História Teen Heroes - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, Cole Mohr, Francisco Lachowski, Grant Gustin, Jack & Jack, LaLi Esposito, Madison Beer, Sara Sampaio, Vanessa Hudgens
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Cole Mohr, Francisco Lachowski, Grant Gustin, Jack Gilinsky, Lali Esposito, Madison Beer, Sara Sampaio, Vanessa Hudgens
Tags Teenheroes
Exibições 4
Palavras 5.890
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Escolar, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Worried


Fanfic / Fanfiction Teen Heroes - Capítulo 17 - Worried


Angel POV'S
  BOOM! Foi assim o grande estrondo que tirou a vida de minha prima. Eu ainda estava em estado de choque, a poeira ainda não tinha abaixado, mas não havia mais 
esperança nenhuma de encontrar Lara viva. Nós estavámos afastados do armazém, mas podiamos ver os estilhaços do local que acabará de ser explodido.
 -Eu não acredito que ela fez isso...-Paulo chorava, ou melhor, berrava. -Logo agora que...
 -Logo agora que o que? -Kaynan pergunta.
 -Pessoal, é o corpo dela ali. -Paulo dizia.
 -Não, Paulo. Você está enxergando demais. O corpo de todos estão carbonizados. A Larinha morreu, meu amor. -Michelle o abraçava fortemente.
 -Não, eu tenho certeza que é o dela, Michelle. -Paulo saiu dos braços de Michelle e foi atrás do susposto corpo.
 -Paulo...-Raphael tentou o impedir.
 -Pode deixar, Rapha. -digo. -Eu vou com ele.
  Eu sigo Paulo até o suposto corpo e...lá estava Lara, muito ferida, mas respirando!
 -Assustei vocês, não é mesmo? -ela nos perguntou rindo. Ela estava muito fraca e mal conseguia respirar, imagina falar!
 -Larinha! -Paulo a abraçou e em seguida a beijou. -Eu pensei que...
 -Pensou errado. -ela disse sorrindo para ele. Ahhh, o casal está de volta!
 -LARINHAAAAA! -Michelle correu até minha prima e a abraçou com força.
 -Hey, devagar! -Paulo avisou Michelle. -Ela está muito machucada.
 -Você me assustou, gatinha! -Raphael falou. -Fico muito feliz que esteja viva.
 -Ow, gatinha não! Pelo menos não na minha cara! -Paulo retrucou.
 -Vocês voltaram? -Kaynan perguntou aos dois.
 -É, parece que sim. -Lara respondeu.
 -Parece não, nós voltamos sim. Para a alegria de todos! -Paulo provoca Kaynan. Ixii, lá vem treta e das boas! ADOOOROOOOOO!
 -Vamos levá-la até a ambulância. -digo.
 -Deixa que eu te levo. -Paulo a carrega no colo.
 -Você estava chorando, Paulo? -Lara pergunta ao seu mais novo namorado.
 -Eu? Eu não!
 -Mentir é feio, Paulinho! -Michele fala.
 -Chorando? Ele estava era berrando feito um bebê, isso sim! -Raphael diz.
 -Sabia! -Lara fala rindo. -Aí.
 -Diz aí, Larinha. Como foi que você sobreviveu? -Kaynan pergunta.
 -Eu não sei...eu só fiquei verde! -Lara olha para Michelle como se estivesse agradecendo por ter lhe concebido seus poderes.
 -Comandante Angel? -um de meus inspetores me chama.
 -Sim?
 -O Batman está altamente ferido, senhora. Tipo, muito mesmo. -ele me responde.
 -O Luiz? O que aconteceu com o Luiz? -Michelle me pergunta preocupada.
 -Numa escala de zero a dez, qual é o nível de gravidade de todos que foram machucados, soldado?
 -Zattana: 2. Super Man: 2. Mulher Gato: 8. Batman: 11, comandante.
 -Meu Deus. -eu olho para meus amigos, todos muito aflitos e peço para que esperem.
  Lara POV'S
 -Cade a Monique e a Victoria? -pergunto ao enfermeiro que cuidava de mim. -E o restante dos meus amigos?
 -Eu estou aqui. -Monique aparece na porta da ambulância. -Soube que você salvou a todos. 
 -Mas como você...
 -Foi só um pequeno desmaio, eu já estou melhor.
 -Que bom. Estou mais do que feliz que esteja bem. -falo.
 -E eu estou mais do que orgulhosa de você! -ela me dá um beijo na testa e segura minhas mãos. 
 -E Victoria? -pergunto.
 -Ela foi direto para o hospital mais próximo. Ela perdeu muito sangue e vai ter que fazer uma cirurgia para retirar a bala. Falaram para a mãe dela, que ela estava
aqui por perto e levou um tiro.
 -E Isabel, Victor? 
 -Isabel só sofreu algumas queimaduras de terceiro graus nas costas e Victor rasgou uma parte da perna, mas já foi colocado pontos.
