História Tell me pretty lies - NamJin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Rap Monster
Tags Jin Bottom, Namjin, Namjoon Top
Exibições 447
Palavras 3.662
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie, espero que gostem, essa é minha primeira fic :3

Capítulo 1 - Capítulo Único - Tell me pretty lies


Fanfic / Fanfiction Tell me pretty lies - NamJin - Capítulo 1 - Capítulo Único - Tell me pretty lies

Mais uma vez o garoto havia chegado tarde no dormitorio que dividia com o cinza, que acabou dormindo na sua cama na espera do moreno. Sorriu pequeno ao ver o rosto do mais alto que parecia estar cansado.

Deu um selar leve nos lábios carnudos do mais novo e seguiu ao banheiro, onde tomou um banho breve. Saiu do banheiro já com uma roupa mais confortável, seguiu até onde o mais novo estava e se deitou para dormir.

Os dois haviam começado um relacionamento um tempo depois que descobriram ser colegas de dormitório. O cinza, líder do time de basquete e o moreno, que fazia faculdade de gastronomia.

Não tardou a dormir assim que relaxou em sua cama.

     *************

Meio afoito pelo horário o cinza acordou as pressas, mas ao ver que ainda era cedo se acalmou. Procurou o corpo do mais velho ao seu redor, vendo-o descansando ao seu lado. Ainda meio atordoado pelo susto, levantou o tronco e virando-se para o moreno que dormia. Observando a face calma sentiu seu coração fazer carnaval mesmo estando fora de época.

Sua mão não acompanhou seu raciocínio de somente observar e acabou acariciando o rosto do moreno que não se movia nem um centímetro.

Sorriu

Haviam combinado de somente um relacionamento aberto, sem se preocupar um com o outro ou se preocupar com quem estavam, mas quem disse que o coração do cinza concordou com as regras?

Começara a se preocupar cada vez que o menor se demorava pra voltar para o quarto. E sentia-se com raiva ao ver o mesmo com outros meninos, o que acabava descontando sua raiva durante os treinos de basquete.

Não contara pro pequeno sobre seus sentimento pois não queria estragar o relacionamento deles.

Então fingia que não se importava.

Uma vez o pequeno chegara no quarto, era tarde, e assim que viu o cinza lhe lançando um olhar tratou de dizer-lhe que havia feito hora-extra em seu trabalho.

Mesmo assim o mesmo apenas fingiu que não fazia diferença...

Mesmo que toda aquelas perguntas o corroessem por dentro.

Assim que viu o menor se mexendo na cama levantou. Se afastando, foi para o banheiro, entrou na banheira e ligou a água. Enquanto banhava-se lembrou que hoje teria apresentações especiais no ginásio e que então não poderia treinar.

Droga

Desgraçou-se por tremer ao escutar a voz meio sonolenta do moreno no outro lado da porta o chamando e pedindo-lhe que fosse mais rápido pois queria ir a cerimônia que teria.

- Já estou saindo! - desligou o chuveiro e abriu o ralo para a água escorrer. Enrolou a toalha na cintura e logo saiu do banheiro indo para o quarto, onde no meio do caminho perdeu-se em pensamentos que nem percebeu o olhar do menor sobre si.

O moreno foi para o banheiro e deixou o cinza ali, parado, olhando para o nada, feito um idiota.

Sentiu-se meio angustiado. Pairou na linha de tempo de sua lista de tarefas de  hoje e seus amigos o ajudariam com a mais importante delas. Tudo o que precisava fazer era subir lá em cima daquele palco e fazer o que devia.

Suas esperanças desapareciam aos poucos pensando nas várias formas de ser deixado por aquele ser que mexia consigo. Mas era culpa de seu coração que não havia cumprido com o trato.

Seria hoje que jogaria tudo pro ar e que fosse o que o menor quisesse.

Vestiu-se rápido, avisou o moreno que sairia e foi em busca de seus amigos que o ajudaria com seus planos enquanto parecia ter uma escola de samba em seu peito no lugar do coração.

Foi para o ginásio, onde algumas pessoas já se sentavam nas cadeiras. Seguiu para trás das cortinas onde haviam várias pessoas com roupas coloridas, grupos, que se apresentariam mais tarde, ensaiando. Assim que viu seus amigos, foi até eles que o recepcionaram com sorrisos.

