História Teen Wolf Apenas uma noite - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Exibições 166
Palavras 4.465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Bom, mais um capitulo, demorei mais para escrever, N coisas para fazer...

Capítulo 22 - Culpado


CAPITULO XXII_ Culpado

 

O jovem lobo parou o carro no estacionamento do hospital, suspirando ele passou a mão por seu cabelo, enquanto tentava encontrar seu equilíbrio interior. Ele precisava dar um fim nisso, parar de envolver inocentes em sua vida confusa, não importava mais se o ataque a Michael foi de ordem sobrenatural ou não, ele daria um fim ao namoro, mandaria o homem viver sua vida bem longe dele, ele devia isso aos dois, uma atitude sensata e madura, ele e Michael não tinha chance nenhuma de futuro, ele tinha que encarar isso, ele não amava o namorado e nunca amaria. Decidido ele desceu do veículo e caminhou para dentro do hospital.

_ Scott!

Melissa o chamou assim que acabara de entrar pela recepção, pelo fisionomia de seu rosto ela podia ver os sinais da noite não dormida e agitação em seu interior, novamente seu filho estava ali se culpando por algo que não tinha culpados.

_ Onde ele está?_ Ele perguntou passando a mão pelo rosto.

_ Ele está bem filho, foi mais um susto, escoriações leves, nada demais! Ele teve sorte filho, pelo que contou do ataque, muita sorte!

_ Sorte? _ Scott olhou desanimado para a mãe_ Estava rezando para que fosse apenas um assalto!

_ Não Scott, não foi um assalto!

_ Então..._ O moreno questionou suspirando, pois já sabia a resposta_ E eu achando que estávamos livres deste tipo de ataque mãe!

_ Isso aqui é Beacon Hills Scott, nunca estamos livres!_ Ela sorriu_ Só estávamos em baixa temporada!

Simon sorriu quando notou o desespero do jovem alfa, o pobre lobo cheirava a cansaço, indecisão e culpa, alvo fácil para a manipulação do namorado, ele também já esteve neste mesmo lugar, alvo de uma pessoa sem escrúpulos, que só tinha interesse em poder. Rindo consigo mesmo ele chegava até ter pena do rapaz, mas isso não o impediria de por as mãos no seu Anima destinado. O alfa verdadeiro que se contentasse com o seu namorado atual, se bem que ele merecia, o destino não lhe dá um presente especial e você simplesmente lhe dá as costas. Mas aquele Anima aprenderia o que era ter um alfa forte como seu dono, em suas mãos ele se tornaria aquilo que o destino lhe ordenou ser, uma fonte de poder, de onde nasceria um bando invencível e temido, seu bando e ele governaria Beacon Hills, assim como seu pai devia ter governado se não fosse interrompido por quela velha idiota.

_ O que tanto pensa amigo?_ A voz cortou seus pensamentos enquanto eles assistiam o jovem alfa e sua mãe seguirem para o quarto onde Michael se encontrava_ Tendo ideias para o jovem alfa também!

_ Não sou idiota!_ O alfa deformado disse olhando para seu acompanhante_ Sei muito bem do que ele é capaz e quantos inimigos caíram por sua mão!

_ Mas mesmo assim ainda vai roubar-lhe seu pequeno companheiro!_ O outro riu_ Só um aviso Simon, aquele pequenino de olhos azuis esverdeados é um alfa também! Não deixe se enganar pelo que Michael disse, Liam sempre teve muita força dentro de si, ele quase matou seu próprio alfa por um pequeno mau entendido e era somente um simples beta, imagine agora sendo um Anima! Se eu fosse você não cantaria vitória antes do tempo, meu caro!

_ Obrigado pelo aviso!_ Simon disse_ Mas eu adoro um desafio quanto mais forte mais tempo levo para quebra-lo, qual a graça se não tiver uma boa luta!

_ Conhece a lenda, não conhece?

_ Sim, mas isso só me faz ter mais vontade de te-lo! O Anima vai me aceitar e com o tempo quem sabe até vir a me amar!_ Ele deu uma risada_ Satomi vai ter que se dobrar diante de mim, o alfa que volta para casa, tendo ao seu lado um Anima! Aquele bando é meu por direito, não daquela velha idiota!