 -E o Luiz?
 -Do Luiz ninuém teve noticia até agora...mas ele não está bem pelo o que parece.
 -Meu Deus...
 -Você devia se recuperar. Eu tenho que ir agora. Vê se dorme um pouco! -ela beija a testa de minha mãos e sai da ambulância.
   Meia hora depois eu já estou me sentindo bem melhor e estou junto aos outros, esperando por noticias do estado de Luiz.
 -Hey, Larinha...será que eu podia falar com você um instante? -Kaynan me pergunta.
 -Claro! -ele me leva para longe dos outros e desembucha.
 -Então, Larinha...algum tempo atrás eu ouvi uma coisa que não me agradou muito e que não vai te agradar também. Eu odeio fazer isso, mas você é minha melhor amiga e 
eu só quero o seu bem, então eu vou falar! O Paulo me disse, no dia seguinte da festa a Isabel, que você tinha provado pra ele que era só ele fazer assim. -ele estrala
os dedos. -Que você volta correndo para ele. Ou seja, ele disse que você é fácil e que só quer se divertir com você.
 -Ué, mas se você não percebeu, eu também só quero fazer ele de parque de diversão. -respondo. Merda, eu não acredito que o Paulo disse isso?! Eu caí na lábia dele
de novo!
 -Não, você ama ele e ele só gosta de você. Aceita os fatos, Larinha. O Paulo nunca vai amar você como você ama ele! Ele só quer te usar, pois sabia que o caso dele
com a Penelope não ia para frente e como você é a trouxinha dele, ele ficou com você. Aposto com você que daqui uma semana ele termina com você para ficar com outras.
 -Tudo bem, Kaynan, eu já ouvi demais. 
 -Desculpa, mas eu só não quero te ver triste.
 -E não vai! -eu dou de costas para ele e volto para meus amigos.
 -Está tudo bem? -Paulo me pergunta assim que eu volto.
 -Pessoal, acho que já podemos ver a Victoria e o restante do pessoal. O que vocês acham? -pergunto a todos, ignorando completamente Paulo. Minha vontade é de fazer
com ele que nem eu fiz com Thanos mais cedo. Calma, Lara, calma.
 -Acho ótimo! -Michelle respondeu.
 -Legal. Então, vamos! 
   Enquanto aguardavámos na sala de espera um helicoptéro pousa em frente ao hospital e em seguida alguns médicos saem correndo pelo corredor com uma maca.
 -É o Luiz? -Michelle me pergunta.
 -Não, acho que não. -respondo.
 -Meu Deus, Lara...é o Luiz!
 -Rápido! Rápido! É uma emergência, saiam da frente. -os médicos nos pedem e o corpo de nosso amigo passa pela nossa frente.
  Luiz estava cheio de tubos, ele sangrava muito e sua cabeça estava toda enfaichada.
 -Gente, é o... -Kaynan diz em choque.
 -LUIZ! -Monique dá um berro e começa a chorar desesperada. -Meu Deus, eu não acredito nisso.
 -Lara...-Michelle me olha comos olhos cheio de lágrimas. -Ele está horrível. Ele não pode morrer.
 -Não, ele não vai, Mi. -respondo chorando.
 -O que está acontecendo? -Victor pergunta ao lado de Isabel.
 -É o Luiz. Ele está muito mal, Victor. -Michelle corre para abraçar Victor que cai aos prantos.
 -Hey, vai ficar tudo bem com o Luiz. -Paulo diz me abraçando.
 -Sai daqui você. -eu o empurro para longe.
 -O que aconteceu, doida?
 -Primeiro eu sou fácil, depois eu sou doida? Paulo, que ótimo partido você é, hein!
 -Do que você está falando?
 -Eu estou falando do fato de...
 -MEU FILHOOOO! -uma mulher berra no corredor, me interrompendo. -Meu filho, não, por favor.
 -Brianna? -Victor sai do abraço de Michelle e vai até o corredor. -É a mãe do Luiz, pessoal.
 -Brianna? O que aconteceu? -Raphael pergunta.
 -É o Luiz...ele está em estado de vida ou morte. -ela responde, mal conseguindo falar de tanto chorar.
 -Hey, pessoal...o que está acontcendo? -a mãe de Victoria que estava a passar no corredor nos pergunta.
 -O Luiz, ele também estava no meio do tumulto todo e acabou se ferindo  muito. -Angel respondeu.
 -Eu só queria saber o que vocês estavam fazendo no centro da cidade e não no colégio! -a mãe de Victoria nos falou exaltada.
 -Estavámos matando aula... -Isabel respondeu. 
 -Ora, ora...mas que beleza hein! Viu, o errado sai caro! Se vocês estivessem no colégio nada disso teria acontecido. O Luiz e a Victoria não estariam aqui e vocês
não estariam feridos!
