História Tempero Picante - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias X-Men
Personagens Anna Marie (Vampira), Rémy LeBeau (Gambit)
Tags Gambit, Rogue, Rogue&gambit, Romy
Visualizações 35
Palavras 1.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, meus amores..
Tá ai, como prometido, mais um capítulo..
Espero que vocês aproveitem, e ah, a tradução do título do capitulo é: "Brincando de Pegar", e vocês logo vão entender o significado do título..
É isso..

Boa leitura.. ;**

Capítulo 3 - Prise de Jeu


Quando Vampira e Gambit olharam para a direção de onde vinha o ataque, eles já não tinham mais tempo para se defenderem, então eles apenas se prepararam para o choque do impacto do golpe.

Gambit acordou primeiro, com um zunido em seu ouvido. O cajun estava atordoado pelo forte impacto sofrido, mas indiferente ao desconforto que sentia, olhou ao redor, à procura de sua companheira de dupla. Não demorou muito e seus olhos puderam vislumbrar a silhueta da mutante de mechas brancas. Ela encontrava-se caída a poucos metros de distância dele, e aparentemente, não possuía nenhuma escoriação pelo corpo.

Remy apressou-se em se colocar de pé, e foi correndo em direção ao corpo de Vampira.

                                                              

- Vampira..! Vampira..!! – Chamou alto, enquanto se ajoelhava ao lado da bela jovem – Responda, cherrie.. – Ele agora a segurava em seus braços, enquanto mantinha uma das mãos no rosto da bela mutante.

- O que foi.. Gato francês, já estava.. Sentindo a minha falta..? – Vampira respondeu um pouco baixo, já que havia acabado de despertar do desmaio, mas ainda assim, não perdeu seu costumeiro tom brincalhão. – Não sei se você percebeu, mas eu sou invulnerável. Eu acho que eu só desmaiei por conta do choque sofrido, ou por causa desse maçdito zunido no meu ouvido. – Ela agora já se colocava de pé – Vamos, docinho, temos muito trabalho ainda.

 

Mal ela acabou de dizer tais palavras, e a mesma saiu voando, partindo em direção à sentinela que havia lhes atacado, deixando para trás um cajun que não teve nem tempo de contradizê-la.

Dando-se por vencido, Gambit apenas deu de ombros, e partiu para o ataque também, já que de nada adiantaria à ele permanecer ali, parado.

Assim que Vampira se aproximou da enorme sentinela, foi logo lhe atacando, arrancando a cabeça do robô com apenas um único golpe. Aproveitando-se da abertura na carcaça do adversário, a mutante fez questão de arrebentar todos os fios e circuitos que ainda mantinham o gigante funcionando, fazendo com que o mesmo caísse no chão, causando um estrondo.

 

- Já estou um ponto na sua frente, gato ! – Gritava ela, enquanto acenava para Gambit, que lutava com um outro sentinela.

- Non se preocupe, cherrie, já estou terminando com este aqui. – Eles respondeu – Se prepare para ver porque dizem que Remy LeBeau é um estouro.

 

Dito isso, Gambit usou seu poder, e energizou uma das muitas cartas de baralho que trazia consigo, e a prendeu em uma fissura em um dos pés do sentinela. Não demorou muito, e pôde-se ouvir uma explosão, e logo em seguida, ouviu-se mais um estrondo causado pela queda de mais um daqueles enormes robôs. Ele não perdeu tempo, e prendeu mais duas cartas energizadas no tórax do robô, e uma grande explosão foi vista, deixando apenas restos do que fora um sentinela.

 

- Nada mal, docinho ! – Exclamou Vampira.

- Acho que empatamos, cherrie.. Mas me diga, o que estamos apostando mesmo ? – Ele gritava sorrindo, enquanto olhava na direção de Vampira – Dependendo do prêmio, Gambit pode deixar vous ganhar. – Falava cinicamente convencido.

- Convencido ! – Rebateu Vampira – Sorte de principiante, gato.. Este é apenas o seu primeiro treinamento. – A bela também sorria – Vamos, temos que terminar logo com isso.

 

Não passou-se muito tempo, e logo a sessão de treino foi dada por encerrada pelo professor, que encontrava-se orgulhoso de seus alunos, e dava-lhes os parabéns pelo ótimo trabalho em equipe, e por terem seguido sem questionamentos as ordens do líder da missão. Sua atenção foi direcionada à Gambit e Vampira, que mesmo em pouco tempo de convivência, puderam mostrar um introsamento e um companheirismo imensos.

