História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 1
Palavras 2.660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oitavo episódio.

Capítulo 8 - Girls Just Want To Have Fun


*Continuação do episódio anterior*

Eu e Eduardo nos beijamos. Ok... Isso era bom. Mas eu lembrei que eu namorava David. Instantaneamente, me afastei de Eduardo.

Eduardo: O que foi? - ele pareceu não entender nada.

Lívia: Você me beijou...

Eduardo: Sim.

Lívia: Eu... Namoro. É... Bem... Você gosta de mim... Mas eu sou comprometida... Então... Não quero que isso atrapalhe nossa amizade. Eu também gosto de você Edu, mas como amigo.

Eduardo: Tudo bem... Eu entendo. Desculpa, eu não deveria ter feito isso

.. Não vai mais acontecer, tudo bem?

Lívia: Tá... Eu acho.

Fica um clima meio estranho, mas nós continuamos vendo o eclipse. Depois que ele terminou. Eduardo foi embora, e eu fiquei pensando no beijo que ele tinha me dado.

Teen Complications

Created by Junior Pereira

Narração:

Lívia: "O que é o mais legal de ser garota?"

Alessandra: "Talvez seja o nosso cabelo."

Gabriela: "Não, bobas... O melhor de ser garota são as unhas... Delicadas, perfeitas.."

Victória: "Os brilhos labiais são tudo de bom."

Lívia: "Querem parar de discutir? Temos que narrar o episódio."

Anna: "Ser mulher é uma dádiva, um presente. Até porque somos a beleza do mundo... Somos mães, avós, filhas, netas, mulheres."

Lívia: "Temos obrigações que os homens não entendem."

Kezya: "Carregamos um bebê dentro de nós durante 9 meses, entendemos tudo de cozinha..."

Gabriela: "Quando o bebê nasce, somos nós que cuidamos dele, porque ele chora quando nós não estamos por perto."

Lívia: "Não que nós estejamos desvalorizando os homens, mas as mulheres, são as caras."

Alessandra: "Apesar de nós sermos mais desvalorizadas."

Victória: "Mas temos que dar a volta por cima."

Kezya: "Temos que dar tudo de nós e mostrar quem é que manda."

Lívia: "Mas ao mesmo tempo temos que ser nós mesmas, nos sentir bem sendo nós mesmas."

Anna: "Então... É isso... Um viva as mulheres?"

Lívia, Gabriela, Kezya, Victória, Alessandra e Anna: "Viva!"

O episódio tem como introdução a música "Girls Just Want To Have Fun", Cindy Lauper.

Em mais um dia normal na escola, nós estamos todas reunidas, Alessandra tem um comunicado a fazer.

Alessandra: Gente, garotas, tenho um convite a fazer pra vocês.

Gabriela: Fala, Less...

Alessandra: Hoje à noite, darei uma festa no meu apartamento. Mas só para as garotas.

Daniel: Ah. Qual é? Clube da Luluzinha?

Alessandra: É... E homens não são permitidos. E então? Todas estão dentro.

Gabriela: Sim.

Victória: Claro.

Kezya: Eu... Não sei.

Alessandra: Porque não, Kez?

Kezya: Eu... Ando meio confusa... Sabe, essa história toda do Leo, da minha mãe, enfim... Eu não sei se vou me divertir lá.

Alessandra: Claro que vai. Eu vou fazer de tudo pra você se divertir.

David: Você vai Lívia?

Lívia: Vou. Eu quero me divertir um pouco com as garotas.

David: Vai ter algum homem nessa festa, Less?

Alessandra: Claro que não. Seremos só nós.

David: Ah... Que bom. Assim eu fico menos preocupado.

Olho pra David com raiva. Ainda não esqueço o que ele fez com Edu, mas também não sei como devo agir já que beijei o mesmo na noite passada. Ele não poderia nem sonhar com isso.