_ E depois?

_ Depois o que?_ Ele riu novamente_ O Anima não foi o primeiro beta do alfa verdadeiro? Com a submissão do pequenino, como você o descreve, Scott cairá pela mão de quem ele mesmo rejeitou! Justiça poética, meu caro, justiça poética!

Os dois riram saindo pelo corredor, saindo pela porta, seguiram para o estacionamento, onde cada um foi para seu carro, partindo em direções diferentes. O alfa deformado acelerou o máximo que pode dentro do permitido, atravessando os limites da cidade, antes que o dia clareasse, por enquanto não podia chamar a atenção para si, seus planos dependiam de seu anonimato. Já seu companheiro dirigiu até seu apartamento no centro da cidade. Abrindo a porta, jogou as chaves na mesinha de canto, caminhando até o aparador apanhou a garrafa de uísque servindo-se de uma dose, sentou-se no sofá rindo consigo mesmo, enquanto olhava para o jogo de xadrez montado a sua frente. Não tinha um adversário, não precisava de um, pois aquele jogo para ele era apenas simbólico, os peões já estavam trabalhando a seu favor e eles estavam muito além desta mesa, ele era um jogador paciente, não estragaria sua jogada final sendo apressado, o xeque mate viria, cedo ou tarde e ele teria o gosto de saborear sua vitória, vendo seus inimigos caírem um a um debaixo de seus pés.

Scott olhava para o homem mais velho deitado na cama, ele tinha um olho roxo, sua face estava levemente arranhada, seus braços e peito também tinham marcas de garras. Fechando os olhos ele caminhou pelo quarto, sua mente estava a mil. Novamente alguém tinha se machucado por sua negligência, novamente alguém pagava por seus erros. Ele devia ter impedido Michael de sair de casa, sabia como era Beacon Hills ou devia ter ido atrás dele quando não voltou para casa, quando não atendeu a suas ligações, mas não, não fez nada e agora o homem estava aqui com possíveis marcas que carregaria pela vida. Ele tinha que dar um fim, ele tinha que terminar esta relação, era o melhor a se fazer, Scott MaCcall tinha que viver sozinho, assim ninguém se machucaria, assim ninguém morreria em seu lugar .

_ Scott, pare!_ Melissa disse olhando para o filho_ Pare!

_ Parar com o que mãe?_ Ele parou de andar olhando para a mulher.

_ Pare de se culpar garoto!_ Ela levantou as mãos para o alto_ Pelos céus, você é um lobisomem não um vidente, não tinha como prever isso!

_ Eu o deixei sair sozinho mãe! Estamos em Beacon Hills, eu deveria te-lo impedido!

_ Ah, tá!_ A mulher chegou perto dele fitando-o duramente_ Olhe para ele Scott, Michael é o que? Oito, dez anos mais velho que você? Tem certeza que quer carregar essa culpa? Ele sabe muito bem o que faz, não é nenhum garoto idiota!

_ Mas mãe...

_ Chega de mais Scott, cansei de ver você carregando o peso do mundo nas costas! Michael saiu de casa porque quis!

_ Não mãe, eu disse que queria ficar sozinho!_ Scott baixou o olhar, passando a mão pelo cabelo, segurando a nuca por uns segundos a mais_ Eu praticamente o mandei para rua, não fiz nada para impedir que saísse!

_ Pare de arranjar desculpas para se culpar filho. Não tem como você prever tudo. Nem mesmo a Lydia consegue!_ Ela sorriu passando a mão sobre seu rosto_ Scott coisas ruins acontecem o tempo todo, não há nada que possamos fazer para impedir isso. Mas veja pelo lado bom, ele está bem, nada de ruim realmente aconteceu! O policial escutou seus gritos e assustou a coisa que o atacava, pronto, fim! Chega de se culpar! Podia ter acontecido mesmo que você estivesse com ele! Não tem como saber Scott, pare de se culpar, pelo amor dos deuses! Se culpe por aquilo que realmente fez de errado, não por esse idiota!

