História Teen Wolf - (Camren) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Alpha, Beta, Camren, Fifthharmony, Norminah, Ômega
Exibições 107
Palavras 7.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Esporte, Ficção, Sobrenatural
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P)
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 1 - Wolf Moon


Narradora P.O.V

 

Policiais de Beacon Hills estavam por toda parte na reserva de Beacon procurando um corpo desaparecido. Cachorros latiam alto e os olhos estavam atentos a qualquer movimento ou algo suspeito. Nada se via naquela floresta, apenas a luz das lanternas.

 

Lauren P.O.V

Fiquei costurando meu taco de lacrosse a tarde toda, eu ficava tentando molda-lo com o formato da bola para que eu pudesse fazer o teste pro time de lacrosse amanhã sem nem uma preocupação. Terminei de costurar meu taco e fui fazer alguns exercícios na barra que avia na porta de meu banheiro. Parei de me exercitar e fui escovar meus dentes... "MERDA" , murmurei ao ouvir um barulho vindo do meu quintal. Vesti uma camiseta e peguei meu taco de baseball. Andei pela varanda toda e não encontrei ningu...

-AHHHHH

-AHHHHHHHH... DINAH O QUE VOCÊ TA FAZENDO?? - (Perguntei assustada ao ver Dinah de cabeça pra baixa em meu telhado)

-Você não tava atendendo o telefone, porque ta com um taco??

-Eu achei que fosse um predador.

-Um pre.... Ta eu sei que ta tarde mas você tem que ouvir. Vi meu pai sair a uns 20 minutos, ele recebeu um alerta, chamaram os oficias do departamento de Beacon e a policia estadual. - (Dinah falava um pouco animada)

-Por que?

-Dois atletas acharam um corpo na floresta. - (Dinah pulou do telhado de minha casa)

-um cadáver?

-Não, um corpo vivo... É idiota, um cadáver. - (Dinah subiu em minha varanda)

-Foi um assassinato??

-Ninguém sabe ainda, só sabem que é uma garota, 20 e poucos anos...

-Perai, se acharam o corpo então estão procurando o que?? - (Fiquei meio confusa)

-Essa é a melhor parte, eles só acharam metade do corpo - (Encarei Dinah com um pouco de medo) - Vamos lá.

Fomos no Jeep de Dinah ate a entrada da reserva de Beacon.

-A gente vai fazer isso mesmo?? - (Perguntei enquanto descia do Jeep)

-Você sempre reclama que não acontece nada nessa cidade...

-Eu só queria dormir bem antes do treino amanhã.

-CLARO, porque ficar sentada no banco requer muito esforço. - (Dinah disse com um tom de sarcasmo)

-Haha, não porque eu vou jogar esse ano, eu ate vou entrar pro time principal...

-É assim que se fala minha garota, todo mundo precisa de um sonho, mesmo que ele seja patético e nada realista. - (Dinah estava bem sarcástica hoje)

-Só de curiosidade, qual metade do corpo a gente ta procurando??

-Errr... não tinha pensado nisso. - (Como sempre Dinah não pensou na parte mais importante)

-E se, o cara que matou a garota ainda estiver aqui??

-Também não tinha pensado nisso. - (Que porra em Dinah)

-É bom saber que você planejou em cada detalhe. - (Falei enquanto subia um morro)

-Eu sei. - (Dinah disse meio ofegante)

-Sabe o que eu acho?? Que a asmática deveria segurar a lanterna. - (Encostei em uma arvore e comecei a sacudir minha bombinha)

Dinah e eu finalmente conseguimos subir o morro. Assim que chegamos no topo do morro Dinah se jogou no chão ao ver os policiais, fiz o mesmo. Os policiais estavam de costas para nós... Dinah levantou de uma vez e começou a seguir os policiais.

-Anda logo!!

-Dinah, espera - (Disse enquanto me levantava e tragava minha bombinha) - Espera, Dinah - (Dinah corria feito louca pela floresta) - DINAH!! - (Dinah parou e ficou me procurando)

-ESPERA, ESPERA... - (Me escondi atras de uma arvore para que o pai de Dinah não me visse) - Deixem essa delinquente comigo.

 

Dinah P.O.V

-Eai pai, tudo bem. - (Falei com um pouco de sarcasmo)

-Então você ouve todas as minhas chamadas?? - (Ele me perguntava serio)

-Não, hehe...... não as chatas pelo o menos. - (Abaixei a cabeça)

-Cadê a sua parceira do crime? - (Meu pai olhava pela floresta a procura de Lauren)

-Rumm, a Lauren??? Ahh, ela ta em casa, disse que queria ter uma boa noite de sono antes do primeiro dia de aula. Só tem eu na floresta, to sozinha. - (Meu pai continuava a procurar Lauren)

-LAUREN VOCÊ ESTA AI??? LAURENNNN -(Ele gritava apontando a lanterna pra floresta) - Bom minha filha, vou levar você ate o seu carro, depois vamos ter uma conversinha sobre uma coisa chamada "Invasão de Privacidade".

 

Lauren P.O.V

Depois que Dinah e seu pai se afastaram sai de trás da arvore e comecei a caminhar ate em casa. Eu particularmente tinha um pouco de medo dessa floresta a noite, principalmente hoje que ela estava bem escura. Me assustei e olhei pra cima ao ouvir alguma coisa voar. Eu caminhava rápido e olhava para todo lado. Parei no meio da floresta e encarei o meio o escuro. Peguei minha bombinha e comecei a balança-la. Cai no chão ao ver uma manada de servos passarem por mim, eles pulavam por cima de mim, protegi minha cabeça para que nem um servo pisasse nela. Depois que a manada passou me levantei do chão assustada, me limpei e fui procurar minha bombinha, ela avia caído no chão na hora que levei o susto. Liguei a lanterna de meu celular e comecei a procura-la. Fiquei iluminando o chão por bastante tempo. "CARALHO", falei ao passar a lanterna de meu celular em um lugar e me deparar com um cadáver. me assustei novamente e dessa vez rolei morro abaixo, acabei batendo minhas costas em uma das arvores. Me levantei e fui em direção a minha casa. Parei ao ouvir um rosnado, olhei pra trás e vi uma criatura grande e peluda.

