História Teenagers - Capítulo 97


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drogas, Jovens, Musica, Romance
Exibições 5
Palavras 1.414
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Slash, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Falling For You - Colbie Caillat

Capítulo 97 - Falling For You


Depois que Irine ficou um pouco melhor, ela decidiu ir tomar um banho para se refrescar e tentar esquecer todas as coisas ruins que aconteceram. Ao deixar a água escorrer pelo seu corpo, lembrou da última vez em que espionava Ethan e Moses no porão e o loiro dizia que o ex-namorado dela tinha pedido que ela cortasse o cabelo para se parecer com um menino. A ruiva olhava para os seus seios e sentiam uma grande tristeza. Será que ninguém nunca iria amá-la de verdade porque ela se parece com um menino? Sem saber mais o que fazer, e já cansada de ficar no banheiro. Ela vestiu sua roupa lá mesmo. Uma saia preta, uma camisa de mangas compridas com um grande zíper nas costas, e as famosas meias pretas que tanto adorava.
Andrew percebeu que ela tinha saído do banho e deu um sorriso pra ela, a qual não correspondeu de imediato ainda triste.
- Tudo bem com você?
- Andrew, seja sincero. Eu pareço um menino?
Andrew olhou pra ela confuso e disse sorrindo meio frustado.
- Claro que não, Irine. Por que pergunta isso de novo?
- Ethan gostava de meninos e bem, eu não tenho nada.
Ela olhava pra baixo se referindo aos seios que o menino logo percebeu e foi se aproximando dela.
- Irine, você é a menina mais linda que eu já vi em toda a minha vida. Desde a primeira vez que te conheci. Eu ainda lembro de quando você surgiu naquele parque de diversões junto do Ethan, e eu ainda lembro de quando briguei com ele e você parecia apavorada. E mesmo assim, você continuava linda. Eu estava apaixonado desde aquele dia, assim como eu continuo até hoje.
Irine ficou parada ao perceber que Andrew lembrava de tudo. Ele se aproximava dela e arrumava o seu cabelo.
- Mesmo eu sentindo falta do cabelo comprido, você continua ainda mais linda com esse novo corte.
Irine sorriu e ficou de costas pra ele.
- Poderia fechar pra mim?
Andrew observou bem a pele branca dela e os pequenos pontos marrons dos sinais misturados com sardas. Ele tocava nela com tanto cuidado como se necessitasse daquele momento.
- Tem certeza de que quer fechar? - ele falava quase em um sussurro.
Irine se virou pra ele e o encarou.
- Você realmente gostava de mim desde o dia no parque?
- E continuo gostando até hoje.
- Faz muito tempo então - ela falava sorrindo e abaixando o olhar.
Andrew então pôs sua mão na nuca dela e a puxou para um beijo. Um tão desejado e livre. Agora era algo que ambos queriam há muito tempo e finalmente estavam fazendo.
Irine o puxou pela gola da camisa e ele foi deitando a ruiva na cama.
Andrew ficou por cima dela e passava suas mãos na cintura dela e nas coxas. Irine parou por um momento e Andrew se sentiu um pouco frustrado.
- O que foi? Fiz alguma coisa errada?
- Não.
Irine afastou o rapaz e mudou de posição ficando por cima dele sorrindo.
- Lembra quando estávamos em Nova York, quando adormecemos juntos e eu acordei com você dizendo meu nome?
Andrew ficou vermelho de vergonha ao se lembrar do sonho erótico que teve com ela.
- Sim, eu lembro.
- Eu quero te fazer uma pergunta. As meias pretas eram assim?
Andrew olhou para as pernas dela, uma de cada lado dele. Passou as mãos grossas sob elas e as alisava apertando de leve.
- Não, essas são melhores, porque são reais.
Irine sorriu e se curvou para beijar o garoto. Ela tirou a camisa dele e passava os dedos sob o peito dele como um caminho. Andrew só observava tudo que ela fazia. Era tão inocente e suja ao mesmo tempo. Ela então desceu as mãos e abriu a calça dele. O garoto estava adorando tudo, gostava de ver como Irine agia.
- Acho que estou te amando.