_ Mãe!

_ Desculpa filho! Eu sei, estou agindo como uma sogra chata e controladora não é?_ Ele balançou a cabeça em afirmação_ Mas Scott ele é... Não sei o que dizer!_ Ela olhou para o homem dormindo_ Não sei como te explicar, acho que seria correto dizer que coração de mãe não se engana!

_ Isso é meio clichê demais, não acha dona Melissa!_ Ele riu abraçando-a_ De todas as coisas que eu podia pensar, você implicar com o meu namorado era a ultima coisa na lista. Obrigado mãe! Obrigado por me apoiar sempre!

_ O que você achava, que eu iria por você para fora de casa?_ Ele riu_ Scott MaCcall, eu sempre soube.

_ O que?_ Ele a olhou surpreso.

_ Acha que passou desapercebido por mim quando começou a nutrir desejos por um certo menino de olhos azuis intensos!

_ Mãe não se engana!_ Ele disse e dessa vez quem riu foi ela.

_ Quando ele foi atrás de você no México e você me contou que ele tinha sido o único chegar até você e trazê-lo de volta para a humanidade, eu soube ali, que sua ancora era ele!_ Ela se afastou dando-lhe as costas_ Eu sei que você é movido a uma só coisa Scott, se o pequeno Liam conseguiu tal fato a ponto de conseguir fazê-lo quebrar um feitiço tão poderoso, eu sabia que o que unia vocês só podia ser amor! Quando ele tentou te matar pela influência da super Lua e do idiota do Theo, eu até cheguei a pensar que tinha me enganado!_ Ela virou-se para ele_ E eu quis matar ele! Juro que quis torcer o pescoço daquele lobinho, mas depois vi toda a dor que você carregava, a ferida que não cicatrizava! Ele por outro lado sofrendo pela culpa, pelo fato de não conseguir pedir perdão porque achava que tinha que salvar sua vida para recompensar o erro que cometeu! Eram duas metades, sofrendo separadas. Você conseguiu se curar só depois que fez as pazes com ele Scott, sim a reunião do bando novamente teve sua parcela nisto, mas não o todo, o amor, sua ancora estava de volta e seu coração sabia disso!

Michael resmungou algo na cama fazendo com que os dois olhassem para ele, mas o homem continuou dormindo, provocando o riso dos dois.

_ Silencio!_ Scott colocou o dedo sobre seus lábios._ Estamos num quarto de hospital!

_ Tinha me esquecido dele!_ Melissa disse segurando o riso.

_ Sei dona Melissa, sei muito bem seu esquecimento!_ Scott chegou perto do homem olhando para seu rosto inalando profundamente_ Mãe, não sei se Liam e eu ainda se temos um futuro juntos, não quero arrasta-lo para o fardo Scott MaCcall! Todos que ficam ao meu lado se machucam, eu não suportaria ver meu filhote ferido, principalmente se for por minha causa!

_ Scott_ Melissa o interrompeu_ Não tem como prevermos nada! Acha justo negar a vocês dois a chance de viverem felizes por pura teimosia sua! E Alex? Não quer ter seu filho junto a você? Já notou que Liam permitiu que o filho chamasse todo mundo do bando de tio e tia, menos você?_ O jovem alfa olhou para ela surpreso_ Sim, eu percebi isso!

_ Não, não tinha notado isso, ms agora que você falou, é verdade mesmo!

_ Scott, Liam espera por você, sempre esperou, mesmo que inconscientemente, não acha engraçado que de todos do bando, você foi o único que Alex reconheceu! Por mais que aquele menino tenha sofrido, sua imagem ficou intacta, a imagem do alfa bom, do alfa verdadeiro. Ele deu ao filho a figura do pai, aquela figura que ele nunca teve Scott! Ele merece mais de você, muito mais do que um idiota se culpando por coisas que estão alheias a suas forças!

_ Mãe..._ Ele suspirou_ Eu vou terminar com Michael! Vou atrás do Liam, mas não tenha esperanças, nós dois precisamos chegar num acordo sobre Alex. Eu não vou abrir mão dele, meu filhote querendo ou não eu quero estar na vida do meu filho!

