História Teenage Dream - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Outlaw Queen, Outlawqueen, Regina Mills, Robin Hood
Exibições 169
Palavras 2.042
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OLÁ, OLÁ!
Amanhã eu entro de férias, sabe o que isso significa????? Mais tempo pra dormir. ksjsjdjdj Também, só que além disso tem mais tempo pra escrever. 👏👏👏

Vou tentar atualizar essas histórias mais rápido. Obrigada por continuarem comigo e entenderem quando eu demoro (quase sempre) enfim, aproveitem o capítulo!

Capítulo 14 - De Locksley?


Regina
 

 

 

- Robin... Robin! – grito tentando alcançá-lo.– Robin, você quer fazer o favor de parar? – mas ele não dava ouvidos. Teimoso! Idiota! – Robin de Locksley, não queira me deixar nervosa. 

Ele para e por pouco não me choco contra o corpo dele, Robin se vira com um semblante frio e os maxilares rígidos. Estava com raiva, muita raiva. Mas... Eu tenho alguma culpa nisso?

- O que foi? – seu modo de falar é grosseiro.

- Eu te chamei aqui pra passar o dia comigo, nós dois juntos, mas se for pra você me tratar assim, pode ir embora agora.– tento passar por ele mas o mesmo segura em meu pulso me impedindo de continuar.

- Regina...

- Me solta! – puxo minha mão mas ele segura mais forte.

- Desculpa, meu amor, me desculpa.– ele me abraça mas eu não retribuo.– Esse garoto me tira do sério ainda mais quando fala de você.

- Você é muito idiota, Robin! 

- Eu sei, me desculpa.– respira fundo e acaricia meus cabelos.– Eu fiquei com raiva dele, não de você. 

- Mas é em mim que você está  descontando.– levanto a cabeça para encará-lo – Robin, depois de ontem, têm motivos para você desconfiar de mim?

- Eu não desconfio de você. 

- Quando ele mencionou o suposto encontro você acreditou nele.

- Eu fui pego de surpresa Regina, quem iria gostar de ouvir uma coisa dessas? – mordisco o interior da bochecha. Nisso ele estava certo.– Eu confio em você cegamente.

- Tudo bem, vamos voltar.– tento passar por ele de novo mas ele volta a me puxar.

- Você ainda está chateada.– afirma.– Meu anjo, o Graham não é alguém de quem você possa ser amiga e eu não falo isso apenas por ciúmes mas porque eu sei quem ele é, ele não vai mudar, EU já tentei dar vários votos de confiança nele.

- Vocês já foram amigos? – pergunto confusa.

- Não, porque ele preferiu a vidinha dele.

- Robin...– toco o rosto dele.– O Graham nunca me desrespeitou, pelo contrário, ele é muito gentil comigo. Eu amo quando você se preocupa comigo mas eu sei me cuidar, qualquer resquício do Graham antigo eu o largo de mão, ok?

- Ele tinha uma namorada sabia? – fico sem reação. Graham me disse que nunca teve nenhum tipo de relacionamento, por que mentiu? E por que Robin estava mencionando isso? – Ele não te contou não, é? – balanço a cabeça negando –  Imaginei.

- O que isso tem a ver com a conversa?

- Depois eu te conto.

- Agora, Robin.

- Regina, eu não vou desperdiçar o nosso dia falando dele, certo? – reviro os olhos e ele sorri depositando um beijo nos meu lábios em seguida.– Vamos!

Ele entrelaça nossos dedos e voltamos a caminhar para onde estava minha irmã e nossos amigos. Em nenhum momento deixo de me questionar sobre Graham ter mentido, porém Robin estava certo, não vamos desperdiçar nosso dia hoje.

- Cadê a Mary e o David? – pergunto ao me aproximar da mesa.

- Piscina.

- Vamos também? – me direciono a Robin.

- Vamos.

- Hm. Nem queira ver o biquíni dela.– Zelena sorri e Robin me olha.

- É pequeno?

- Na medida certa.– pisco um olho e me viro pra Zelena.– E você fica quietinha. 

Ela levanta as duas mãos em sinal de redenção mas eu sabia que era teatral, ela não consegue ficar quieta. Tiro meu óculos da cabeça e ponho dentro da bolsa e quando me afasto começo a tirar o vestido sentindo o olhar de Robin queimando em mim. Ok, tenta fingir que não sente, tenta não ficar corada...

- Meu Deus, minha irmã é muito gostosa.– olho pra ela e Arthur, que estava rindo, tapa a boca da minha irmã.