-AHHHHHHHHHHHHHHH.... AHHHHHH.... AHHHHHHHHHHH. - (A criatura pulou em cima de mim e me mordeu)

Sai gritando e correndo pela floresta. Tropecei  e cai mais uma vez, mas dessa vez me levantei rápido e continuei a correr. Só parei de correr quando cheguei a beira da estrada e quase fui atropelada por um carro, o carro não parou. Levantei minha camiseta para ver a mordida e vi que o estrago foi um pouco grande. Sangrava e ardia muito. Olhei para a floresta e ouvi um uivo. Fui pra casa e ao chegar lá tomei um banho e fiz um curativo para logo em seguida ir dormir.

 

...

 

Eu ia de bicicleta pro colégio todos os dias, eu ainda não tinha idade pra ter uma moto... Desci de minha bicicleta e a encostei. Justin, o capitão do time de lacrosse, estacionou seu carro ao meu lado e ao abrir a porta acabou batendo-a em mim.

-Ai, toma cuidado com a pintura. - (Ele falou se referindo ao carro)

-Oh Justin, vem cá cara. - (Um outro menino qualquer chamou ele)

Fui procurar Dinah pra lhe contar de ontem a noite. Achei Dinah em frente a entrada do colégio. Como sempre ela estava babando pela Normani. Dinah é apaixonada pela Normani desde a 6° série. Normani namorava Justin. Cheguei 'perto de Dinah e a cumprimentei como sempre.

-Ei, deixa eu dar uma olhada nesse machucado - (Levantei a barra da minha camiseta deixando um visão boa do curativo que eu avia feito) - Oh... Ohh... Uouu.

-Ei - (Reclamei quando Dinah tentou encostar em meu machucado) - Tava escuro demais, mas eu tenho certeza de que era um lobo.

-Um lobo mordeu você?? - (Dinah perguntava com uma leve pitada de sarcasmo)

-Aham.

-Não pode ter sido um logo.

-Eu ouvi um uivo.

 -Não, você não ouviu.

-Como assim não ouvi?? Como é que sabe??

-Lauren, não tem lobos na Califórnia. Pelo o menos a uns 60 anos.

-Serio?? - (Perguntei incrédula)

-É óbvio, não existe lobos na Califórnia.

-Ta bom, se você não acredita na minha historia do lobo você não vai acreditar que eu achei a outra metade do cadáver.

-Você ta brincando né??? - (Dinah falava com os olhos arregalados)

-Não. Quem me dera, eu vou ter pesadelos por 1 mês.

-Caramba isso é muito maneiro!! Isso vai ser a melhor coisa que já aconteceu nessa cidade, desde o nascimento de Normani Kordei - (Dinah falou quando Normani passou ao nosso lado) - Oi Normani.... - (Normani não deu atenção) - Você continua me ignorando..... A culpa é sua sabia?? - (Dinah voltou sua atenção para mim)

-Aham. - (Falei com um sorriso divertido no rosto)

-A culpa é sua por me transformar em uma nerd, igual a você.

-Ta bom.

-Eu sou nerd por associação... Eu virei nerd por sua causa.

Entramos para dentro do colégio e fomos direto para a nossa aula de química. Entramos dentro da sala de aula e nos sentamos em nossos devidos lugares, Dinah se sentava ao meu lado. Mal entramos dentro da sala e o professor já começou a falar.

-Como vocês sabem um corpo foi encontrado na floresta ontem a noite - (Olhei para Dinah que piscou para mim) - E eu aposto que as sua mentes curiosas estão bolando vários cenários macabros do que pode ter acontecido. Mas eu estou aqui para dizer que a policia tem um suspeito sob custodia, o que quer dizer que vocês podem dar total atenção para, o plano de estudos do semestre que esta acima das mesas de vocês... - (Minha atenção foi tirada da folha do semestre quando ouvi um celular tocando, eu ficava olhando para todo lado procurando o celular, mas não tava achando nada, ate cutuquei meu ouvido.)

-Mãe, três ligações no primeiro dia de aula não é um pouquinho demais?? - (Olhei pela janela da sala e vi uma menina sentada em um banco conversando ao telefone) - Ai meu Deus, cadê minha caneta?? - (Ela vasculhava sua bolsa) - Ai meu Deus, eu esqueci a caneta... Ta, ta mãe, eu tenho que ir, te amo. - (O diretor do colegio se aproximou dela)

-Oi, desculpa te fazer esperar. - (O diretor a acompanhava ate um certo lugar) - Então estava dizendo que você não cresceu em São Francisco??

-Não, no morávamos lá a pouco mais de 1 ano, o que foi estranho parar a minha família. - (Eu avia perdido os dois de visão, mas ainda conseguia escuta-los)

-Espero que Beacon Hills seja a sua ultima parada, por um tempo. - (Agora eu só ouvia os baços dos dois)

Olhei para a porta ao ver o diretor abri-la e entrar com a garota.

-Turma, essa é a nova aluna, Camila Cabello - (Ela estava meio encabulada) - Por favor, façam com que ela se sinta à-vontade. - (O diretor se retirou da sala e Camila se sentou na cadeira atrás de mim)

Lembrei de que ela estava sem uma caneta e então peguei uma das minhas e me virei para trás com um pouco de receio. Me virei para trás e estendi a caneta para Camila que me olhou confusa.

