História Teen Fox - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Theo Raeken
Tags Fox!stiles, Misticismo, Pisaac, Sterek, Teen Wolf, Yaoi
Visualizações 149
Palavras 3.237
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Penúltimo capítulo!

Se alguém aqui leu a minha fanfic Karma, vai reconhecer um personagem original de lá nesse capítulo. Boa leitura!

The Birth and the Raven: O nascimento e o corvo

Capítulo 29 - 03x06 - The Birth and the Raven


Fanfic / Fanfiction Teen Fox - Capítulo 29 - 03x06 - The Birth and the Raven

Stiles estava deitado na grama macia e verdinha conversando e rindo com seu amigo Bruce. A noite fria naquele campo aberto chacoalhava as copas das imensas árvores com o vento forte que vez ou outra soprava, carregando consigo folhas e flores diversas. A grande e reluzente lua era a única iluminação em meio àquela escuridão. Mas eventualmente se via alguns brilhos verdes e azuis voando distante, provavelmente algumas pequeninas fadas. O som do vento se misturava com os das aves noturnas tornando o clima ainda mais agradável. Maior que esses sons eram as gargalhadas que Bruce dava com as piadas de Stiles. O Stilinski dava leves tapinhas nas costas do amigo por tê-lo feito engasgar de tanto rir.

 Bruce já nasceu no Outro Mundo. Sua família vive lá há gerações, assim como a maioria dos Sídhes, um dos povos mais presentes ali. Ele e Stiles se tornaram grandes amigos durante esses meses que se passaram. O garoto o ajudou a se habituar e ensinou muito dos costumes. Stiles já podia dizer que ali era como um segundo lar.

- Está se sentindo melhor? – Ele perguntou, passando o braço por de trás da cabeça e observando as estrelas com um sorriso no rosto.

- Sim, obrigado por isso – Stiles respondeu, estava também naquela mesma posição – Mas ainda estou um pouco preocupado. Ao menos eu acho que é isso esse sentimento estranho no meu peito.

- É a ligação com o seu lobisomem. Você é o Mate dele, certo? – Stiles confirmou com a cabeça. Ele se lembra de Derek falando sobre isso, mas nunca realmente soube de verdade o que era.

- Você acha que pode estar acontecendo algo com ele? – De repente ele se preocupou. Embora não houvesse um minuto desde que chegou que não se preocupasse com Derek ou seu pai. Mas esse sentimento diferente em seu peito, esse pressentimento, era algo novo.

- Eu não sei, Stiles. Mas você pode dar uma espiadinha se quiser – Um sorriso travesso brotou em seus lábios.

- Pensei que fosse proibido usar o portal para isso – Só então notou as intenções do amigo – Não! Eu não vou fazer nada as escondidas.

- Calma, eu só estou sugerindo que fale com o Ancião sobre esse pressentimento que está sentindo. Ele entenderá que algo, ou alguém, no seu mundo deve estar precisando de você e o autorizará a ver.

- Talvez tenha razão. Não, é isso é o que eu tenho que fazer. Imediatamente! – Stiles se levantou em um rápido impulso.

- Espera, agora?

- Eu não posso esperar mais. E se estiver acontecendo algo com ele, ou com o meu pai e o Derek está tentando me avisar? – Bruce concordou vendo o desespero no amigo pela primeira vez. Stiles sempre foi calmo e divertido, mas sua sensibilidade às coisas era bem grande. Se ele estava com esse pressentimento, deveria checar.

- Ok, eu vou com você.

 Havia ali um grande portal que não servia apenas para a travessia entre os mundos, mas que também se podia ver o que se passava do outro lado. E foi exatamente o que Stiles fez após receber permissão. E o que ele viu foi bem mais que o suficiente para confirmar os seus temores e perturbador o bastante para fazê-lo retornar imediatamente.

▽▽▽

 Melissa estava ajoelhada ao lado do sofá tentando acalmar Derek. John estava com sua arma apontada para os invasores, Peter e Scott ao seu lado já transformados. Os três formavam uma barreira na frente de Derek e o protegeriam a todo custo.

 Isaac e Jackson deram mais um passo para dentro do loft e os dois lobisomens avançaram sobre eles. McCall ainda estava um pouco impressionado por ver seus amigos novamente, e naquele estado. Era duro e difícil, mas ele tinha que proteger o Hale e lembrar-se de que aqueles dois não eram mais os mesmos.