 -Me desculpe, a ideia foi toda minha. -Angel assume toda responsabilidade para ela. Acho que ela enlouqueceu ou não sabe que a mãe de Victoria pode meter um processo
nela.
 -Mas Angel, você sempre foi tão certinha! 
 -É, eu sei e por isso mesmo eu quis matar aula. Eu sempre faço tudo certinho e dessa vez quis arriscar. Mas acabamos estando no lugar errado e na hora errada. Podem
 me xingar, a culpa disso tudo é minha.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           -Não, não é só sua. Nós também topamos fazer isso, Angel. -Victor fala. -Nós aceitamos fazer isso com você.
 -Não, eu convenci vocês e a culpa é toda minha. Meus pais podem pagar o hospital para os dois. Eles tem verba suficiente para isso e mesmoq ue vocês não aceitem, eu
vou fazer de tudo para salvar a vida dos meus dois amigos. -Angel quase chora ao dizer aquelas palavras. 
   Cara, é a primeira vez que vejo ela nesse estado.
 -Está udo bem, querida. Não vamos culpá-la. Você não tem culpa daquilo ter acertado nossos filhos...vai ficar tudo bem com o Luiz, eu tenho certeza. -a mãe de Luiz
abraça Angel e as duas derrubam lágrimas e mais lágrimas. Depois, Victor abraça as duas e em seguida todos nós formamos um abraço em grupo.
 -Ele vai ficar bem! -Isabel diz. 
 -É lógico, ele é o Batman! -Paulo fala e todos olham surpreso para ele. -Er...porque o Luiz é foda que nem o Batman!
 -Isso aí! -Victor diz sorrindo, o primeiro sorriso do grupo após o acidente.
   Depois a mãe da Victoria nos mandou ir para casa. Paulo quis me acompanhar até a minha e eu o ignorei.
 -Larinha, por que você está me evitando? -ele me pergunta e eu ignoro. -Larinha, dá pra você me responder? O que fiz dessa vez? A gente nunca vai dar certo se você
não falar pra mim o motivo das coisas!
 -VOCÊ FALOU QUE ERA SÓ VOCÊ FAZER (*dedos estralando*) QUE EU VOLTAVA CORRENDO PRA VOCÊ! 
 -Tá maluca? Quem te falou isso? 
 -NÃO INTERESSA! Eu só quero que você saiba que se um dia você pensou isso, você estava bem iludido. Vocês meninos são assim: a gente não pode abraçar ou beijar vocês
carinhosamente que vocês já acham que a gente está querendo algo com vocês! Se liga, nós mulheres também sabemos iludir e muito bem ainda.
 -Você está me chamando de iludido?
 -Você quem está dizendo isso.
 -Legal você, hein Lara. Eu aqui, tentando te fazer feliz, me preocupando com você, chorando e sofrendo por você e você me chamando de iludido.
 -Não tá satisfeito termina, Paulo! -grito em frente a minha casa.
 -Eu estava mais do que satisfeito, só que é difícil quando você fica criando todas essas paranóias.
 -Eu não criei paranóia nenhuma, vieram me falar.
 -E você prefere acreditar nos outros do que em mim?
 -Eu não sei, Paulo...
 -Foi o Kaynan que te disse isso?
 -Não.
 -Foi sim! Você voltou assim depois que ele foi falar com você. Mano, você é a única que ainda não entendeu qual é a do Kaynan com você. E você prefere acreditar nele
do que em mim, isso que me machuca mais.
 -Machuca o que? Nem coração você tem!
 -Ah não tenho?! É o meu pulmão que ama você mais que tudo agora, foi o meu rim que chorou hoje por você quando achou que você tinha morrido e vai ser o meu cerébro
que vai decidir se a gente fica junto ou não! Alías, o meu não, vai ser o seu! Eu não aguento mais ficar indo e voltando, Lara. Não aguento! Eu já falei que eu quero
ficar com você e você sempre desconfia de mim. Porra! Cadê a confiança? -ele me fala exaltado. -Decide aí, enquanto eu vou dar uma volta na cidade. Mas eu te dou uma
semana pra você decidir o que você quer. Tchau.
 -Espera. -peço. -Eu quero que você vá para a casa, a cidade está muito perigosa.
 -Agora você se preocupa comigo?
 -Eu sempre me preocupei, Paulo.
 -Não parece! -ele dá de ombros e vai embora.
   Merda, merda, merda, merda, merda! Eu só faço MERDA.
 -Querida está tudo bem? -minha mãe me pergunta.
 -Sim. -respondo e corro para o meu quarto.
 -A mãe de Victoria me ligou dizendo que ela e o Luiz estavam no hospital e que você estava ferida. Por que você não foi para o colégio?                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          -Mãe, eu não quero falar disso agora, ok?
 -Você está chorando?
 -Estou! Minha amiga levou um tiro e meu amigo está entre a vida e a morte. Eu só quero chorar sozinha e em paz. -respondo exaltada.
