História Teenagers - Capítulo 93


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drogas, Jovens, Musica, Romance
Exibições 5
Palavras 1.105
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Slash, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Help! - The Beatles

Capítulo 93 - Help!


Após a longa volta pra casa, todos ainda tentando se focar na estrada depois de um dia cansativo. Eles chegaram em casa. Tudo estava calmo, Lea e Adele estavam sentadas uma na frente da outra no sofá e não conseguiam se olhar. Não havia mais festa alguma. Dev estava sentado na escada da frente com as mãos na cabeça e o rosto vermelho de tanto chorar. Era tudo estranho ainda. Cory saiu do carro e foi até o garoto em prantos.
- O que houve?
- É tudo minha culpa!
- Do que você tá falando?
- Eu sou o traidor! Quando estávamos em Nova York, Moses me bateu e me obrigou a ser seu servo. Caso contrário, ele me mataria. Eu fui um covarde. Traí vocês e disse onde estávamos. Foi tudo culpa minha. Foi eu quem o soltou!
- Tudo já acabou. Não importa agora. Moses está morto - Stephan falou.
- E Ethan também - Irine falava como se nada mais fizesse sentido.
- Eu sinto muito mesmo - Dev falava cobrindo o rosto - Agora seus súditos vão vim atrás de nós.
Quando todos estavam quietos, o celular de Irine tocou.
- Olá, otária. Põe no viva-voz.
Irine colocou o celular no viva-voz e Alana começou a falar.
- Olá nada queridos amigos, gostaria de dizer algumas palavrinhas. Querido Dev, seu amado Moses não voltará, e seus súditos o abandonaram então você pode ficar calmo. Nate, você foi um idiota em me abandonar. Chace, você foi estúpido demais em me trocar por essa Natalie sem sal. Não se preocupem comigo, agora eu estou muito bem de vida e não preciso de vocês. Ethan, se você quiser vir atrás de mim, sempre vou aceitá-lo...
- Ele morreu - Irine falou em uma voz fria que deixou Alana muda.
- Bem, então é isso.
Alana desligou o telefone sem acreditar no que tinha acabado de ouvir. Ela ficou pensando no irmão herói que sempre sonhou. Era inacreditável, ela sempre fora a irmã errada. Aquela que ninguém se orgulhava. A que sempre tinha escolhas erradas. De tudo, Alana pensou que quem teria um fim trágico cedo seria ela e não Ethan, que apesar de não ser o mais inocente, era o que mais tentava ser bom. Alana então aumentou o volume e continuou dirigindo. Aquilo não tinha acontecido.
Irine desligou o celular e Dev olhou pra ela surpreso.
- O Ethan morreu?
- Ele se matou - Natalie falava - Não adianta se culpar. Foi uma escolha dele.
- Mas fui eu quem causou tudo isso. Ele morreu porque ninguém aguentava mais essa perseguição. Eu sou o culpado de tudo!
- Ele se matou porque amava Erwin, meu irmão, que já morreu. Ele queria se juntar a ele! - Irine falava cortando o assunto de Dev e ia entrando em casa.
Lá dentro, Lea e Adele estavam quietas, uma querendo chorar mas se segurando para não parecer fraca.
- Então acabou?
- Eu já sabia de você e Sarah - Lea abriu o jogo - Queria me enganar mas não acreditava nessa amizade.
- Eu não esperava que você fosse me trair. Você sempre foi a certa de nós duas. E eu não esperava que fosse ser com um homem.
- Eu estava irritada e ele também. Odiávamos ver quem nós amamos com outra pessoa, então só nos consolávamos.
- Isso tudo é tão estranho - Adele falava finalmente olhando pra Lea - Eu te amo. Eu te amo muito mesmo. E sabendo dessa sua traição, e da minha, eu não consigo querer te abandonar. Eu quero que você seja a única a ser a minha namorada.
- Você aceita essa vida? De viver com outra pessoa mas mesmo assim ainda ser minha?
- Eu aceito qualquer coisa pra poder continuar com você. Sem você eu não sei como eu viveria.
Elas ouviram um barulho e olharam pra trás. Nate havia surgido e se encostou na parede. Tinha os braços cruzados e o olhar fixo em Lea. Ela desviou e tentou fixar-se em Adele.
- Então vocês vão continuar juntas?
Lea não respondeu e Adele se virou bem furiosa.
- Nunca nos separamos!
- Pense em tudo o que passamos. Eu sei que posso ser um bom namorado. Eu vou te satisfazer quando quiser e vou te ouvir também. Posso ser tudo o que você quiser. Um pouco teimoso, mas posso.
Lea sorriu com o teimoso e Nate também ao sentir que ganhou algo. Adele olhou bem pros dois e ficou indignada.
- Tá achando graça? Então tudo isso é engraçado? Nosso namoro tá em crise e você tá rindo?
- Do que você tá reclamando, Adele? Nós éramos felizes juntas, mas você teve que me trair naquela festa. E como se não bastasse eu te perdoar, você vem e continua me traindo. Desde o dia em que a gente tava na praia, e eu tava louca atrás de você, mas você e a Sarah sumiram no meio da floresta, eu sabia o que tava acontecendo. Quis me enganar mas eu sabia tudo! Eu sempre soube!
Lea se levantou e jogou tudo aquilo que tava segurando há muito tempo.
- Eu aguentei por muito tempo, Adele. Mas eu não posso mais. Enquanto você tava aproveitando a sua noite com alguém sem ser eu, era o Nate quem estava do meu lado. Sempre foi ele.
Lea se levantou e foi até Nate segurando a mão dele e indo embora.
- Tudo bem. Tudo bem. Eu admito. Eu não fui uma boa namorada, mas eu ainda te amo.
Adele tinha os olhos vermelhos, estava se segurando pra não chorar. Lea tinha a mesma sensação.
- Eu também te amo, Adele. Muito. Mas eu não sei se posso mais.
Lea saiu dali puxando Nate para o quarto e Adele ficou sozinha na sala. De repente ela olhou pra frente e viu Sarah aparecendo na porta que dava para os fundos. Ela percebeu que Adele não tava bem.
- Tudo bem com você?
Adele começou a chorar e Sarah foi consolar a menina dando-lhe um abraço.
- SOCORRO!
Ouviu-se o grito na casa inteira. Dev parou de chorar e entrou seguido dos outros. Adele e Sarah ainda estavam abraçadas.
- SOCORRO! POR FAVOR!
O grito vinha do alto da casa. Lea e Nate correram até o quarto de onde vinha o barulho e encontrou uma Hannah chorosa com um Czar desmaiado e todo sujo de sangue.
- Por favor! Me ajudem!
Nate logo carregou o garoto e desceu as escadas nas pressas. Stephan e Cory ajudaram-no a colocá-lo no carro e partiram em direção ao hospital mais próximo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...