_ Certo!_ Melissa sorriu, nem ela acreditava enquanto seu filho podia ser teimoso, mas o engraçado é que ele nem percebia que ele mesmo se referia a Liam como sendo dele, a verdade estava bem diante de seus olhos e ele se negava a ver_ Tudo bem, mas Scott!_ O filho olhou para ela_ Sem ameaças, Liam já sofreu demais, vocês dois já sofreram demais com toda essa história! Basta de mentiras e fugas, Alex precisa de um ambiente estável para se desenvolver bem! Não uma guerra em torno dele!

_ Sim, eu sei mãe! Vou tentar consertar a burrada que fiz!_ Olhou para Michael uma ultima vez_ Ainda tem tempo para um café?_ Ele perguntou.

_ Bom!_ Ela olhou para o relógio no pulso_ Acho que sim! Vamos!

Os dois saíram do quarto, fechando a porta silenciosamente, Michael abriu os olhos sentando na cama irritado. Precisava rever seus planos, Scott não podia deixa-lo, não depois de tanto trabalho em ter o alfa verdadeiro ao seu lado, ninguém iria estragar seus planos, nem mesmo o próprio MaCcall.

_ Liam!

O menino ouviu a voz e retesou seu corpo, sabia que havia feito coisa errada, mas não se lembrava o que era e pacientemente esperou onde estava sem responder, os passos pesados foram chegando mais perto e ele se levantou da mesa, pronto para enfrentar a punição. O tapa veio antes de qualquer explicação e ele caiu, por sobre a cadeira onde estava sentado, indo os dois para o chão, puxando a toalha no processo, derrubando quase tudo que havia sob a mesa.

_ Liam olhe o que você fez!

A voz de sua mãe soou estridente demais para seus ouvidos que já sofriam com o bofetão. Os próximos golpes foram rápidos e consecutivos, fazendo-o encolher-se em forma fetal protegendo sua cabeça.

_ Levante-se!_ Seu padrasto gritou_ Levante-se retardado!

O pequeno garoto segurou seu choro, contendo os gemidos enquanto tentava levantar-se em meio ao caos ali instalado, suas costelas doíam e seu rosto ardia, mas fez o que lhe era pedido.

_ Perdão!_ Ele disse sem mesmo saber o porque_ Eu não faço mais!

_ Perdão, perdão!_ O padrasto continuou_ Não se cansa de pedir perdão! Quantas vezes falei para não deixar a pasta de dente em cima da pia? Quantas vezes terei que repetir novamente moleque!_ Ele ameaçou mais um tapa, mas o menino encolheu-se_ Além de quase um monstro furioso é surdo também!

_ Eu..._ Mais tapa_ Pare por favor eu..._ Outro tapa_ Eu vou prestar mais atenção da próxima vez! Por favor pare!

Ele gritou tentando se defender das mãos pesadas que o machucavam, mas em vão, elas continuavam o ferindo sem trégua. De repente as mãos tornaram-se pequenas e suaves, tocando sua pele delicadamente, enquanto uma voz doce lhe chamava.

_ Papai! Acorde papai!

Liam deu um pulo na cama, sentando-se assustado, seu coração batia descompassado e ele procurou por seu padrasto pronto para o açoitar mais uma vez, mas a única coisa que encontrou foi os olhos azuis de Alex que o fitavam assustados.

_ Sonho ruim papai!_ O filho perguntou se aproximando abraçando-o_ Já vai passar, eu estou aqui com você papai, não precisava mais gritar! O monstro já foi embora, ele não vai mais te pegar!

Ele abraçou o filho dando-lhe um beijo na cabeça, deixando o cheiro do pequeno acalma-lo, detestava quando tinha esses sonhos, sabia que assustava Alex com seus gritos, mas ele não podia controla-los, isso estava além de sua vontade e com a pressão dos últimos dias, demorou para que eles acontecessem.

_ Tudo bem Alex, papai já está bem!