 -Tudo bem, meu amor. Eu entendo. -ela sai de meu quarto e fecha a porta. Eu aproveito para chorar rios e rios.
   Porra, eu amo o Paulo. Mas ele faz essas coisas comigo e eu não sei o que fazer! "Mas você nem sabe se isso é verdade" meu subconsciente me fala "Kaynan pode ter
mentido para atrapalhar o relacionamento de vocês novamente!" é, ele pode ter feito isso mesmo. Mas por quê? Agora ele está com a Monique e eles estão muito felizes,
 não tem porquê Kaynan querer atrapalhar meu relacionamento. Não, Kaynan está certo! "Você não tem provas de ele falou isso mesmo" e você não tem provas de que ele não
 falou! Será que eu peguei pesado chamando o Paulo de iludido e dizendo que ele não tem coração? Iludido foi até demais, mas sem coração não muito. Afinal, ano passado
 ele quebrou o meu como se fosse vidro sendo jogado no chão. Ah, foda-se! Eu quero chorar.
    Mas primeiro eu vou acender uma vela para os meus amigos. Eu aqui pensando em macho enquanto o Luiz está entre a vida e a morte e a Victoria esta sendo operada.
Que tipinho de amiga, hein! 
   No outro dia, fui cedo para o hospital para saber de Luiz e Victoria. Minha cabeça estava estourando e mamãe me deixou faltar do colégio pois sabia que eu não 
teria cabeça nenhuma para me concentrar nas aulas. 
 -Como está o Luiz? -perguntei a Victor assim que cheguei no hospital.
 -Ainda estão operando ele. Só temos essa noticia até agora... -ele me respondeu.
 -E Victoria?
 -A cirurgia dela foi um sucesso mas foi muito cansativa. Ela está dormindo agora.
 -Ótimo, eu vou até o quarto dela...eu troux algumas flores. -falei.
 -Oh, isso é bom! Ela sempre gostou de flores. -Victor me falou.
 -É, eu sei. Bom, eu vou indo então...até! -me despedi de meus amigos e fui até o quarto de Victoria.
  Angel POV'S
  Victor e eu passamos a madrugada inteira no hospital. Ele diz que está aqui pelo Luiz, mas acho que o coração dele está dividido entre Luiz e Victoria, sua ex 
namorada. E não que eu esteja com ciúmes, não é isso. Mas aquela preocupação toda estava me incomodando. 
  Ele falava dela como se fosse seu fã número um. Sabia do jeito que ela gostava que arrumassem seu traveseiro, sabia das suas flores preferidas, perguntava de cinco
em cinco minutos sobre o estado dela e eu já estava começando a me sentir inútil.
 -Algum problema? -Victor me perguntou enquanto eu parava para pensar em tudo aquilo em que disse agora.
 -Não...-respondi.
 -Algo está errado. Você não é assim! Está me olhando como se eu fosse o pior cara do mundo e eu nem sei o que fiz.
 -Você não fez nada, Victor.
 -Olha,  se eu fiz eu algo errado, eu quero saber. -ele segura em minha mão mas eu a recuo. -Ande, Angel...me diga  o que há de errado.
 -Você ainda ama a Victoria, isso que há de errado Victor! Me desculpe, mas eu não consigo evitar esse...
 -Ciúme? -ele sugere me interrompendo.
 -Não...é muito cedo para mim ter ciúmes de você, não acha? É só um pouco de insegurança. Quando você fala ou se preocupa com ela, eu me sinto uma inútil!
 -Hey...você não é nada disso. -ele passa as costas de suas mãos em minha bochecha e me olha no fundo dos olhos. -Você é super segura de si, corajosa, e extremamente
útil. Nunca duvide disso. Eu só estou assim, porque apesar de tudo que eu e ela vivemos, querendo ou não ela ainda é uma das minhas melhores amigas e ela acabou
de sair de uma cirurgia, Angel. Não tem motivo para se sentir insegura, é com você que eu estou agora, não é?
 -É...mas mesmo assim, acho melhor nós darmos um tempo nisso tudo. -respondo.
 -O que? Mas por quê? Angel, nós estamos dando tão certo, porque acabar com isso tudo? -Victor parece estar revoltado com minha atitude.
 -Eu não sei, Victor. Eu preciso de um tempo para mim, para pensar no que devo fazer e você precisa se decidir. Precisa escolher entre ficar comigo ou
 amar incondicionalmente Victoria. Porque deste jeito, para mim, não dá! -Eu me levanto da cadeira para ir até o toalhete e o deixo falando sozinho. 
   Lavei meu rosto, respirei fundo e percebi que eu tinha tomado a decisão errada. Poxa, eu gosto muito do Victor e pelo o jeito que ele me trata (quando não pensa
em Victoria) ele parece gostar de mim também. Ele acabou de me dizer coisas maravilhosas e eu estraguei tudo! Mas agora não tem volta. Não posso voltar e dizer que
falei aquilo por impulso, que o quero de volta. Simplesmente não posso! Vou resolver algumas coisas no Q.G e resolvo isso depois.
