História Teenage vampire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Romance, Vampiros
Visualizações 8
Palavras 3.182
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - A festa


Fanfic / Fanfiction Teenage vampire - Capítulo 1 - A festa

-Você sabe que eu não posso sair de casa hoje. Disse cruzando meus braços.

-Você pode sim! Se sair escondida talvez

O olhei incrédula por ele ter dito isso, eu não vou fugir de casa nunca, por mais que eu seja rebelde, nem pensar.

-Você quer que eu saia escondida e arriscar ficar de castigo pro resto da vida?

-Não precisa exagerar né Liza.

-Eu não tô exagerando, você que está dizendo pra eu fugir de casa.

-É a festa mais legal do ano, todos da escola estarão lá

-E acha que eu ligo? Eu não vou fugir de casa pra ir em uma festa idiota.

-Liza... Nossa reputação depende dessa festa.

-So se for a sua reputação. 

-Vamos lá! Eu fasso tudo oque você quiser se ir nessa festa.

-Eu não quero nada de você, agora eu tenho que voltar pra aula se não a professora vai desconfiar. Disse saindo do corredor.

Hã! Ele acha mesmo que eu vou fugir de casa só pra ir em uma festa boba, eu não vou fugir de casa nem a pau, meus pais vão fazer um barraco se eu fugir. E ainda vão ligar pra policia se eu não aparecer. Ai mais eu tenho que parar de ficar pensando e ir pra aula.

~~~~~~

Entrei na sala e todos me olharam inclusive a professora, que a mesma me olhou desconfiada. Olhei pra ela e ela me lançou um olhar desafiador, ignorei e me sentei na minha cadeira fazendo a professora se levantar e vim em minha direção.

Ao oque ela quer agora? Eu cometi algum crime por demorar tanto assim?

-Posso saber aonde a senhorita estava?

-No banheiro, agora é proibido fazer xixi?

Ela me olhou mais desconfiada ainda e franziu as sobrancelhas.

-E porque você demorou tanto?

-Coisas de garotas. Disse pegando meu caderno e abrindo o mesmo.

-Você está muito de mais mocinha, sabe que eu posso te mandar pra diretoria não sabe?

Lancei um olhar desafiador pra ela, é a mesma me olhou muito confusa.

-Sei muito bem, já me mandou mais do que deveria, se me mandasse de novo... Não acha que a diretora iria ficar estressada com você?

Logo senti sua fúria vindo pra cima de mim, e essa fúria era mais forte que eu. Meu Deus! Oque deu nessa mulher?!

-Sua pirralha!  Ela segurou no meu braço apertando o mesmo o deixando vermelho.

-Agressão também conta.Disse tirando a mão dela do meu braço.

De repente todos me olharam assustados, como se eu tivesse feito algo de ruim puff, que bando de idiotas.

-PRA DIRETORIA AGORA! 

-Ok ok, se quer perder seu emprego eu não tô nem aí. Disse levantando da cadeira e pegando minha bolsa.

-Se você não for, eu logo prós seus pais e eles te darão um castigo maior. Disse ela me ameaçando

-Um castigo maior do que simplesmente estar na sua sala chata?

-Pra sua fedelha infernal, VOCÊ VAI VER SÓ. Disse ela andando furiosa em minha direção.

-PROFESSORA PARA!

Olhei pra trás da professora e vi ele... O Erik, aquele garoto idiota que me fez sofrer por estar apaixonada por ele. 

-Eu posso me defender sozinha Erik. Disse saindo da frente da professora.

-Não pode não. E você tem que parar de enfrentar os professores assim Liza. Disse ele preocupado.

Arregalei os olhou ao ouvir oque ele falou... Ele se importa comigo? Me senti mal por tratar a professora assim, ela não faz nada de mal pra mim só está tentando fazer o trabalho dela. Ai como eu sou grossa.

Olhei pra professora é a mesma logo me olhou furiosa e confusa.

-Foi mal professora. Disse saindo da sala.

Nossa... Como eu pude fazer isso com todos os meus professores? Eu acho que eu sou um monstro. A partir de hoje eu vou me controlar, porque sempre que eu fico irritada ou com raiva eu acabo ficando descontrolada quem nem doida, mas eu juro que nunca mais vou fazer isso. Juro!