- Eu não sei se aguento por mais muito tempo – Derek resmungou em meio as dores. Melissa havia aplicado uma medicação para dor e tinha um pano molhado contra a sua testa. Sua pressão estava nas alturas.

- Você precisa, Derek, pelos seus filhos – Tentou acalmá-lo, mas ela também não via saída naquela situação. Ela e o xerife trocaram olhares de imensa tristeza.

- Escute-me, você vai sair dessa, ok? Você prometeu a Stiles que estaria o esperando e é isso que vai ser. Você superará tudo isso, vai se casar com o meu filho e me dará os netos que tanto sonhei. Apenas aguente firme, Derek – Sua voz estava embargada pelo choro que gritava em seu peito. A emoção tinha o mesmo efeito em Derek que agarrou firmemente a mão do sogro enquanto as lágrimas caíam pelo seu rosto.

 Peter e Scott lutavam bravamente, embora na maior parte do tempo conseguissem apenas se defender. No entanto lutar com oponentes com tamanha resistência, e que não se machucavam ou cansavam, era extremamente exaustivo e não levava a lugar algum.

 O mais velho já havia sido abatido e McCall permaneceu por um pouco mais de tempo. Entretanto a desigualdade do duelo logo prevalecera.

 Os dois lobisomens já estavam derrotados ao chão, os garotos avançaram mais e John se pôs protegendo Derek e Melissa. Sua arma deu alguns disparos, mas nada que tirasse o sorriso cínico do rosto deles. Ainda assim o xerife não recuou um passo sequer, mesmo com suas mãos trêmulas e o desespero tomando conta de seu corpo.

 Quando não se via mais saída naquela situação. Quando o medo sobrepôs qualquer fio de esperança que eles ainda carregavam, o socorro veio inesperadamente.

 Uma revoada de corvos invadia o loft pelas enormes janelas da sala, ultrapassando o vidro como se fosse papel e o estilhaçando em pedaços. Instintivamente eles se abaixaram e cobriram a cabeça. John se pôs por cima de Derek, mesmo que eles estivessem a certa distância das janelas.

 Os pássaros alinharam-se formando um redemoinho em meio a sala, em uma velocidade absurda que os faziam fundir em uma forma humanoide. A sala foi tomada por uma intensa ventania. No centro disso, uma figura muito conhecida tomava forma em meio as sombras.

 Ele aparentava alguns anos mais velho. Como se esse tempo o tivesse amadurecido e terminado sua transição em um homem adulto. Estava visivelmente mais encorpado, mesmo coberto por todas aquelas vestes negras características. Entretanto, diferentemente da alegre, astuta e sutil raposa, o que se via ali era um outro homem. Ainda assim era Stiles, o mesmo Stiles.

 Deu uma leve olhada para trás, vendo Derek em seu sofrimento. Seu coração se apertou, assim como os seus punhos. A surpresa parecia ter calado a todos, até mesmo Derek que só conseguiu abrir um pequeno sorriso e apertar ainda mais firme a mão de John.

 Os olhos de Stiles se voltaram para Isaac e Jackson. Seus braços se levantaram e então uma enorme luz surgiu de si e espalhou-se pelo loft. Tão forte que obrigou todos a fecharem os olhos. Ao serem atingidos por tamanho poder, os dois garotos perderam as forças e se ajoelharam. Havia uma transformação acontecendo em seus corpos, uma purificação.

 Quando a luz cessou, Isaac e Jackson estavam deitados e inconscientes no chão. Stiles se virou e todos ainda o encaravam com certa surpresa e encantamento, que logo foi quebrado ao se situarem.

- Eles ficarão bem e nós discutiremos isso depois. Preciso que Scott e Peter fiquem aqui com eles, meu pai e Melissa me acompanharão até a clínica onde Deaton está nos esperando – Stiles caminhou até eles e deu as instruções. Ele estava surpreendentemente calmo e focado. Todos concordaram imediatamente e sem pestanejar, respeitando a autoridade dele. Stiles se ajoelhou ao lado do amado, seus olhos se conectaram e um sorriso ainda maior surgiu nos lábios do Hale – Vai ficar tudo bem, meu amor – A mão do mais novo acariciou o rosto pálido e suado do outro, retirando um pouco de sua dor.