  Lara POV'S 
  Assim que entrei no corredor dei de cara com Paulo:
 -Oi. -falei timidamente. Ele olhou diretamente em meus olhos, com sua boca sem nenhuma expressão e simplesmente me ignorou. 
 -Tudo bem, Paulo. Seu plano de me ignorar deu extremamente certo mas agora volta a falar comigo, por favor. Eu preciso da sua ajuda, eu preciso de você! -É óbvio que
eu não disse isso, mas pensei em dizer. Mas resolvi deixar um tempo para ele também pensar.
 -Toc-toc! -bati na porta e Jhonny a abriu. -O que faz aqui? Não devia estar no escritório de minha vó?
 -Sim, eu deveria. Mas ela meio que me mandou aqui para ver como sua amiga estava. Ela disse que você chorou a noite toda preocupada com todos os seus amigos e me
mandou aqui para ver como está o estado de Victoria. E ás vezes eu faço um serviço como ajudante aqui no hospital, como minha mãe estava internada aqui durante
todo aquele tempo, eu acabei arrumando um bico a mais. -Jhonny me responde com aquele sorriso maravilhoso. Opa, foca no Paulo, Lara. Foca no Paulo!
 -Ah sim. E qual é a função que o senhor Jhonathas emprega nesse hospital? -lhe pergunto sentando na cadeira que havia no quarto.
 -Ajeitador de travesseiros! 
 -Olha, mas que bela função.
 -Não é? O que seria dos pacientes se eles não tivessem um traveseiro do jeito que gostam? -ele diz sarcástico.
 -Você é hilário! -digo rindo e Victoria se move ao escutar minha risada alta. Ele só se mexe e volta dormir.
 -Foi sorte dela ter sobrevivido. -ele diz observando minha amiga. -Ela é uma grande garota, apesar do seu jeito mimado.
 -Sim, ela é. Eu estou muito feliz que pelo menos ela esteja bem...
 -É, eu também...mas e você, se machucou muito também? -ele me pergunta.
 -Não, eu só explodi junto com uma bomba mas estou viva e é isso que importa. -sorrio timidamente.
 -Ainda bem que eu posso ver esse sorisso maravilhoso mais uma vez. -ele se aproxima de mim e eu fico sem graça.
 -Jhonny, eu sei que isso pode parecer um pouco preciptado demais, mas eu meio que já segui em frente. E já "pisei" na bola com essa pessoa e ela não está nada feliz
com isso, eu não quero estragar nada mais uma vez, pois isso tudo, infelizmente, é muito especial para mim. -respondi sem fazer nenhum contato visual ou fisíco com
Jhonny.
 -Eu sei que já seguiu em frente...e eu só quero que você saiba que eu quero te ver muito feliz. Sei que eu pisei feio na bola com você, mas eu mudei e vou fazer de
tudo para te reconquistar e te ter de volta.
 -Jhonny, eu não quero te magoar mas...
 -Xiii -ele tampa minha boca com seu dedo indicador. -Eu estou adorando ser magoado por você, Lara. Está sendo muito difícil a vida sem você mas eu fiz cagada e agora
tenho que sofrer as consequências. E se uma das consequências é ser magoado por você, eu irei aceitar numa boa.
 -Você é simplesmente inacreditável, Jhonny! -eu digo rindo sem graça.
 -É, eu sei...minha mãe me diz isso quando eu faço alguma cagada.
 -Que tipo de cagada?
 -Ah, tipo...ter terminado com você foi uma delas.
 -Jhonny, você está começando a me deixar constrangida.
 -Me desculpe, não era minha intenção. 
 -Imagina, eu sei que não. -eu sorrio sem graça novamente e fico por um tempo com Victoria. -Bom, agora eu tenho que ir, há mais pessoas para vê-lá e eu tenho que 
resolver algumas coisas. Até Jhonny! -eu dou um beijo na testa de Victoria que ainda dorme e aceno para Jhonny.
  
   Victoria POV'S
 -Ótimo, enfim sós! -digo quando Lara sai do quarto.
 -O que? Você estava acordada esse tempo todo? -Jhonny me pergunta.
 -Não, bobinho...eu só peguei a metade da conversa de vocês, relaxa! 
 -Hey, escutar a conversa dos outros é feio, sabia mocinha?! -ele me diz rindo.
 -E você queria que eu fizesse o que? Vocês estavam conversando no MEU quarto de hospital, eu não tenho culpa se vocês não podem ter um canto para ela te rejeitar
novamente. -respondi.
 -Ela não me rejeitou.
 -Aaaah Jhonny, ela te rejeitou sim e te rejeitou bonito! Se liga, a Larinha sempre teve olhos para apenas uma pessoa. Não perca tempo com ela, querido. Você é
lindo demais para desperdiçar seu tempo com algo que eu tenho certeza que não vai dar certo.