****************

Conhecera Jin na frente da faculdade, um garoto tímido, quieto e gentil, tão diferente de si que era um "palhaço" falante. O menor havia pedido ajuda a si para que o ajudasse encontrar a diretoria.

Descobrira com o tempo que o moreno, diferente de si, de novo, era um bolsistas e que trabalhava num serviço de meio período para mandar dinheiro ao irmão mais novo.

E estranhamente sentiu-se feliz quando soube que o mesmo seria seu colega de quarto.

****************

As apresentações a recém haviam começado e as mãos do cinza já suavam, tanto que poderia comparar-se com uma torneira aberta.

Vez ou outra olhava para verificar onde o moreno estava e para ver quantas pessoas veriam sua apresentação e sua provável rejeição.

- Quem diria né? Namjoon se apaixonar... Achava que era mais fácil eu ganhar na loteria do que isso. - Hoseok ria alto enquanto se escorava na parede fazendo Yoongi rir do seu estado.

- Muito engraçado... - Andava de um lado pro outro.

****************

Acabavam de anunciar o final daquela apresentação fazendo as pessoas começarem a conversar sobre a apresentação anterior. As luzes do palco se apagaram e Namjoon foi até o banco, que estava centralizado no meio do palco, e se sentou.

Alguns segundos depois uma única luz foi ligada acima do cinza, somente o iluminando e fazendo com que as pessoas parassem as conversas.

Tudo parecia em câmera lenta... Suas mãos estavam escorregadias, seu coração fazia festa em seu peito, e estava muito nervoso. Pegou o microfone, tremendo.

Engoliu em seco.

- Tell me pretty lies
Look me in the face
Tell me that you love me
Even if it's fake
Cause I don't fucking care
At all - Começou a cantar.

Me conte lindas mentiras
Me olhe no rosto
Diga-me que você me ama
Mesmo que seja mentira
Porque eu não me importo
Absolutamente

- You've been out all night
I don't know where you've been
You're slurring all your words
Not making any sense but
I don't fucking care
At all

Você esteve fora durante toda a noite
Eu não sei onde você esteve
Você está pronunciando todas as suas palavras
Não fazendo qualquer sentido, mas
Eu não me importo
Absolutamente

Então, ao fundo, a melodia da música começava a tocar.

- Cause I have hella feelings for you
I act like I don't fucking care
Like they ain't even there

Cause I have hella feelings for you
I act like I don't fucking care
Cause I'm so fucking scared

Porque eu tenho muitos sentimentos por você
Eu ajo como se eu não ligasse
Como se eles não estivessem lá

Porque eu tenho muitos sentimentos por você
Eu ajo como se eu não ligasse
Porque eu estou tão assustado

- I'm only a fool for you
And maybe you're too
Good for me
I'm only a fool for you

But I don't fucking care
At all

Oooh
Ooh yeah.

Eu sou apenas um tolo para você
E talvez você seja
Bom demais para mim
Eu sou apenas um tolo pra você

Mas eu não dou a mínima Absolutamente

Oooh
Ooh yeah

- Tell me pretty lies
Look me in the face
Tell me that you
Love me
Even if it's fake
Cause I don't fucking care
At all

Me conte lindas mentiras
Me olhe no rosto
Diga-me que você me ama
Mesmo que seja mentira
Porque eu não me importo
Absolutamente

- You've been out all night
I don't know where you've been
You're slurring all your words
Not making any sense but
I don't fucking care
At all

Você esteve fora durante toda a noite
Eu não sei onde você esteve
Você está pronunciando todas as suas palavras
Não fazendo qualquer sentido, mas
Eu não me importo
Absolutamente

Cause I have hella feelings for you
I act like I don't fucking care
Like they ain't even there

Cause I have hella feelings for you
I act like I don't fucking care
Cause I'm so fucking scared

Porque eu tenho muitos sentimentos por você
Eu ajo como se eu não ligasse
Como se eles nem existissem

Porque eu tenho muitos sentimentos para você
Eu ajo como se eu não ligasse
Porque eu estou tão assustado

- I'm only a fool for you
And maybe you're too
Good for me
I'm only a fool for you

But I don't fucking care
At all 

Oooh
Oh yeah

Eu sou apenas um tolo para você
E talvez você seja
Bom demais para mim
Eu sou apenas um tolo para você

Mas eu não me importo
Absolutamente

Oooh
Oh Yeah

O cinza só se deu conta que a música havia acabado quando foi virado bruscamente e abraçado. Escutou soluços vindo do ser que o abraçava. O ginásio inteiro estava quieto esperando um desfecho para aquela declaração repentina do líder do time de basquete.