_ Você gritou papai, pediu por favor para que parasse!_ O menino se virou o fitando colocando as duas mãos em seu rosto_ Por que eles machucam você em seus sonhos papai! Eu não gosto que machuquem você!

_ Também não gosto quando assusto você Alex, mas a gente não manda nos sonhos!_ Ele segurou a mão de seu filho_ Mas é só um sonho ruim, já passou! Papai está bem!

_ Eu queria poder matar o monstro do seu sonho papai, assim ele nunca iria poder te machucar mais!

_ Mas ele não me machuca, não de verdade!_ Ele fingiu um sorriso_ É só um sonho lobinho!_ Ele pegou as mãos de Alex beijando-as_ Um sonho, iguais a que você tem as vezes, ainda bem que temos um ao outro, não é? Assim acordamos e podemos ver que tudo é parte da imaginação e monstros não existem!

_ Monstros não existem!_ Alex disse firme.

_ Isso aí lobinho corajoso! Monstro não existem!_ Liam segurou o filho virando-o na cama_ Mas mesmo monstro não existindo, eu acho que tenho um monstrinho fedido na minha cama, com um bafinho da gambá morto!_ Fez cocegas no filho_ Vamos tomar um banho meu lobinho mau cheiroso!

_ Banho! Já cedo papai?_ Ele gritou se encolhendo das cocegas_ Não podemos deixar para mais tarde!

_ Mas que coisa fedidinho!_ Liam sorriu levantando-se_ Nós dois estamos mau cheirosos! Então nós dois vamos para o chuveiro!

_ Ah, pai!

_ Sem ah, pai! Nestas horas é sempre pai né!_ Ele se aproximou do filho carregando-o jogando-o sobre os ombros_ Banho senhor Alexsander Dunbar e depois escovar os dentes!

_ Você é uma pessoinha má!_ Alex disse.

_ O que?_ Liam deu um leve tapa em sua bunda_ Eu não ouvi isso! Eu me recuso a criar um Stiles Junior em minha própria casa!

_ Brincadeira papai!_ Alex tornou quando foi colocado no chão do banheiro_ Você não é uma pessoinha má, você é um pessoinhão muito bonzinho!

_ Agora não adianta mais, senhor Dunbar Stilinski! Eu não acredito!_ Ele puxou a camiseta suja do pequeno_ Meu filho corrompido pelo Stiles!

_ Corrom o que papai?

_ Corrompido Alex! Papai vai ter que ter um conversa muito séria com tio Sty! Ele não tem sido uma influência muito boa para você._ Ele riu sabendo que nunca teria essa conversa com Stiles, pois o mesmo tinha a idade mental de seu filho_ Acho que ele não é boa influência para ninguém! Termine de tirar sua roupa, enquanto papai enche a banheira! Você não está merecendo, mas acho que o papai merece um longo banho quente depois dessa!

_ Oba!_ Alex exclamou enquanto terminava de se despir.

Stiles estava concentrado olhando para a tela do computador, não tinha dormido muito, apenas o suficiente para mante-lo alerta. Já havia burlado várias leis só nos primeiros quinze minutos que estava ali sentado, mas não podia desistir, ele entendia que a vida de Alex estava em risco em se tratando de Michael, mas não podia deixar seu amigo a merce de alguém sem escrúpulos, precisava encontrar algo que o incriminasse. Mas até agora nada.

_ O que faz aqui?_ A voz rouca em seu ouvido provocou-lhe arrepios em seu corpo e ele sorriu virando o rosto para ganhar um beijo com gosto de pasta dental_ Senti sua falta na cama!

_ Desculpa amor, mas eu tinha coisas a fazer!_ Ele sorriu correndo a mão sobre a face de seu lobo_ Me traz uma xícara de café!

Derek riu dando-lhe mais um beijo rápido, se afastando, Stiles voltou o olhar para a tela, rodando por mais alguns sites. Michael era ao mesmo tempo chato e exitante, sua vida social praticamente começara a pouco tempo, antes ele não era ninguém digno de nota, somente um professorzinho que acompanhava expedições a sítios arqueológicos, com alguns artigos publicados, o cara era realmente aficionado em culturas e lendas antigas. Mas depois de um acidente onde ele quase morrera, tudo mudara, ele começou a aparecer em colunas sociais, fez amizades importantes, conseguira o emprego na univerdade e então se mudara para Los Angeles, tudo isso em pouco mais de quatro anos. Parecia até um novo homem após a experiencia com a morte.