 -E você quer que eu faça o que, espertinha? -ele se senta na ponta de minha cama e me olha confuso.
 -Fique com outras garotas, mostre a ela que você não sofre por ela e essas coisas. -eu mordo um pedaço da maça que estava a me esperar no criado mudo.
 -Que outras garotas por exemplo? -ele me pergunta e eu vou até o seu ouvido e sussurro:
 -Eu. 
 -Você?
 -Sim, eu. Vamos lá, Jhonny. Eu e você ganhamos como os mais bonitos do colégio, mais clichê impossível! Você é o capitão do time de futebol e eu sou a vadiazinha
mimada que ninguém gosta mas que todos amam. Desde do primeiro dia de aula eu sou louca para ficar com você, mas parece que quem teve essa sorte foi a Larinha.
 -Agora entendi o porquê de você estar falando aquelas coisas sobre a Lara ter me rejeitado e que eu estava disperdiçando meu tempo com ela. Você só falou aquilo
porque quer ficar comigo para ficar ainda mais conhecida e amada no colégio. Mas enfia uma coisa nessa sua cabecinha de merda: eu amo a Lara e não importa o que 
aconteça, eu vou continuar correndo atrás dela sim! Estamos entendido, vadiazinha de merda?
 -Não precisa falar assim comigo também!
 -Não, eu preciso sim. Você estava tentando fazer minha cabeça contra sua amiga só para poder ficar comigo e ser a Abelha Rainha do colégio. Você roubou o namorado da
sua melhor amiga numa viagem e nao deixa o seu ex namorado seguir me frente com outra pessoa. Se liga, Victoria! Você é uma naja. Olha o tanto de coisa ruim que você
fez para as suas próprias amigas! Então, eu preciso sim falar assim com você! -ele me fala e um grande nó se forma em minh garganta mas eu me seguro.
 -Sai do meu quarto agora! -mando.
 -Eu só falei o que eu acho sobre você, não precisa ficar tão bravinha assim!
 -SAI DO MEU QUARTO AGORA, JHONNY! -mando novamente e dessa vez ele me obedece. Assim que ele ai do quarto eu desabo em lágrimas.
  
   Lara POV'S
 -Kaynan, era com você mesmo que eu queria falar! -falei quando encontrei meu melhor amigo na saída do hospital.
 -E o que você gostaria de falar comigo? 
 -É sobre aquilo que você me disse do Paulo ontem... -ele bufa e revira os olhos para mim.
 -Deixe-me adivinhar, você falaou para ele e ele disse que era mentira e agora você veio me perguntar para ver se isso é verdade mesmo. É isso?
 -Na mosca! -eu sorrio.
 -Isso não tem graça.
 -É, eu sei. Só estava tentando quebrar o clima tenso.
 -Olha, Larinha...eu já te falei o que eu sei, já te falei o que penso sobre isso e você ainda insiste em tudo isso!
 -Tudo bem, Kaynan. Não quer me ajudar, beleza!
 -Eu estou te ajudando. Estou te avisando para ficar longe de Paulo!
 -É meio impossível ficar longe quando ele faz parte do seu grupo de amigos. 
 -Não, não é. Só é impossível porque você não quer ficar longe. -ele me dá as costas e entra dentro do hospital.
   Merda consegui deixar mais um bravo!
 -Hey, Larinha. O que está pegando? -Rafa me pegunta. Ele estava junto de Laura sua namorada.
 -Oi Rafa, oi Laura. Que bom ver vocês!
 -Igualmente, Larinha. Estava sentindo sua falta! -Laura me fala.
 -Eu é que estava sentindo saudade de você. Você nunca mais apareceu, nunca mais saiu com a gente.
 -Ah, sabe como é que é, né? Ter um namorado que é o Wolverine ás vezes é meio perigoso.
 -O que? Você...você contou para ela? -perguntei exaltada.
 -É lógico, ela é minha namorada, esqueceu? 
 -Relaxa, eu não contei e não pretendo contar a ninguém, Super Girl. -ela me diz sorrindo e pela primeira vez eu sinto que posso confiar em Laura.
 -Muito obrigada, Laura. -agradeço.
 -É o máximo que eu posso fazer para ajudar vocês.
 -Hey, Rafa, eu baixei uma música incrível do... -Paulo dizia mas quando me viu junto a Laura e Rafael ele deu meia volta e deixou a frase sem fim.
 -Ele está bem bravo com você. -Rafael me fala.
 -O que você quer que eu faça? Kaynan me diz uma coisa e ele me diz outra! Eu não sei em quem acreditar.
 -O que exatamente o Kaynan te disse? 
 -Ele me disse que o Paulo falou que era só ele estralar os dedos que eu voltava correndo para ele.
 -E isso é verdade?