David ainda estava pateticamente ciumento. Eu estava muito assustada com as atitudes dele. Ele tinha ciúme até da minha roupa. Eu não estava mais suportando aquilo. Porém, já Eduardo estava me saindo um ótimo amigo. A gente conversa sobre quase tudo... Ele já até me levou para andar de skate na pista da praça. Era muito bom ter um amigo como ele.

Alessandra: Então, as 19h. Levem roupa de dormir.

Daniel e Gabriela estavam bem felizes. Mais felizes do que nunca. Parece que depois de tantas ficadas, eles finalmente descobriram que foram feitos um para o outro. Acho que eles eram o único casal que eu conhecia que não passava por problema algum. Eu, David, Kezya, Leo e minha mãe e meu pai já estávamos cheios deles.

Falando em Kezya, ela voltou para casa, depois da briga que teve com Lilian. Ela não sabia que Paul tinha voltado para casa. Victória não a disse, mas sempre tentava levar a irmã para casa para fazer a surpresa. Até que, finalmente conseguiu. Kezya chega e abre a porta de casa, Paul está na sala com um enorme sorriso no rosto.

Kezya: Pai?

Paul: Ohh... filha!

Kezya: Pai... - eles se abraçam, emocionados.

Paul: Você está tão pálida meu amor...

Kezya: Ah... com certeza já devem ter falado a você sobre o que estou passando.

Paul: Sim. Quando sua mãe me disse que você tinha saído de casa, eu fiquei desesperado. Queria ligar para a polícia, ir atrás de você pela cidade inteira. Mas ela e sua irmã me tranquilizaram depois de dizer que você estava segura com o rapaz que você está namorando.

Kezya: Pai, Olha... Quanto a isso... Eu...

Paul: Filha, não precisa dizer nada.. Só quero que você cumpra o que prometeu. Eu gostaria de conhecer esse rapaz.

Kezya: Gostaria mesmo?

Paul: Sim, sim... Quero ouvi-lo. Quem sabe eu não possa ajudar vocês dois.

Kezya: Ah... Pai... Você não existe. Eu te amo.

Paul: Também te amo meu amor.

Kezya tinha realmente uma relação melhor com o pai, do que com a mãe.

David havia pedido desculpas apenas a Kezya, e não a Leo, achei que ele devesse fazer isso.

Ava estava cada vez mais entendiada em casa. Ela sabia que Robert não estava lá porque ele queria, mas sim porque ele sentiu remorso da conversa que eles tiveram e estava fazendo isso para agradá-la. Ah, e ela também desconfiava que ele tinha uma amante. Mas ela nem imaginava quem era.

À noite, eu estou me arrumando para ir ao apartamento de Less. Kezya está aqui comigo, ela vai a festa, está até mais animada.

Kezya: Sinto que meu pai está do meu lado. Sabe, hoje quando tive aquela conversa com ele, eu... Estou bem melhor.

Lívia: Estou percebendo isso, amiga. Está até mais sorridente. Ah, eu queria... dizer que eu também apoio você e o Leo. Sabe, aquela noite foi muito confusa. Acho que Leo deveria ter uma segunda chance.

Kezya me abraça depois que digo isso.

Kezya: Ai que bom ouvir isso de você. O Leo se sente tão sozinho... O único conforto dele sou eu.

Lívia: Nossa... E ele não tem família?

Kezya: Tem... Mas todos o abandonaram, ninguém gosta dele, ninguém quer a presença dele na casa dos pais dele.

Lívia: Ah... Sinto muito por ele. Enfim, acho que ele merece uma segunda chance, e vou fazer isso. Mas, agora... por favor diga para ele não repetir o que fez aquela noite.

Kezya: O que pretende fazer?

Lívia: Acho que um lanchinho aqui em casa. Não sei ainda... Mas vou pensar.

Kezya: A propósito, o David continua com aquelas ceninhas de ciúmes?

Lívia: Continua. Ai... Estou com tanto medo sabe. Eu vejo aí na TV tantos casais que terminam de forma trágica por ciúmes.

