História Teen Complications - 1° temporada - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Contos, Drama, Escola, Fanfic, Ficção, Ficçãogeral, Juvenil, Lésbica, Mistério, Popular, Romance, Selenagomez, Suspense, Teen
Exibições 1
Palavras 2.787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nono episódio.

Capítulo 9 - The Boys Time


David (narração): "Quando nós somos crianças, tudo o que sabemos é viver no mundo da fantasia. Temos um super herói favorito, vestimos uma roupa legal para conquistar as 'gatinhas'. Mas... E quando nossa criancice atinge o 'the end'?. É como se roubassem de nós os super heróis, os brinquedos, as bolas de futebol, as quedas de bicicleta, e nos entregassem um pacote. E nesse pacote temos: responsabilidade, vida social, ser rico, ter poder, amar, não ser amado... É um pacote de sentimentos e confusões que temos que saber administrar. Se eu soubesse que administrar minha vida que ganhei junto a esse pacote quando fiz 13 anos, nunca deixaria de ser criança. Ser adulto é realmente... chato."

David estava ansioso. Seus pais voltariam hoje de viagem. Ele já estava marcando o jantar para que minha família conhecesse a dele. Ele queria que seus pais me conhecessem de verdade. Até que não brigamos mais com a frequência que estávamos. Ele tinha melhorado realmente depois que eu conversei com ele a respeito.

Eu estava conversando com Eduardo no parque. Edu era meu amigo, e eu gostava da companhia dele.

Lívia: A noite na casa das Less foi ótima... Nunca me diverti tanto...

Eduardo: Que bom que se divertiu. É... Eu queria pedir desculpas.

Lívia: Pelo que?

Eduardo: Pelo beijo aquela noite. Mas o que eu disse, é verdade. Eu gosto de você de verdade, Lívia. Mas entendo que você goste do David e não de mim.

Lívia: Edu... Também não é assim. Eu gosto de você. Mas é como amigo. E pelo beijo, você está... Desculpado.

Nós nos abraçamos. Eu estava triste por ter que falar aquilo para Eduardo, ainda mais depois dele se declarar pra mim, daquele jeito. Não foi uma "declaração" por si, mas só pelo fato de ele me dizer que gostava de mim, ele já estava se entregando.

Leo ouviu as palavras de Kezya dizendo que os pais dela queriam conhecê-lo. Ele se surpreende.

Leo: Os seus pais? Querem me conhecer? Como assim?

Kezya: Eu... Nem tinha ideia ainda de levar você pra casa. Ainda mais depois de tudo o que aconteceu. O modo como descobriram a gente não foi legal e você saiu como o vilão na história. Eu tentei dizer pra todo mundo quem é você de verdade... Mas ninguém ligava e te julgava.

Leo: Então... o seu pai foi o responsável pela mudança no pensamento de sua mãe e sua irmã?

Kezya: Ah... Meu pai é muito legal. Sabe, o que eu gosto na profissão dele é que ele sabe ouvir, entender as pessoas. Afinal, ele ajuda várias delas quando viaja ou fica por aqui mesmo.

Leo: Mas será que seria uma boa ideia eu ir na sua casa assim? Eu... Ainda não consegui o dinheiro para ir ao bar e tomar banho.

Kezya: Não tem problema. Vem comigo.

Kezya pega na mão de Leo e decide o levar para algum lugar.

Meu pai, pela primeira vez, estava aparecendo aqui. Não que eu não goste da história do meu pai, mas acho que algumas coisas devem ser inseridas aos poucos. Enfim... Vanessa estava louca atrás dele. Queria sair com ele.

Phillip: E então, Vanessa... O que desejaria comigo?

Vanessa: Eu... Queria sair com você mais vezes. Nós nunca mais nos vimos. Ou vai dizer que já arrumou outra?

Phillip: Vanessa, eu sou um homem livre... Posso sair e transar com quem eu quiser. Me desculpe.

Vanessa: Nossa, calma. É errado estar querendo sair com a pessoa que você gosta?

Phillip: Se você gosta de mim, ótimo... Mas é que eu tenho outro encontro hoje à noite. E não posso desmarcar. E você ficar me ligando de 10 em 10 minutos para falar comigo sobre isso é bem estranho.

Vanessa: Ah... Então você sem outro encontro. Você está... me dispensando?

Phillip: Sim... Estou...

Vanessa: Muito bem... Mas saiba... Que irá se arrepender disto.

Ela sai do restaurante onde eles estão pisando duro. Ela ficou bem chateada. Meu pai, continua a almoçar, como se nada tivesse acontecido. Ele estava afim da minha mãe... Então, um a zero pra ela, Vanessa.

Eduardo também mostra a cara pela primeira vez. Ele mora em uma casa bem bonita, simples, mas é bonita. Ele chega em casa e é recebido por sua mãe.