-Obrigada. -(Camila disse após pegar a caneta)

Não falei nada, apenas a admirei por alguns segundos e depois me virei para frente pra poder prestar atenção no professor. Era notável o sorriso em meu rosto.

 

...

O sino finalmente tocou e a nossa aula de química acabou. Em segundos os corredores do colégio já estava cheio de alunos. Esperei que um pouco dos alunos voltarem para as suas salas para que eu pudesse pegar alguns livros em meu armário para a minha próxima aula. Avistei Camila do outro lado do corredor que também estava pegando alguns livros em seu armário. Fiquei admirando-a ate ela fechar seu armário e logo em seguida olhar para mim. Camila sorriu fraco para mim ao perceber que eu a olhava.

-Essa jaqueta é um máximo!! - (Sua atenção foi desviada de mim quando Normani puxou assunto com ela) - Onde você a comprou??

-Minha mãe trabalhava como vendedora em uma loja de São Francisco. - (Camila sorriu tímida)

-Você... é a minha nova melhor amiga. - (Camila sorriu fraco para Normani)

-Ei gatinha. - (Justin abraçou Normani e começou a beijar seu pescoço)

-Oi.... - (Normani falou com um sorriso no rosto)

-Alguém pode me dizer como a garota nova esta aqui só por cinco minutos e já esta andando com a turma da Normani?? - (Hayley, uma colega minha e de Dinah nos perguntou)

-Porque ela é gostosa - (Dinah não tinha muita vergonha na cara) - Pessoas bonitas andam juntas. 

-Então, neste final de semana, tem uma festa. - (Continue a escutar o que Normani falava)

-Uma festa?? - (Camila perguntou animada) 

-Sim. Sexta a noite. Você devia vir. - (Justin resolveu falar algo)

-Não posso. Sextas-feiras são noites da família. Mas obrigado por convidar.

-Certeza?? Todo mundo vai depois do treino. - (Justin continuou a insistir a presença de Camila)

-Treino de futebol?? 

-Futebol é uma piada em Beacon. O esporte aqui é Lacrosse. - (Justin falava com um pouco de arrogância) - Ganhamos o campeonato estadual nos últimos três anos.

-Por causa de um certo capitão do time... - (Normani se referia a Justin)

-O treino é daqui a alguns minutos. Se não tiver mais nem um outro lugar pra ir.

-Bem. Eu ia...

-Perfeito. Você vem. - (Normani não deixou Camila terminar de falar)

 

...

Eu e Dinah já estávamos no campo para treinar. Começamos a nos aquecer antes do treino.

-Mas, se você jogar, não vou ter ninguém pra conversar no banco. - (Dinah tentava me convencer de que não seria uma boa ideia jogar esse ano) - Vai fazer isso com a sua melhor amiga??

-Não posso ficar de fora de novo. Eu fiquei sentada no banco a minha vida inteira. Nesta temporada, vou ficar entre os titulares. - (Parei de falar ao ver Normani e Camila se sentarem na arquibancada, fiquei a observando por alguns segundos, ate o treinador me chamar.)

-Jauregui!!

-Sim?? Você vai pro gol hoje. - (Ele disse enquanto jogava o taco maior pra mim)

-Mas eu nunca joguei no gol.

-Eu sei. Marcar alguns pontos vai dar confiança aos garotos e garotas. Coisa de primeiro dia de volta as aulas. Fazê-los ficarem elétricos, ligados!! 

- E eu?? - (Perguntei meio indignada)

-Tenta não levar nem uma bolada na cara.... VAMOS LA GENTE, AQUECENDO. 

Coloquei meu capacete e logo em seguida fui para o gol. Fiquei meio confusa pois não sabia o que fazer. Comecei a mexer meus ombros para aquece-los.

-Quem é aquele?? - (Consegui ouvir Camila perguntar para Normani) 

-Ele?? - (Percebi que Normani me encarou) - Não sei quem é ele. Por que?? - (Comecei a meio que encarar as duas)

-Ele está na minha aula de inglês. - (Camila levantou os ombros) 

Tentei tampar meus ouvidos desesperadamente ao ouvir o apito. Levei uma bolada na cara, não vi a bola chegando. Todos começaram a rir de mim, ate Dinah estava rindo. 

-Um bom jeito de defender com os rosto, Jauregui!! - (Um dos meninos dos time começou a fazer piadinhas) 

Me levantei meio envergonhada, olhei para Dinah e fiz um sinal negativo com a cabeça. Peguei meu taco e voltei para a minha posição.  Um dos meninos do time pegou uma bola com o taco e a arremessou no gol, consegui pegar a bola, fiquei surpresa com aquilo. O time todo me encarou com uma cara de quem não tava entendendo nada, Dinah ficou de boca aberta. Mais um dos meninos pegou uma bola e a-arremeçou em mim, consegui pega-la novamente. E assim foi, o treino, ninguém conseguiu marcar um gol. O treinador me encarou de boca aberta e eu apenas sorria descaradamente. 

-Parece que ela é boa. - (Ouvi Camila comentar na arquibancada) 

-Muito boa... 

Continuei a defender as bolas que os meninos arremessavam. Justin saiu lá de trás da fileira e veio ate a frente, ele me encarava serio, Justin pegou uma das bolas e me encarou. 

-Ah Deus. - (Reclamei ao encarar Justin) 

Ele veio correndo ate mim e eu fui me preparando. Justin deu um pulo e arremessou a bola, consegui pega-la. Todos gritavam e me encaravam com a boca aberta. Ate Normani começou a gritar. Justin encarou Normani serio, a mesma retribuiu o olhar, mas o olhar dela era de deboche. Olhei para Camila que sorria para mim. 