~~~~~~~~~

Ai eu não tô afim de ir pra diretoria, e também se eu for com certeza ela vai ligar prós meus pais e eu vou ficar de castigo um mês ou mais se for possível. Meus pais são muito rigoroso comigo, mas eu entendo que é pro meu bem, entendo até de mais por isso os obedeço. Ai mais sério as vezes eles são rigorosos de mais, teve uma vez que me botaram de castigo por um ano sem fazer nada, eu fique chateada e quase fugi de casa, por isso eu não quero ir naquela festa, se eu tentar fugir de novo meus pais não vão confiar mais em mim e vão me botar de castigo pra sempre. Confesso que estou nervosa, se eu chegar em casa cedo ela vai desconfiar e muito, e isso seria horrível.

Fui interrompida dos meus pensamentos por alguém tocando no meu ombro.

-Liza, está tudo bem?

Olhei direito para quem era... Era ele, o Erik, ai meu Deus, oq-oque ele está fazendo aqui e me chamando?

-Estou sim é que eu... Tava viajando aqui. Disse botando a mão em minha testa.

-Você estava parada aqui como uma estátua. Disse ele com uma cara procurada.

Ele se importa comigo?

-É... Como eu já disse eu estava viajando. 

-Ok, mas tem certeza que você está bem?

-Uhum! 

Do nada um silêncio tomou conta daquele corredor, mas logo resolvi perguntar algo

-E-Erik...

-Fala. Disse o moreno curioso

-P-porque me defendeu na sala? Perguntei curiosa.

Um silêncio tomou conta do lugar rapidamente, nem um de nois dois falava, eu estava nervosa com a resposta e ele parecia nervoso também, mas logo ele respondeu

-Ah, sei lá eu... A professora ia te bater, eu n-não... Iria deixar ninguém te machucar. Disse ele coçando a nuca.

Arregalei os olhos ao ouvir a resposta dele e senti meu coração coração despedaçar de alegria, não consegui segurar meu sorriso de felicidade. Ele me protegeria, eu não sei nem oque falar pra ele... Isso é... Maravilhoso.

-Liza!! Você está bem?

Olhei para trás do Erik e vi o Alex vindo correndo em minha direção.

-Eu soube que a professora quase te bateu. Disse Alex segurando meu rosto.

-Eu tô bem, só preciso ir pra casa. Disse tirando a mão dele do meu rosto.

-Certeza? Eu me preocupo com você sabia?

-Eu sei.

-Bom... Eu preciso ir, Tchau Liza... Alex. Disse o Erik se retirando.

-Tchau. Disse quase como um susurro.

Olhei pro Alex triste, porque o Erik saio assim derrepente logo depois que disse aquilo?... Ai meninos são tão complicados.

-Oque foi?

-Nada não. Disse fitando o chão

-Vai pra sua casa agora?

-Vou. Disse saindo dali e deixando o Alex.

~~~~~~~~

Sai da escola meio apreensiva e fui andando pela rua, andei e passei perto de uma praça onde vi várias crianças brincando com seus pais. Quem dera se meus pais fizessem isso comigo, quando eu era pequena a única pessoa que passeava comigo era minha tia Carmen, meus pais trabalham muito, minha mãe trabalhava de dia e meu pai também, mas hoje os dois trabalham de noite. E como eu já nem sou mais criança não tem como isso acontecer...

Fui parada dos meus pensamentos com um vulto passando perto de mim, levei um susto enorme ao senti aquilo, quase cai no meio da calçada de tão assustada que eu estava. Aquilo estava se queimando todo, não consegui ver seu rosto mais pude ver que era humano... Quer dizer, ele tinha uma aparência humana.

-Oque... F-foi isso?

Resolvi ignorar e ir pra casa, fiquei o caminho inteiro pensando naquilo, parecia um homem e ele estava correndo muito rápido, até pensei que fosse o Flash mais isso é impossível. Meu Deus, oque era aquilo?

~~~~~~~

Abri a porta de casa incrédula com oque tinha acabado de acontecer, o medo tomou conta de todo meu corpo fazendo o mesmo tremer. Logo minha mãe veio em minha direção assustada

-Oque aconteceu filha? Porque está tremendo? 

-E-eu n-nao sei...

-Vem entra. Disse ela me puxando delicadamente para dentro.

Ela me levou até a sala e foi fechar a porta, logo ela voltou e me olhou preocupada botando a mão em minha testa.

-Filha oque aconteceu?

-E-eu sei lá... Eu estava vindo p-pra casa e vi alguma coisa estranha, e fiquei com medo

-Isso explica essa tremedeira, oque você viu?

-E-eu não sei!