Diana: Ah... Oi, filho. Fiz salsicha com macarrão para você. Vá logo almoçar, antes que esfrie.

Ele deixa o skate na portinha da escada... e se deita no colo de sua mãe... Que está sentada no sofá.

Eduardo: Mãe?

Diana: Hum?

Eduardo: Você já teve um amor não correspondido?

Diana: Já... Seu pai mesmo, não me correspondia. Nós só fomos nós envolver muito depois.

Eduardo: É que... Eu estou gostando muito de uma garota, mas ela tem namorado e me considera o melhor amigo dela.

Diana: Ah... Bem... Nesse caso, filho... É melhor a gente esperar... Vai que a vida sorri pra nós. Agora, vai almoçar, menino... E toma um banho.

Eduardo: Tá bom... Te amo, velhinha... - dá um beijo em uma das bochechas rosadas dela.

Daniel estava marcando um futebol entre os garotos. Nós, meninas... Ficaríamos apenas na arquibancada. Todos nós iríamos...

Kezya chega com Leo em sua casa. Ele entra, meio receoso, mas não há ninguém. Kezya logo saca o que está acontecendo.

Kezya: A barra está limpa, amor. Vem!

Leo entra, ainda meio deslumbrado com a beleza da casa de Kezya.

Kezya: Ei! Vem... Vai tomar banho... Lá no banheiro tem sabonete, shampoo, condicionador, enfim... Tudo que você precisa.

Leo: Mas... Olha a minha roupa. Toda suja... O que vai adiantar eu tomar banho e usar essa roupa suja?

Kezya: Vai tomar logo banho. Eu cuido de você.

Leo parece muito feliz. Ele dá um super beijo em Kezya.

Robert estava bem chateado com Less. Fazia dias que eles não se viam. Ele e Alessandra eram amantes fogosos, se encontravam praticamente todos os dias. Mas ele a pegou de surpresa. Less chega em seu apartamento e dá de cara com Robert.

Alessandra: Robert? O que está fazendo aqui?

Robert: Estou vendo se você está limpando direito o meu apartamento.

Alessandra: Seu apartamento? O apartamento é meu... Está no meu nome..

Robert: Está no seu nome, mas o verdadeiro dono... sou eu... Porque ele foi comprado com o meu dinheiro... E se eu quiser colocar você pra fora... Eu posso e vou!

Alessandra: Será que pode mesmo? Ou você prefere que sua mulher te ponha pra fora de casa antes disso?

Robert: O que está querendo dizer com isso? - Pergunta, já desconfiado.

Quando Less está prestes a responder... O celular de Robert toca... É Ava. Robert atende o telefone e Ava pede que ele volte para casa. Ele consente.

Robert: Nos vemos depois, Alessandra. Temos muito o que conversar.

Robert sai do apartamento, ele tem as chaves, deixando Less amedrontada, mas não abalada.

Alessandra: Isso é o que a gente vai ver, seu velhote cretino.

Na casa de Kezya, Leo está incrivelmente bonito e bem vestido - com roupas do pai dela que eram pra doação -...

Kezya: Você, está lindo amor.

Leo: Tô me sentindo um playboyzinho...

Kezya: Mesmo que você fosse um playboyzinho, seria meu... E o mais perfeito deles...

Eles se beijam, quando Lilian, Paul e Victória chegam do supermercado.

Lilian: Oh, me desculpem, nós não sabíamos que estavam aqui.

Kezya: Ai, mãe... Que bom que chegaram... Mãe.. Esse aqui é o Leo. Leo, minha mãe, Lilian...

Leo e Lilian se cumprimentam... Ele, sem qualquer motivo, abraça Lilian.

Lilian: Oh... O que é isso?

Leo: Um agradecimento.

Lilian: Pelo que?

Leo: Por você ser a mãe da mulher que eu amo.

Lilian, Kezya e Victória soltam um "owwnnt" que deixa Paul sem graça. Depois de ele ter abraçado Lilian, ele aperta a mão de Paul.

Na praça, eu e David chegamos a quadra. Daniel e mais uns amigos dele já estão lá.

Daniel: E aí, casal?

David: Fala, perna de pau.

Lívia: Oi... Cadê a Gabi?

Daniel: Está ali, ó...

Viro para trás e vejo Gabi no carro de Daniel, mas precisamente no porta malas, que esta aberto. Vou até ela e vejo que ela está separando as bebidas... cervejas, refrigerantes, água...

Lívia: Oi.

Gabriela: Oi... E aí, já está melhor depois do que aconteceu ontem?

Lívia: E o que aconteceu ontem?

Gabriela: Depois de você ter transado na selvageria com a Less.