-ESSA É A MINHA GAROTA!! - (Dinah gritava no banco) 

 

...

Depois que o treino acabou Dinah e eu fomos andar e conversar na floresta.

-Não sei o que foi. Parecia que eu tinha todo o tempo do mundo para pegar a bola. - (Eu tentava explicar para Dinah o que tinha acontecido no treino) - E isso não era a única coisa estranha. Eu posso ouvir coisas que eu não devia ouvir. Cheirar coisas. 

-Cheirar coisas?? Como o quê?? 

-Como o chiclete de menta no seu bolso.

-Nem tenho chiclete sabor... - (Dinah vasculhou o bolso de sua calça e tirou um chiclete de lá de dentro) - Então tudo isso começou com a mordida.

-E se for um infecção, como se meu corpo estivesse cheio de adrenalina antes de eu entrar em choque ou algo assim?? - (Disse enquanto levantava meus braços)

-Quer saber?? Já ouvi falar nisso, é um tipo específico de infecção. 

-Esta falando serio?? - (Perguntei preocupada)

-Sim. Acho que se chama licantropia. 

-E o que é isto?? é ruim?? - (Comecei a ficar muito preocupada) 

-Ah, sim, é pior que ruim. Mas é apenas uma vez no mês. 

-Uma vez por mês??

-Aham. Na noite de lua cheia.  Auuuuuuuu.- (Revirei os olhos ao escutar aquilo)

-Ah, cara... - (Dei um leve empurrão em Dinah)

-Ei, foi você quem ouviu um lobo uivando. - (Dinah falava em meio de risadinhas) 

-Pode ter acontecido algo de errado comigo. - (Falei seria) 

-Eu sei!! Você é um lobisomem!! - (Dinah continuava a rir) - Certo, obvio que eu to brincando. Mas se me vir na aula tentando derreter toda a prata que achar, é porque na sexta é Lua Cheia.

-Eu juro que era aqui. Vi o corpo, o cervo veio correndo... - (Mudei de assunto) - Derrubei a minha bombinha aqui.

-O assassino pode ter tirado o corpo.

-Se tirou, espero que tenha deixado a bombinha. Ela custa un US$ 80,00. 

Dinah cutucou meu ombro e olhou para frente. Olhei para trás e vi que Lucy Vives nos encarava, ela estava com um olho serio. 

-O que estão fazendo aqui?? - (Lucy perguntou enquanto vinha ate nos) - Em, aqui é propriedade privada.

-Desculpa cara, não sabíamos. - (Dinah falava sarcasticamente, dei um leve tapa em seu braço)

-Serio, a gente não sabia. Estavámos apenas procurando por algo, mas... - (Parei por um segundo e Lucy me encarou seria) - Esquece. 

Lucy tirou algo do bolso de sua jaqueta e logo em seguida a jogou em mim, era a minha bombinha. Dinah abriu a boca em um formato de "O" e logo em seguida Lucy virou as costas para nós e foi embora.

-Vamos embora. Tenho que ir trabalhar.

-Cara, era a Lucy Vives. - (Dinah me deu um tapa no peito) - Lembra dele, certo?? Ela é só alguns anos mais velha que nós.

-Lembrar do que?? 

-Da familia dela. Todos morreram em um incêndio a uns 10 anos atrás. - (Dinah estava agitada) 

-E o que ele quer aqui?? 

-Rum... Vamos embora. 

 

...

Já estava na hora de fechar a Clinica Veterinaria. Olhei pela a porta de vidro e constatei que iria chover muito hoje. Fui ate o banheiro e peguei um litro de álcool e alguns algodões, eu tinha que refazer o curativo. Tirei o curativo com cuidado para não machucar. Quando tirei o curativo todo fiquei confusa ao ver que o machucado já avia se cicatrizado. 

Peguei um dos sacos de ração e fui dar comida para os gatos. 

-Olá, gatinhos. 

Os gatos começaram a gritar quando eu entrei na sala. Todos tentaram me arranhar. Eles ficavam batendo nas gaiolas. Fiquei assustada e sai dali. Olhei para a porta ao ouvir alguém bater desesperadamente. Fui ate a porta e a abri, era Camila, ela estava toda molhada e meio desesperada. 

-Eu juro que não o vi. - (Ela falava com uma voz de choramingo) - Tirei os olhos da estrada por dois segundos para mudar a musica em meu iPod e então este cachorro apareceu do nada!! 

-Tudo bem, tudo bem. Lembra onde para mandar o Controle de Animais encontra-lo?? 

-Não!! Quer dizer, sim, sei onde bati, mas a cachorra...

-Onde está??

-Esta no meu carro. - (Fomos ate o carro de Camila e a mesma abriu o porta-malas, a cachorra começou a latir)

-Tudo bem?? - (Camila assentiu com a cabeça) - Ela só esta assustada. 

-Então somos duas. 

-Deixa eu ver se tenho mais sorte. - (Me aproximei da cachorra e ela continuava a latir, a encarei seria e a mesma ficou quieta

Peguei a cachorra e entramos para dentro da Clinica. Coloquei a cachorra encima da maca que avia ali.

-Acho que a pata ta quebrada. Já vi o doutor fazer varias talas. Posso fazer uma e dar a ela um analgésico. - (Camila concordou com a cabeça enquanto tentava se aquecer) - Eu tenho uma camisa na mochila.

-Não quero te atrapalhar. - (Camila disse com um sorriso tímido no rosto)

-Tome. - (A entreguei a camisa, Camila saiu e foi se trocar) 

Fiquei cuidando da cachorra. Olhei na direção da porta e pude ver pela janelinha Camila se trocando. Desviei o olhar e olhei para a cachorra que começou a me encarar.