Kezya: Eu... Se fosse você, terminava com ele.

Recebo uma mensagem de Less em meu celular.

"Lívia, onde estão você e Kezya? Vocês não vem? Se for isso, estrangulo vocês, galinhas. 😒😴"

Rio da mensagem e mostro a Kezya. Eu respondo a mensagem dela e vamos embora.

Minha mãe ainda estava pensando em trabalhar com Vanessa. Bastava que ela telefonasse. Ela estava a algum tempo parada e queria voltar a trabalhar logo.

Chegamos a casa de Less. Era um prédio muito bonito. E logo na entrada, estavam Gabi, Vick e Less estavam nos esperando.

Subimos e logo Less quebrava o silêncio. Ao som de "Womanizer", da Britney Spears, ela fez todo mundo dançar. Estávamos lá igual a cinco loucas dançando.

Foram horas e horas dançando... Até que resolvemos parar e fazer jogos. Jogamos UNO, Banco Imobiliário... Até que chegou ao eu já e eu nunca.

Alessandra: Eu já fingi orgasmo.

Kezya e Less beberam os sucos dos seus copos. Nós três - eu, Victória e Gabi - estávamos olhando para cara delas com cara de quem descobre alguma safadeza.

Alessandra: O que? Vocês ainda são virgens?

Lívia: Sim... Somos.

Gabriela: Eu nem sei o que é orgasmo.

Kezya: Vamos pra próxima. Eu já... Fui pega fazendo uma coisa muito errada...

Todas viramos os copos. Ficamos assim por algum tempo. Até que uma pergunta nos deixou incrivelmente surpresas.

Alessandra: Eu já... Me apaixonei por uma garota da escola.

Apenas ela virou o copo... Todas ficamos surpresas, já que Alessandra era objeto de desejo de todos os garotos na escola. Ela me olhou estranho de novo... Não sei como definir o olhar dela. Ninguém disse nada, afinal o mundo está mudando.

Foram várias e várias rodadas. Até que cansamos e as garotas foram dormir. Ficamos apenas eu e Less as 4 da madrugada acordadas. Me surpreendo com a ligação de David as 4 da manhã. Atendo, meio sem entender ainda.

David: Alô?

Lívia: Oi.

David: Você ainda está na casa da Less?

Lívia: Estou. Porque?

David: Nada não. Só queria saber mesmo. Vou voltar a dormir. Beijo.

Lívia: Tudo bem. Até logo.

Alessandra pega as cervejas que restavam na geladeira. Ela me entrega uma, e eu não recuso. O fato de David me ligar as 4 da manhã era bem estranho.

Alessandra: E aí? Era ele?

Lívia: Era.

Alessandra: As 4 da manhã? O que ele queria?

Lívia: Saber se eu estava aqui.

Alessandra: Nossa... Que mala. Ele confia em você?

Lívia: Ah, Less... Pra te falar a verdade nem sei direito. Sabe, ele é muito ciumento. Acredita que... Outro dia, ele deu um soco na cara do Edu só porque ele estava me acompanhando até em casa.

Alessandra: Se eu fosse você já tinha terminado com ele.

Lívia: Sabe que é a segunda vez que ouço isso? Mas... vocês não entendem... eu gosto do David, não vou terminar assim. Ainda vou ter uma conversa séria com ele.

Nós ficamos conversando muitas Coisas, bebendo mais cerveja... Já estávamos praticamente porres quando algo estranho aconteceu. Aos risos, nós duas estávamos falando coisa com coisa.

Alessandra: Aí... O pior você não sabe... O pênis dele era menor do que o de um cachorro... (risos)

Lívia: Oh meu Deus... e o que você fez? (Risos)

Alessandra: Coloquei ele pra fora de casa nu mesmo... todas que estavam passando aí na rua riram do "taco de baseball" que ele tinha entre as pernas... (risos)

Ficamos um momento em silêncio. Até que percebo que Less está me olhando.