Lívia: Ei... Eu não transei com ninguém... Como eu disse... Nós só dormimos juntas, mas não rolou sexo... aliás, eu nem sabia que a Less era lésbica.

Gabriela: Bem... Se você diz né...

Olho para a quadra e vejo que mais garotos estão lá. O jogo vai ser acirrado. O time de David usa um uniforme vermelho. Já o de Daniel usa um azul... Me surpreendo quando vejo Eduardo se aproximando com o uniforme azul. Vou até ele e o cumprimento.

Lívia: Você? Aqui?

Eduardo: A praça é pública sabia?

Lívia: Mas espera... cadê o skate? Aquela parafernália toda que você usa?

Eduardo: Ficaram em casa... Eu vim aqui para jogar futebol! Ou você acha que eu me contento só com o skate...

Ele sorri pra mim e eu realmente não acredito que ele joga futebol. David me olha com raiva, os olhos semicerrados entregam tudo... Mas ele não esboça reação alguma... E então vejo que mais algumas garotas estão chegando na arquibancada.

Vanessa estava realmente decidida a acabar com a festa de meu pai. Pelo menos era isso que ela dizia. Ela sai da Beauty Feminine no seu carro prata e espera que meu pai saia do hotel. Ela sabe onde ele está pois foi lá que ele a levou quando eles transaram da última vez. Logo, ele sai com seu carro, e Vanessa o segue.

Na casa de Kezya, as coisas iam bem. Os pais dela já estavam gostando de Leo. Kezya estava radiante... Ela não acreditava que as coisas tinham mudado tão rápido assim.

Leo: Senhor... Senhora Yang... Eu quero pedir a mão de Kezya em namoro.

Paul: Bem, rapaz... depois do que você demonstrou ser aqui... Tem todo o meu consentimento. Mas... Eu quero que você se livre... Ãn... Você sabe do quê.

Leo: Sim, senhor Yang. Eu prometo que... vou fazer de tudo para me livrar disso.

Victória: (suspira em forma de susto e olha no relógio) - Jesus, Maria, José e o presépio inteiro... Gente, o jogo de futebol na praça?

Kezya: Jogo de futebol? Na praça?

Victória: É... O Daniel marcou esse jogo para agora à noite. Ele queria a presença de todos nós lá. Eu posso ir né mãe... A minha irmã e o meu cunhado estarão lá comigo.

Lilian: Claro que podem. Vão se divertir.

Paul: É... vão... Porque nós também vamos nos divertir.

Lilian: Paul!

Kezya, Leo e Vick riem. Eles se despedem de Lilian e Paul e saem.

O jogo de futebol estava prestes a começar. E eu estava preocupada com Kezya... Pois ela me disse que viria.

Não demora muito e eles chegam - Kezya, Leo e Vick.

Lívia: Ai, amiga. Pensei que você não fosse vir.

Kezya: Claro que eu vinha, querida... Não fiz as unhas a toa.

Lívia: E aí, Leo?

Leo: Oi. Tudo beleza e vc?

Lívia: Tudo ótimo também.

O juiz que era amigo do pai de David soprava no apito. O jogo estava começando. Eu... Sinceramente, não entendo merda nenhuma de futebol. Nunca sei quando é feito pênalti, escanteio, impedimento... Sou horrível pra isso. Só sei quando é gol porque é o mais óbvio. O time de David estava em vantagem, já que eles estavam jogando muito bem, a bola só passava entre eles.

Vanessa ainda está seguindo meu pai. Ela para exatamente onde ele para. Ela vê que é minha mãe, sua mais nova contratada, era a tal pessoa com que meu pai iria sair. Eu, sinceramente, ainda não entendi porque esses dois se separaram, já que ainda se amam tanto. No próximo episódio, vocês irão entender melhor, mas eu... Não entendi mesmo. Enfim, minha mãe está muito bonita. Vanessa parece não acreditar. Ela ainda decide seguir meu pai.

No jogo de futebol, estava tudo indo bem. Estávamos não só garotas, mas vários garotos também na arquibancada, gritando feito loucos. Parecia mais um clássico entre Real Madrid e Barcelona. Posso não entender de futebol, mas pelo menos os nomes dos times eu tinha que saber, né. Então, de repente, uma virada, o time de Daniel, que estava em desvantagem, agora assume a posse da bola. David e Eduardo se batiam o tempo inteiro. David até levou um cartão amarelo. Mas pra mim estava tudo bem, futebol é toda essa selvageria mesmo. Mas, eu não acreditei no que veio depois de Eduardo estar com a bola nos pés. Ele passou por todos os jogadores e ficou na cara do gol... E ele chutou e fez um gol. Todos nós vibramos, porque não estávamos torcendo pra nenhum dos dois times, já que ambos eram nossos amigos e quem vencesse estava ótimo.