-O quê?? Não vi nada. - (A cachorra se deitou novamente na maca) 

Comecei a engessar a perna da cachorra. Quando eu estava quase terminando Camila entrou na sala. 

-Obrigado por fazer isso. Me sinto muito estúpida. - (Sorri fraco)

-Por que??

-Não sei. Porque eu me assustei como uma garotinha. 

-Você é uma garota. - (Ri baixinho)

-Me assustei como uma garotinha, e não sou uma garotinha.   

-Que tipo de garota você é?? 

-Mais durona do que isso. - (Camila sorriu fraco)  - Ao menos pensei que fosse. 

-Ei eu também teria me assustado. Na verdade, provavelmente chorando. E não como uma garota madura. Mas como a maior garotinha que já existiu. - (Camila sorriu para mim) - Iria ser patético.

-Sim. - (Camila não parava de rir. Ficamos em silencio por alguns segundos) 

-Err, então, ela vai sobreviver. Acho que ela vai ate deixar você fazer carinho nela, se você quiser. 

-Acho que não. - (Camila negou com a cabeça)

-Ah, vamos lá. Não quer que ela te processe. Ouvi falar que essa raça processa muito. - (Camila me olhou com um sorriso tímido no rosto) 

Camila se aproximou da cachorra e começou a acaricia-lá. A cachorra parece ter gostado dela. 

-Viu?? Ela gosta de você. - (Fiquei encarando Camila por um bom tempo)

-Que??

-Não sei. Desculpa. - (Neguei com a cabeça) - Tem um cílio na sua bochecha.

-Ah, é por ter chorado. - (Camila passou a mão em sua bochecha mas o cílio não saiu) 

Me aproximei um pouco de Camila e passei o dedo em sua bochecha, tirando o cílio dali. 

-Obrigada. - (Camila falou com um sorriso no rosto)

-De nada. 

 

...

Acompanhei Camila ate seu carro. 

-Eu estava pensado.... Quero dizer... Sexta é mesmo a noite da família na sua casa, ou acha que talvez pudesse ir a festa comigo?? - (Perguntei meio sem jeito) 

-Menti sobre a noite da família. 

-Então isto é um sim, você aceita?? - (Perguntei entusiasmada) 

-Com certeza, sim. - (Camila sorriu largo para mim) 

 

...

Apos chegar em casa tomei um banho e me deitei. Fiquei pensando em Camila. Fiquei pensando em como seus olhos, cabelo, rosto... eram perfeitos. Olhei para o céu pela janela que avia encima de minha cabeça, vi que a lua estava quase cheia. Fechei meus olhos e comecei a dormir.

 

...

Rolei para o lado da cama e me assustei ao perceber que eu não estava na minha cama, eu estava deitada em uma caverna perto do riacho. Fiquei meio confusa, pois não sabia o que estava acontecendo. Comecei a caminhar em direção a minha casa. 

O tempo todo parecia que eu estava sendo observada, eu olhava de um lado para o outro mas não via nada, aquela manha estava com um pouco de neblina. Olhei para o lado e vi uma criatura enorme de quatro patas. Comecei a correr, a criatura também começou a correr. A criatura parecia estar me seguindo. Corri por uma longa distancia, ate ver uma cerca. Pulei a cerca e caiu na água. Nadei ate a superfície em desespero, fiquei olhando para todos os lados, eu só conseguia ver arvores. Ate eu avistar uma varanda, olhei pra baixa da varanda e vi meu vizinho...

-Bom dia. - (Falei meio sem graça e meu vizinho me encarou com a boca aberta) 

 

...

Eu já estava na escola me preparando para o treino de hoje. Fui ate meu armário pegar minhas luvas. 

-Tudo bem, tapada. - (Me assustei com Justin) - Que tal me dizer onde compra a sua bomba.

-O quê?? 

-Onde compra bomba?? - (Justin me encarava serio) 

-O que você ta querendo dizer com isso??

-Escute, Jauregui, vai me dizer o que é isto ou de quem você compra, porque não tem como você jogar bem daquele jeito sem tomar nem um tipo de bomba. 

-Ah, quer dizer esteroides?? Está tomando esteroides?? 

-Fala logo o que ta acontecendo com você, Jauregui. - (Justin me empurrou contra o armario) 

-Acontecendo comigo?? Quer mesmo saber?? Bem, eu também!! Porque posso ver, ouvir e sentir cheiro de que não seria capaz. Faço coisas impossíveis, sou sonâmbulo eu ando uns cinco quilômetros no meio da floresta e estou quase convencido de que estou ficando louca!! - (Falei tudo de uma vez) 

-Você se acha engraçada, não é, Jauregui?? Sei que esta acontecendo algo. E vou descobrir o que é. Não ligo quanto tempo demore. - (Justin deu um soco no armário e logo em seguida saiu) 

 

...

-Lauren, Lauren!! espere. - (Dinah escandalosa como sempre) 

-Vou fazer a primeira peneira, pode esperar?? 

-Só espero um pouco, certo?? Ouvi meu pai no telefone. A análise veio do laboratório de L.A. Acharam pelos de animais no corpo do bosque. 

-Dinah, preciso ir. - (Peguei meu capacete e meu taco) 

-Espere, não!! Lauren!! Não vai acreditar que animal era!!... - (Dinah falou mais alguma coisa mas não consegui ouvir) 

Corri ate o meio do campo onde o Treinador nos chamava.

-Vamos!! Juntem-se!! Mandem ver, vamos!! Vamos lá!! 

Olhei para o outro lado do campo e vi Camila, dei um tchau para ela com uma de minhas mãos. 