Ela foi andando rápido até a cozinha e voltou com um pano úmido na mão, ela se ajoelhou na minha frente e pos o pano em minha testa.

-Ah, e-esta quente. Disse tirando o pano.

-Você está tremendo, e está muito fria. Disse ela botando o pano de novo.

-Obrigada!

-De nada, mas porque veio cedo?

-E-eu, Bom, eu...

-Você desafiou seus professores de novo não foi Liza?! Disse ela se levantando furiosa.

-D-desculpa mãe! Disse abaixando a cabeça.

-Oque eu te disse Elizabeth? Isso é errado, eles são seu professores, eles não estão lá para aturar alunos rebeldes e sim dar aula.

Ixi... Ela falou meu nome, ela deveria star mesmo furiosa.

-Eu sei m-mãe, me desculpa eu não faço mais isso juro.

-So não vou te botar de castigo porque prometeu, e você sabe que a família Jones cumpre suas promessas.

-Eu sei!

-Va tomar um banho quente, e venha comer. Disse ela saindo dali ainda brava.

-*Suspiro* Ok!

Levantei do sofá e fui pro meu quarto, me joguei na cama relaxada mas ainda pensando naquilo, oque seria aquilo? Será que criaram um acelerador de partículas e criaram o flash que se queima?

-Kkk eu devo estar pirando, aquilo que eu vi não existe e nem nunca existiu, Demônios, fantasmas, lobsomens, vampiros não existem, são todos lendas e mitologias puff

Depois de pensar bastante sobre o assunto, meu corpo começou a esfriar igual gelo e então decidi tomar um banho quente. Fui pro meu banheiro e liguei o chuveiro em água quente, tirei toda minha roupa e entrei no box, tomei um banho relaxante e pensativo, muito pensativo... 

Quando terminei meu banho saí do banheiro e fui pro meu guarda-roupa, peguei uma calsinha branca e um sutiã da mesma cor, uma regata cinza, uma calça jeans preta, uma blusa quadriculada vermelha que a mesma amarrei na cintura, e um tênis branco. Amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo e passei uma maquiagem simples, rímel, deliniado de gatinho e um batom quase cor da pele.

Joguei a toalha em cima da cama e me sentei na mesma pegando meu celular em cima da cômoda. Vi um monte de mensagens do Alex e resolvi ignorar. coloquei no bolso o celular e comecei a ditar o chão

-Aff, não tem nada pra fazer. Disse ainda fitando o chão. -Já sei! Eu vou para aquela festa que o Alex disse, e vou aproveitar que já acabou a aula. é o melhor a se fazer do que ficar em casa sem nada pra satisfazer o tédio.

Me levantei da cama e fui correndo nas escadas indo pra porta, quando ia abrir a mesma, minha mãe apareceu do nada atrás de mim

-Aonde pensa que vai moçinha?

-Nossa mãe, da onde a senhora veio? De Nárnia? Perguntei com a mão em meu peito.

-Eu vim da cozinha, e posso saber aonde você vai?

-Bom... Eu vou pra casa do Alex. Disse tirando a mão do meu peito.

-Você está melhor?

-Estou, por isso tô indo pra lá.

-É se eu não deixar você ir? Perguntou ela cruzando os braços.

-Você deixa?

-Primeiro vou ver sua temperatura. Disse ela indo até o quarto dela.

-Ai que chato, não posso nem sair de casa. Disse fechando a porta e me encostando na mesma.

Logo ela voltou com um medidor de temperatura na mão.

-Levante o braço

-*Suspiro* tá. Disse levantando o meu braço enquanto ela botava o medidor e eu logo abaixei.

-Agora só resta esperarmos. Disse ela sentando no sofá da sala.

Não demorou muito o medidor apitou e ela veio até mim.

-Sinceramente, porque ainda usamos esse negócio?. Disse tirando o medidor da minha axila.

-Porque é prático. Disse ela vendo o medidor e logo me olhou. -Se você chegar atrasada pra jantar eu te deixo de castigo.

-Ok, mas eu tô bem?

-Está. Disse ela saindo da porta e indo pro seu quarto.

~~~~~~~~~~~~~

TOC TOC TOC TOC TOC

-ALEX!!!

TOC TOC TOC TOC TOC

-ALEX ATENDE!!!

já estava extressada porque ele ainda não tinha vindo abrir a porta, fique mais extressada ainda quando ele atendeu assustado

-Liza? Oque faz aqui?

-Porque não atendeu a porta idiota?

-Eu atendi agora. Disse ele mais relaxado.

-Sua lesma. Disse respirando fundo e me acalmando. - Posso entrar? Perguntei mias calma.

-Você se estressa fácil em Liza.

-Eu POSSO entrar???

-Pode estressadinha. Disse ele dando espaço para que eu entrasse.

