoio. E eu também estou com raiva do David tanto quanto você. Ele foi um idiota.

Kezya: Ah... Pelo menos em uma coisa, nós concordamos.

Lívia: É... Olha, você não sabe o que eu acabei de descobrir.

Kezya: Fala.

Lívia: Descobri onde que a Alessandra vai todos os dias durante o horário de aulas.

Kezya: Ah, é? E onde?

Alessandra: Eu... estou passando por uns problemas, Robert. São pessoais, com minha família.

Robert: Porque? O que está acontecendo?

Alessandra: Minha mãe descobriu onde eu estou e quer me levar de volta.

Robert: E você está pensando em ir?

Alessandra: Faz tempo que não vejo minha mãe. Talvez eu vá sim.

Steven: Com licença... Ah... Olá, jovem.

Alessandra: Bom dia, secretário. É... Diretor, eu vou indo... Até logo.

Robert: Até, e veja se não se meta mais em problemas. Ah, esses jovens.

Steven: Vim aqui para dizer que não estou mais trabalhando para você. - ele se senta na cadeira em frente ao diretor.

Robert: O quê? - ele ficou surpreso.

Steven: É isso mesmo, Shepherd. Eu quero a cadeira... Você também... Então não ficaria legal para nós dois se estivéssemos trabalhando.. Juntos.

Robert: E porque você acha isso?

Steven: Porque um de nós talvez trapaceasse o outro. E uma luta só é digna se for enfrentada com humildade. Então... estou assumindo a Richard Freeman a partir de amanhã.

Robert: É uma pena que você queira isso... Mas, saiba que eu não estarei disposto a desistir.

Steven: E nem eu... Nos vemos por aí, Shepherd.

Steven sai da sala. O diretor soca a mesa.

Robert: DROGA. Desgraçado calculista.

O sinal toca. Ainda estava conversando com Kezya a respeito do que descobri. As aulas passaram até um pouco rápido.

Minha mãe foi a uma livraria com Amélia. Elas estavam bem próximas. Era bom pra minha mãe ter Amélia. Acho que ela era a única amiga que entendia minha mãe e fazia ela se sentir como uma adolescente.

Amélia: Olha, Anna... Esse livro da Agatha Christie que eu sempre quis comprar. E está em liquidação. Vou levar.

Anna: Eu prefiro este aqui, mais leve... De poesia.

Phillip: Olá?

Amélia: Phillip! Quanto tempo.

Phillip: E aí, Amélia? Tudo bem?

Amélia: Tudo sim... Bem eu... Vou até a outra prateleira ... Com licença...

Anna: Amélia, espera eu vou com você .

Phillip: Anna, nós podemos conversar?

Anna: Ann... É... Claro... Vamos a cafeteria.

Eles se dirigem a cafeteria e se sentam em uma das mesas do local. Minha mãe pede um chá gelado, já meu pai vai de cappuccino.

Phillip: Você está disponível hoje à noite?

Anna: Se eu estou disponível? É... Não... Quer dizer... sim... Não... Ah... não sei...

Phillip: (ri) Calma... não precisa ficar nervosa. Eu queria sair pra jantar com você.

Anna: Jantar? Comigo? Mas e aquela mulher que você estava beijando outro dia no supermercado? Meu Deus... Eu... Eu não devia estar te cobrando nada... Me desculpe.

Phillip: Você me viu com a Vanessa? Ah... Então... Nós não estamos juntos... Só tínhamos ido a uma festa e .... transamos... Nada além disso.

Anna: Acho que você não precisava ter me contado os detalhes. Mas... tudo bem... Eu... Aceito.

Phillip: As 21h?

Anna: Tudo bem.

Meu pai se levanta e beija minha mãe na bochecha. Ela fica vermelha. Ele vai embora da livraria.

Amélia: Ai... Até que enfim... Já estava cansada de esperar vocês trocarem juras de amor.

Anna: Ah... Que isso... Nós não... Fizemos nada disso. Ele só... Me convidou pra jantar.

Amélia: Jantar? Isso é ótimo. Vem, vamos escolher uma roupa pra você.