Irine parou por um momento e ficou encarando ele sem reação. Era tão bom ouvir que alguém a amava já que raramente Ethan dizia, ele sempre respondia: "Eu também". Ela então se curvou mais uma vez e o beijou, dessa vez com muito mais desejo porém toda sua delicadeza exalava. Andrew segurou o rosto dela e a beijava. Depois ele deslizou suas mãos para a camisa dela que logo tirou, e apesar de querer olhar para ela e admirar mais uma vez o quanto ela era bonita, Andrew só conseguia continuar beijando-a. Irine não se importava em encostar os seios nele já que estavam em um momento íntimo.
Ele se levantou ficou sentado e beijava melhor a garota. Irine abaixou a calça dele mais um pouco e esperava pelo momento em que iam começar. Ele levantou a saia dela e logo tirava a calcinha dela. Em poucos minutos, ambos estavam nús, só Irine que continuava com as meias pretas que os dois tanto gostavam. Ela subia nele e aumentava a velocidade enquanto rebolava. Eles mantinham seus olhos fechados enquanto apenas se concentravam em sentir um ao outro. Então depois, querendo mudar um pouco como era o sonho, Andrew segurou bem na cintura de Irine e a guiou para se deitar na cama. Ele ficou de novo por cima dela e ia devagar passando a mão pela perna dela e depois subindo pela lateral das costas e massageando os seios. Irine gemia de olhos fechados. Andrew se posicionou mais uma vez e penetrou nela, agora sendo mais lento e depois aumentando a velocidade chegando onde queriam e depois diminuindo de novo pela exaustão que tomavam conta dos dois. Ele sorriu e beijou a ruiva mais uma vez.
- Você é linda.
Ela olhou pra ele sem palavras e ele voltou à beijá-la de novo.
Nate arrumava suas coisas e parecia que também queria ir embora. Mais ninguém estava junto naquela casa e não tinha mais nada do que se fazer. Andrew e Chace já tinham suas novas companhias e a vida iam à mil maravilhas. Então não tinha mais porquê ficar ali. Na porta do quarto apareceu Lea que ficou surpresa que Nate estava guardando tudo.
- O que você tá fazendo?
- Acho que não tem mais porquê ficar aqui. Todos já têm a sua cara metade e eu só me vejo como alguém empatando os outros de viverem felizes. Não tem mais porque ficar aqui.
- Mas, e eu?
- Como eu disse, estou empatando os outros. Você já tem Adele, e Sarah... Tanto faz! - Nate falava fazendo uma cara confusa mostrando o quão ridículo era a situação.
- E você e eu?
- Acho que você já decidiu. Não é porque eu gosto de curtir que signifique que eu não goste de ter algo sério. Pela primeira vez na minha vida eu queria ter alguém só pra mim, mas parece que você só quer se divertir. Eu não te culpo. Há um tempo atrás gostaria de fazer a mesma coisa mas acho que essa fase já acabou. E meu tempo aqui também.
Nate terminou de guardar suas coisas e colocou a mochila nas suas costas. Parou no meio do quarto e encarou Lea.
- Então, você vai ficar com a Adele?
Lea abaixou o olhar envergonhada e depois voltou mostrando-se mais confusa que nunca. Nate fez uma expressão triste e então falou:
- Bem, então é isso. Espero que você seja muito feliz com ela.
Ele passou por ela na porta e deu um beijo de despedida na testa dela.
Como Andrew e Nate dividiam o carro, ele deixou para o amigo e decidiu ir embora a pé. Lea continuou parada e pensativa. Ela vivia sem Adele ao lado e aquilo lhe doía muito, mas ver o quarto de Nate vazio lhe doía mais que pensou que não suportaria viver com aquela dor. Foi quando decidiu correr até seu quarto e arrumar suas coisas. Apenas uma mochila pra sobrevivência. Deixou o que não era tão necessário pra trás e saiu às pressas passando pela porta e indo atrás de Nate que andava pela rua sozinho, determinado à encontrar o seu lugar no mundo. Distraído, ele só sentiu quando uma mão segurou a dele e então viu a cabeleira rosa e um sorriso no centro. Nate nada disse, só apertou a mão dela de volta e sorriu mais ainda. Agora sim ele tinha mais confiança no que estava fazendo. Portanto que estivesse com Lea, tudo seria perfeito, qualquer estilo de vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...