 

- Parabéns, Remy, fico feliz que tenha se saído tão bem em seu primeiro treino. – Dizia sorrindo – E não posso deixar de parabenizá-la também, Vampira, visto que os dois se sairam muito bem trabalhando juntos, e mostraram que são uma ótima equipe. – Charles estava terminando de desligar os apetrechos tecnológicos da sala de perigo – Estão todos liberados por hoje, e Vampira, - chamou – será que você poderia mostrar a mansão ao Remy ? Eu ainda não tive tempo de fazê-lo.

- Claro, professor, será um prazer ! – Respondeu sorrindo, caminhando em direção ao belo cajun que lhe aguardava – Você me acompanha ? – Inquiriu.

- Claro, cherrie. – Respondeu prontamente.

 

Vampira se retirou da sala de perigo, juntamente com Gambit, e partiram em direção ao segundo andar, onde se encontrava a ala dos dormitórios, para que assim, pudessem tomar um banho e se trocar em seus respectivos quartos. A conversa no caminho foi tranquila, e com bastante comentários de duplo sentido por parte de ambos.

 

- Tem certeza, cherrie, que non quer que eu esfregue suas costas ? Eu posso garantir que também faço uma excellent massage. – Brincava o cajun, num tom de voz que deixa dúvidas sobre a sua suposta brincadeira.

- Não se preocupe, gato, acredite em mim, se você me tocar, vai realmente morrer por mim. – Respondeu Vampira, que levava como uma simples brincadeira as investidas do companheiro.

- Ma belle, Remy non teme a morte, principalmente se for por um anjo da morte aussi belle que vous.

 

Logo chegaram ao corredor dos quartos, e enquanto ele tinha mais uma de suas investidas de cafajeste recusada, ele se contentou com o ‘não’, da bela Vampira, por hora, e apenas adentrou em seu quarto, fechando a porta atrás de si e se despindo, enquanto caminhava em direção ao banheiro que havia em seu quarto.

Durante todo o banho, Gambit só conseguia pensar em uma coisa: um jeito para tocar em Vampira, e assim poder desfrutar de momentos imensamente prazerosos junto da bela mulher. Oh, mon Dieu ! Que belle femme ! E com o poder que ela tem, tenho quase certeza de que ela é virgem e intocada. Mon Dieu ! Enquanto acabava seu banho, se pegava tendo pensamentos nada puros em relação à Vampira.

 

- Hey, gato, ainda não está pronto ? – Chamava Vampira, enquanto batia na porta do quarto de Gambit.

- Ah, cherrie, un moment, s’il vous plaît. – Gambit respondeu. Ele ainda estava saindo do banho, e nem sequer estava com a toalha em volta de seu corpo, e pra complicar ainda mais, ele havia ficado excitado com todos aqueles pensamentos em relação à Vampira. – Eu acabei de sair do banho. – Dizia enquanto enrolava a toalha em sua cintura.

- Não acredito nisso ! – Exclamava Vampira, enquanto abria a porta do quarto e invadia o local – Você deve estar.. – Ela parou no lugar onde estava, e até mesmo perdeu a fala, ao ver Gambit apenas de cueca, enxugando os cabelos – Bem sexy. – Ela completou a frase que havia iniciado, muito embora, não fosse isso que ela iria dizer – Você tem mesmo um belo corpo, docinho. – Afirmou com malicia.

- Isso é algum tipo de vingança por eu ter invadido seu quarto ontem ? Por que se for isso, eu estou gostando. – O belo cajun continuava a secar seus cabelos, e possuia um sorriso cafajeste nos lábios ao notar o olhar de cobiça que a moça lançava sobre o seu corpo. – Acho que se vous quiser continuar me admirando, non tem problema algum, apenas feche a porta, oui.

- Abusado ! – Vampira o repreendeu em tom de brincadeira, mas fechou a porta e sentou-se na cama, enquanto esperava o belo rapaz se trocar. – Vou esperar. De qualquer forma, é como eu disse, olhar não tira pedaço. – Sorriu maliciosamente.