Elas saem quase que correndo da livraria.

De volta a escola... Estava na hora do intervalo.

Eu e Kezya estávamos sentadas só nós duas em uma mesa afastada. David senta na mesa junto conosco.

David: E aí?

Lívia: O que está fazendo aqui?

David: Queria... Falar com vocês...

Kezya: Olha só... Eu... Estou muito magoada com você. Estava um clima tão bom e... nós estragamos tudo.

David: Não. Nós não estragamos... Eu estraguei tudo. Fui um covarde... Não deveria ter xingado você daquele jeito. Eu... quero te pedir desculpas.

Fiquei realmente emocionada ao ver isso. David pedindo desculpas pra Kezya.

Kezya: Eu também queria pedir desculpas. Eu... Não sabia que o Leo iria querer usar drogas lá. A casa é sua... A gente tinha que ter respeito. Então... Também peço que me desculpe. Tudo bem?

Ela estende a mão pra ele. Ele estende a mão e aperta a de Kezya.

David: Tudo bem. Amigos novamente?

Kezya: Amigos.

Olhei para David satisfeita. Ele pareceu entender que a discussão que nós tínhamos tido na noite passada era séria... E eu realmente queria que ele fosse pedir desculpas de coração a ela.

Voltamos a mesa da galera. Todos receberam Kezya muito bem. Ela até sorriu. Estava bem feliz. Com essa alegria toda... Alessandra acabou derrubando sorvete na minha blusa.

Alessandra: Me desculpa... Eu não tinha te visto aí atrás...

Lívia: Tudo bem... Só me ajuda a limpar... Ah.. e agora? Não tenho blusa reserva.

Alessandra: Eu te empresto uma, vamos lá no banheiro.

Nos fomos ao banheiro. Eu tirei a blusa e Alessandra estava me olhando bem esquisita. Ela observava minha barriga e....

Lívia: O que foi?

Alessandra: Seus peitos são... grandes.

Lívia: Oh... Obrigada... Eu acho... Less... Eu... queria te perguntar uma coisa, mas não sei se devo.

Alessandra: O que? Fala.

Lívia: É que... Bem... Eu vi você e o diretor Shepherd hoje.

Ela ficou pálida de repente e parecia estar nervosa... Ela tocou no meu braço, sua mão estava gelada.

Alessandra: O que foi que você viu?

Lívia: Vocês estavam... Se beijando...

Alessandra: Droga... Olha só... não conta nada pra ninguém sobre isso entendeu...

Lívia: Claro... Claro... Jamais falaria pra alguém uma coisa dessas tão séria - ai droga... Eu ja tinha falado pra Kezya, mas ela era minha melhor amiga... ela não ia contar pra ninguém.

Alessandra: O que você viu não foi... Nada demais. Esquece, ok?

Lívia: Processo de esquecimento... Concluído. Essa blusa ficou ótima em mim.

Alessandra: É... ficou mesmo... ficou ainda mais linda.

Alessandra alisou meu braço enquanto dizia isso.

Lívia: Bem... É... Vamos voltar lá pro pessoal não é mesmo. Eles devem estar esperando.

Ela ainda estava me olhando esquisito. Nós voltamos para o pessoal. David me chamou num canto.

David: Eu... Queria pedir desculpas pra você também. Você está ajudando a Kezya e eu não fui capaz de ver isso.

Lívia: Tá tudo bem. Você fez o que era certo. Eu te desculpo, mas espero que isso jamais se repita. Entendido?

David: Tudo bem. Hoje à noite quero que você vá jantar comigo... você sabe né... Nosso jantar a sós.

Lívia: Ah... Claro.

David: Agora será que eu posso ganhar um beijo, ou o nazismo ainda não acabou?

Lívia: Claro que pode.

Nós nos beijamos e todos ficam olhando.

Algumas horas depois, Gabriela vai a casa de Alessandra. Elas tinham combinado de passar a tarde juntas. Gabriela era a melhor amiga de Alessandra.