 -Não! É claro que não!
 -Então, porque você ficou tão furiosa?
 -Porque eu não quero sair como a otária da história!                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             -Olha, Larinha, não é só porque eu tenho mais intimidade com o Paulo do que com o Kaynan que eu vou falar isso, mas o Paulo está gostando para caramba de você e ele
sabe que se ele falasse isso de você, você nunca mais ia querer ficar com ele novamente. Então, acho muito improvável ele ter dito isso e acho que Kayna está querendo
estragar a história de vocês de novo. Pensa comigo, Kaynan te quer de volta e ele faz de tudo para isso.
 -Mas ele está com a Monique agora, não está? -Laura pergunta.
 -É um namorinho de faixada. Eles só estão se curtindo.
 -Ah, não sei não... -eu olho para o casal que Rafael acaba de mencionar e vejo o quão felizes eles são juntos.
 -Não que Kaynan não goste da Monique. Ele a ama. Acontece que ele não aceita de jeito nenhum te perder para o Paulo ou te ver com o Paulo, é só isso!
 -Ah, eu não sei...vou pensar no que faço.
 -Pense, mas pense no que VOCÊ quer e não no que os outros falam para você fazer. -Rafa me diz sorrindo. É, ás vezes quando ele não está aprontando ele é um belo amigo.
 -Ok...eu vou indo embora agora. -falei.
  
  Paulo POV'S
   Ver a Larinha e ficar sem falar com ela, é a mesma coisa que se jogar de uma ponte e se afogar no mar, quando se tem algum resgate lá para te salvar. Mas mesmo
assim você quer se afogar porque acha que não precisa da ajuda de ninguém. É assim que eu estou me sentindo. Ela é o mar em que eu me afogo e o resgate são todos os
que falam para mim não ficar ao lado dela...Mas para ser sincero, eu adoro todo o turbilhão que esse mar faz. Até o jeitinho dela ficar brava, com sono, do jeito que
ela fez para nos salvar ontem, quando eu faço alguma graça e ela sorri. Enfim, eu gosto tudo nela. Nunca pensei que ia chegar  a ficar tão apaixonado por ela como eu
estou agora. É uma sensação tão boa mas ao mesmo tempo tão ruim! O bom é que eu sei que ela sente o mesmo por mim e o ruim é que tem gente que faz de tudo para nos
separar e ela prefere acreditar no que os outros falam do que em mim.
 -Hey, por quê não foi lá falar com nós, cara? -Rafa me pergunta junto a Laura.
 -A Larinha estava lá e eu meio que estou evitando ficar perto dela. -respondo.
 -Cara, ela está tão confusa quanto você! Ela não sabe se acredita em você ou se acredita em quem só quer o "bem" dela. -ele me responde.
 -Entenda uma coisa: eu sou o único "bem" daquela garota. Sou o único e primeiro garoto que ela amou de verdade e se ela escolher se afastar de mim, ela vai sofrer 
que nem eu estou sofrendo. -digo indignado.
 -É, mas você devia ter pensado nisso quando terminou com ela ano passado.
 -Ano passado eu não era apaixonado por ela como eu sou agora. Agora eu estou preparado para poder fazer ela feliz. Eu mudei, cresci e evolui. Mas parece que isso não
adiantou de nada. Está acontecendo a mesma coisa que aconteceu ano passado: eu e a Larinha de boa, aí vem o monstro Kaynan e destroí tudo porque simplesmente não 
consegue aceitar o fato de que EU posso fazê-lá feliz.
 -Não aceito mesmo, Paulinho. -Kaynan surge atrás de mim. Eu e minha boca grande! -Você a machuca mas é como se fosse um corativo para ela. Não adianta eu fazer nada
para separar vocês dois, eu nunca consigo. E não tem jeito, ela ama você e agora você ama ela. 
 -É, Kaynan, eu também amo, sabia? Diferente de você que só sai pegando todas por aí por carência. Você acha que eu só quero saber de meninas gostosas, que transariam
comigo fácinho, mas eu sou completamente o contrário disso que você pensa. 
 -Não parece... -Kaynan me desafia.
 -Olha aqui, seu folgadinho de merda, não se esqueça que agora você não tem mais o seu anel e eu ainda tenho minha velocidade e eu posso muito bem...
 -Hey, chega! Chega vocês dois! -Rafael nos separa. -Aposto que se a Larinha estivesse aqui, ela não ia gostar de ver o namorado e o melhor amigo brigando!
 -Ele não é namorado dela. -Kaynan diz.
 -Ah, cala boca seu garoto de merda! -digo furioso.
 -Com licença... -uma enfermeira nos pede e nos paramos a discussão para escutá-la. -Vocês que são os amigos do jovem Luiz Fernando? 
 -Somos sim. -Rafa responde. -Aconteceu alguma coisa com ele?
 -Sim, a operação dele acabou de terminar e a mãe dele nos pediu para avisá-los.