▽▽▽

 Embora Deaton tivesse se desfeito da maioria das coisas ali, ainda havia o suficiente para realizar o parto. Eles chegaram rapidamente e prepararam o homem. Havia se passado muito tempo desde a perda de seus poderes de alfa e a situação dos bebês era complicada, eles sabiam disso. Melissa auxiliou o Druida, que tinha um bom conhecimento desse procedimento.

 Após certo tempo, que pareceu uma eternidade para os aflitos Stiles e John, Deaton autorizou que eles entrassem e os vissem. Derek ainda estava adormecido pela anestesia.

- É um casal. Parabéns, Stiles – Melissa disse e ele não pode conter a emoção ao finalmente vê-los.

- Meus filhos – Sua voz saiu cortada e as lágrimas surgiram rapidamente. O xerife apertou seu ombro, ao seu lado ele também se emocionava ao ver os pequenos.

- Ainda há uma questão – A voz de Deaton se fez presente – Não temos recursos para mantê-los aqui. Precisamos leva-los para Old Oak o quanto antes. Eles estão fracos e isso inclui Derek também.

- Eu posso conseguir uma ambulância, estarei aqui o mais rápido possível – John disse e saiu da sala acompanhado de Melissa, já fazendo uma ligação.

 O caminho era um pouco longo e demorou algumas horas para chegarem a seu destino. Já amanhecia quando eles deram entrada no hospital de Old Oak. Os bebês tiveram que ficar em um quarto separado com cuidados específicos por serem prematuros. Era difícil, mas Stiles entendia. Ele estava agora no quarto de Derek sentado em uma poltrona bem ao lado da cama. Ele lia em seu celular e tentava se situar com tudo o que aconteceu no mundo enquanto estava fora. O surto de Peste Negra, em particular, o preocupou bastante.

 Os olhos de Derek se abriram lentamente. Stiles deu um salto do lugar ao perceber o amado acordando. Seus olhos tentavam focar e entender onde estava. A preocupação logo passou ao ver Stiles ao seu lado.

- Número um, estamos em um hospital. Número dois, os bebês estão bem – Ele disse calmamente. O corpo do mais velho sentiu um alívio instantâneo e ele se permitiu relaxar, mesmo em meio as dores que ainda sentia. A mão do mais novo foi de encontro com a sua e seus dedos se entrelaçaram.

- Que bom que não foi tudo um sonho – Respondeu com a voz ainda cansada. Derek ainda estava meio grogue por conta da anestesia – Você está mesmo de volta, meu amor?

- Sim, estou, Der.

- Stiles, eu.... Eu tenho tanto para lhe falar....

- Eu sei, mas não se esforce, ok?

 Derek assentiu. Embora estivesse tão inseguro pela presença de Stiles e tudo que tinha que dizer, ele não conseguia tirar o sorriso do rosto. Ele levantou um pouco o corpo para que ficasse sentado na cama, encostado na cabeceira.

- Eu queria te contar. Céus, como eu gostaria de lhe dizer tudo no momento exato em que eu soube. Mas eu não pude. Eu não quis interferir na sua decisão e fui egoísta escondendo isso de você. Agora eu vejo o quão errado eu estava em não lhe dar nenhuma opção. E eu sinto muito por isso, Stiles, eu realmente sinto – Suas emoções eram tão fortes que começou a chorar em soluços. Stiles teve que o abraçar fortemente para tentar acalmá-lo.

- Calma, Der, não se esforce. Olhe para mim – Ele segurou o rosto do lobo com suas duas mãos e encarou seus olhos verdes profundamente. As lágrimas cessavam, mas ainda estava avermelhado – Está tudo bem, eu não estou bravo com você. É claro que gostaria de ter feito parte disso tudo, de estar junto a você durante a gestação. Eu nem sequer sabia que isso era possível até momentos atrás quando Deaton me explicou tudo. Eu fiquei tão feliz e radiante que qualquer sentimento ruim desapareceu por completo. Então eu não quero que se culpe por isso. Eu não quero e nem vou fazer você sofrer mais do que já sofreu.