Mas depois de Eduardo fazer o gol, ele correu para perto da arquibancada e mandou um beijo e um coração pra mim, que fiquei sem graça. De repente, ele grita:

Eduardo: Esse foi pra você!

Fico super sem graça é claro... De repente, vejo um David enfurecido ir pra cima de Eduardo e lhe dar um empurrão.

David: Quem você pensa que é pra fazer golzinho pra minha namorada?

Eduardo: Olha cara, eu não quero brigar... Eu fiz esse gol pra ela sim, mas foi por amizade.

David: Amizade é o cacete... Você pensa que eu não sei que voce é afim da minha namorada? Agora vou te ensinar uma lição pra você aprender que não se mexe com mina dos outros...

Eles começam a se bater de novo... Engraçado porque... Ao invés de ajudar, os caras e as pessoas da arquibancada ficam gritando iguais loucos "briga! Briga! Briga!"... nem parecem adultos, parecem mais um monte de pirralhos do primário. Eles se socam bastante... Até que Daniel e Leo tomam uma atitude e separam a briga... Eu fico em estado de choque ao ver que eles sangram.

No restaurante, Vanessa apenas observa de longe meu pai e minha mãe na maior intimidade. Quando eles se levantam para dançar, ela fica ainda mais possessa.

Vanessa: Então é ela... Ora, quem diria... Um casal recém divorciado saindo juntos de novo. Você me paga, Phillip.

Ela sai do restaurante, após ficar apenas tomando vinho. O casal 40 continua dançando ao som de uma orquestra.

Eu fico sem palavras com tudo que aconteceu. O jogo foi paralisado. Após uns 10 minutos, o juiz volta com o jogo, mas desta vez, com David no banco. Ele fica bufando é claro... Mas bem feito! Bem que ele mereceu. Ele está com os lábios e o nariz cortados. Ja Eduardo está com o olho direito um pouquinho roxo. David olha pra mim e eu faço sinal de reprovação com a cabeça.

Kezya: Ai, ai, Liv... Não sei porque você ainda insiste em continuar nesse relacionamento. Esse cara só faz merda e você perdoa.

Lívia: Kezya, eu não tenho culpa. Esse idiota é que mentiu pra mim! Ele disse que ia mudar... Nós conversamos... ele... ai... que droga... - digo, nervosa e chorando de raiva.

Com a saída de David, o time de Daniel ganha de 4 a 0. Com dois gols de Edu.

A música que encerra o episódio é"Stressed Out", do Twenty One Pilots...

Eduardo (narração): "Responsabilidade é uma palavra meio forte pra nós adolescentes. É tão bom sermos livres, poder fazer o que quisermos... Ter liberdade é um privilégio. Mas aí... Vem o primeiro emprego, seus pais te dizem que você tem que sair de casa..."

Eduardo: Valeu... Valeu... - as pessoas o cumprimentavam pela vitória.

Eu cheguei perto dele.

Lívia: Posso falar com você?

Eduardo: Agora não... Já basta o meu olho roxo valeu...

Lívia: Edu, espera... Edu! - ele dá as costas pra mim e eu entendo os motivos dele.

David: "Ser adulto é realmente chato por um lado. Ser homem então... Ohh! Mas o bom de ser homem é que você é o esteio da família. Você é o chefe... Você é quem manda. Pelo menos na maioria das famílias é assim. Mas... ruim é quando você não sabe administrar o poder que lhe é dado."

David: Mas, Lívia... Ele provocou...

Lívia: Ah, David, cala essa boca, tá legal... Amanhã a gente se fala, se eu estiver de bom humor. - bato a porta de casa na cara dele.

David: Droga! - Ele soca a parede de casa... Eu estou com tanta raiva dele que não quero nem sair pra brigar com ele por ter feito aquilo.

Eduardo: "Temos que crescer pra aprender que lidar com o amor e a vida é difícil. Quando você é criança, é fácil conviver com o amor, porque você é cercado dele por todos os lados. Já quando você cresce... Hum... Aí é difícil, porque você nunca sabe quando o amor vai te pregar uma peça".

Robert transa com Ava pensando em Alessandra... Leo e Kezya jogam os pacotinhos de pó fora... Daniel comemora a vitória no jogo com os amigos na pizzaria e ao lado de Gabriela... Lilian e Paul desabam na cama após... Vocês sabem. Vanessa pensa interruptamente no que viu no restaurante. Já minha mãe e meu pai voltam do restaurante bem animados. Eles param em frente à porta.

Anna: Obrigada pela noite maravilhosa.

Phillip: Obrigado você por torná-la maravilhosa.

Eles se encaram um instante. E se beijam... Apaixonadamente.

O episódio termina com o beijo de Anna e Phillip.


Notas Finais


#TheBoysTime postado. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...