- Ela vai ficar quieta.– garante.

- Obrigada! 

Dobro o vestido e ponho sobre a bolsa, quando me viro, Robin já está só de sunga. Que corpo!

- Vamos? – estendo a minha mão e ele pega.

- Sim, eu vigio as coisas de vocês.– minha irmã grita enquanto a gente se afastava e nós dois rimos.

- Esse biquíni ficou muito bom em você.– olho pra ele.

- Jura? Pensei que ia achar curto.

- Não vou negar que é curto, mas fica incrível no seu corpo.– sorrio e passo os braços pelo tronco dele para caminharmos abraçados.

 

 

 

*

 

 

 

Entramos na piscina e fomos diretamente para onde Mary e David estavam abraçados. Quando nos veem eles se soltam, David e Robin engatam em uma conversa que nós duas não entendíamos nenhum pouco e então decidimos mergulhar e logo depois sentar na borda da piscina.

- Me conta...– diz assim que nos sentamos.– Como foi ontem?

Eu estava tirando o excesso da água no cabelo, paro quando ela me pergunta isso, ela ainda não sabia da outra parte e eu não sei se devia falar. Que merda, Regina, é óbvio que você  deve falar, ela é a sua melhor amiga. Tem o direito de saber!

- Então, amiga, sobre isso...– coço a garganta antes de prosseguir.– Aconteceu bem mais que uma noite de filmes. 

- Como?

- Eu e o Robin... A gente...– olho pros meus pés que brincavam com a água da piscina.– Ai... A gente avançou pra um nível bem importante na nossa relação. Entende?

- Meu pai, vocês..

- Isso mesmo.

- Regina, eu não... Eu não imaginava. Como foi? – abro um sorriso como sempre fazia cada vez que lembrava e a encaro.

- Não poderia ser mais perfeito!

- Hum... Que coisa linda vocês!

- Quando conheci Robin, e você me falou dele não imaginava que seria assim... Não me imaginava nem como namorada dele.– ela ri.

- Mas parece que ele imaginou desde o primeiro momento.

Rimos e continuamos a conversar sobre nossos relacionamentos e sobre o quanto estávamos felizes, era muito bom poder conversar com a Mary, ela sabe ouvir e me faz dar altas risadas.

- E a Marian? – torço o nariz com a menção do nome dela.

- O que tem ela?

- Não aprontou nada com vocês, não falou nada...?

- Bom, eu pensei que pelo jeito que ela era... É obcecada nele a reação seria bem pior mas até agora...– dou de ombros.

- Ela não vai deixar isso quieto, amiga, vai por mim... Ela tem algum tipo de doença maluca pelo Robin, e não vai entregá-lo de mão beijada.

- Eu imaginei isso, mas ela não vai conseguir separar a gente.– falo tentando convencer mais a mim do que qualquer outra coisa.

- Vim ficar com a minha namorada.– Robin diz se apoiando nas minhas coxas. Dou um sorriso, não tinha o percebido se aproximar. 

- Mas já? Não ficaram nem meia hora separados.

- Dá um desconto pra ele, é a primeira namorada.– David brinca.

- Primeira e última.– ressalto.

- Primeira e última.– ele sorri e deposita um beijo na minha barriga.

- É, tem razão.– Mary diz – Mas você não pode roubar ela a todo momento pra você não.– todos dão risada menos ela.

- Ciumenta.

- Vocês ficam o tempo todo juntas na escola.

- Nossa, tô comovida com esse mísero tempo que você deixa eu passar com a minha melhor amiga.

- Que dramática! – volto para dentro da água e deixo Robin me abraçar por trás.– Você acha que passamos vinte e quatro horas por dia juntos? Esqueceu de quem eu sou filha? É você que não vem me procurar mais.– falo em tom acusatório.

- Vamos parar com esse "quem não procura quem" e vamos marcar alguma coisa para nós quatro fazermos. 

- Tipo o quê?

- Boliche.– os dois falam juntos.

- Boliche? Eu nunca joguei boliche.– viro a cabeça pra olhar Robin.
 

- Nem eu.– Mary fala.

- A gente ensina a vocês, é muito fácil. 

- Vocês podem chamar os amigos de vocês.– sugiro – Eu não conheço nenhum além do David e o Killian.

- O objetivo do progama era nós quatro.– Robin fala.

- Mas o convite pode se estender, não pode?

- Não.– me solto de seus braços e viro pra ele.