~~~~~~~~~~

-E então, porque veio aqui? Perguntou o moreno fechando a porta do quarto dele.

-Sei lá, não tinha nada pra fazer então eu vim pra cá. Disse sentando na cama dele.

-Liza... Oque você veio fazer aqui? Diz a verdade.

-Eu quero ir naquela festa. Disse revirando o olho e cruzando meus braços.

-FINALMENTE VOCÊ ACEITOU IR. Disse ele se ajoelhando e fazendo pose de oração.

-Para de drama, eu só decidi ir porque não tinha nada pra fazer.

-Ok ok, com que roupa você vai? Perguntou ele se levantando do chão.

-Não sei, não pensei nisso. 

-Mas eu sim. Disse ele andando até seu guarda-roupa.

-Oque? Perguntei confusa.

-Eu comprei roupas pra você. Disse tirando as roupas do cabide e jogando em mim.

-Ei! Disse tirando as roupas do meu rosto.

-Experimenta. Disse ele sorrindo.

-Eu não posso aceitar. Disse olhando pra roupa.

-É um presente. Disse lê sorrindo 

-Obrigada Alex. Disse retribuindo o sorriso e indo pro banheiro dele.

Olhei para as roupas e as mesmas eram lindas. Era um croped preto, uma calça jeans preta rasgada com cintura alta, e uma jaqueta jeans azul. Vesti as roupas e logo me olhei no espelho, eu estava bem bonita até, soltei meu cabelo e joguei o mesmo pro lado, me olhei mais uma vez e me admirei. O croped realsava meus seios e a jaqueta realsava meu bum-bum um pouco atrás kk. Peguei o meu celular na roupa que eu estava usando e botei no meu bolso da roupa nova. Saí do banheiro e fiquei parada na porta até o Alex me olhar arregalando os olhos.

-V-você está... Linda Liza. Disse ele me olhando de cima a baixo e logo corou.

-Valeu! Disse sentando do lado dele. -Quando a festa começa?

-V-vai começar daqui a pouco. Disse ele olhando o relógio no seu pulso mas ainda corado

-Sério? Eu tenho que falar com minha mãe. Disse tirando o celular do bolso. -Oque eu digo pra ela? 

Ele me olhou e virou a cabeça um pouco pro lado.

-Ué, simples, fala que vai dormir aqui hoje.

Nossa que idiota, ele é um garoto... Eu sou uma garota, como ele ainda não percebeu?

-Ela vai pensar que a gente tá querendo transar. Disse revirando os olhos.

-Qual é, você quase sempre dorme aqui, ela deixa. Disse ele corado 

-Alex, quase nunca eu durmo aqui. 

-Ai liga pra ela logo e fala.

-*Suspiro* Tá.

Disquei o número dela e não demorou muito ela atendeu.

-Alô?

-Mãe, se eu te perguntar uma coisa a senhora deixa?

-Depende, oque quer perguntar?

-Eu posso dormir na casa do Alex?

-Pode! 

-Oque?

~~~~~~~~~~

-Eu disse que pode, você sempre dorme aí.

-Eu falei Liza. Disse Alex debochando de mim.

-Cala boca Alex. Disse voltando a falar no telefone.

-Ta bom então mãe, obrigada!

-Se dormir aí, não esquece que tem que vir pra cá cedo, amanhã tem aula.

-Ok, Tchau

-Tchau.

~~~~~~~~~

-Ela deixou.

-Eu sei. 

-Bom... Iai oque vai vestir? Perguntei deixando o celular em cima da cama.

-Uma roupa talvez?

-Para idiota. Disse batendo com o cotovelo no braço dele fazendo o mesmo dizer um "aí".

-Vou te mostrar. Disse ele levantando e indo ao banheiro. -Ei! Oque sua calsinha faz aqui? Perguntou ele já dentro do banheiro.

-Que? Minha calsinha? Ela tá aqui em mim abestado.

-Tô brincando. Disse ele rindo no banheiro. -Mais bem que eu queria que tivesse sua calsinha aqui pra eu cheirar kk

-Seu babaca, para de brincadeira, se veste logo. Disse cruzando os braços.