- Gosto de como vous pensa, cherrie. – Consentiu – E ainda bem que non tira pedaço, se non, non teria muita coisa sobrando de mim. – Ele continuava a provocá-la, pois gostava do efeito que causava na bela ruiva. Ele já estava devidamente vestido, ou quase, faltando apenas a camisa. – Diga, cherrie, com qual vous acha que eu fico melhor ? – Inquiriu mostrando duas opções diferentes de blusa para a moça. Uma era preta, com mangas curtas e uma gola com detalhe em “v”, de malha, a outra era uma regata vermelha, do mesmo material, porém, aparentava ficar mais agarrada ao corpo escultural do cajun.

- Sem dúvidas, a vermelha. – Apontou a ruiva – A mulherada do Instituto vai se derreter, pode apostar.

- Mas e vous, cherrie, vai se derreter também ? – Instigou em tom de brincadeira.

- Não mesmo. Já vi com menos roupas. – Deu de ombros e se levantou da cama, caminhando em direção à porta do quarto. – Agora vamos, porque a mansão é enorme, e nós ainda vamos almoçar antes de começar o tour.

- Oui, oui. – Concordou, encaminhando-se junto com a bela para fora do quarto – Cherrie, posso fazer uma pergunta um tanto indiscreta ? – Fez uma pausa enquanto esperava pela resposta.

- Bom, acho que sim.. Só não garanto que eu vá responder. – Sorriu – Pode perguntar.

- Qual a sua idade ? – Foi direto

- Ah, era isso ? – Sorriu abertamente – Tenho 23. – Mas por que a curiosidade sobre a minha idade ?

- Nossa ! Vous é bem mais nova do que eu pensei que fosse. – Ele sorria – Non me interprete mal, mas é que o seu corpo non parece com o de uma jovem de 23 anos, parece ser de uma mulher madura, de uns 27, 28 anos, comprend ? – Ele estava um pouco agitado ao seu explicar.

- Vou tomar isto como um elogio. – Fez uma careta, fingindo estar brava – Mas e você, docinho, qual a sua idade ?

- Tenho 32. Sou um homem maduro e experiente, que já viu e viveu muita coisa nesse mundo. – Respondeu.

- São apenas 9 anos de diferença, e se tratando de experiência, acho que posso ser considerada uma mulher experiente tambem. – Vampira já estava começando a descer as escadas.

 

O coração de Gambit vacilou uma batida ao ouvir as ultimas palavras que ela disse, e ele não foi capaz de identificar o motivo, ou preferiu simplesmente ignorá-lo.

 

- O que quer dizer com experiente, cherrie ? – Perguntou, debatendo internamente se queria uma resposta.

- Ah, experiente, oras..Fugi de casa muito cedo, descobri meus poderes muito nova, tentaram se aproveitar da minha ingenuidade para usar meus poderes pra fazer mal à outras pessoas. – Vampira não gostava de falar detalhes de seu passado, mas haviam coisas que todos já sabiam, portanto, ela não viu problema em dizer algumas coisas.

 

E mais uma vez o coração de Gambit se descompassou, mas dessa vez, o motivo era diferente, ele sabia. Dessa vez, ele percebeu o quanto eles eram parecidos, e o quanto eles eram diferentes. Enquanto ele buscava acalentar as mágoas que nutria devido aos traumas que sofreu no passado nos braços das várias mulheres com quem ele saia, ela refugiava-se em seu próprio mundo, não podento nem mesmo abraçar alguém.

 

- Cherrie, uma femme ton belle non deveria passar por esse tipo de coisa – Foi tudo o que ele foi capaz de dizer.

- Deixa, isso é passado, e agora eu sou uma X-Men. – Disse com orgulho. – Vem, vamos almoçar e depois vou te levar para conhecer cada canto dessa mansão. – Ela o puxava pela mão, caminhando em direção à cozinha, pois eles já se encontravam no primeiro andar.

 

O cajun olhou para a mão que segurava a sua, e não pôde conter um pequeno sorriso de canto, ao notar a luva de seda branca, que separava a sua pele da pele da jovem mutante.Eu vou dar um jeito de te tocar, cherrie, ou eu non me chamo Remy LeBeau.” Ele pensava, enquanto seguia juntamente da bela ruiva.


Notas Finais


É isso..
E então, gostaram.. ?
Espero reviews, me dizendo o que acharam, e se tem algo que deva ser melhorado..
Nos vemos no próximo..

Kissus.. ;**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...