- Você tá brincando né? – ele nega com a cabeça.– Robin,  são seus amigos.

- E daí? Eu posso até chamar o Killian e o Will, mas o resto tá fora de cogitação.

Olho pra David e pelo meu olhar ele percebe que eu procuro uma explicação. 

- É ciúmes.– fala.

- Dos amigos dele?

- Bom, na verdade os únicos amigos de verdade alí sempre foi eu, Killian, Robin e Will. O restante a gente andava junto mas eles não respeitam as garotas que estão com a gente e ainda mais você que é nova na escola e chama atenção. 

- Ah...– agora sim fazia sentindo essa reação um pouco exagerada dele.

- Ah, né? Imagina você ter que se controlar pra não arrebentar a cara do babaca que te chama de gostosa.– jogo a cabeça pra trás gargalhando.

- Ah, que coisa não? A Regina tem que passar pelo mesmo. E eu também.

- Têm? – Robin arqueia uma sobrancelha.

- Sim, na maioria das vezes é no vestiário antes e depois da aula de educação física. Como ainda não tivemos aula depois que você me agarrou na frente de todo mundo, eu não sei como vai ser na próxima mas tenho certeza que eu vou receber olhares tortos.

- Não fazia ideia.

- Ah, você não fazia ideia de quê é popular entre as meninas e que muitas vezes usava isso ao seu favor? – Mary ironiza.

- Mary! – repreendo.

- Desculpa, é que agora eu tô tendo a oportunidade de falar tudo o que eu pensava dele, não posso deixar passar.– reviro os olhos – A última pessoa que eu pensei que iria te mudar era a Regina.

- As melhores coisas são assim né, surpreendentes.

- Ele está certo.– falo pra minha amiga.

- Que fofos! – diz revirando os olhos e nós dois rimos.– Enfim, então vai ser boliche?

- Por mim tudo certo.– falo.

- Boliche fechado então.– David encerra o assunto.

Ficamos nós quatro conversando sobre diversos assuntos até a fome bater. Saímos da piscina e voltamos para mesa, minha mãe estava de volta e disse que papai tinha marcado com a gente num restaurante do clube que a gente ía sempre.

Chegando lá, o encontramos já nos esperando em uma mesa ao ar livre. Pedimos o almoço e ficamos conversando, meu pai sempre implicando com o Robin.

- Seu pai não facilita.– sussurra para que só eu ouça.

- Não mesmo.– concordo enquanto mexia no celular dele vendo nossas fotos, eu queria escolher uma pra papel de parede mas era impossível, eu amava todas.

- Põe essa.– ele diz quando para numa foto espontânea minha, eu estava gargalhando de algo, e admito, a foto não estava ruim.

- Não, quero uma de nós dois.

- Mas eu quero essa.

- Quem está escolhendo sou eu.– rebato.

- Mas o celul...

- Locksley, não me estressa.– o corto e ele ri fazendo sinal de zíper na boca.

- Locksley? De Locksley? – meu pai pergunta e estranhando o interesse balanço a cabeça positivamente.– Qual o nome do seu pai?

Robin me olha confuso mas logo se vira para o meu pai.

- Michael de Locksley, por quê?

Meu pai fica alguns calado, pensando na informação que lhe foi passada mas logo respira fundo como se nada tivesse acontecido.

- Não é nada.– diz somente.

- Okay... É... Papai, depois daqui eu posso ir à sorveteria com Robin? – na verdade eu queria ficar mais tempo com o meu namorado e a sorveteria era uma ótima desculpa.

- Claro! 

Todos na mesa param o que estavam fazendo e o encaram. Ele acabara de aceitar numa boa que eu saísse com Robin? Sozinhos? Sem nenhuma condição, ou quem sabe uma escolta de seguranças para vigiar a gente? O que deu nele?

- Jura? – pergunto mais uma vez para ter certeza. 

- Sim, só não chegue muito tarde ou essa será a última vez. 

Não falamos mais nada, era um avanço gigante meu pai liberar algo com o Robin sem antes fazer um show por causa disso, eu não sei o que deu nele, mas seja lá o que for, espero que não seja passageiro. 


Notas Finais


Esse capítulo cheio de mistério... É Graham mentindo pra Regina, é Henry mudando o comportamento estranhamento. Tá tudo estranho mas pra gente descobrir o que tá pedando só nos próximos capítulos 😉

Desculpem os erros, vou corrigi-los depois.
Sigam o twitter da fic: @eliteparrilla.

xx, rhay!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...