- Eu nem sei o que dizer, eu senti tanta a sua falta.

- Eu também. Eu só queria dizer que agora estou aqui com você, com a nossa família, e que vamos superar tudo isso juntos, ok? – Derek concordou e recebeu um beijo apaixonado do mais novo.

- E quanto aos garotos? – Perguntou preocupado.

- Estão bem, não se preocupe com isso. Na verdade, eu quero que se preocupe agora apenas com você e nossos filhos. Todo o resto eu estou cuidando.

- O que eu faria sem você? – Derek debochou e o outro riu.

- Eu não sei e nunca saberemos, pois não planejo me separar de você nunca mais – Stiles respondeu, fazendo o coração de Derek acelerar – Quando eu parti você me fez um pedido. Eu estou pronto agora para dizer que aceito. Aceito me casar com você e passar todos os dias de minha vida ao lado do homem dos meus sonhos.

 Os olhos de Derek se encheram de água. Ele puxou o corpo de Stiles até ele cair sobre si na cama. Eles riram e se beijaram apaixonadamente até uma enfermeira chegar e gerar uma cena constrangedora.

 Stiles saiu do quarto e encontrou seu pai na sala de espera. Tudo foi tão rápido que eles nem tiveram um tempo para eles. Um tempo para matar a saudade. Quando viu o filho caminhar em sua direção, John abri os braços e o recebeu.

- Você fez tanta falta – Disse em meio ao aconchego.

- E você mais do que tudo – Stiles respondeu ao pai.

- Eu estou muito orgulhoso de você, da família que está construindo. Você é um homem agora.

- Obrigado – Respondeu sorrindo – Eu aprendi com o melhor. E... Papai? Estou noivo – Soltou. John congelou por um instante, mas então sorriu abertamente.

▽▽▽

 Os bebês ainda teriam que ficar mais algum tempo no hospital, o que obrigava Stiles e Derek a permanecerem na cidade. Eles ficariam em um hotel por enquanto, então precisavam pegar algumas roupas e pertences em Beacon Hills.

 Scott estava no loft quando eles chegaram, tomando conta, assim como pedido. Ele os cumprimentou e deu um demorado abraço em seu velho amigo.

- Como é bom vê-lo novamente – Disse sorridente.

- Digo o mesmo. E obrigado por tomar conta de tudo enquanto estive fora. Por ajudar Derek – Suas palavras eram sinceras e seu coração cheio de gratidão por um amigo como McCall.

- Eu nunca deixaria meu cunhado desamparado – Respondeu divertido.

 Derek subiu para o quarto para pegar suas coisas enquanto os outros dois conversavam.

- Cara, eu ainda estou impressionado com aquela cena – Eles se sentaram no sofá – Como aprendeu aquela coisa foda com os pássaros e tudo mais?

- Eu consegui um novo totem, o corvo – A expressão admirada de Scott só crescia – A medicina do corvo me provê um conhecimento muito maior em magia.

- Fala sério! Eu estou tão orgulhoso, vejo que você progrediu bastante. Mas a boa e velha raposa ainda está aí, não está? – Stiles deu uma leve risada e concordou com a cabeça.

- Sim, sempre estará, assim como as nossas aventuras pelas ruas – Os dois sorrirem, legitimamente felizes com a recordação – E como está Allison? Eu soube o que aconteceu a pouco.

- Bem, graças a Deus – O beta tinha finalmente conseguido visitar a namorada no hospital com a ajuda de sua mãe – A doença está controlada agora, mas ela precisa ficar mais algum tempo internada.

- Isso é um alívio, eu estava preocupado. E eles, estão aqui? – Sua voz tornou-se baixa e preocupada.

- Estão no quarto de hóspedes, não saíram de lá desde aquele dia – Respondeu – Lydia estava aqui ainda agora, mas acho que ela não estava pronta para encarar você depois do que fez.

- Entendo. E quanto a Peter?

- Não voltou mais. Eu sei que Isaac gostaria de vê-lo, mas nós não podemos confiar nele mais.

- Tem toda razão. Mas não se preocupe com Peter, eu tenho uma solução para isso – Quando terminou, seu noivo já descia as escadas com sua mala.

- Está tudo aqui. Mas ainda falta o mais difícil – Derek disse.