_ Encontrou algo interessante sobre Michael?_ Derek disse colocando a xícara de café ao seu lado sentando em outra poltrona, segurando sua própria xícara com o liquido preto.

_ Como sabia que eu estava procurando algo sobre ele?_ Ele estendeu a mão pegando a xícara, fechando os olhos enquanto sorvia o liquido quente_ Eu podia estar vendo pornografia!

Derek riu, olhando para seu magrelo, o lobo só usava a calça de pijama, seu abdomem estava ali nu para a apreciação de Stiles, que lambia os lábios babando nos músculos perfeitos de seu moreno.

_ Para que você veria pornografia, se você pode ter a ação toda ao vivo e a cores comigo no quarto!_ Derek levou a xícara aos lábios engolindo o liquido devagar e Stiles olhava aquilo quase como em adoração_ Então encontrou algo?

_ Eu!_ Stiles balançou a cabeça se concentrando no que tinha a sua frente_ Nada! O bendito é mais limpo que minha conta bancária!

_ Não desista!_ Derek riu_ Você vai encontrar algo, não existe alguém mais capacitado em descobrir algo podre de uma pessoa do que você!

_ Hum, isso foi um elogio, não foi!_ Ele olhou para Derek, deixando o computador de lado_ Porque se não foi prefiro ignorar!_ Ele caminhou até onde estava seu lobo.

_ Elogio amor!_ O Hale sorriu_ Sempre elogios!

Ele puxou seu magrelo para seu colo tomando sua boca num longo e demorado beijo, o jovem remexeu inquieto, buscando ar, pousando sua testa de encontro a ele.

_ Eu tenho que falar com meu pai hoje! Ele deve estar puto da vida comigo._ Stiles disse_ Eu não fui para casa desde que cheguei em Beacon Hills.

_ Você está em casa Sty!

Stiles o olhou franzindo a testa, mas Derek apenas tomou seus lábios novamente, num beijo terno, carinhoso, apertando-o em seus braços, deixando-o completamente sem falas, somente entregue a vontade de seu lobo, que levantando-se carregou Stiles em direção ao quarto.

_ Tia Lydia!_ Alex gritou quando a viu entrando no café onde ele e Liam estavam sentados.

A ruiva sorriu acenando para ele, enquanto ia até o balcão fazendo seu pedido, logo depois voltou até onde se encontravam.

_ Alex!_ Ele deu um beijo na bochecha do menino_ O que faz aqui?

_ Papai estava com preguiça de me fazer panqueca então ele me trouxe aqui para comer panqueca!_ Alex explicou enquanto comia mais pedaço_ E você?

_ É feio comer de boca cheia senhor tagarela!_ Liam puxou um guardanapo limpando sua boca suja de mel_ Eu ainda tenho que descobrir como liga o filtro desta boquinha grande sua!

_ Minha boca não é grande papai!_ O menino fez biquinho.

_ Posso me sentar com vocês?_ Lydia perguntou rindo dos dois.

_ Claro que pode tia Lydia!_ Alex tornou olhando-a com seus olhinhos brilhando de felicidade_ Você quer um pedaço?_ Ele estendeu a colher em direção a ela.

_ Alex, tia Lydia...

_ Claro!_ A ruiva interrompeu o discurso do lobo aceitando o bocado que o menino lhe oferecia_ Bom! Muito bom!

_ Viu papai, tia Lydia gostou!

_ É papai viu!_ Ele olhou para a ruiva que examinava os jornais que ele havia deixado sob a mesa_ Trabalho._ Deu de ombros respondendo-a antes mesmo de ser questionado_ Procurando um trabalho!

_ Mas porque estão todos riscados em vermelho!_ Ela questionou.