- Cause I have hella feelings for you
I act like I don't fucking care
Cause I'm so fucking scared - repetiu baixinho no ouvido do menor, que apenas o abraçou mais forte.

Era visível algumas meninas na platéia chorando, algumas fungando.

- Por que fez isso? Era só me dizer.. - ainda agarrado ao outro, perguntou o moreno.

- Acho que se me declarasse aqui, a chance de você me rejeitar seria menor, pois és uma pessoa tão boa que acho que não teria a capacidade de fazer alguém passar vergonha na frente de todos. - Sorriu ao ver que conseguiu arrancar uma risada do menor e da "platéia".

- Pensei que era minha cabeça, mas com isso você confirmou. - separou-se do maior e o olhou, ainda com os olhos um pouco inchados.

- Como assim? - estava confuso.

Pegou o microfone da mão do maior e o puxou o maior para si o dando um selo, rápido, mas que fez as meninas presentes no ginásio gritarem.

Puxou o mesmo, largando o microfone no banco em que o mais novo estava sentado antes.

- Agora ele é meu! - se pendurou nas costas do mais alto que riu da fala possessiva, juntamente com algumas pessoas.

O acinzentado saiu dali as pressas, não queria dar tempo pro menor racionar direito e o deixar. Correu para seu canto, uma árvore que costumava a sentar para comer o seu almoço. Esperou o menor descer e o olhou direito.

  - Já disse que eu estou muito, muito mesmo, nervoso? - Sorriu mostrando ao moreno as tão amadas covinhas.
 
  - Não, mas está evidente. - sorriu, também estava nervoso.

O Cinza aproximou-se do mais velho e segurou uma de suas mãos, sua outra mão correu ao seu bolso da calça e quando voltou estava com uma caixinha veludo azul.

  - Kim Seokjin, eu, Kim Namjoon.. eu tô nervoso, - riu. - peço-lhe agora, com essa linda árvore aleatória de testemunha, em namoro. Aceita? - O moreno pareceu pensar e a coragem que o mais novo havia conseguido estava a se esvair aos poucos. Mas quando o menor o olhou, sorrindo, com os olhos quase que transbordando em lágrimas, suas inseguranças sumiram.

Logo após a pergunta e a demora da resposta do menor, vários sins foram disparadas a si. Se lançou num abraço que foi logo retribuído com muita afeição.

                    ****************

Os braços do Cinza logo rodearam o moreno que com um pouco de vergonha virou-se ao outro que o olhava com carinho e malícia.

Logo um beijo afoito fora começado por ambos. As mãos do mais alto foram a cintura do moreno, a apertando um pouco fazendo o mesmo soltar um arfar durante o ósculo.

A passos perdidos eles seguiram até a cama onde o moreno sentou-se e o Cinza se inclinou para frente fazendo o menor deitar-se. Separaram-se por falta de ar e o Cinza partiu para o maxilar do outro para, logo depois descer a sua clavícula deixando algumas marcas ali.

O moreno levou suas mãos até o cabelo do maior o puxando um pouco, arfando com cada sugada que o outro dava em si. Uma das mãos desceram até o cós da camisa do maior e à puxando para tirar do corpo do mesmo, que separou-se um pouco para retirar devidamente a camisa.

O maior logo tratou de também tirar a roupa do moreno que envergonhou-se e impediu do Cinza tirar sua camisa.

  - Jin, o que foi? - Parou o que estava fazendo e olhou devidamente ao outro.

  - É que.. é estranho, já fizemos isso antes, mas agora é diferente. Não é mais só por diversão, me parece a primeira vez que vamos fazer isso.. - Ele tentou justificar-se, mas acabou embolando-se nas palavras, isso o fez corar e desviar o olhar do outro. Que ao ver a cena sorriu.

  - Então vamos fazer isso como se fosse a primeira vez. - O menor olhou para si, abaixou o olhar e sorriu fraco. Seus braços rodearam o corpo do mais alto num abraço carinhoso.

  - Já falei que você é o melhor? - O moreno, se separou olhando no fundo dos olhos do Kim mais novo, sorriu e puxou-o para outro beijo, mas mais calmo que os outros.

O maior foi a beijos calmos até o pescoço do garoto que suspirava de leve. Com uma pequena dor naquela região ele deduziu que o outro deixou-lhe uma marca ali.

