História Teen mysterious - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Jackson Whittemore, Kate Argent, Lydia Martin, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Derek, Sterek, Stiles, Teen Wolf
Exibições 94
Palavras 1.038
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Escolar, Fantasia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


não tenho nada a dizer

Capítulo 14 - Drag me down


                O vulto começou a tornar forma humana como se toda escuridão que se agitava sobre Katie fosse se acalmando. Era uma garota, ela era magra e estava pelada, a reação de todos foi de espanto e ao mesmo tempo receio de se aproximar dela, não sabiam se era chegar perto da menina. Katie tinha desacordado com um soco que ela dera, olhando agora que se podia observa-la mais claramente, ela parecia ser tão inofensiva, meia fraca na verdade, uma ironia: ser tão poderosa e parecer tão frágil. Alisson se aproximou da garota, assustada ela notara que a menina fizera uma expressão de ameaça do tipo: “ se aproximar-se um pouco mais, rasgo a garganta dessa vadia”, pelo menos foi o que Alisson entendeu.

                A menina correu de volta para a floresta até o momento em que eles não conseguiram mais vê-la, todos estavam um pouco chocados, Alisson começou a chorar – era isso que a vida dela ia se tornar ? ou se tornava uma caçadora assassina psicótica ou a família dela ia mata-la ou aprisiona-la – Falou a garota vermelha por causa do choro pesado. Lydia a envolveu nos seus braços e a consolou dizendo que eles a iriam ajuda-la, de alguma forma e que iriam acolhe-la para não ter que voltar para a casa dos seus pais monstros.

                Eles voltaram para seus carros e seguiram para suas respectivas casas, tinham combinado de acolher Alisson, ela ia ficar de período em período na casa de cada um deles, para facilitar que os pais deles achem ela, além para evitar suspeitas dos pais dos outros.  A menina estava se sentindo muito amada, logo ela que no começo teve tanto preconceito com lobisomens e criaturas sobrenaturais agora estava sendo ajudada por elas. Aquilo realmente mexeu com ela.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 

                Logo depois de uma sessão de amasso no carro e Derek deixar Stiles em casa, ele ficou entediado, seu pai estava em seu turno noturno na polícia, ele começou pensar naquela menina magricela, em como as sombras tornaram forma e logo deu para ver seu corpo, ele ficara intrigado, ele a achava família, pelo o que ele notara, ela passava muito tempo ao ar livre, seu cabelo estava levemente queimado e parecia nunca ter visto uma tesoura, estava com o corpo de um lado mais sujo de lama, provavelmente ela dormia no chão, será que ela fazia parte de alguma alcateia ou algum outro grupo de seres sobrenaturais ?

                Ele ouviu um barulho vindo do seu jardim onde ele havia deixado o cortador de grama jogado, estava ventando muito naquela noite, o balanço, no qual Stiles brincava quando era criança e agora quando o céu estava estrelado balançava ruidosamente e lentamente. O menino desligou todas as luzes da casa, se fosse algum assassino pelo menos ele não o veria, aquela situação estava matando Stiles de medo, adrenalina corria por seu corpo, mesmo estando tudo escuro, ele conhecia aquela casa como a palma da sua mão ele seguiu até a cozinha agachado, quando ouviu um barulho da porta da frente se abrindo – Merda, esqueci destrancada – Pensou o menino, ele  só tinha uma oportunidade, ele sairia pela porta dos fundos da cozinha e tentaria correr o mais rápido possível para despistar o intruso, as chances eram pequenas mas preferia correr do que esperar o encontro e assim fez. Ele saiu de fininho, fechou a porta vagarosamente para não fazer barulho e começou a correr o mais rápido que podia, a rua estava vazia, não importava o quanto gritasse ninguém ouviria, o único vizinho que estava em casa era Sr. Pepper, um velhinho rabugento com problemas de audição, o resto estavam viajando ou tinham saído de casa aparentemente.

Ele corria, corria, corria, mas ainda sentia que a pessoa estava atrás dele, não adiantava o quanto ele tentava despista-la a pessoa sempre estava em sua cola, ele já estava na estrada, do seu lado direito estava uma floresta e do lado esquerdo mais floresta, já havia desistido da gritaria, aquilo apenas chamava mais atenção do perseguidor. Ele ouviu risadas vindo de suas costas e aquilo o deixou ainda mais amedrontado, precisava pensar rápido de uma forma de como sair daquela situação, precisava de ar também, seus pulmões começaram a exigir mais oxigênio do que ele podia suprir correndo aquela velocidade, suas pernas começaram a doer e se moviam mais devagar, era isso logo, logo ele iria ser pego, aquela brincadeira de gato e rato iria acabar.

Tentando alongar ainda mais sua captura ele tentara correr para a floresta, para onde ele imaginaria que seria a casa de Derek, talvez ele conseguisse ouvir algo, achava o menino, mas o que ele estava pensando? ele não dependia 100% do seu namorado, ele não sabia o que era mas era alguma coisa, ela já tinha conseguido se teleportar antes quando seus amigos e ele estavam a ponto de serem mortos, não sabia como mas tinha conseguido salvar sua pele e a de todos.

Agora, ele tentava desviar de árvores e galhos na escuridão da noite, ele estava ofegante, se não parasse logo, ele achava que seu coração explodiria, maldito fast food, o fez ficar mais lento e preguiçoso. Se sobrevivesse aquilo, só comeria nos fim de semanas estava decidido – Pensou o menino sabendo que aquilo era mentira.

Logo a frente dele as arvores haviam acabado so tinha um faixa de terra fofa e ao seu lado tinha água, aparentemente dois lagos um do lado do outro, mas logo o caminho de terra acabou e ele se deu conta, não eram dois lagos, na verdade era um lago só, enorme na verdade, provavelmente ele estaria agora no meio dele com um assassino nas suas costa, ele tinha encontrado o final do “beco”, agora não restava mais escolha, quando ele parou de correr, arfando e com dores no peito e nas pernas, ele fechou os olhos, se virou e gritou: TELEPORTAR !!!, tentando usar suas habilidades, mas obviamente não funcionou. Quando estava fechando os olhos, ele apenas sentiu o baque, do seu perseguidor contra seu corpo. Os dois caíram no lago, Stiles inconsciente afundava nas águas que refletiam o luar daquela noite escura e a única coisa agora que se podia ouvir era os grilos e a movimentação das águas do lago


Notas Finais


Por dentro sou poeta, por FORA TEMER
não sou poeta, mas adorei a frase


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...