-Tem uma pergunta, Jauregui?? - (O Treinador me encarou mais o restante do time) 

-o quê?? - (Voltei minha atenção para o Treinador) 

-Você levantou a mão. Tem alguma pergunta??

-Ah, não. Só estava... Nada. Desculpe. 

-Certo. Sabem como isto funciona. Se não passarem pela peneira, vão ficar no banco pelo o resto da temporada. Se passarem na peneira, vocês jogam. Seus pais ficarão orgulhosos. Suas namoradas vão te amar!! - (As vezes eu duvidava da sanidade mental do Treinador) - Todo o resto fica mais do que perfeito. Então, vão ate lá e me mostrem o que sabem fazer!! VAMOS LA!!! 

Todos começaram a gritar. Os times foram divididos para finalmente começarmos a jogar. Meu time começou com a bola e logo em seguida ela já estava comigo. Driblei um dos meninos mas fui atropelada por Justin. Eu e Justin fomos disputar a bola, assim que o Treinador apitou eu consegui a posse de bola e então sai com ela pelo o campo. Driblei seis jogadores e logo em seguida pulei a barrei composta por três jogadores para logo em seguida marcar um ponto. Comemorei sem acreditar o que estava acontecendo. 

-JAUREGUI!! VEM ATE AQUI!! - (O Treinador me chamou e eu fui ate onde ele estava) - Em nome de Deus, o que foi aquilo?? Este é um campo de Lacrosse. Esta fazendo o teste para a equipe de ginastica?? 

-Não, Treinador.

-Que diabos foi isto?? 

-Não sei. Estava tentando fazer o arremesso. 

-Bem, você fez o arremesso. E quer saber?? Você consegui. - (Encarei o treinador sem entender nada) - Você vai jogar como titular. VAMOS.

-Titular... - (Eu não conseguia parar de sorrir) 

 

...

Dinah P.O.V

Eu estava em casa pesquisando sobre lobisomens na internet.

-Lycaon, lobisomem. - (Comecei a falar sozinha) - Mata-lobos... Acônito.... 

Peguei um livro que eu tinha e comecei a folia-lo. Voltei minha atenção para o computador.

-Prata. Bala de prata. 

Comecei a imprimir algumas imagens. Uma delas avia um arqueiro disparando uma flecha na boca de um lobisomem....

-CARALHO. - (Me assustei ao ouvir alguém bater na porta de meu quarto) 

Me levantei e fui ate minha porta para abri-la. Suspirei aliviada ao ver Lauren. 

-Entre. Você tem que ver isto. Passei a noite toda lendo. Sites, livros. Toda esta informação. 

-Quanto estimulante tomou hoje?? 

-Muito. Não importa. Só escuta. 

-Isso é sobre o corpo?? Descobriram quem  fez isto?? 

-Não, estão interrogando pessoas, até Lucy Vives. 

-A garota do bosque, que vimos outro.

-Sim. Mas não é sobre isso que quero falar, certo?? 

-O quê é então?? 

-Lembra da piada do outro dia?? Não é mais piada. O lobo. A mordida na floresta.Comecei a ler isto tudo.  - (Me referia aos papeis no chão de meu quarto) - Por acaso sabe por que um lobo uiva?? 

-Deveria?? 

-É um sinal, certo?? Quando esta sozinho, uiva para mostrar onde esta para o resto da matilha.Se ouviu um lobo uivando, outros podiam estar por perto. Talvez uma alcateia inteira.

-Uma alcateia de lobos?? - (Lauren é lerda demais) 

-Não, de lobisomens. - (Lauren me encarou incrédula) 

-Esta mesmo tomando meu tempo com isto?? - (Lauren disse enquanto se levantava) - Sabe que vou pegar a Camila em uma hora. 

-Te vi no campo hoje, Lauren. O que fez foi incrível, certo?? Era impossível. 

-Certo, então eu fiz um bom arremesso. 

-Não, foi incrível a forma como que se moveu, sua velocidade, seus reflexos. As pessoas não aprendem isso da noite para o dia. E as visões, os sentidos, e percebi que não precisa mais de bombinha. 

-DINAH, não posso pensar nisso agora. A gente se fala amanhã. 

-Amanhã?? O quê?? Não!! 

-Hoje tem Lua Cheia. Não entende?? 

-O que esta fazendo?? Acabei de virar titular. Tenho um encontro e nem acredito que ela quer sair comigo, e tudo na minha vida esta perfeito. Por que quer estragar?? 

-Estou tentando ajudar. Você foi amaldiçoada, Lauren. E a lua não vai só te mudar fisicamente. Vai também fazer a sua sede de sangue chegar ao pico. 

-Sede por sangue?? - (Oh guria lerda da porra) 

-Sua vontade de matar. 

-Já estou sentindo vontade de matar, Dinah. 

-Tem que ouvir isto. - (Peguei um dos meus livros) - "Pode se transformar com raiva ou algo que acelere sua pulsação." Certo?? Não vi ninguém acelerar sua pulsação como a Camila. Tem que cancelar este encontro. Vou ligar pra ela agora mesmo. 

-Que esta fazendo?? 

-Vou cancelar seu encontro.

-Não, me dê isso aqui!! - (Lauren me empurrou contra a parede, ela levantou a mão para me dar um soco, mas não deu, ela deu um tapa em minha poltrona fazendo-a cair no chão) 

-Desculpa. - (Lauren disse após ver o que tinha acabado de fazer) - Tenho que ir a festa. - (Lauren    pegou sua mochila e foi ate a porta parando na estrada e logo em seguida me encarou) - Desculpa. - (Não disse nada) 

Depois que Lauren fechou a porta bati minha cabeça na parede com raiva. Fui ate a minha poltrona e a levantei. Virei as costas de minha poltrona e vi que avia marca de garras, três rasgados. 