Com as mãos hábeis o Cinza tratou de desabotoar a camisa social do uniforme do menor. O moreno, que por si já estava nervoso, corou ao sentir os lábios do outro em sua pele.

O mais alto terminou de retirar a camisa do outro e suas mãos, agora desocupadas, seguraram a cintura do menor, onde firmou-o à si e sua boca deslizou pelo tronco do mesmo, que dava pequenas arfadas e leves gemidos.

O Cinza soltou-se do menor e retirou suas calças o mais breve possível. O moreno a ver a cena cora e o alto ri de si. Namjoon volta para cama com o intuito de livrar o pequeno da vergonha, mas espantou-se quando o menor o empurrou para o colchão e sentou em sua cintura rebolando de leve, oque fez o mais alto dar um gemido rouco

  - Jinnie.. - Segurou a cintura do menor e o forçou no mesmo lugar, soltando mais um gemido. O moreno sorriu satisfeito.

  - Joonie, - Parou os movimentos e olhou para o Cinza - eu te amo.

O Cinza puxou o menor a mais um beijo calmo e sentimental, mas não durou muito pois as ereções voltaram a se esfregar sobre os panos. O Cinza incomodado com a roupa do menor colocou suas mãos adentro da camisa do mesmo à puxando para retira-la e com a ajuda do moreno retirou-a o quanto antes.

Sorriu assim que vou o menor desabotoar as calças e retira-las dando visão à si a boxer vermelho vinho do mesmo.

O moreno espalmou as mãos sobre o corpo do outro e foi explorando-lhe aos poucos e a melhor parte para o Cinza foi quando o menor parou de explorar seu corpo para descer as mãos ao seu membro duro ainda coberto pela boxer preta o fazendo gemer

O menor sorriu satisfeito e passou a dar mais atenção aquela região até que decidiu dar um fim àquele pano que evitava o contato pele à pele, abaixou a boxer preta e retirou-a do cinza.

As mãos do moreno subiu as coxas do maior as apertando e deixando marcas avermelhadas para depois morder de leve os mesmos lugares fazendo o mesmo arfar. Suas mãos desceram à intimidades do cinza segurando-o pela base e movimentando-as para cima e baixo formando uma fricção gostosa entre as peles. Logo depois impulsionou o rosto até o mesmo lugar onde suas mãos estavam abocanhando o Cinza com gosto, este gemeu alto ao sentir a boca quente e macia do menor ao redor de si.

O moreno começou a impulsionar a cabeça para cima e para baixo sentindo de leve o gosto salgado do líquido pré-seminal atingir-lhe o paladar, aumentou as investidas com a boca e masturbando o que não conseguia abocanhar com a mão. O Cinza que já gemia alto, o suficiente para o corredor inteiro do dormitório reclamar, apenas conseguia pensar em como o menor podia fazer aquilo tão bem, a tempos não recebia uma dessas e tão bem feita assim então...

Para a surpresa do mais alto o mais velho abocanhou mais do que sua boca quente suportava fazendo o membro do cinza bater-lhe a garganta, quase o engasgando, mas não o fazendo e logo voltou a repetir o ato, fazendo o mais alto delirar. Num dos gemidos mais altos o Cinza desfez-se na boca do outro que engoliu sem se importar.

O Cinza puxou o menor para cima atacando-lhe os lábios cheios e vermelhos num beijo totalmente luxurioso e sensual até o ar fazer-se presente e acabar com aquela cena.

  - Jinnie, vira. - falou rouco no ouvido do moreno que gemeu pela voz rouca e totalmente excitante em seu ouvido e acatou a ordem do mais novo, que só ver o mais velho tão submisso a si já poderia desfazer-se novamente, mas ao contrário disso ele se animou novamente tendo aquele incômodo entre as pernas de novo. - Muito bem.. - Riu com sua risada característica e afastou-se do moreno para ir no criado mudo e retirar de lá um pequeno vidro de lubrificante.

Abriu a embalagem deixando o líquido meloso escorrer pelos dedos, levou os mesmo até a entrada do moreno que contraiu-se ao contado com o líquido gélido, penetrou um dos dedos com cuidado.

  - Joonie, anda logo.. - O moreno disse com uma voz ainda embargada pela luxúria

  - Mas disseste-me que queria ir devagar hoje. - Riu divertido pela bipolaridade do namorando.