 -E está tudo bem com ele? -Kaynan pergunta.
 -Ainda não sabemos. Ele está em coma.
 -Ah, meu Deus! -bufo preocupado.
 -Moça, se você tiver mais alguma noticia dele, você nos avisa por favor? -Rafael pede.
 -Sim, eu os aviso, pode deixar. -a enfermeira nos diz e depois todos os nossos celulares vibram. Era a Angel pedindo para todos irem até o Q.G.
  Lara POV'S
 -Lara? O que você faz aqui no Q.G? Não devia estar indo ver Victoria? -Angel me pergunta quando entro sem avisar em sua sala.
 -Angel, eu quero que você tire o poder de todos nós. Isso tudo é muito perigoso. E graças a nós, nossos amigos sem poder nenhum ficaram muito machucados. Eu falei 
que isso ia acontecer, eu falei, mas ninguém me escutou! Por isso, eu quero que você retire isso de todos nós. -falo para minha prima. -Por favor, Angel. Não posso
conviver com essa culpa.
 -Tudo bem...mas primeiro eu tenho que ver se todos estão de acordo com isso e se eu posso fazer isso. Afinal, não temos as coisa para tirar os poderes de vocês, assim
do dia para noite.
 -Ok, isso eu entendo. Mas eu prometi para mim mesma ontem a noite que se o Luiz e a Victoria ficassem bem, nós todos íamos sair desse projeto louco.
 -Ok, ok...pode deixar. Eu vou chamar todos aqui e nós faremos uma reunião. Ok?
 -Tudo bem...
 -Ótimo. "Atenção a todos os TH reunião de emergência no Quartel General, agora. Câmbio, desligo". -minha prima mandou uma mensagem de voz a todos.
     Meia hora depois, o pessoal todo já estava lá.
 -Bom, pessoal, como todos aqui sabem a Lara nunca foi de acordo sobre vocês virarem super-heróis e agora, com Luiz e Victoria internados, ela quer retirar o poder de
todos você para o bem de todos. Nós ainda não sabemos como iremos fazer isto, mas gostariamos de saber se vocês estão de acordo. -Angel inicia a reunião com esse
comunicado. Todos ficam em silêncio e pensam sobre o que Angel acaba de dizer.
 -Olhe, pessoal...eu prometi para mim mesma que se o Luiz e Victoria melhorasse, eu iria parar com esse lance todo de super herói. Pois e perigoso não só para eles que
não tem super poderes, mas para todos nós. Poxa, vocês viram que extraterrestres invadiram a Terra só para tr de volta o anel de Kaynan. Pensem bem sobre isso, pensem
nas familias de vocês, nos amigos, nas namoradas, pensem em como nossa vida era antes disso tudo acontecer e cheguem em uma conclusão. Eu estou contando com a ajuda
de vocês! -falo.
 -É, pensem também que se fizerem isso, milhares de pessoas vão correr perigo pela cidade, que pessoas como Angel irão perder seus empregos aqui no Q.G e que milhares
de fãs ficarão bravos com a nossa egocentria. Eu não discordo de você, Lara, você está completamente certa. Mas já parou para pensar no caos que vai virar essa 
cidade se nós pararmos com esse lance todo? Poxa, nós começamos com isso no início do ano e agora passamos da metade do ano para acontecer algo com algum de nós.
Então, eu peço a mesma coisa que a Larinha: Pensem bem sobre isso, pensem nas familias de vocês, nos amigos, nas namoradas, pensem em como nossa vida era antes disso 
tudo acontecer e cheguem em uma conclusão. Eu também conto com a ajuda de todos vocês! -Rafel diz. Pensando assim, até eu mudo minha forma de pensar.
 -Bom, parece que temos que decidir entre salvas nossas vidas ou salvar a vida de milhares de pessoas. -Michelle fala rindo e todos a olham sérios. -Desculpe-me, isso
não tem graça.
 -Bom, eu voto sim, para que paremos. -digo, dando início a votação.
 -Eu voto não. -Rafael vota.
 -Eu voto não. -Paulo diz.
 -Eu voto sim. -Monique fala.
 -Eu voto sim. Eu ja não tenho mais o anel mesmo! -Kaynan concorda com sua namorada.
 -Eu voto não. -Isabel diz com minímo interesse.
 -Eu voto não. Luiz não ia gostar que parassemos com isso. -Victor justifica.
 -Eu voto sim. -Michelle termina a votação.
 -É, parece que temos um empate. -Angel diz ao contar os votos.
 -Calma, Luiz e Victoria também fazem parte dos Teen Heroes. Eles não tem poderes mas componhem o time. Também temos de ouvir seus votos! -Victor protesta.
 -Mas como se Luiz está em coma? 
 -Esperamos ele acordar e melhorar.
 


Notas Finais


P.S só coloquei essa imagem pq tinha que dar um drama no cápitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...