_ Vermelho para os descartados, azuis para os que estão em potencial!_ Ele tornou enquanto ajudava Alex a cortar mais alguns pedaços da panqueca_ Aprendi com Stiles! O lance das cores as vezes funciona, mas não diga a ele que eu te falei isso!

_ Certo! Ele ficaria muito convencido!_ Ela riu_ Mas porque estão todos vermelhos?

_ Nenhum em potencial, oras!_ Ele revirou os olhos como se fosse obvio.

_ Mas...

_ Todos eles requerem pelo menos o ensino médio completo Lydia!_ Ele fugiu do olhar dela_ Vou percorrer os restaurantes logo mais a tarde, quem sabe algum deles não precisem de um lavador de pratos!

_ Ah, certo!_ Lydia sorriu dando o assunto por encerrado_ Alex enquanto papai procura por emprego à tarde, o que você acha de nós dois, mais o tio Jordan irmos ao cinema, depois podemos ir ao boliche! Vai ser super legal, só nós três, sem papai chatos por perto!

_ Ah, não!_ Liam levantou as mãos para cima_ Você e o Sty querem simplesmente me enlouquecer! Sabia que meu filho tem a incrível capacidade de absorver tudo o que vocês falam! Daqui a pouco eu vou ser promovido de pessoinha má para papai chato!

_ Certo!_ Lydia escondeu um sorriso, olhando diretamente para Alex_ Papai não é chato ouviu Alex, talvez um pouquinho super protetor, mas chato não!_ Foram interrompidos pelo garoto que trouxe o pedido de Lydia, colocando sob a mesa, saindo logo em seguida_ Mas mudando de assunto, então posso ir buscar Alex!

_ Deixa papai!_ O garoto levantou o rosto piscando os olhinhos_ Eu quero ir passear com a Tia Lydia!

_ Jordan irá mesmo?_ Liam perguntou e Lydia balançou a cabeça em afirmação.

_ Sim!_ O menino bateu palmas_ Tio Jordan é legal, eu gosto dele.

_ Então combinado Alex!_ Lydia sorriu para ele_ Lá no cinema a gente vai encontrar um monte de menininhas lindas da sua idade e você vai poder paquerar todas elas!

_ Sério tia Lydia!

_ Sim! Tia Lydia vai te dar todas as dicas para você conquista-las!

_ Literalmente!_ Liam disse_ Vocês vão me deixar louco!

Scott estava sentado na cantina do hospital, quando Melissa ligou avisando que Michael havia acordado e estava lhe chamando. Ele jogou o copo de café que estava em suas mãos no lixo e se encaminhou para o quarto.

_ Scott!_ Michael o chamou assim que ele entrou_ Scott meu amor!_ O homem o puxou para um abraço_ Me desculpa eu não queria te preocupar! Eu só queria te deixar sozinho como você me pediu!

_ Calma Michael! Agora está tudo bem!_ Ele acariciou as costas do namorado._ Já passou!

_ Eu me perdi! Eu não queria!_ O homem mais velho chorava_ Estava escuro, aquela coisa, aquele monstro... Foi tudo muito rápido!

_ Esquece! Já passou!

_ Ele só ficava me perguntando do alfa verdadeiro! Eu não sabia o que dizer!

_ O que?_ Scott se libertou olhando para o namorado_ Alfa verdadeiro!

_ Sim! Que eu tinha o seu cheiro, que eu era seu companheiro!_ Michael baixou o olhar_ Se não fosse o policial, eu não sei o que podia ter acontecido!

_ Meu companheiro? Você? Ele te falou isso?

_ Sim! E antes dele sumir ele disse que voltaria e que era bom você ter me transformado, se não ele mesmo faria isso!

_ Michael eu não vou te dar a mordida e você só é meu namorado, não é meu companheiro!

_ Eu sei querido!_ O homem o abraçou novamente_ Eu estou com tanto medo! Só não me deixe amor, por favor me perdoa! Eu não queria, eu não tive culpa! Foi aquela coisa, aquele monstro de olhos vermelhos, ele que ficava falando!

_ Eu sei querido que não foi culpa sua! Eu sei!

 

 


Notas Finais


Espero que curtam...
Desculpem os erros...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...