História Tell her - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Swanqueen
Visualizações 100
Palavras 682
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Fluffy
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Um drabble pra exercício de escrita. Fofinho. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Before it's too late


Emma olhava maravilhada o modo como Regina interagia com seu irmão Neal, agora com 8 meses de idade. O menino estava ficando a cada vez mais agarrado à Regina, e o sentimento era recíproco. A morena estava com Neal em seus braços, murmurando alguma canção em espanhol, para tentar acalmar o menino, que estava sofrendo com cólicas.

“Que voz mais linda...” – Emma murmurou em um suspiro, não achando ter ninguém por perto.

“Oi?” – Henry chega de surpresa por trás da loira.

“Ah, sua mãe... ela tem uma boa voz, ela sempre canta? Ela cantava pra você quando você era pequeno?”
“Sim, especialmente quando eu estava meio doente. Às vezes ela cantava em espanhol, o que eu também adorava. A voz dela tem meio que um poder calmante” – Henry sorriu ao rever memórias de sua infância.

“É...” – Emma suspirou novamente, um ar sonhador nos olhos.

“Ma?”

“Hein?”

“Fala pra ela.”

“O quê?”

“Fala sobre o que você sente.”

“A respeito da voz dela? Henry, eu não acho que isso seja ideal.”

“Ah, ma, fala sério. Eu sou jovem, não burro! Aliás, todo mundo vê o jeito que você olha pra ela, como você sempre vem pra cá quando sabe que ela vem ver meu mini tio... tipo, não era hoje que você e a Ruby iam ao cinema?”

“Era, mas eu cancelei...”

“...Assim que você soube que minha mãe estava vindo ficar de babá! Você cancelou seus planos pra ficar aqui olhando ela trocar fraldas de cocô, qual é, Emma!”

Henry riu do rubor na bochechas de Emma.

“Eu sou tão transparente assim, é?”

“Transparente e lenta! Sabe, eu ouvi o Robin falando pro John lá no Granny’s que ele quer tentar com a minha mãe mais uma vez...”

“O quê? O idiota da floresta quer atacar de novo? Ah não!”

“Pois é, e o que você está esperando, ma? Chama ela pelo menos pra sair, o pior que pode acontecer é ela dizer não, sei lá! E se ela disser não, o que eu duvido, eu vou estar na cozinha esperando com lenços e sorvete de chocolate!”

Emma olhou pra ele com uma sobrancelha levantada.

“É isso o que vocês garotas fazem, não é? Não me julgue, eu tenho assistido um monte desses filmes de garota porque a Violet adora! Agora vai!” – Henry sorriu, empurrando a mãe de leve.

 

Emma respirou fundo e foi andando vagarosamente até regina, que já tinha colocado o pequeno Neal no berço.

“Re-Regina!”

A morena olhou pra ela com um brilho nos olhos e um sorriso que a desarmavam tão facilmente.

“E-eu tava pensando, quer dizer, a gente tem andado tão próximas uma da outra, e se divertindo, e olha, é que...”

O telefone de Regina tocou, interrompendo o discurso desajeitado da loira.

“Só um minutinho, Senhorita Swan...” – Regina sorriu e deslizou o dedo no telefone para atender a chamada, sem mesmo conferir quem era.

‘Alô? Robin...’

Emma respirou fundo, suas mãos fecharam-se em punhos levemente cerrados, o coração latejando.

‘Eu tô bem, e você?’

Regina estava sorrindo, e Emma ficando mais nervosa.

‘Essa sexta?’

E aí estava; Emma tinha meros segundos para decidir o que fazer.

“Sim, sexta me parece bom, acho que eu estou livr...”

Regina foi interrompida por uma mãe fria agarrando seu telefone.

“Emma?”

“Regina, por favor... por favor, só me deixa terminar o que eu comecei...” – a loira fechou os olhos e encerrou a chamada que Regina havia atendido, e Regina apenas a encarou – “depois você retorna pra... ele.”

Usando a língua para umedecer os lábios que pareciam mais secos do que um deserto, Emma começou, com um pouco mais de firmeza na voz.

“Eu gosto de você. Não só gosto, mas tipo gosto, gosto mesmo. Quer dizer, eu acho o máximo que nós sejamos amigas e tudo, mas eu gostaria de alguma coisa diferente, algo mais. Que a gente pudesse pelo menos tentar. Eu quero te levar pra um encontro, sexta-feira. Pronto, eu terminei meu convite primeiro” – Emma estendeu o telefone de volta para Regina.

“Robin está esperando a resposta. E aí, Regina? Você vai estar livre pra ele na sexta?

 

 

 


Notas Finais


Obrigada por ler :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...