Ele não demorou muito para se vestir e logo saio do banheiro, o mesmo estava vestindo a camisa da Nike e uma calça jeans rasgada, com um tênis branco.

-Uau! Tá bonito em. Disse olhando pra ele.

-Valeu, agora vamos, tá na hora. Disse ele olhando o relógio.

-Ta vamos. Disse me levantando.

~~~~~~~

-Chegamos. Disse o Alex admirando o lugar.

-Nossa, que lugar bonito. Disse olhando tudo.

-Quer beber alguma coisa? 

-Eu quero. Disse animada

-Vou pegar pra gente, já volto. Disse ele saindo e logo não pude mais velo.

Fiquei alí plantada naquele lugar, até eu avistar um bar bem perto e fui até ele e me sentei em uma das cadeiras. 

Ué?! Se aqui é o bar, pra onde o Alex foi?. Olhei pro lado e lá estava ele sentado com uma garota.

-Que idiota mentiroso kk. Susurrei rindo da cara dele.

Me senti sendo observada de longe, meu corpo pedia para eu olhar quem era, então me virei pro outro lado e vi um garoto quase da minha idade me encarando, ele tinha cabelos castanhos, olhos azuis como o céu, pele pálida como neve, e um corpo até bonito. Ele me encarava com desejo e eu o encarava confusa. Até eu ser interrompida pelo Alex.

-Ei, oque aconteceu?

Olhei pra ele ainda confusa e respondi com ignorância

-Aconteceu que você disse que ia pegar bebidas e foi embora pra perto de uma garota.

-Foi mal, mas não pude resistir, posso voltar pra lá?

-Vai, ninguém tá te impedindo. 

-Valeu! Mas você vai ficar bem?

-Vou, vai lá com a garota.

-Ta, valeu Liza. Disse ele correndo até ela.

Fiquei alí só olhando pra eles e rindo da cara do Alex de bobo com aquela garota. 

Olhei pra frente de novo e pude ver o bartender fazendo bebidas e ignorei. Logo senti um friu na barriga e alguém tocando no meu ombro, olhei pro mesmo e vi uma mão branca e logo olhei quem era. Era o cara que estava me encarando.

-Oque uma garota linda faz sozinha em uma festa? Perguntou o garoto tirando sua mão do meu ombro.

-Eu não tô sozinha, estou com meu amigo.

-Pelo que eu vejo ele está com outra garota. Disse ele sorrindo 

-Posso saber pelo menos seu nome?

-Sebastian, prazer.

-Elizabeth.

-Hm, prazer linda Elizabeth

-*Suspiro* Oque você quer em?

-Nada, só quero você pra mim. Disse ele mexendo suas mãos perto do meu rosto. -Hoje você vai ser minha

Senti meu corpo arrepiar todo, minha mente estava descontrolada, apartir daquela hora eu já não comandava meu corpo. Ele segurou em minha mão e me levou para fora da festa me empurrando contra a parede, minha mente dizia pra eu correr dali mas meu corpo dizia para eu ficar, meus lábios pediam para beijar, meu corpo inteiro pedia por ele. E em um piscar de olhos senti meu pulso  sendo chupado por ele, logo ele me olhou e pude ver suas presas

-V-você... É um v-vampiro?

Ele me olhou com um olhar malicioso e logo tampou minha boca.

-Shii! Fique quieta gostosa. Disse lê tirando a mão da minha boca 

E se novo em um piscar de olhos ele começou a chupar o meu sangue direto das minhas veias do pulso. Senti meu corpo doer e gritar mais do que nunca, aquilo doia como se eu estivesse morrendo. 

-AHHHH, PARA ISSO DOE. Disse gritando de dor.

-Silencio. Disse ele mordendo seu lábio e me beijando

Pude sentir seu sangue percorrer minha garganta como fogo, a cada beijo que ele me dava seu sangue ia descendo pela minha garganta, aquilo era bom... Mas eu estava sentindo uma dor infernal em meu corpo, senti todo meu corpo queimar , doia de mais. Eu só queria correr dali, mas era como... Se eu estivesse sobre um encantamento que fizesse com que eu não pudesse me mexer, aquilo me deixava aguniada e dolorida

-Relaxa, vai passar. Disse ele sorrindo.

E se novo ele começou a chupar meu sangue. Meu corpo começou a doer mais uma vez

-P-por favor pare! PARE. gritei morrendo de dor.

-Eu disse que você seria só minha. Disse ele sorrindo.

*Continua...*











Notas Finais


Iai pessoal gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...