  - Esqueça oque eu disse. - Falou impulsionado o quadril contra a mão do cinza

  - Pode deixar, Princesa. - Sem esperar muito o Cinza adentrou um segundo dedo no moreno, que por mais que sentisse um incômodo mínimo, estava adorando.

Começou a movimentar os dedos de uma forma que adaptasse o moreno para sua chegada. O moreno que gemia incessantemente soltou um muxoxo quando o Cinza retirou-se de sí, mas deixou isso de lado quando lembrou-se que viria coisa melhor pela frente.

O maior espalhou mais um pouco do lubrificante mas dessa vez em seus membro que já doía. Posicionou-se atrás do moreno, encaixando seu membro na entrada do menor. Forçou-se para frente, adentrando no menor, que apertava os lençóis e continha-se para não gritar. Quando terminou de invadir o moreno soltou um grunhido arrastado.

O Moreno esperou até que se sentisse confortável com o Cinza dentro de si, e quando isso aconteceu deu uma deve mexida nos quadris. O Cinza interpretando aquilo como um "Mova-se", começou a se movimentar, devagar, sabia que o outro ainda estava desconfortável.

  - Joonie.. mais rápido - Num gemido arrastado o moreno fez à si aquele pedido e que, com o bom dongsaeng que era, atendeu o pedido do mais baixo rapidamente e assim investindo mais rápido em si.

O moreno, que praticamente estava em estado de êxtase, sentiu-se indo aos céus e voltando quando o Cinza acertou-lhe uma parte sensível que o fez gemer mais alto que o normal. E o Cinza, esperto, voltou a acertar o menor naquele mesmo lugar.

Sentiu-se chegando em seu limite e se inclinou, umas das suas mãos que estavam na cintura do mais velho, desceu até o membro do mesmo que até o momento foi negligenciado e o bombeando na velocidade que investia.

O Moreno já em seu limite, despejou-se sobre a mão do cinza. Esse levou a mão suja pelo sêmen do outro até a boca e tratou de limpar suas mãos, aproveitando também para sentir o gosto do outro. Jin deixou o corpo cair sobre o braço e deixando-o mais exposto para o cinza, esse que adorou a visão.

Mas não durou muito, logo o cinza sentia-se no limite e depois de algumas mais investidas liberou-se dentro do moreno com o gemido mais alto e rouco que dera aquele dia. Soltou-se do moreno e deitou na cama, puxou o moreno para perto o segurando pela cintura.

  - Jin.. - o cinza chamou com uma voz calma

  - Sim? - Já este virou o corpo de frente para o mais alto o encarando com uma cara cansada

  - Eu sei que isso é clichê, mas eu te amo - o moreno riu e deu um selar rápido nesse.

  - Eu também te amo - Disse se agarrando no cinza

E então tudo estava bem. Dormiram felizes e acordaram mais ainda por estar um ao lado do outro. Isso se repetiu todos os dias que passaram, desdo final da faculdade, no dia que Namjoon resolverá pedir o moreno - agora loiro - em casamento, no dia da inauguração do restaurante do loiro e o melhor entre todos para os dois, o dia em que decidiram que adotariam uma criança. Yumi era uma menina linda dos cabelos e olhos castanhos, sua personalidade muito parecida com a de Namjoon atraiu o Loiro e o cinza que ao entenderem melhor da menina logo trataram de adota-la. E isso fez mais do que bem pra eles, poderiam não ter tantas noites de prazer como tinham antes, mas tudo era recompensado ao ver o sorriso da pequena menina ao acordar.

E com o passar do tempo a menina cresceu e cada dia os dando mais orgulho, sempre sorrindo e espalhando sua graça por todos os lados.

Para Jin o melhor momento de sua vida foi ver sua filha - agora com 16 anos - entrar em casa com um menino. Namjoon ficara encarando o garoto - que descobriram durante o dia ser o filho de Jimin e Jungkook, seus colegas e amigos - como quem tivesse tentando ler as intenções do outro pelos seus olhos, e isso rendera muitas risadas entre Jin e Yumi, e esses faziam Namjoon ficar todo emburrado.

Eram uma família feliz, mesmo com o olhar torto de algumas pessoas à si, eram mais felizes do que famílias tradicionais.

Agradeceriam eternamente a diretora daquela faculdade por coloca-los de colega de quarto..


Notas Finais


Bom, foi isso, espero que tenham realmente gostado. A música citada é
IDFC - Blackbear aconselho vocês escutarem enquanto ele canta 👍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...