Gabriela: Ah, Less... Você sabe... Sou muito romântica, quero casar, ter filhos, ser feliz... Mas parece que o Daniel não está muito afim disso. Estou preocupada.

Alessandra: Gabi, como todo mundo sabe, o Daniel é vidrado em você. Dá um tempo pra ele. Olha, só. Se você quiser eu falo com ele.

Gabriela: Você faria isso por mim?

Alessandra: Claro. E... eu quero te contar uma coisa.

Gabriela: Conta...

Alessandra: É que... Você sabe... Eu sou lésbica... Mas é que eu transo com homens pra me satisfazer. Mas, há algum tempo... eu venho me sentindo atraída pela Lívia.

Gabriela: O que? Pela Lívia? Mas ela é comprometida.

Alessandra: Eu sei. Mas atração é uma coisa que não podemos evitar. Eu... Não sei exatamente o que eu sinto por ela.

Gabriela: Esquece isso. Acho que ela jamais daria mole pra você.

Kezya se encontrava perdida. Sua mãe ficou bem decepcionada com ela.

Lilian: Kezya, minha filha... Eu não acredito que você está fazendo isso com sua vida.

Kezya: Mãe... eu sei o que estou fazendo... A gente já prometeu que vamos parar. Eu e ele juntos.

Lilian: Eu não quero que você encontre esse rapaz. Nunca mais está me ouvindo?

Kezya: Mas o que? Você quer me impedir de ajudar o Leo? Porque? Eu amo o Leo e vou fazer de tudo para tirá-lo dessa vida.

Lilian: Você não vai voltar para lá com ele.

Kezya: Já fui... Olha só... Eu sei que você está chateada... Mas não é você que vai me fazer desistir do Leo.

Lilian: Kezya, Kezya, volte aqui... KEZYA!!!

Ela sai pisando duro e bate a porta. Lilian fica assustada.

Enquanto isso, eu estou me preparando para jantar com David, quando vejo minha mãe num vestido básico preto, mas, como ela é magra, fica perfeito nela... Ela estava com os cabelos presos por uma liga de flores... Estava linda.

Lívia: Uau! D. Anna... Se eu não fosse mulher e sua filha...

Anna: (ri)... Vou jantar com seu pai.

Olhei para ela... Surpresa.

Lívia: Com o papai?

Anna: Sim. Ele mesmo me convidou. Ah.. Me ajuda a colocar esse colarzinho aqui filha...

Ela se vira de costas pra mim pra que possa colocar o colar nela.

Lívia: Ai, ai, vocês não tomam jeito né... Brigam, desbrigam, jantam juntos, beijam outras pessoas na frente do outro... Vai entender.

Anna: Ei. Eu nunca beijei ninguém na frente do Phillip.

Lívia: Nunca beijou, mas deveria... Sabia... Ser trouxa tem seus limites, mãe...

Nós duas rimos muito disso, ainda mais depois que a minha mãe soltou um "trouxa é a sua mãe" sem se tocar de que ela estava falando dela mesma.

Do lado de fora... David e papai chegam na mesma hora em seus carros.

Os dois param na porta lado a lado.

David: Quem é você?

Phillip: Phillip Monteiro... e você?

David: Espera... Você é o pai da Lívia?

Phillip: Sim, sou... Fala logo quem é você garoto.

David: Sou David Hawark, ann... Amigo de sua filha. - Ele estava nervoso e apertou a mão do papai.

A campainha toca e nós duas resolvemos ir juntas até a porta. Ao abrir, temos uma surpresa, os dois homens de nossas vidas estavam ali, na nossas porta.

David/Phillip: Vamos?

Eles se olham com uma cara engraçada... É impossível não rir da situação... Então eu vou com David e mamãe vai com papai. Eu e mamãe piscamos uma pra outra.

Kezya se encontrava com Leo novamente. Ele vivia em uma casa abandonada nos arredores da praça.

Ela está chorando, chateada...

Kezya: Eu estou sentindo que ninguém apoia o que eu quero fazer.... Sabe... Tudo que eu queria era que as pessoas soubessem do amor que eu sinto por você.