Lívia: O que foi?

Alessandra: Você é linda.

Não consigo dizer nada... só sorrio em resposta. Apesar de estar bebum, eu ainda estava meio consciente pra perceber. Ela veio se aproximando devagar. Eu não recuei.

Alessandra: Ah, Liv... Se você soubesse que... Você é tão especial...

Ela tocou em minha pele e senti um arrepio inexplicável. Ela cheirou meus cabelos e carinhava os mesmos.

Alessandra: Eu gosto de você... Eu... Quero você... - ela desliza as mãos sobre meu corpo -.

Eu, pareço extasiada... Não consigo me mexer. É incrível o que a VR está fazendo comigo. Parece que ela me hipnotizou... Estou parada, mas confesso que as mãos dela são bem macias.

De repente, ela começa a beijar meu pescoço. Estou toda arrepiada. Nem David tinha tentado isso comigo ainda. Que merda eu estava fazendo? Acho que tinha alguma coisa que essa desgraçada colocou na cerveja.

Antes que eu pudesse falar alguma coisa, Less me beija. E eu correspondo. OMG... Gente, eu não estou no meu normal. Não que eu tenha algo contra as lésbicas, mas é que... É esquisito você sendo hétero... Cedendo aos encantos de uma garota tão bonita.

Nós nos levantamos do sofá e vamos para o quarto. Less desliza sua língua por minha barriga enquanto eu penso no que fazer... Quando eu vejo, já me entreguei pra ela. Nós não transamos. Só... nos pegamos. Foi bom eu confesso, mas não faria de novo.

Amanhece. Eu e Less estamos peladas dormindo. Gabriela entra no quarto toda feliz.

Gabriela: Bom dia Les... Oh meu Deus...

Nós acordamos com a cara de surpresa de Gabi. Ela fica parada e nos observa com cara de quem descobriu que a melhor amiga pegou a namorada do cara mais popular da escola.

Lívia: Gabi... Eu... Posso explicar.... Não é nada disso que você está pensando.

Gabriela: Olha, você não tem que me explicar nada... A culpa foi minha de ter entrado sem bater. Eu vou... Fazer o café.

Eu e Less nos olhamos. Ela parece bem normal, até sorri pra mim. Eu me levanto da cama e vou tomar banho. Estou com um pouco de dor de cabeça... Saio do banho, me arrumo e volto pra cozinha.

Quando chego lá... Todas me olham com umas caras... Dá vontade de dar um soco em cada uma.

Kezya: E então, Lívia, dormiu bem?

Lívia: Dormi. Porque?

Kezya: Nada não.

Lívia: Gabi... Você, contou pra elas?

Gabi, Kezya e Victória se entreolham. Já entendo tudo.

Lívia: Olha só gente... Não aconteceu nada. Só dormimos!

Kezya: Peladas?

Lívia: É... Nós ficamos porres e não estávamos no nosso normal, tá legal. Foi só isso...

Victória: Tudo bem, então.

Minha mãe e Amélia fazem compras no supermercado. Elas estão comentando a nova fase na vida delas.

Anna: Estou... digamos, estagiando.

Amélia: Que legal... A Beauty Feminine é uma ótima revista.

Anna: Mas você sabe quem é a dona?

Amélia: Hum.

Anna: Vanessa Steele. Melhor... Aquela mulher que eu te contei que estava beijando o Phillip outro dia, aqui mesmo.

Amélia: Oh... E como você está lidando com isso?

Anna: Bem... Considerando que as vezes sinto vontade de jogar meus sapatos na cara dela. Ela é muito cínica. Vou te contar o que ela fez outro dia.

*Cena de flashback*

Vanessa: Esse seu sobrenome me é familiar. Monteiro...

Anna: É que... Eu fui esposa de Phillip Monteiro, o grande ator famoso da novela "Broken Heart".

Vanessa: Ah... Phillip... Somos amigos íntimos acredita?