- Você quer que eu vá com você? – A pergunta foi respondida com um leve e incerto aceno.

 Isaac estava deitado na cama lendo um livro, enquanto Jackson deitava no chão e via televisão. O barulho da porta abrindo chamou atenção, assim como a presença daqueles dois entrando.

- Nós precisamos conversar – A voz grave de Derek soou e eles assentiram.

 Por mais que Scott e Lydia já tivessem explicado, ou tentado explicar os acontecimentos, eles precisavam ouvir isso de Derek. E assim ele o fez por longos minutos.

- Eu sinto muito por todo o transtorno que nós causamos – Era triste e doloroso vê-los culpando-se assim.

- Vocês não têm culpa de nada, ok? Tudo o que aconteceu estava além da escolha de vocês – Stiles disse para acalmá-los.

- Você quase perdeu seus filhos, Derek. Eu não consigo aceitar isso – Foi a vez de Isaac falar. Sua voz era chorosa e o ex-alfa o abraçou para conter as lágrimas do loiro.

- Está tudo bem agora, nada pior aconteceu com eles – Ele respondeu – E independente de tudo o que aconteceu, eu estou extremamente feliz por poder vê-los novamente. Eu nunca conseguiria me desculpar ou exprimir toda a dor que tive ao perde-los, meus dois betas.

 Um abraço triplo era mais do que bem-vindo. Só Derek sabia o quão culpado ele se sentiu com a morte deles. Isaac assentiu e enxugou os olhos. Eles não conseguiam mais sentir segurança, eram ômegas agora e o futuro era incerto. Principalmente por não poderem voltar à antiga vida deles.

- O que será de nós agora? – Jackson questionou.

- Eu não sei ainda, sinceramente. Vocês podem ficar aqui até pensarmos em uma saída.

- Eu não posso ver os meus pais ou voltar a escola, não posso ter uma vida normal ou pensar em um futuro com a Lydia. Ainda mais voltar sob essas circunstâncias, sabendo o quanto de dor trouxemos para a cidade. Isso é talvez pior que a própria morte – O coração de Derek apertou ainda mais no peito. Jackson tinha razão, nada seria mais como antes para eles.

- Eu entendo. Vocês tiveram a dádiva de uma segunda chance, mas isso vem com dolorosas limitações. Nós vamos pensar em algo, eu prometo – A voz do Hale era firme, ele esperava poder cumprir a promessa de protegê-los dessa vez.

▽▽▽

 Eles voltariam para a outra cidade naquele dia ainda, mas não antes de Stiles resolver mais uma das pendências que deixou para trás.

- Eu sabia que viria – Peter disse virando seu corpo até ver Stiles na porta daquele casebre no meio da floresta.

- Ótimo, então não temos que fingir nada ou fazer ser pior do que já é.

- O que planejou? Depois de mexer com Derek e seus filhos, deve ter algum plano para mim – Sua voz era debochada, mas ainda assim, conformada.

- Um final merecido. Não se preocupe, você receberá toda a ajuda psiquiátrica necessária no lugar que estará indo – Ele estalou os dedos e dois homens altos e fortes adentraram e o pegaram pelos braços, o arrastando para dentro de uma van.

- Stiles, o que está acontecendo? – Ele se debatia e gritava enquanto era acomodado dentro do carro – Para onde vão me levar, responda! Você não pode fazer isso comigo, Stiles! – Ele só se calou com a seringa injetada em seu braço.

- Podem levá-lo – Stiles deu as ordens e a van com a placa de Old Oak partiu – Boa estadia na Eichen House, Peter.

 

 


Notas Finais


E então, o que acharam? Agora só falta o último capítulo pra encerrar a fanfic xD
Sintam-se livres para sugestões de nomes para os bebês. Eu sou uma pessoa péssima pra isso, só agora revisando o capítulo que eu me dei conta de que em momento nenhum em fiz menção a isso nessa temporada, nem um diálogo sequer sobre eles discutindo nomes hsuashausha Mas ok né, passou reto e despercebido, as crianças já nasceram e nem nome tem. Então quem quiser me dar uma dica, tamos aí!
E fãs de Pisaac, não se desesperem ainda, ok?

Até mais!

**Arte do capítulo por: Suisou - http://suis0u.tumblr.com/
Editado por mim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...