Começa a tocar a música "7 Years", do Lukas Graham. Mas fica apenas na introdução do piano.

Leo: Gata, eu sei que você quer me tirar dessa vida... Eu também quero... E preciso de você... Não me abandona...

Kezya: Não... Nunca vou te abandonar... Apenas a morte faria isso... Eu te amo Leo... Sinto que eu tenho que mudar alguma coisa em você...

Leo, também triste, pega uma seringa que contém um líquido esbranquiçado. Ele entrega nas maos de Kezya, e olha para ela.

Leo: Vamos mudar juntos... Eu te amo, Kezya Yang Easter...

Kezya: Também te amo... Leonardo Coulson...

Eles se beijam e aplicam as seringas em si mesmos, com lágrimas nos olhos .. Após isso, eles cheiram pó juntos.

Alessandra se encontrava com Robert... Mas estava pensando, nada mais nada menos, do que em mim. Ela lembrava de meu sorriso, dos meus peitos... enfim... Ela estava realmente gostando de mim.

Minha mãe e meu pai se divertiam juntos em um restaurante chique... Eles riam... Eu e David também. Nós chegamos, e David tampava meus olhos...

Lívia: Ai, mas porque você esta fazendo tanto suspense?

David: Porque quero que você se surpreenda. Espera... No três tá legal... 1, 2,... 3!

Abro os olhos e vejo a decoração linda que ele fez. Ele criou um espaço de paz inexplicável... Tinha vários jogos de luz, como aqueles pisca pisca de natal, só que transparente... Estava tudo cheio de flores... Um aroma muito gostoso... Ele havia feito montagens com nossas fotos do Facebook... Enfim, estava muito lindo... Ele me faz virar pra ele, e me pega em posição de dançar... Nós dançamos ao som de "7 Years".

Lívia (narração): "Se envolver com alguém não é fácil. Queremos toda hora ver, tocar a pessoa, senti-la perto de nós. O amor é o melhor sentimento que poderíamos sentir."

David: Sabe, desde que te conheci... Fiquei muito diferente... Eu já nao sou mais aquele velho David... Acho que... Desde que a gente foi ficando, pude perceber o quanto que você era especial. Por isso eu fiz esse jantar só pra nós dois... Pra mostrar o quão especial você é pra mim...

Lívia: Ficou lindo... Amei tudo...

Nós paramos de dançar, e ele tira um anel muito lindo... dourado.... com uma pedrinha vermelha linda...

Lívia: Isso é... um anel de namoro?

David: É... Tô afim de fazer uma coisa...

Lívia: O que?

Ele se ajoelha... Ele está lindo, com um terno branco e uma gravata vermelha... combina perfeitamente com a decoração do local...

David: Lívia Monteiro, você aceita namorar comigo?

Eu sorrio... Minha mãe e meu pai aparecem dançando também ao som da mesma música...

"Amor é felicidade... Uma sintonia de sentimentos que nos invade... Suamos frio, nosso coração acelera... Amamos sim, amamos muito... e quando somos correspondidos... Ahhh... A mistura dos sentimentos é ainda mais intensa".

Lívia: Sim... Sim, sim, sim... É tudo que eu mais quero.

Ele coloca o anel no meu dedo, beija a minha mão e voltamos a dançar...

Kezya e Leo também riem... Mais provavelmente pelo efeito das drogas... Eles se beijam e parecem felizes...

Gabriela e Daniel se falam pelo celular...

Alessandra está deitada na cama, enquanto Robert sai do apartamento deixando dinheiro para ela... ela começa a chorar...

"Alguns não nasceram para o amor, já outros, esbanjam isso. Este deveria ser um conto de dia dos namorados, ou de fadas... mas todos sabem que não existem contos de fadas e não... Este não deveria ser um dia de conto de dia dos namorados, até porque, quando se ama... O dia dos namorados é todos os dias."

David: Te amo.

Lívia: Eu também... Te amo muito...

Nós nos beijamos. O episódio termina com o foco em uma das fotos de Lívia e David. Eles estão abraçados e sorrindo.


Notas Finais


#Envolvimentos postado. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...