 

Lauren P.O.V

Sai do banho e logo em seguida me enrolei em minha toalha. Fui ate o espelho de meu banheiro e me encarei. Mexi em meus cabelos ate eles ficarem ao meu agrado. Sai de meu banheiro e fui ate o meu closet. 

-Mãe!! - (Me assustei com minha mãe na porta do banheiro) 

-Isto é uma festa ou um encontro?? - (A encarei sorrindo) 

-Talvez os dois. 

-O nome dela é... 

-Camila.

 -Camila. Legal. - (Minha mãe estendeu a mão e me deu as chaves do carro)

-Obrigada. 

-Não temos que conversar, não é?? 

-Mãe, não vou falar de sexo seguro com você.  - (Fiquei meio sem graça) 

-Ah, meu Deus. - (Clara começou a rir) - Não, quis dizer sobre deixar o tanque cheio. Me dê isso de volta. - (Clara pegou as chaves de minha mão) 

-Está falando serio?? 

-Pode apostar que sim. Não vou parar em um Reality Show da TV com uma jovem gravida de 16 anos. 

-Corta essa. - (Falei rindo)

 

... 

Minha mãe deixou eu pegar o carro. Parei em frente a casa de Camila e a aguardei. Depois de alguns segundos vi a porta da casa de Camila sendo aberta e logo em seguida a mesma saiu de dentro da casa. 

 

...

Depois de alguns minutos eu e Camila já estávamos na festa. A casa estava lotada de pessoas que dançavam animadas e bebiam. Eu observava a todos. Olhei para um canto da festa e vi Lucy Vives me encarando, engoli a seco. Olhei para o cachorro atras do portãozinho que latia sem parar, Lucy encarou o cachorro por alguns segundo e logo depois o cachorro se calou. Lucy voltou a me encarar. 

-Você esta bem?? - (Desviei meu olhar para Camila) 

-O quê?? Sim. Estou. - (Fiquei sem graça) 

Olhei para onde Lucy estava antes e a mesma não estava mais lá. Vi um vulto passar no telhado da casa. Minha atenção voltou novamente para Camila, ela estendeu a mão pra mim e eu entrelacei nossos dedos. Começamos a dançar. Camila ficava mexendo em meu cabelo enquanto eu passava a mão em sua nuca e sorria feito uma criança quando ganha um doce. Olhei para o lado e vi Justin e Normani em amassos. Normani me encarou seria, desviei meu olhar para Camila. Nos aproximamos mais e ela colocou seus braços envolta de meu pescoço, e eu coloquei minhas mãos em sua cintura, apertando-a. Quando nós estávamos quase nos beijando comecei a sentir algumas coisas estranhas. Me afastei um pouco de Camila e a mesma me encarou preocupada.

-Você esta legal. - (Camila perguntou colocando sua mão em meu rosto) 

-Eu já volto. 

Sai dali e comecei a andar ate o banheiro. No meio do caminho minha visão começou a embasar. Parei perto de Dinah e ela começou a me encarar.

-Ei, Lauren, você esta bem?? - (Ela segurava um de meus ombros)

Não respondi Dinah e continuei a andar. Hayley também me parou.

-Você esta bem??

Não respondi nada, continuei a andar. Fui para o meu carro, meus batimentos estavam muito acelerados. 

 

Camila P.O.V 

Segui Lauren ate a saída da festa e vi que ela avia ido embora.

-Camila. - (Uma menina me chamou e eu a encarei) - Eu sou uma amiga da Lauren. - (Encarei a estrada de novo e logo em seguida voltei minha atenção para a garota) - Meu nome é Lucy.

 

...

Lauren P.O.V

Cheguei em casa e estacionei meu carro na garagem. Fui correndo para o meu quarto. Entrei dentro de meu quarto e logo em seguida fechei a porta do mesmo. Me sentei no chão e olhei para a janela do meu quarto que estava aberta, a Lua Cheia era bem visível. Me levantei e fui ate meu banheiro para tomar um banho. Só tirei minha camiseta, entrei de calça embaixo do chuveiro. Me sentei no chão e tentei me controlar, meus batimentos cardíacos estavam muito rápidos. Comecei a ouvir pequenos barulhos, eu tentava tampar meus ouvidos mas não estava adiantando muito. Olhei para as minhas unhas e ela estavam crescendo rápido demais. Sai debaixo do chuveiro fui ate o espelho que avia ali. Me encarei e não vi nada de diferente, ate eu abrir minha boca. Minhas presas estavam maiores do que o normal. Meus olhos ficaram brilhantes e amarelos. Ouvi alguém bater na porta de meu banheiro.

-Vai embora!!

-Lauren, sou eu. - (Era a Dinah) 

Fui ate a porta de meu banheiro e a abri um pouquinho, mas não deixei Dinah passar. 

-Me deixa entrar, Lauren. Eu posso ajudar. - (Dinah tentava abrir a porta por completo) 

-Não!! Ouça, tem que achar a Camila. 

-Ela esta bem. Eu a vi pegar uma carona na festa. Ela esta bem.

-Não eu acho que sei quem é. 

-Deixe-me entrar. Podemos tentar. 

-Foi a Lucy. Lucy Vives é uma lobisomem. Foi ela quem me mordeu. Foi ele quem matou a garota na floresta. 

-Lauren, foi a Lucy quem deu carona pra Camila na festa. - (Fiquei assustada e ao mesmo tempo com raiva)

Fechei a porta de uma vez e logo em seguida a tranquei. Dinah ficou batendo nela mas não dei moral.

-LAUREN!!

Corri ate a janela de meu banheiro e a pulei, logo em seguida cai no telhado, depois pulei o telhado e cai em uma possa d'água que avia no cão. Senti costeletas nascendo em meu rosto, minhas orelhas também cresceram um pouco mais, ela estavam pontudas. Encarei a lua e uivei alto. 