Anna: Ah... Íntimos...

Vanessa: Sempre saímos juntos. Ele é um amor, não é mesmo?

*Fim do flashback*

Amélia: Nossa... Que vaca.

Anna: Pois é... Eu só me segurei pra não dar um tapa bem dado naquela cara cheia de pó compacto dela, porque ela é dona da melhor revista feminina de Seattle e eu estou precisando desse emprego.

Amélia: É... fez bem.

Meu pai chega de surpresa e minha mãe fica contente.

Anna: Phillip.

Phillip: Oi. Amélia, como vai?

Amélia: Tudo ótimo.

Anna: Que surpresa ver você aqui. Não está gravando hoje?

Phillip: Minhas gravações já acabaram. A novela termina daqui a três semanas. Estou livre...

Amélia: Mentira... Phillip do céu... Me conta, quem matou o Della Vecchio? Olha se foi você...

Anna: Amélia!

Phillip: Olha... Nem eu sei ainda... Só esperar pra ver. Anna... Queria saber se a gente pode jantar hoje à noite.

Anna: Posso... Que horas?

Phillip: As 21.

Anna: Tudo bem.

Phillip: Ok, as 21. A gente se vê... Tchau, Amélia.

Amélia: Tchau, querido. Está arrasando hein. Vocês vão voltar?

Anna: Acho que sim. Ah, eu deveria estar com raiva do que ele fez comigo. Foi o motivo pelo qual nos separamos. Mas eu não consigo. Ainda amo esse cara.

A música que encerra o episódio é "Man, I Feel Like Woman", Shania Twain.

Chegamos na escola, e todas as garotas do meu grupo me olham estranho ainda. Eu, para evitar comentários... Beijo David o mais rápido que eu posso... Ele não entende nada... Mas eu faço isso pra tentar desqueimar meu filme.

Narração final:

Anna: "Ah, se as mentes masculinas pudessem nos entender".

Gabriela: "Seria tudo tão mais fácil. Não haveria brigas, nem desentendimentos".

Alessandra: "Mas acontece que as vezes somos impulsivas demais, isso acaba atrapalhando um pouco".

Lívia beija David, quando eles param, ela vê Alessandra passando e sorrindo pra ela. Ela fica bem constrangida. As outras meninas também olham para as duas.

Victória: "Nós deveríamos vir com manual de instruções, pra que os homens e a sociedade entendessem nosso importante papel na vida deles."

Kezya volta para casa. Ela encontra Lilian e Paul tomando café.

Kezya: Mãe... Me desculpa... Me perdoa... Eu não queria ter feito e nem falado aquelas coisas a você.

Lilian: Tudo bem, minha querida... Vamos resolver tudo de um outro jeito. Eu te amo... Também não deveria ser tão radical. Olha, seu pai tem razão... Deveríamos conhecer melhor o seu namorado.

Elas choram e se abraçam.

Alessandra: "Existem tantas canções falando sobre feminismo. Confesso que não gosto delas... mas me sinto até valorizada. Não somos objeto sexual, somos seres humanos com sentimentos."

Robert: Eu estou com saudades de você, será que não entende?

Alessandra: Robert, não... Não dá... Eu não estou disponível hoje. Com licença...

Robert fica bravo... E soca a mesa...

Lívia: "E você? O que acha das mulheres? Bem, eu acho que temos fases. A fase dos contos de fadas, princesas, clube da Luluzinha... A fase dos primeiros namorados, a fase das espinhas e daquela dor insuportável da menstruação... Mas... depois de todas essas fases absurdamente necessárias, vem a recompensa... O amadurecimento... A delicadeza... E o simples fatos de nos tornarmos... Mulheres! ♪ Man, I Feel Like a Woman ♪"...

O episódio termina com a imagem de Lívia, Kezya, Victória, Alessandra e Gabriela juntas em uma selfie.


Notas Finais


#GirlsJustWantToHaveFun postado. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...