Corri ate a Reserva de Beacon e avistei o carro de Lucy na entrada. Pulei encima do carro e olhei pelo parabrisa para ver se Camila estava ali. Nem ela e nem Lucy estavam ali dentro. Corri ate o meio da Reserva.... 

 

 

Dinah P.O.V 

Parei com o Jeep enfrente a casa de Camila e logo em seguida fui ate a porta de sua casa. Toquei a campainha desesperadamente. Ninguém atendia, então comecei a bater na porta.

 

 

Lauren P.O.V

Eu estava correndo por aquela Reserva a praticamente uma hora. Ainda não avia encontrado Camila ou Lucy, continuei correndo. Minha visão estava diferente, eu estava conseguindo enxergar no escuro como se estivesse de claro. Parei por alguns minutos para observar as coisas ao meu redor, mas não vi nada, voltei a correr.

 

Dinah P.O.V

Alguém finalmente abriu a porta. 

-Oi, Sra. Cabello. A senhora não me conhece. Eu sou amiga da sua filha. Isso vai soar estranho, bem estranho, na verdade. Quer saber?? - (A mulher me encarava assustada) - Estranho não...

-Camila!! É pra você. - (A mulher me interrompeu e logo em seguida fiquei aliviada ao ver Camila)

 

Lauren P.O.V

Parei de correr ao ver o casaco que Camila estava usando aquela noite pendurado em uma arvore. Escutei alguns passos, olhei para trás mas não conseguia ver nada. 

-Onde ela está?? - (Perguntei em meio a um rosnado) 

-Está segura. De você. - (Olhei para o outro lado e só consegui ver o vulto de Lucy, logo em seguida ela me ergueu para cima e nós duas caímos no chão e saímos rolando pela Reserva. Só paramos de rolar quando Lucy assumiu e controle e me segurou contra uma arvore.

-O que você fez com ela?? 

-Quieta. - (Lucy respirou fundo, como se estivesse querendo sentir algum cheiro) - Tarde demais. Eles já estão aqui. Corra. 

Lucy me soltou e saiu correndo. Comecei a correr, mas logo em seguida alguma coisa atingiu uma arvore e eu fiquei meio sega. Fiquei tentando ver quem era mas não conseguia.

-AHHHHHHHH!!!! - (Alguma coisa avia perfurado meu braço) 

Olhei para frente e pude ver três homens, um deles carregava uma crossbow. 

-Peguem-a. - (Dois homens vieram em minha direção mas alguma coisa os interrompeu) 

Lucy quebrou a flecha que estava atravessada em meu braço, comecei a correr novamente. 

Paramos quando vimos que estávamos bem longe dos caçadores. Meu braço esta doendo muito. 

-Quem eram eles??

-Caçadores. Do tipo que nos caça a séculos. 

-Nós?? Quer dizer você!! Você fez isto comigo!! 

-Isto é tão ruim, Lauren?? Consegue ver melhor, ouvir melhor, se mover mais rápido do que qualquer outro ser humano. Foi dado algo a você pelo o qual a maioria morreria pra ter. - (Abaixei minha cabeça) - A mordida é um presente. 

-Eu não quero. 

-Vai querer. E vai precisar de mim se quiser controlar. Então, eu e você, Lauren, somos irmãs agora. 

Lucy foi embora e eu continuei ali. Meu braço estava com uma dor infernal.

 

...

Já estava de manhã e eu ainda não avia voltado pra casa. Escutei o Jeep de Dinah, olhei para trás e era ela mesma. Ela parou ao meu lado e eu entrei no Jeep. Fomos em silencio por boa parte do trajeto. 

-Sabe o que mais me preocupa?? - (Falei com uma voz de sono) 

-Se você disser Camila, eu dou um soco na sua cara.

-Ela provavelmente me odeia agora. 

-Duvido. Mas vai ter que inventar uma desculpa muito boa. Ou, sabe, pode contar a ela a verdade e revelar o fato incrível de que você é um lobisomem. - (Encarei Dinah) - Certo, má ideia. - (Olhei para o lado e neguei com a cabeça) - Ei, vamos passar por essa. Vamos, se for preciso, eu te acorrento nas noites de Lua Cheia e te alimento com ratos vivos. Já tive uma Jiboia, sei como é. - (Encarei Dinah incrédula) 

 

...

Dinah passou comigo em minha casa para que eu trocasse de roupa, eu ainda teria que ir ao colégio hoje.

 

...

Depois que as aulas daquele dia aviam acabado me sentei em uma dos bancos do colégio para ver se Camila passava por ali. 

-O que aconteceu ontem?? Me deixou sozinha na festa. - (Olhei para o lado e vi Camila)

-Sim, eu sei, eu sei. Me desculpa. Mesmo. Mas vai ter que acreditar que eu tive uma boa razão. 

-Ficou doente?? 

-Tive definitivamente um ataque. 

-Vai me dar uma explicação?? - (Camila perguntou curta e grossa) 

-Pode simplesmente confiar em mim mais uma vez?? 

-Vou me arrepender disto?? 

-Provavelmente. - (Camila sorriu para mim) - Então isso é uma segunda chance??

-Com certeza, sim.

Ouvi alguém buzinar e logo em seguida olhamos para o lado. 

-É o meu pai. Melhor eu ir. - (Assenti com a cabeça) 

Depois que Camila saiu virei as costas e comecei a andar, mas parei ao sentir um aroma familiar. Olhei para o pai de Camila e "MERDA" , ele um dos caçadores da noite passada. Ele me encarou por alguns segundos e depois sorriu para mim, dei apenas um tchauzinho com a mão.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...